quinta-feira, 26 de abril de 2012

Morre Zé Peixe

Zé Peixe atuava como guia de embarcações em Aracaju
Foto: Maria Odília/Arquivo JC
JornaldaCidade.Net

Aracaju (26 abr) - Faleceu na tarde desta quinta-feira (26), aos 85 anos, José Martins Ribeiro Nunes, o Zé Peixe, como era mais conhecido. Segundo familiares, Zé Peixe passou mal e foi encaminhado para um hospital particular de Aracaju, mas sofreu uma parada cardíaca e não resistiu. O hospital confirmou a morte do sergipano e o corpo já foi encaminhado para o necrotério.

Um sapo sentado em um banco como um Humano

Garanhão dá um coice na cabeça da garota

Jornal O Dia em PDF, Quinta, 26 de Abril de 2012

Cavalieri defende pênalti, brilha pelo Flu e segura o 0 a 0 no Beira-Rio

Rio Grande do Sul - Em um jogo tipicamente de Libertadores, de muita pegada, faltas e lances ríspidos, a estrela de Diego Cavalieri brilhou. O goleiro defendeu um pênalti e garantiu o 0 a 0, nesta quarta-feira, entre Internacional e Fluminense, no Beira-Rio, no primeiro jogo das oitavas de final da Copa Libertadores.

Foram sete cartões amarelos ao todo, quatro para o Inter e três para o Flu. As equipes se igualaram na vontade. Se sobrou disposição, faltou gol. As duas equipes voltam a se enfrentar no dia 10, no Engenhão. Quem vencer fica com a vaga para as quartas de final. Empate com gols classifica o Inter. Um novo 0 a 0 leva a decisão para os pênaltis.

O Fluminense contava com a estrela de Rafael Sobis. O atacante até prometeu comemorar caso marcasse, mas ficou no quase. Foi dele a melhor chance do Flu, mas parou em Muriel. Outro ex-Colorado, Edinho complicou a vida do Tricolor ao cometer pênalti, mas Cavalieri salvou a pele do companheiro.

O Inter sentiu a falta de D'Alessandro, lesionado, e ainda perdeu Dagoberto, que não voltou para o segundo tempo após sentir uma lesão muscular.

O primeiro tempo foi de muitas faltas e de poucas chances de gol. A etapa final também foi tensa, com lances ríspidos, mas o jogo melhorou: as oportunidades apareceram. O Inter voltou melhor e pressionou o Flu. Damião e Tinga quase marcaram, e o atacante sofreu pênalti. Cavalieri brilhou e defendeu a cobrança de Dátolo.

O Flu quase castigou o Inter com um ex-Colorado. Rafael Sobis chutou cruzado e obrigou Muriel a difícil defesa. O jogo continuou pegado. As equipes esbanjavam disposição, mas nada de o gol sair. Jô ainda acertou a trave de Cavalieri no fim do jogo, mas o zero a zero persistiu no Beira-Rio.

Formato: PDF
Tamanho: 41.8 MB

Topaz Detailing London - Ferrari Enzo Detail (120 hours)

param name="allowscriptaccess" value="always">

Jornal O Estado de SP em PDF, Quinta, 26 de Abril de 2012

Dilma é derrotada, e nova lei diminui proteção ambiental
Câmara aprova Código Florestal que agrada à bancada do agronegócio; presidente deve vetar

A Câmara dos Deputados aprovou, por 274 votos a 184, o texto que reforma o Código Florestal, impondo uma nova derrota ao governo. A decisão foi comemorada pela bancada ruralista. O projeto deve ser vetado por Dilma, em especial os artigos que beneficiam o agronegócio e reduzem a proteção a ecossistemas aquáticos. A dimensão do veto, porém, é incerta. A ministra Izabella Teixeira (Meio Ambiente) disse que sua primeira avaliação é que “a segurança jurídica e o tão procurado equilíbrio entre ambiente e produção não foram alcançados”. Um dos pontos polêmicos é a proteção de rios. O projeto apoiado pelo governo previa reflorestamento de 100 metros a partir das margens. No novo texto, a obrigatoriedade é de 15 metros. Outras mudanças que desagradaram ao Planalto foram a retirada de proteção a matas em áreas urbanas e a exclusão de parte de manguezais da categoria de proteção permanente. (Págs. 1 e Poder A9)

Ex-diretor da Delta é preso, e dono se afasta da empreiteira
O ex-diretor da construtora Delta Cláudio Abreu foi preso sob a suspeita de integrar um esquema de propina no DF. A defesa de Abreu, um dos principais interlocutores de Carlos Cachoeira, não se manifestou. Fernando Cavendish, presidente e maior acionista da empreiteira, se licenciou. (Págs. 1 e Poder A4)

Painel: Relação com Demóstenes assusta ministros do Supremo. (Págs. 1 e A4)

Senado aprova venda de remédio em supermercado
O Senado aprovou medida provisória que libera a venda de remédios que não dependem de prescrição médica em supermercados e armazéns. O senador e ex-ministro da Saúde, Humberto Costa, disse que Dilma deve vetar o projeto. (Págs. 1 e Saúde C11)

Lucro da Vale tem queda de 40% no primeiro trimestre (Págs. 1 Mercado B8)

Chefe da Petrobras diz que embate com Argentina pode ser ‘caliente’ (Págs. 1 e Mundo A12)

Editoriais
Leia “Nas ruas e favelas”, sobre aumento de pessoas morando nas vias de SP, e “O desafio do ensino”, acerca da falta de docentes em escolas estaduais. (Págs. 1, Opinião A2)

Fotolegenda
Ao assistir a filme 3D com Dilma, Lula diz que eles estão em sintonia e que funcionam como um relógio suíço; os dois se sentaram perto do governador do DF, Agnelo Queiroz, investigado por envolvimento com Cachoeira. (Págs. 1 e Poder A10)

Formato: PDF
Tamanho: 37,69 MB

Bicicletada do Trabalhador acontece nesta sexta

Qualquer pessoa pode participar, caracterizado de alguma profissão.

A Bicicletada Aracaju acontece toda última sexta-feira do mês e o tema desta edição é o Dia do Trabalhador. Todos podem participar, caracterizado de alguma profissão. A Bicicletada acontece nesta sexta, 27, com concentração às 19h30, no Espaço do Ciclista Rogério Esteves, no Calçadão da 13 de Julho.

Bicicletada

Na capital sergipana, a concentração acontece no Espaço do ciclista Rogério Esteves, no Calçadão da 13 de Julho, às 19h30, o roteiro é definido na hora, de forma democrática, pelos presentes e qualquer pessoa pode participar. Para conhecer mais, basta acessar o blog da Bicicletada Aracaju (http://bicicletadaaracaju.blogspot.com).

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Jornal O Dia em PDF, Quarta, 25 de Abril de 2012

Município do Rio já vive uma epidemia de dengue
Prefeitura confirma que número de pessoas com a doença ultrapassou limite tolerável

Rio - Agora é oficial: o município do Rio de Janeiro está em epidemia de dengue. Segundo a prefeitura, para cada 100 mil moradores da cidade, há média de 376,5 com a doença. Quando o total passa de 300 infectados por grupo de 100 mil habitantes, é caracterizado o estado epidêmico. Também ontem, mais três mortes entraram para as estatísticas oficiais: agora são 12 vítimas fatais na cidade em 2012, além de uma em Niterói.

As notificações de doentes desde 1º de janeiro chegaram a 50.016. Os números de 2012 são menores do que os da última epidemia, em 2008, quando, no mesmo período daquele ano, havia 101.168 infectados e 136 mortos. “Mesmo assim, o momento preocupa. A cidade já enfrentou epidemias de proporções muito grandes, e, se hoje estamos assim, é porque o período está realmente complicado” explica o infectologista da UFRJ Edmilson Migowski. As mais recentes vítimas fatais moravam nas regiões de Centro, Ramos e Madureira. Para a prefeitura, o importante era reduzir o número de mortes. “Nosso grande objetivo era diminuir a letalidade, o que conseguimos. Nem sempre é possível evitar a epidemia. Se nossa campanha não tivesse acontecido, estaríamos numa situação muito pior. Precisamos nos conscientizar de que vivemos numa cidade de clima tropical, propícia a este tipo de doença”, afirmou o secretário municipal de Saúde, Hans Dohmann, ressaltando a implantação dos polos de atendimento à dengue em toda a cidade. Migowski critica: “A prefeitura trabalhou pensando na consequência, e não em combater o vetor. É preciso orientar melhor na prevenção, e não somente tratar a doença”.

