sexta-feira, 10 de agosto de 2007

+ de 100 papéis de parede widescreen (Lindos)



51 mil cds para baixar

No link abaixo você tem 51 mil cds para baixar. Faça bom proveito e, claro, adicione aos fovoritos.
Clique aqui para ir para esse excelente site. com músicas de todos os gêneros com os mais variados artistas e bandas como: Simon & Garfunke, Rolling Stones, Bruce Springsteen, Paul McCartney, Pink Floyd, U2, Sarah Connor, Guns 'n' Roses e muitos outros.

Contracepção em regime estendido

Há 45 anos, a pílula anticoncepcional foi lançada. Desde então, vem sendo utilizada com intervalo livre de hormônios por sete dias, possibilitando assim, a ocorrência de menstruação. No entanto, muitas mulheres já aboliram este intervalo de seus calendários, emendando cartelas de anticoncepcionais tradicionais (21 comprimidos), a fim de evitar a menstruação.

Porém, o receio dos malefícios que o uso contínuo da pílula pode causar à saúde, ainda é grande entre a maioria das mulheres.

Um estudo brasileiro, coordenado por Rogério Bonassi Machado, ginecologista e chefe do Departamento de Tocoginecologia da Faculdade de Medicina de Jundiaí, avaliou a segurança do regime estendido em 45 voluntárias. A análise comprovou que o uso contínuo dos anticoncepcionais tem os mesmos efeitos na mulher que toma a pílula com pausa mensal.

Segundo Rogério, alguns médicos acreditavam que o uso contínuo poderia deteriorar o perfil metabólico das usuárias. "O estudo mostrou que não, e confirmou que a pílula usada em regime estendido se comporta da mesma maneira que a usada com pausas, podendo ser uma boa alternativa de contracepção", afirma.

Além disso, a taxa de amenorréia (ausência de sangramento) foi crescente a partir do terceiro mês de tratamento, atingindo 81%. E esse é um dos benefícios apontados pelo estudo.

As dúvidas mais comuns sobre a necessidade do intervalo no uso de anticoncepcionais (apontadas pelas participantes do estudo) são: tentativa de maior aproximação com o ciclo menstrual natural, " limpar" o organismo dos hormônios, certificar-se de que não engravidou e prevenir o sangramento inesperado. Porém, de acordo com o organizador do estudo, "nenhuma dessas razões têm comprovação científica".

Outro estudo feito (este na Europa) com 1.400 mulheres, das quais 175 foram avaliadas em regime estendido, mostrou melhora significativa nos sintomas relacionados à menstruação, como dor nas mamas e cólicas. As usuárias também apresentaram melhorias no bem-estar em geral.

São considerados "regimes estendidos" ciclos de 35 dias (tomando 28 comprimidos e parando sete dias), 45, 60, 120 ou até a suspensão total da menstruação por anos seguidos.
Fonte: Minha Vida

Resolvendo a crise...

"Canivete suíço" toca música digital e roda CDs

"Conceito desse acessório foi desenvolvido por designer sul-coreano.
Aparelho ainda não está disponível para venda.

Quando aberto, tocador digital lê CDs (Foto: Divulgação)

Um designer sul-coreano criou o conceito de um aparelho que, além de reproduzir arquivos digitais de música, roda CDs. Por enquanto, essa alternativa desenvolvida por Kim Yong Seong não passa de um projeto -- por isso, não está disponível para vendas e também não há uma estimativa de preço. De acordo com o site de tecnologia “Gizmodo”, que divulgou o Dual Music Player, essa alternativa é útil para aqueles que não digitalizaram toda sua coleção de CDs".
Fonte: G1

Imagens engraçadas/curiosas - 10/08/2007


Via Knuttz/Ueba

Meda

Da serie revistas que eu nunca compraria:

Caetano Veloso estampa capa da revista ‘Rolling Stone’ de agosto.
Depois de muita polêmica, finalmente chegará às bancas na próxima segunda-feira, 13, a revista “Rolling Stone” com Caetano Veloso na capa.
Via Ipiadas

Carta de Tereza Collor a Renan Calheiros

TEXTO DE TEREZA COLLOR

Publicado por Mendonça Neto, Jornal Extra - Rio de Janeiro .

Carta aberta ao Senador Renan Calheiros

"Vida de gado. Povo marcado. Povo feliz". As vacas de Renan dão cria 24 h por dia. Haja capim e gente besta em Murici e em Alagoas!
Uma qualidade eu admiro em você: o conhecimento da alma humana. Você sabe manipular as pessoas, as ambições, os pecados e as fraquezas.
Do menino ingênuo que eu fui buscar em Murici para ser deputado estadual em 1978 - que acreditava na pureza necessária de uma política de oposição dentro da ditadura militar - você, Renan Calheiros, construiu uma trajetória de causar inveja a todos os homens de bem que se acovardam e não aprendem nunca a ousar como os bandidos.

Você é um homem ousado. Compreendeu, num determinado momento, que a vitória não pertence aos homens de bem, desarmados desta fúria do desatino, que é vencer a qualquer preço. E resolveu armar-se. Fosse qual fosse o preço,Renan Calheiros nunca mais seria o filho do Olavo, a degladiar-se com os poderosos Omena, na Usina São Simeão, em desigualdade de forças e de dinheiros.

Continua aqui.

quinta-feira, 9 de agosto de 2007

SEJA O CISNE...

Talvez o maior desafio da vida moderna seja sermos nós mesmos em um mundo que insiste em modelar nosso jeito de ser. Querem que deixemos de ser como somos e passemos a ser o que os outros esperam que sejamos.

Aliás, a própria palavra "pessoa" já é um convite para que você deixe de ser você.

"Pessoa" vem de "Persona", que significa "máscara". É isso mesmo: coloque a máscara e vá para o trabalho. Ou vá para a vida com a