O vírus tipo 4 é responsável por 84% das infecções no Rio. Como é novo, a população não tem imunidade contra ele, o que facilita o aumento no número de casos, diz Dohmann.

PREVENÇÃO COMEÇA EM CASA

PLANTAS COM AREIA
Pratos de vasos devem ser retirados ou preenchidos com areia até a borda, para evitar acúmulo de água. Pneus, só cobertos.

CAIXAS D’ÁGUA
Devem ser vedadas e as calhas, limpas.

RECIPIENTES
Tonéis, baldes, galões, garrafas PET e de cerveja devem ser fechadas ou deixadas de cabeça para baixo. O mosquito pode deixar larvas até em copos plásticos destampados.

PISCINA
Deve ser coberta com lonas bem esticadas.

AR-CONDICIONADO
Bandejas de ar-condicionado e geladeira devem ser deixadas sem água e limpas, sempre. Mantenha o vaso sanitário sempre fechado e dê descarga.

EM CONDOMÍNIOS
Ralos externos, canaletas para drenagem da água da chuva e fossos de elevador devem ser deixados sempre tampados e, se possível, com telas.

Formato: PDF
Tamanho: 21.53 MB

Jornal O Globo em PDF, Quarta, 25 de Abril de 2012

Escândalo de Cachoeira - CPI começa com 65% de governistas e relator ‘fiel’
Petista diz que foco não é o Planalto, mas fala em apurar ‘doa a quem doer’

A CPI Mista que investigará o bicheiro Carlinhos Cachoeira e suas conexões com o mundo político e a construtora Delta terá o ritmo ditado pelo deputado Odair Cunha, de Minas. Escolhido relator, ele afirmou ser um petista “fiel” e disse que o foco é o contraventor: “Não se trata de uma investigação que vá para cima do Planalto ou qualquer membro do governo”. Admitiu, porém, mudança de rumo, “doa a quem doer”, dependendo do avanço das investigações. Com 41 dos 63 parlamentares, os governistas terão o controle da CPI. O PMDB escalou políticos suplentes e inexperientes, deixando ao PT a tarefa de blindar o Planalto. O presidente do Senado, José Sarney, disse que o Congresso viverá “algum tempo de muitas revelações e turbulências”. (Págs. 1, 3 e 4)

STJ vai investigar Agnelo Queiroz
O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, vai pedir ao Superior Tribunal de Justiça abertura de inquérito para investigar relações do governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, com o bicheiro Carlinhos Cachoeira. (Págs. 1 e 4)

Perillo admite influência ‘isolada’ de Cachoeira
Excluído da investigação do STJ, o governador de Goiás, Marconi Perillo, admitiu que Cachoeira pode ter influído de forma isolada em seu governo. (Págs. 1 e 10)

Calote bate nível recorde no pós-crise
A explosão do crédito em 2010 e o freio na atividade econômica levaram o país a ter recordes de inadimplência desde 2009, após a crise global. Segundo os bancos, esses índices só deverão ceder no segundo semestre, ajudados pela queda de juros e spreads. Assim como ocorreu com o Bradesco, o Itaú Unibanco também viu seu lucro encolher por causa do calote. (Págs. 1 e 23)

Crise já mudou o mundo
Desde 2007, a China aumentou de 10,9% para 14,3% a participação no PIB mundial, enquanto os EUA encolheram. Eram 21%, hoje são 19%, informa MÍRIAM LEITÃO. Os números provam que a China segurou o crescimento mundial. (Págs. 1 e 24)

Sarkozy tenta seduzir eleitor xenófobo
Em busca do voto dos ultradireitistas, o presidente Nicolas Sarkozy partiu para o discurso anti-imigração e prometeu reduzir à metade o número de novos imigrantes na França. Já o socialista François Hollande propôs o direito a voto dos estrangeiros. (Págs. 1 e 31)

Alemanha decide liberar ‘Mein Kampf
Sete décadas após o fim da Segunda Guerra, a Alemanha voltará a publicar, em 2016, o livro “Mein Kampf” (“Minha luta"), de Adolf Hitler. Apesar de não ser proibida, a publicação era vetada pelo Estado da Baviera, que detém seus direitos. (Págs. 1 e 32)

Jornalista é executado no Maranhão
O repórter Décio Sá, do jornal “O Estado do Maranhão”, foi morto com seis tiros num bar na noite de segunda-feira. A polícia suspeita de crime encomendado. Entidades de imprensa cobraram rigor na apuração do crime. (Págs. 1 e 13)

Rio vive epidemia de dengue
Apesar da baixa letalidade e de um número de casos menor que o previsto, o Rio enfrenta, oficialmente desde ontem, a quinta epidemia de dengue — as outras foram em 1987, 1992, 2002 e 2008. Segundo o secretário municipal de Saúde, Hans Dohmann, os critérios para a decretação de epidemia são numéricos: a cidade ultrapassou o índice de 300 casos por cem mil habitantes e a curva de pessoas atingidas pela doença é ascendente. Desde janeiro são 50.016 casos da doença e 12 óbitos. (Págs. 1 e 15)

Formato: PDF
Tamanho: 50.82 MB

Jornal O Estado de SP em PDF, Quarta, 25 de Abril de 2012

STF manda investigar três deputados no caso Cachoeira
Suspeitos são Leréia (PSDB), Sandes Júnior (PP) e Stepan Nercessian (PPS); Agnelo também pode ser alvo

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal, determinou a abertura de três inquéritos para investigar os deputados federais Carlos Leréia (PSDB-GO), Sandes Júnior (PP- GO) e Stepan Nercessian (PPS-RJ) por suspeitas de envolvimento com o contraventor Carlinhos Cachoeira. O ministro também abriu caminho para que o governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz (PT), seja investigado perante o Superior Tribunal de Justiça por suposto envolvimento com o esquema. Lewandowski atendeu a pedidos do procurador-geral da República, Roberto Gurgel, para que permanecessem no STF apenas as investigações contra os deputados e o senador Demóstenes Torres. O ministro também autorizou o desmembramento do inquérito para que sejam separadas as partes da investigação relacionadas a Agnelo. O governador admitiu recentemente que já esteve com Cachoeira. (Págs. 1 e Nacional A4, A6 e A7)

Tesoureiro quer falar

Foragido, Geovani Pereira da Silva, considerado o arquivo vivo das movimentações financeiras do esquema de Carlinhos Cachoeira, está “pronto para cooperar” com a CPI que investigará o caso, segundo sua defesa. (Págs. 1 e Nacional A6)

O relator: Odair Cunha
Deputado(PT-MG)

“Estamos investigando Carlinhos Cachoeira e suas relações. Não é uma investigação que necessariamente vá para cima do Planalto ou qualquer membro do governo" (Pág. 1)

Planeta: Brasil quer que Rio+20 expanda Bolsa Verde
O Brasil pretende propor, na Rio+20, a criação de um piso mínimo de proteção socioambiental, uma versão global do Bolsa Verde, informa a repórter Marta Salomon. Além de garantir renda mínima, o piso daria remuneração extra aos pobres pela proteção da floresta e a recuperação de áreas degradadas. A expectativa do Brasil é que a proposta conste da declaração final da conferência. (Págs. 1 e Caderno Especial)

Hotéis são dor de cabeça

A menos de dois meses da Rio+20, um dos maiores problemas ainda é conseguir hospedar as cerca de 80 mil pessoas esperadas na cidade. (Págs. 1 e H3)

Dilma não descarta mudanças na poupança
Diferentemente de integrantes da equipe econômica, a presidente Dilma Rousseff deixou em aberto ontem a possibilidade de alterar o rendimento da poupança - e abrir espaço para reduzir a taxa básica de juros, sem provocar fuga de recursos dos fundos de investimentos para a caderneta. “Todas as questões vão ser avaliadas pelo governo com muita calma”, disse. (Págs. 1 e Economia B1)

Cinco projetos de mobilidade em SP terão verbas do PAC
A presidente Dilma Rousseff anunciou os 34 projetos de mobilidade urbana contemplados no PAC, com investimentos de R$ 32 bilhões, dos quais R$ 22 bilhões virão do governo federal. Cinco projetos vão beneficiar São Paulo, com verbas no valor de R$ 967 milhões. “Reaprendemos a atuar em parceria de forma extremamente republicana”, disse Dilma, sobre o diálogo com governantes de oposição. (Págs. 1 e Cidades C1 e C3)

CPI do direito autoral acaba com 15 indiciados (Págs. 1 e Nacional A7)

Jornalista é morto com cinco tiros no Maranhão (Págs. 1 e Nacional A8)

Israel legaliza colônias pela 1ª vez em 20 anos (Págs. 1 e Internacional A10)

Pais indenizam filho adotivo que devolveram
Um casal de Uberlândia (MG) terá de pagar pensão a um adolescente que foi adotado e, dois anos depois, devolvido. Então com 4 anos, o menino era chamado de “retardado” pelos pais adotivos. (Págs. 1 e Vida A19)

R$ 41 bi em móveis
Redução de imposto e ascensão da classe C impulsionam o setor. (Págs. 1 e Estadão PME)

Rolf Kuntz
Muito além do tsunami

Na falta de algo melhor para mostrar, o governo deve seguir esbravejando contra o tsunami monetário e criando estímulos para expansão da demanda. (Págs. 1 e Economia B12)

Eliana Cardoso
Um populista no inferno

O aumento dos riscos argentinos com a reestatização pode se refletir no Brasil. O contágio regional parece inevitável. (Págs. 1 e Espaço Aberto A2)

Roberto Damatta
Manifesto da Baixaria

Juizes do Supremo, parlamentares, ministros, empresários e governadores perderam o senso luso-brasileiro e ameaçam um bate-boca generalizado. (Págs. 1 e Caderno 2, D12)

Notas & Informações
Mercados esquizofrênicos

Há algo mais que a tradicional combinação do jogo especulativo com o espírito de manada. (Págs. 1 e A3)

Formato: PDF
Tamanho: 45.56 MB

terça-feira, 24 de abril de 2012

Jornal O Globo em PDF, Terça, 24 de Abril de 2012

Enriquecimento ilícito de juiz e político deve virar crime - Proposta contra corrupção é aprovada para a reforma do Código Penal

A Comissão de Reforma do Código Penal aprovou ontem proposta que pune pelo crime de enriquecimento ilícito o político, juiz ou servidor público que obtiver patrimônio incompatível com a renda declarada por ele. Pelo projeto, que deve ser encaminhado à presidência do Senado até junho, agentes públicos com patrimônio a descoberto poderão receber pena de até 8,5 anos de prisão. Se o texto for aprovado, o Código deixará de exigir provas do crime que levou à obtenção dos bens. “Talvez seja o tipo penal mais abrangente contra a corrupção na administração pública”, disse o presidente da comissão, Gilson Dipp, ministro do STJ. (Págs. 1 e 3)

CPI discutirá bloqueio de bens de acusados
O deputado Miro Teixeira (RJ) vai propor que a CPI do Cachoeira, que será instalada amanhã no Congresso, peça ao Supremo Tribunal Federal o bloqueio dos bens dos investigados. (Págs. 1 e 4)

CGU abre processo para investigar a Delta
A Controladoria Geral da União abriu ontem processo para investigar os contratos do governo federal com a Delta, empreiteira que está no centro do escândalo Cachoeira, de corrupção. (Págs. 1 e 4)

De extremos : Marine Le Pen nega apoio a Sarkozy e Hollande
Embalada por 17,9% dos votos e o terceiro lugar no primeiro turno das eleições presidenciais francesas, a ultra-direitista Marine Le Pen partiu para o ataque tanto ao presidente Nicolas Sarkozy quanto ao socialista François Hollande, que já cortejam seus eleitores. Para analistas, a líder da Frente Nacional tenta fortalecer o partido no pleito legislativo de junho. (Págs. 1, 24 e Míriam Leitão, 18)

Dilma: Brasil tem de ser 6º em qualidade de vida
Ao discursar em Sergipe após celebração de acordo entre Vale e Petrobras para produzir potássio, a presidente Dilma afirmou que não basta ao país ser a sexta economia mundial. “Queremos que o Brasil seja a sexta sociedade em condições de vida.” (Págs. 1 e 18)

Crise derruba governo holandês
Extrema-direita tira apoio e critica ajuste proposto por UE

A retirada do apoio do Partido para a Liberdade, de extrema-direita, por críticas ao ajuste proposto pela União Européia, derrubou o governo holandês. Além da Holanda, incertezas políticas na França, recessão na Espanha e dados mais fracos da zona do euro e da China provocaram perdas nas Bolsas mundiais. No Brasil, a queda foi de 1,53%. Já o dólar fechou em alta de 0,69%, a R$ 1,8830, a maior cotação desde 25 de novembro. (Págs. 1, 19 e 25)

Bancos dificultam acesso a juro baixo
Quem procura os bancos para obter informações sobre as novas taxas de juros anunciadas por instituições públicas e privadas sai decepcionado. Para conseguir o menor juro é preciso preencher uma série de condições. Financiar um veículo a uma taxa de 0,97% ao mês, por exemplo, só é permitido a quem dividir o pagamento em quatro prestações. (Págs. 1 e 17)

Guerra das Malvinas: Brasil, um dos últimos a saber
A Argentina enganou a diplomacia do Brasil até o último minuto. O embaixador Carlos Frederico Duarte teve intensa agenda com o chanceler argentino e foi dormir sem saber que o país entrava em guerra. Surpreendido, o presidente Figueiredo pôs um civil para conduzir a crise. (Págs. 1 e 10)

Empresa sofre 22 assaltos em 3 meses no Galeão
Dois homens assaltaram ontem a tesouraria da VS Parking, que administra os estacionamentos do Aeroporto Internacional Tom Jobim, na Ilha do Governador. No terminal, funcionam unidades das polícias Federal, Militar e Civil. É o segundo roubo à empresa em apenas 3 meses. (Págs. 1 e 11)

CGU fará auditoria na Unirio
A pedido do MEC, a CGU fará uma auditoria nas matrículas na Unirio, onde cinco alunos conseguiram entrar ilegalmente na faculdade de medicina. No relatório de 2010, a CGU já ressaltava que não havia controle confiável das vagas na universidade. (Págs. 1 e 16)

ONU reconhece fracasso da Agenda 21 e diz que é desafio para a Rio+20 (Págs. 1 e Razão Social)

Formato: PDF
Tamanho: 32.78 MB


Jornal O Dia em PDF, Terça, 24 de Abril de 2012

Fogão e móveis com taxas de juros de até 2% ao mês
Famílias do ‘Minha Casa, Minha Vida’, com renda de R$ 1.600 a R$ 5 mil, vão poder financiar eletrodomésticos em condições mais em conta pela Caixa Econômica
Rio - As famílias inscritas no programa ‘Minha Casa, Minha Vida’ vão poder financiar móveis para casa, fogão, geladeira e tanquinhos elétricos (eletrodomésticos da linha branca) com juros que variam de 1% a 2% ao mês. Ontem, a Caixa Econômica Federal lançou a linha Cred Móveis Caixa com prazo máximo de 48 meses para beneficiar 700 mil famílias que participam do programa da habitacional do governo federal, podendo chegar a mais de três milhões até o desfecho das duas fases do programa previsto para 2014.

As taxas de juros vão variar de acordo com a renda familiar. O programa financia casas para famílias com renda bruta de R$ 1.600 a R$ 5 mil. A iniciativa da linha de crédito é uma parceria da Caixa com a Associação Brasileira das Indústrias de Móveis (Abimóvel). As operações poderão ser contratadas a partir de 4 de maio.

Segundo simulação da própria Caixa, quem financiar um total de R$ 4 mil, em 48 parcelas e juros de 1% ao mês, com renda de R$ 1.600 pagará R$ 100 de prestação, totalizando R$ 4.800.

O mesmo cliente que fosse pegar empréstimo em condições médias disponíveis no mercado, segundo o banco, com taxa de juros de 6% ao mês e prazo de 24 meses para pagar, teria que quitar uma prestação mensal de cerca de R$ 300. O crédito final ficaria em R$ 7.200. A diferença seria de R$ 2.400.

“Esta iniciativa (a linha de crédito) possibilitará que milhares de famílias possam ter uma excelente alternativa de financiamento para mobiliar sua casa, pagando prestações com juros baixos e que realmente caibam no orçamento familiar”, afirmou o presidente da Caixa, Jorge Hereda.

Confira

RENDA BRUTA
Faixa 1: renda de até R$1.600. Juros de 1% ao mês. Faixa 2: quem ganha de R$1.600,01 a R$3.100,00. Juros de 1,5%. Faixa 3: juros de 2% ao mês para quem ganha de R$3.100,01 a R$5 mil.

PRODUTOS E PREÇOS
Geladeira (R$ 719); Fogão 4 bocas (R$296), Tanquinho (R$200); armário de cozinha (R$249); mesa de cozinha 2 bancos (R$100); cama Box (R$3339); armário 4 portas (R$235); criado mudo (R$60); beliche (R$269); colchões (R$238); armário (R$219); sofá 2 e 3 lugares (R$700); rack de TV (R$135). Total de R$ 3.759 a financiar.

FAIXA 1
O financiamento do total será de R$98,99 48 vezes.

FAIXA 2,
Parcelas de R$ 110,42 em 48 meses.

FAIXA 3
Financiamento sairá por R$ 122,55 em 48 meses.

Bradesco estuda nova queda

A guerra entre bancos para baixar juros terá novos episódios. Ontem a direção do Bradesco sinalizou que o banco pode mexer mais uma vez nas taxas, assim como fizeram Banco do Brasil e Caixa Econômica. O diretor executivo do Bradesco, Luiz Carlos Angelotti, afirmou, em teleconferência, que a instituição avalia possíveis novas medidas para corte de juros. Ontem, o banco anunciou lucro de R$ 2,79 bilhões no primeiro trimestre. É o quarto maior da história do setor para o período.

Em mais um round na queda de juros, a Caixa informou ontem que reduziu taxas de administração de dois fundos de investimento. O Caixa AzulFIC RF Longo Prazo, que cobrava 3% ao ano, caiu a 1,5%, e o Caixa FIC Clássico RF Longo Prazo baixou de 1,85% ao ano para 1,40%. A aplicação mínima inicial passou de R$ 1 mil a R$100.

Formato: PDF
Tamanho: 30.19 Mb

Jornal O Estado de SP em PDF, Terça, 24 de Abril de 2012

Crise derruba 10º governo da UE e afeta mercados
Gabinete holandês se desfaz ao não aprovar cortes; Espanha anuncia recessão e bolsas de valores caem

A crise da dívida levou ontem à queda do governo da Holanda, o décimo da União Europeia a cair em apenas dois anos. Além disso, a Espanha anunciou nova recessão. Os problemas derrubaram as bolsas de valores. No Brasil, o dólar subiu 0,43% e fechou a R$ 1,881. Na Holanda, não houve acordo político para aprovar medidas de austeridade que resultariam em corte de € 16 bilhões. Entre as ações estava o aumento da idade mínima para aposentadoria, de 65 para 66 anos. Agora, os holandeses precisam apresentar em menos de dez dias seu novo orçamento à UE, com o compromisso de reduzir o déficit de 4,3% do PIB para 3%. “Há uma nuvem negra sobre a Holanda”, declarou um ministro. A situação é vista como possível precedente contra o pacto fiscal. O socialista François Hollande, que liderou o primeiro turno presidencial francês, também quer rever o acordo. (Págs. 1 e Economia B1 e B3)

Geert Wilders
Líder da extrema direita holandesa

“Não queremos que os nossos aposentados sofram por conta dos ditadores de Bruxelas”

Foto-legenda: Espanha afunda
Operadores observam a queda no índice da Bolsa de Madri, em meio à informação de que a economia da Espanha entrou em recessão pela segunda vez em três anos; a perspectiva é que a crise se aprofunde ainda mais nos próximos meses. (Págs. 1 e Economia B3)

Estrangeiros em SP são alvo de arrastão
Estudantes de diversas nacionalidades que fazem intercâmbio no curso de administração da Fundação Getúlio Vargas foram alvo de arrastão no prédio onde estão hospedados, no centro de São Paulo. A ação, ocorrida na noite de domingo, durou pouco mais de 4 horas. (Págs. 1 e Cidades C1)

Trabalhadores voltam a parar Belo Monte (Págs. 1 e Economia B8)

SIP pede ao Brasil punição a crimes (Págs. 1 e Nacional A9)

Votos cobiçados
Marine Le Pen, que obteve 17,9% dos votos na eleição de domingo, passeia por Paris: a candidata de extrema direita não declarou apoio nem ao presidente Nicolas Sarkozy, a quem fez críticas, nem ao socialista François Hollande, que ontem retomaram a campanha. (Págs. 1 e Internacional A10)

Aécio ajudou em MG prima de Cachoeira
Escutas revelam que o senador Demóstenes Torres pediu ao colega tucano Aécio Neves que arrumasse em Minas um emprego comissionado para uma prima de Carlinhos Cachoeira. Aécio diz ter atendido ao pedido sem saber que o interesse era do contraventor. (Págs. 1 e Nacional A4)

Enriquecimento ilícito pode virar crime
A comissão de juristas do Senado que discute mudanças no Código Penal aprovou ontem proposta que cria o crime de enriquecimento ilícito. Pelo texto, servidores públicos e políticos que não conseguirem comprovar a origem de determinado bem ou valor poderão ser presos por até cinco anos. (Págs. 1 e Nacional A8)

Moeda: No cofrinho
Cada brasileiro possui, em média, 27 moedas guardadas ou esquecidas, diz o Banco Central. São 5,13 bilhões de moedas - ou R$ 508,3 milhões - em cofrinhos e no fundo de gavetas. (Págs. 1 e Economia B5)

Haley Cohen
Narcoestado argentino

A guerra contra as drogas no México está levando os traficantes a usar a Argentina como centro de refino e rota de envio para a Europa. (Págs. 1 e Visão Global A12)

José Paulo Kupfer
Limpeza da praia

A redução da Selic serviu como maré vazante que, na visão do governo, deixou a descoberto pedras e siris malandros que dificultam cortar o juro. (Págs. 1 e Economia B6)

Notas & Informações
A dupla rejeição a Sarkozy

A maioria parece mais irada com o comportamento pessoal de Sarkozy do que com suas políticas. (Págs. 1 e A3)

Formato: PDF
Tamanho: 34.52 MB

Brinquedinho poderoso...

Imagens da semana - 21/04/2012


Marijuana

segunda-feira, 23 de abril de 2012

Imagens engraçadas/Curiosas - 23/04/2012

Clique na imagem abaixo para ver todas as fotos
Via Knuttz/Ueba

Revista Playboy Brasil | Abril de 2012 - Edição 443 Completa


Bicicleta aquática


Lâmpada que dura 20 anos e custa US$ 60 chega às lojas nos EUA

Fabricada pela Philips, lâmpada venceu concurso promovido pelo governo americano.

 Lâmpada custa cerca de R$ 110 (Foto: AP/BBC)
 BBC

Uma lâmpada que dura 20 anos e custa US$ 60 (cerca de R$ 110) começou a ser vendida nos Estados Unidos nesta semana.

O produto é fabricado pela multinacional Philips, que substituiu os tradicionais filamentos por diodos emissores de luz (LED, em inglês).

A tecnologia LED aumenta a vida útil das lâmpadas, mas também encarece a mercadoria. A Philips está oferecendo descontos a algumas lojas, para tentar popularizar o produto.

Com descontos, a lâmpada especial pode custar até US$ 20 (cerca de R$ 35). Os fabricantes argumentam que apesar do alto custo, a lâmpada pode trazer economias no longo prazo, já que consome menos energia elétrica para funcionar.

Eficiência energética

O produto venceu a competição Bright Tomorrow ('Amanhã brilhante', em português), promovida pelo ministério de Energia do governo americano, voltado para busca de alternativas mais eficientes à lâmpada comum, de 60 watts, com menor consumo de energia.

A Philips foi a única empresa que participou da competição. O seu produto passou por 18 meses de teste, até ser considerada vencedora.

Uma versão um pouco mais barata, porém menos eficiente, da lâmpada de LED da Philips já é vendida nos Estados Unidos e na Europa.

A principal concorrente das lâmpadas LED são as fluorescentes, que são quase tão eficientes, mas custam bem menos.

Governos de diversos países estão tentando incentivar a compra de lâmpadas eficientes, e acabar com a produção das incandescentes, com filamentos e alto consumo de energia.

As lâmpadas de 100 watts não são mais produzidas nos Estados Unidos e na Europa. As de 60 watts não são mais vendidas na Europa, e estão sendo abandonadas nos Estados Unidos. Até 2014, o governo americano pretende proibir a produção de lâmpadas de 40 watts.

Jornal O Globo em PDF, Segunda, 23 de Abril de 2012

Entre socialista e Sarkozy, voto radical decidirá 2º turno francês
Vantagem de Hollande sobre presidente foi inferior a 2 pontos; extrema-direita fez 18%

Pela primeira vez desde 1958, um presidente francês que busca a reeleição ficou em segundo no lº turno: com 27,1% dos votos, Nicolas Sarkozy foi superado por François Hollande, que teve 28,6%. Mas o presidente conservador aposta nos eleitores de Maríne Le Pen, de extrema-direita, que alcançou mais de 18% dos votos, para inverter o quadro no 2º turno, em 6 de maio, e começou a cortejá-los com um discurso anti-imigração. O socialista Hollande, por sua vez, obteve apoio velado de Jean-Luc Mélenchon, da extrema-esquerda, 4º colocado, que pediu a seus eleitores que derrotem Sarkozy. Pesquisas sobre o 2º turno dão hoje ampla vantagem a Hollande. (Págs. 1 e 22)

Egito corta gás para Israel
A estatal egípcia Egas decidiu suspender o fornecimento sob a alegação de que os israelenses há quatro meses não pagam pelo gás, que abastece 40% do país. O governo Netanyahu alertou para o risco de colapso do acordo de paz de Camp David. (Págs. 1 e 24)

Mesmo investigada, Delta ganhou contratos
Após identificar fraude de empreiteira, governo fechou negócios no valor de R$ 758 milhões

Apesar de ter tomado conhecimento em 2010 de uma fraude que deu R$ 5 milhões de prejuízo aos cofres da União, o governo federal fechou 31 novos contratos com a Delta — hoje uma das principais envolvidas no escândalo de corrupção no caso Demóstenes-Carlinhos Cachoeira. As ordens de serviço, todas para o Dnit, somaram R$ 758 milhões. (Págs. 1 e 3)

Empreiteira tem mais oito megaobras de PAC e Copa
Investigada na CPI do Cachoeira, a Delta participa de outras três obras para a Copa do Mundo e de pelo menos cinco grandes obras do PAC, em contratos que somam cerca de R$ 2,4 bilhões. Entre as obras para o mundial tocadas pela empreiteira está a Transcarioca, que ligará o Aeroporto Tom Jobim à Barra. A Delta também participa da Ferrovia Oeste-Leste. (Págs. 1 e 3)

Formato: PDF
Tamanho: 24.35 MB

Jornal O Dia em PDF, Segunda, 23 de Abril de 2012

Vasco vira, enterra semestre do Fla e está na final da Taça Rio
Time enfrentará o Botafogo na decisão. Felipe, duas vezes, e Eder Luis marcaram para o Vasco. Love e Kléberson descontaram
Rio - Foi um clássico de tirar o fôlego. Com a rivalidade acirrada por polêmicas e provocações recentes, Flamengo e Vasco fizeram um jogo com numerosas chances de gol e deixaram suas torcidas com o coração na boca. Depois de levar um gol com apenas dois minutos, o Gigante da Colina cresceu, venceu por 3 a 2 e se classificou para a final da Taça Rio, contra o Botafogo, domingo.

Com a derrota, o Rubro-Negro ficará 28 dias só treinando — estreia dia 20 de maio no Brasileirão — e mergulha numa crise que pode custar a permanência de Joel Santana e Ronaldinho Gaúcho na Gávea. Ontem, Eder Luis e Felipe (2) fizeram os gols do Vasco, e Vagner Love e Kleberson marcaram para o Flamengo.

Assim como na semifinal do primeiro turno, o Fla abriu o placar no início e também com gol de Love. Ronaldinho tentou lançar, a bola desviou em Renato Silva e chegou para Kleberson tocar de primeira para o Artilheiro do Amor. O atacante dominou no peito e tocou na saída de Fernando Prass.

Depois do gol, o camisa 1 passou a ser metralhado pelo Vasco: foram nove finalizações em 18 minutos. Até que, após Renato Silva cabecear uma bola na trave e Fagner perder outra chance, frente a frente com o goleiro rubro-negro, o Vasco empatou. Aos 13, Felipe chutou de longe, o goleiro do Flamengo bateu roupa e Eder Luis empatou: 1 a 1.

O time de Joel batia cabeça, cometia erros absurdos e só conseguiu equilibrar as ações da partida depois do tempo técnico. Porém, em mais um erro individual, desta vez de Junior Cesar, que cabeceou para a entrada da área, o maestro Felipe cortou Kleberson e virou o jogo: 2 a 1, aos 40.

Na volta do intervalo, com um minuto, o goleiro Felipe saiu na dividida com Alecsandro, e o juiz Marcelo de Lima Henrique viu pênalti. Felipe cobrou, aos 3, e ampliou. Mas os vascaínos não tiveram tempo de relaxar. Quatro minutos depois, Kleberson arriscou chute despretensioso de longe e Fernando Prass, adiantado, aceitou: 3 a 2.

Diego Souza poderia ter feito o quarto, mas Felipe se atirou à sua frente. A resposta foi imediata. Leo Moura cruzou e Ronaldinho deu um carrinho para empurrar a bola para dentro, mas chegou segundos atrasado. Se a tarde era de reprise, o Vasco carimbou sua vaga para final e antecipou as ‘férias’ do rival.

Formato: PDF
Tamanho: 48.66 MB

Jornal O Estado de SP em PDF, Segunda, 23 de Abril de 2012


Grupo de Cachoeira acumulou R$ 30 milhões, aponta Receita
Auditores identificaram imóveis, avião e automóveis de luxo em nome de pessoas próximas ao contraventor

Relatório produzido pela Receita Federal nas investigações da Operação Monte Carlo revela que, além de indícios de sonegação fiscal e lavagem de dinheiro, a organização que seria comandada por Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, acumulou um patrimônio de cerca de R$ 30 milhões. Segundo a Receita, Cachoeira deixava os bens em nome da ex-mulher ou do ex-cunhado. Entre eles há uma casa em Miami, uma fazenda de 165 hectares, um avião Cessna, salas comerciais e apartamentos em Goiânia e no Rio. A análise mostra que o contraventor declarava rendimentos que variavam de R$ 60 mil a R$ 70 mil, mas o patrimônio chegava a R$ 4,3 milhões. Já criada no Congresso, a Comissão Parlamentar de Inquérito do Cachoeira deve ser instalada na quarta-feira. (Págs. 1 e Nacional, A4)

Hollande e Sarkozy vão ao segundo turno na França
O candidato do Partido Socialista, François Hollande, venceu o primeiro turno das eleições à presidência da França com 28,44% dos votos (com 89,9% das urnas apuradas), informa o correspondente Andrei Netto. Com 27,05%, Nicolas Sarkozy tornou-se o primeiro chefe de Estado da história do país a chegar em segundo lugar nesta etapa e agora depende dos votos da candidata radical Marine Le Pen para tentar conquistar a reeleição. (Págs. 1 e Internacional, A8 e A9)

Análise: Gilles Lapouge
Paris e a apatia

Houve acordo dos dois principais candidatos para evitar temas reais, especialmente economia. (Págs. 1 e Internacional A9)

Serviços têm menor procura e preços caem
Após um longo período no qual os preços dos serviços não paravam de subir, eles agora começam a dar sinais de arrefecimento, pressionados pela redução na procura nos últimos três meses. (Págs. 1 e Economia B4 e B3)

Do campo para a fábrica
Conhecida exportadora de soja e milho, a Coamo, maior cooperativa da América Latina, aumenta sua aposta na agroindústria e entra de vez na briga com gigantes do varejo de alimentos. (Págs. 1 e Negócios)

ANS estuda novas regras para planos empresariais (Págs. 1 e Vida A12)

Concessionárias perdem 2º melhor dia em vendas (Págs. 1 e Economia B4)

José Roberto de Toledo
Manipulação

Se o eleitor não é um cordeiro temperado para digitar na urna o que lhe mandam, quem ganha com a repetição da ideia de que seja manipulável? (Págs. 1 e Nacional A6)

Rebecca Mackinnon
Brechas na muralha da China

Apesar da censura, chineses contam com a internet para denunciar delitos das autoridades e escândalos políticos acabam sendo revelados. (Págs. 1 e Visão Global A11)

Notas & Informações
A briga pelo bolo

Ministério do Trabalho deve anunciar em breve a fatia que caberá a cada entidade sindical. (Págs. 1 e A3)

Formato:
Tamanho: 24.18 MB

Jornal O Dia em PDF, Domingo, 22 de Abril de 2012

Mulherona assim intimida', diz Débora Nascimento - Rio - Morenaça de olhos verdes, Débora Nascimento é do tipo que vira a cabeça de qualquer homem. Prova disso é que, enquanto a bela posava para as fotos desta reportagem numa das alamedas do Jardim Botânico, um ‘tiozinho’ passou por ela correndo e deu aquela olhadinha básica da cabeça aos pés, detendo-se mais precisamente no seu... bumbum! “Nasci assim. E por mais que tente emagrecer, vou sempre ter essas curvas! Mas eu tiro de letra, me vejo um pouco como a Tessália, que tem uma sensualidade natural. Isso não é uma coisa que eu fique explorando”, explica ela. Em ‘Avenida Brasil’, vivendo a sensual personagem, provoca suspiros principalmente na ala dos mais maduros. Todos querem estar na pele do sessentão Leleco (Marcos Caruso), que conquistou o coração da musa do Divino e a pediu em casamento. Embora nunca tenha vivido experiência semelhante, a atriz paulistana de 26 anos é totalmente a favor do relacionamento entre um homem mais velho e uma mulher mais jovem. “Nunca me apaixonei por homem mais velho por falta de convivência com pessoas mais velhas, mas se me apaixonasse, ia casar, ter filhos. Acho isso normal”, garante ela, acrescentando que a diferença de idade não pode ser uma barreira para o amor. “É uma caretice, um preconceito!”, opina.

Sucesso com todas as gerações, Débora confessa que já recebeu cantada de um homem mais velho do que seu pai, acima dos 50 anos. Mas não rolou. “Eu o conhecia de vista. Ele conseguiu meu telefone e me ligou. Conversei normalmente. E ele foi direto. Mas da mesma forma como dei fora em outros homens, disse não para ele também”, conta ela, admitindo que os homens mais maduros são mais criativos na abordagem: “É sempre mais elaborada, inteligente, mais requintada talvez”. Contudo, faz uma ressalva: “Nunca classifiquei ninguém por idade, cor nem conta bancária”.

Para a atriz, que é casada com o empresário Arthur Rangel, de 26 anos, há homens que ficam ainda mais bonitos e charmosos quando envelhecem. “Parece que eles ficam mais donos de si. Vejo pelo meu sogro, que é supercharmoso, meu pai também é. Até brinco com meu marido: ‘Se você ficar como o meu sogro, eu vou ficar bem’”, diverte-se ela. “Arthur é um homem à moda antiga, é maduro, parece mais velho do que ele realmente é”, completa.

Com 65kg bem distribuídos em 1,78m, Débora revela que seu tamanho assusta no primeiro contato. “Mulherona assim intimida um pouco as pessoas. Acho que esperam uma atitude arrogante. Aos poucos, elas vão vendo que não faço tipinhos. Quando ficam mais próximas, veem que sou normal. Acho que sou fofa!”, diz ela, que foi modelo antes de virar atriz. O corpo cheio de curvas, mantido com malhação quase diária em academia e passeios de bicicleta por 15 km na orla da Barra, chama a atenção. Mas dá para acreditar que a musa da novela das 21h já chegou a pesar quase 20kg a mais? Foi quando tinha 18 anos e ainda modelava. “Na época, passei por um momento difícil e fiquei fora do padrão de medidas europeias, mas continuei trabalhando no Brasil. Consegui segurar a boca, porque amo comer. Bato um pratão”, revela.

Ter um apelo sensual e ser vista como mulher gostosa já a incomodou. Mas hoje ela assume o corpo que tem e não liga tanto para o que falam: “Me aceitei do jeito que sou. Hoje, entendo o que tenho que vestir para amenizar algumas formas ou acentuar outras. Também não fico com medo de ser só mais uma gostosona, porque eu sei que sou mais que isso. Então, eu não encano”.

Na novela, depois que transar com Leleco, Tessália vai fazer propaganda do amado, dizendo que ele é um furacão na cama. Para a atriz, vai ser ótimo mostrar que um homem mais velho também pode ser fogoso no relacionamento. “Ser um furacão no sexo, para mim, é não arregar, não negar fogo, não deixar a desejar. É estar pronto a todo momento”, resume ela, emendando em seguida: “Hoje em dia, até quem não está pronto, fica pronto com um copo de água (risos)”.

Àgua e um comprimidinho azul? Sim, Débora é a favor do uso do Viagra, apesar de garantir que jamais um namorado a deixou na mão. Ela acha que o homem sofre pressão demais para ter um bom desempenho na cama. “Nunca passei por essa situação, mas se acontecesse, acho que ia tirar de letra. Hoje em dia, tem todo um arsenal para ajudar quem precisa e várias artimanhas. A mulher também tem vários truques, e a tecnologia está aí pra isso”, diz. “Comigo, não teria problema se o cara usasse Viagra. Não é vergonha. O importante é ser feliz”.

Formato: PDF
Tamanho: 51.48 MB

Jornal O Globo em PDF, Domingo, 22 de Abril de 2012

Brasil ajudou a traficar armas para a Argentina
Rede clandestina foi montada pela União Soviética; aviões saíam da Líbia

Na Guerra das Malvinas, em 1982, o Brasil participou de complexa operação clandestina de suprimento de armas para a Argentina, montada pela União Soviética e apoiada por Cuba, Peru, Líbia e Angola, revelam José Casado e Eliane Oliveira. Com base em documentos do Conselho de Segurança Nacional e do Itamaraty, foi possível montar o quebra-cabeça que mostra como a ditadura argentina se valeu de uma ponte aérea de armamento com destino a Buenos Aires, com escalas nos aeroportos de Recife e do Galeão, que chegou à média de dois voos diários. Do outro lado da guerra, a Grã-Bretanha recebia ajuda dos EUA, o que motivou os soviéticos a mobilizarem o ditador cubano Fidel Castro para atuar em favor dos argentinos. E o Brasil, enquanto mantinha o discurso oficial de neutralidade, ajudava o governo do general-ditador Leopoldo Galtieri a receber mísseis e aviões russos procedentes da Líbia. (Págs. 1, 22 e 23)

Posto de gasolina no laranjal de Cachoeira
Citado pela Polícia Federal como parte do esquema de Carlinhos Cachoeira, o posto T10, em Goiânia, tinha outro papel: lá, parlamentares como Demóstenes Torres e Jovair Arantes justificavam gastos com verba indenizatória do Congresso. O posto fez doações de campanha a políticos ligados a Cachoeira. (Págs. 1 e 3 a 13)

Governo vai baixar tarifas de bancos
BB e Caixa serão usados para forçar a queda de taxas cobradas nas instituições privadas

Após usar os bancos públicos para derrubar juros e taxas de administração dos fundos, o governo quer agora baixar as tarifas bancárias. O Planalto avalia que BB e CEF podem liderar movimento de queda generalizada das taxas cobradas. Segundo estudo, os custos administrativos e operacionais dos bancos são quase o dobro de Europa, EUA e Ásia. (Págs. 1 e 41)

Foto-legenda: Jardim suspenso na Zona Portuária
Tombado como patrimônio histórico, o Jardim do Valongo, na encosta do Morro da Conceição, será reinaugurado em junho, após passar por revitalização. (Págs. 1 e 29)

Rio+20: Geração 92 prega hábitos sustentáveis
A dois meses da conferência Rio+20, jovens nascidos no ano da Rio-92 falam dos hábitos ecologicamente corretos de uma geração crescida na era dos debates ambientais, mas admitem os "pecados" de uma juventude cercada de grifes e tecnologia. (Págs. 1 e 47)

França julga Sarkozy hoje nas urnas
O presidente Nicolas Sarkozy enfrenta o socialista François Hollande, buscando a difícil vitória que lhe permitirá sonhar reverter o favoritismo do rival no 2º turno. (Págs. 1, 48 e 49)

A história de mora
No discurso da anticandidatura, a inspiração de Ulysses para "Navegar é preciso" não foi Pessoa, mas Caetano. (Págs. 1 e 20)

Caetano Veloso
O novo filme com Camila Pitanga, o lamento por ter perdido Bob Dylan e até um palpite sobre o destino da CPI do Cachoeira. (Pág. 1 e Segundo Caderno)

Formato: PDF
Tamanho: 60.37 MB

Jornal O Estado de SP em PDF, Domingo, 22 de Abril de 2012

Delta obteve aumento de preço em 60% dos contratos
Um dos alvos da CPI do Cachoeira, construtora teve aditivos em l54 das 265 obras com Dnit

Um dos alvos da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPMI) do Cachoeira, a Delta Construções obteve aditivos que alteraram o valor de quase 60% dos contratos com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), um dos responsáveis pelas obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). De um total de 265 empreendimentos, 154 sofreram mudanças no valor original, aumentando o custo das obras em cerca de R$ 400 milhões, informa o repórter Fábio Fabrini. Compilados pelo Estado, os dados se referem a manutenção, adequação, duplicação e implantação de estradas, concluídas ou ainda em andamento. Desde 2004, a Delta obteve 52 contratos sem licitação, cujos valores alcançam cerca de R$ 328 milhões. (Págs. 1 e Nacional, A4)

400 milhões
é o aumento do custo das obras após os aditivos dos contratos.

Personagens da CPI
Carlinhos Cachoeira

Filho de bicheiro, Cachoeira foi aos poucos assumindo os negócios do pai, mas a guinada ocorreu nos anos 90, quando ganhou a concessão da Loteria de Goiás. (Págs. 1 e Nacional, A8)

Fernando Cavendish

O dono da Delta mistura comportamento informal nos contatos pessoais com agressividade peculiar nos negócios. Simpático, aproximou-se de políticos. (Págs. 1 e Nacional A9)

Foto-legenda: Fim do maior lixão do continente
Aterro sanitário do Jardim Gramacho, em Duque de Caxias, será desativado em maio para impedir a contaminação da Baía de Guanabara. A montanha de lixo, de 60 metros, será transformada em fonte de energia. As 1,4 mil pessoas que sobrevivem da separação de lixo serão indenizadas. (Págs. 1 e Vida A22)

Sarkozy e Hollande revivem na França disputa direita-esquerda
A França realiza hoje o primeiro turno das eleições presidenciais, em clima de rivalidade entre a esquerda e a direita e o discurso antagônico dos dois principais candidatos, o presidente Nicolas Sarkozy e o socialista François Hollande, relata o correspondente Andrei Netto. (Págs. 1 e Internacional A12)

DNA argentino
Nacionalização da YPF é cortina de fumaça para esconder incompetência de Cristina Kirchner, diz o historiador Luis Alberto Romero. (Págs. 1 e Aliás)

Contribuição do País ao FMI ainda é segredo (Págs. 1 e Internacional A21)

SIP alerta sobre risco à imprensa na Argentina (Págs. 1 e Nacional A11)

Brasil sai na frente na ‘guerra cambial’
Há sinais de que o governo pode estar vencendo algumas batalhas importantes na “guerra cambial”. Desde novembro, o real foi a moeda do G-20 que mais se desvalorizou. (Págs. 1 e Economia B1)

Dora Kramer
Baixeza na Corte

As brigas recorrentes no Supremo Tribunal Federal nivelam a instituição ao desatino geral e ferem sua credibilidade. (Págs. 1 e Nacional A6)

Notas & Informações
Os ladinos, os bobos e a esperança

Na CPI, cada banda pretende colocar a outra na linha de fogo. (Págs. 1 e A3)

Formato: PDF
Tamanho: 94.73 MB

sexta-feira, 20 de abril de 2012

Imagens engraçadas/Curiosas - 20/04/2012

Clique na imagem abaixo para ver todas as fotos
Via Knuttz/Ueba

Jornal O Dia em PDF, Sexta, 20 de Abril de 2012


Aprovada lei que libera devedores para vistoria
Quem tem dívida com IPVA poderá voltar a marcar a inspeção caso o governador sancione o projeto de lei. Justiça tinha barrado inspeção para os inadimplentes
Rio - Motoristas que estiverem em débito com o Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) podem voltar a ter o direito de fazer a vistoria anual do veículo. Projeto de lei foi aprovado ontem em primeira instância na Assembleia Legislativa do Estado (Alerj) e passará em segunda discussão, ainda sem data definida, antes de ir à sanção do governador Sérgio Cabral.

A medida vai na contramão de decisão recente do Supremo Tribunal Federal (STF) que proibiu condutores de fazer vistoria em seu veículo se estiverem com multas atrasadas. Com o projeto aprovado na Alerj, deputados vão tentar novamente liberar o licenciamento para proprietários inadimplentes.
O autor da proposta, deputado Luiz Paulo (PSDB), alega que a exigência do pagamento viola a Constituição Federal. Para ele, o estado dispõe de outros meios para cobrar o imposto. “Ele pode incluir o débito na Dívida Ativa ou cobrá-lo através da execução fiscal”, diz. O deputado defende o direito de ampla defesa. “O Estado não pode apreender um bem pessoal sem devido processo legal. A vistoria é proteção à vida e ao meio ambiente”, defende.

O texto do projeto de lei determina também que o Detran informe a inadimplência do IPVA no Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo. “Desta forma, um futuro comprador poderá saber se o veículo tem dívidas”.

Reprovação nos postos de vistoria chegou a 40% após decisão judicial

Há 19 dias, a decisão do STJ tornou a vistoria anual do Detran mais rígida. Em alguns postos, chegou a 40% o percentual de condutores reprovados devido a multas não pagas, conforme levantamento feito pela Blitz do DIA.

O órgão derrubou liminar do Tribunal de Justiça do Rio que permitia a inspeção e emissão do CRLV a quem estivesse com multas e IPVA em atraso. Quem já estava agendado antes da decisão fez vistoria, mas só recebe documento após quitação.

Formato: PDF
Tamanho: 28.86 MB




Jornal O Globo em PDF, Sexta, 20 de Abril de 2012

Congresso cria CPI inédita de todos para investigar todos
Foco é a ligação do bicheiro Cachoeira com políticos e empreiteira do PAC

Depois de idas e vindas, foi criada ontem no Congresso, com a assinatura recorde de pelo menos 385 deputados e 72 senadores, uma CPI mista para investigar a quadrilha do bicheiro Carlinhos Cachoeira e sua ligação com políticos e empresários. Parlamentares da base e da oposição falaram em passar "o país a limpo", mas, entre aliados, há dúvidas sobre até onde o governo quer chegar. Se de fato for instalada, a CPI do Cachoeira vai apurar as conexões do grupo do contraventor com políticos e com a empreiteira Delta, apontada pela Polícia Federal como braço financeiro do esquema. As investigações mostram que a Delta abastecia empresas fantasmas do grupo de Cachoeira. O PMDB indicou o senador Vital do Rêgo (PB) para presidir a comissão. O Conselho de Ética do Senado manifestou ao Ministério da Justiça preocupação com a segurança de Cachoeira, que divide cela com 22 presos em Brasília. (Págs. 1 e 3 a 9)

Supremo pé de guerra
Barbosa afirma que Peluso foi tirânico e manipulou julgamentos; Ayres Britto assume

No dia em que Ayres Britto tomou posse na presidência do Supremo Tribunal Federal, o novo vice-presidente da Corte, Joaquim Barbosa, expôs o clima de conflagração entre os ministros da Casa. Em entrevista a CAROLINA BRÍGIDO, Barbosa respondeu as críticas do ex-presidente Cezar Peluso, afirmando que o colega manipulou resultados de julgamentos para impor sua vontade. Para Barbosa, relator do mensalão, Peluso foi tirânico e incendiou o Judiciário com sua obsessão corporativista. Acusou ainda o colega de praticar "supreme bullying" com seu problema de saúde. Ayres Britto advertiu que o Judiciário tem que se impor o respeito. (Págs. 1, 12 e 14)

Juro pode dobrar valor a ser pago
As novas taxas de juros de financiamento que estão sendo cobradas pelos bancos - após a pressão do governo - não garantem economia para o bolso. Há casos em que o custo de financiar um carro em 48 meses pode variar 87% no mesmo banco, dependendo da taxa utilizada. (Págs. 1 e 23)

França e Alemanha contra livre trânsito
Os governos da França e da Alemanha propuseram à União Europeia que os países do bloco possam voltar a decidir sobre a imposição de controles internos de fronteiras em casos de fluxo maciço de imigrantes ilegais, quando houver ameaça à segurança. Atualmente, tais casos precisam de aval da UE. (Págs. 1 e 30)

Baía está pior do que em 2007, diz promotora
Após sobrevoo sobre a Baia de Guanabara, o MP exigirá que a Cedae explique à Justiça as obras de despoluição. Promotora diz que está pior do que em 2007, quando foi aberta ação. (Págs. 1 e 16)

MP denuncia 32 taxistas do Galeão
O Ministério Público estadual denunciou à Justiça 32 taxistas acusados de integrar a máfia do transporte ilegal de passageiros no Aeroporto Internacional Tom Jobim. (Págs. 1 e 19)

Rio tem os pedágios mais caros do país
Estudo do Ipea mostra que as estradas estaduais privatizadas do Rio têm o pedágio mais caro do país. Cada l00km rodados custa em média R$ 12,93; a do país é R$ 9,04. (Págs. 1 e 20)

Foto legenda: No mesmo ônibus
O presidente Barack Obama senta-se num banco do mesmo ônibus de que a costureira Rosa Parks foi retirada pela polícia e presa, em 1955, ao recusar-se a ceder lugar a um passageiro branco, no Alabama. O veículo está no Museu Henry Ford, em Michigan. O gesto de Rosa foi um divisor de águas no movimento contra segregação racial nos EUA.

Formato: PDF
Tamanho: 39.30 Mb

Jornal O Estado de SP em PDF, Sexta, 20 de Abril de 2012


CPI do Cachoeira é criada e aliados não sabem como agir
Articulação política do governo é alvo de críticas da base; senador do PMDB será presidente da comissão

No dia em que o Congresso criou a CPI que vai investigar a ligação de políticos e empresas com o contraventor Carlinhos Cachoeira, a articulação política do governo foi alvo de fortes críticas por parte dos próprios aliados, relata a repórter Vera Rosa. Sem orientação do Planalto, até parlamentares do PT passaram a bombardear o “vazio” na coordenação. "A presidente Dilma está muito bem, mas a articulação política do governo é fraca e amadora", reclamou o senador Lindbergh Farias (PT-RJ). Petistas dizem que o PMDB, com o senador Vital do Rego (PB) na presidência da CPI, pode pressionar o governo por mais cargos no primeiro escalão. “Isso não existe. Também somos governo e temos consciência da gravidade de uma CPI como essa", disse o líder do PMDB na Câmara, Henrique Eduardo Alves (RN). Entre petistas, é forte a disputa pela relatoria da CPI, que será instalada na terça-feira. (Págs. 1 e Nacional A4)

'Deltaduto' faz governador tucano anunciar auditorias
Beneficiado pelo "Deltaduto", operado por Carlinhos Cachoeira, o governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), pediu ontem uma auditoria nas licitações e contratos feitos entre o Estado e a Delta Construções. A campanha de Perillo foi abastecida pela rede de empresas de fachada que serviam para redirecionar para políticos e laranjas, segundo a PF, recursos da Delta. (Págs. 1 e Nacional A4)

Promotor: 'morte' a quem divulga dados
Indicado pelo senador Demóstenes Torres (GO), a promotor Tito Amaral sugeriu punir com "pena de morte" os procuradores da República que seriam responsáveis pelo vazamento de dados da Operação Monte Carlo. (Págs. 1 e Nacional A7)

Na briga dos centésimos, BB volta a baixar juros
Quase como um troco à concorrência privada, bancos públicos voltaram a agir na briga instalada no mercado de crédito. Na esteira do corte do juro básico da economia decidido pelo Banco Central, ontem o Banco do Brasil reduziu as taxas pela segunda vez em duas semanas. Hoje, a Caixa Econômica Federal fará o mesmo. A diminuição, bem mais modesta que a anterior, já é tratada como “guerra do centésimo" porque os ajustes fazem com que o juro volte a ficar menor que nos privados na segunda casa após a vírgula. (Págs. 1 e Economia B8)

Influência da poupança

O Banco do Brasil analisa uma redução na taxa de administração dos fundos de investimento por causa de concorrência da poupança. (Págs. 1 e Economia B4)

Modelo de licitação da Copa pode ser usado no PAC
Aprovado pelo Congresso para ser usado estritamente em obras da Copa e da Olimpíada, o Regime Diferenciado de Contratações pode ser uma alternativa para as licitações do Programa de Aceleração do Crescimento, diz a ministra do Planejamento, Miriam Belchior. O instrumento é mais leve em relação às exigências para obras públicas e modifica a Lei de Licitações. (Págs. 1 e Economia B8)

Código Florestal exclui recuperação
Sem consenso, a reforma do Código Florestal será votada nos próximos dias sem prever a recuperação das Áreas de Preservação Permanente e anistia a desmatadores. (Págs. 1 e Vida A18)

Chávez é acusado de manipular tribunais (Págs. 1 e Internacional A10)

Pedágios têm reajuste acima da inflação (Págs. 1 e Cidades C1)

Argentina manda acelerar produção
O governo argentino ordenou à expropriada YPF que aumente a produção de petróleo. O plano é mostrar a "eficiência" da gestão de Cristina Kirchner nas estatais. (Págs. 1 e Economia B9)

Washington Novaes
Faltam estratégias

Qualquer que seja o desfecho da votação do Código Florestal parece não haver razão para otimismo. Faltam estratégias e recursos. (Págs. 1 e Espaço Aberto A2)

Nelson Motta
Malfeitos, mal feitos

A palavra "malfeito” tornou-se marca de sucesso do governo Dilma; serve para designar qualquer coisa entre a incompetência e a fraude. (Págs. 1 e Nacional A8)

Notas & Informações
A reação dos bancos

Só o tempo dirá se a decisão de redução dos juros não passa de jogada de marketing. (Págs. 1 e A3)

Formato: PDF
Tamanho: 32.52 MB

Hot Wheels Gymkhana

O Telescópio Espacial Hubble


Último voo espacial do Discovery

RIDERS ARE AWESOME 2012

Bike India - April_2012

quarta-feira, 7 de março de 2012

Fėrias.

Galera, estou de fėrias e voltarei a postar dia 30. Obrigado.

quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Motorcycle Sport & Leisure - April 2012

Neve caindo sobre os carros a partir do telhado

Jornal O Globo em PDF, Quarta, 29 de Fevereiro de 2012

Câmara aprova nova regra para servidor se aposentar
Projeto atinge futuros funcionários e terá de ser confirmado pelo Senado.

Depois de o governo Dilma Rousseff estabelecer como prioritária neste começo de ano legislativo a mudança no regime de aposentadoria do servidor público, a Câmara aprovou ontem o texto principal do projeto que cria até três fundos de previdência complementar para o funcionalismo (Funpresp). O objetivo é acabar com o rombo na previdência dos servidores, que chega hoje a R$ 60 bilhões. O novo modelo afetará apenas os que ingressarem no serviço público após a aprovação final da lei. A proposta, que teve 318 votos a favor e 134 contrários, foi apoiada pelo PSDB, mas o PDT, da base aliada, encaminhou contra. Pelo novo regime, o servidor público será igualado ao trabalhador da iniciativa privada: receberá aposentadoria até o teto do INSS, hoje de R$ 3,9 mil, e, se quiser receber um benefício maior, terá que contribuir para a previdência complementar. A votação da câmara será encerrada hoje, com a análise de destaques. E ainda terá que passar pelo Senado. (Págs. 1, 3 e 4)

Inpe quer manter pesquisa na Antártica
Apesar do incêndio que destruiu 70% da Estação Comandante Ferraz, as atividades do Instituto Nacional de Pesquisas espaciais (Inpe) na Antártica não deverão ser interrompidas. O instituto apresentará hoje ao Ministério da Ciência e Tecnologia um plano emergencial para aproveitar seus laboratórios e instrumentos, que, em módulos isolados na base, não foram atingidos. Ontem, chegaram ao Rio os corpos dos dois militares que morreram tentando conter o incêndio. Homenageados por autoridades e familiares, eles foram promovidos a segundos-tenentes. Em Recife, a presidente Dilma chamou os dois de "heróis brasileiros". (Págs. 1 e 12)

Policiais e bombeiros terão bens fiscalizados
Decreto publicado ontem pelo governador Sérgio Cabral obriga bombeiros e policiais civis e militares a declararem os bens pessoais e de toda a família. A fiscalização caberá a comandantes e delegados. A medida oficializa intenção anunciada há 5 anos, quando José Mariano Beltrame assumiu a Secretaria de Segurança. (Págs. 1 e 14)

Quebra de sigilo no BB será investigada
O Ministério da Fazenda mandou o Banco do Brasil abrir sindicância para investigar a possível quebra de sigilo do ex-diretor da instituição Allan Toledo. Ele recebeu quase R$ 1 milhão - que diz ser legal. (Págs. 1 e 25)

Serra candidato nacionaliza disputa em SP
Ao se lançar pré-candidato a prefeito de São Paulo, José Serra disse que será a disputa de "duas visões" de Brasil, referência ao PT. Nada disse sobre ficar no cargo até o fim. (Págs. 1, 9 a 11)

Vice de Chávez diz que lesão foi removida
O vice-presidente da Venezuela, Elias Jaua, disse que a lesão detectada em Chávez foi "inteiramente removida". Em seu blog, Merval Pereira antecipou que ele se submeteu a um laparotomia exploradora. (Págs. 1 e 29)

Grandes montadoras americanas voltam, enfim, ao azul (Págs. 1 e 21)

Os heróis da Síria
Fotolegenda: Moradores de Damasco carregam o corpo de vítima das forças do ditador Bashar Al-Assad. Segundo a ONU, o número de mortos na Síria chegou a 7.500. (Págs. 1 e 28)

Formato: PDF
Tamanho: 29.69 Mb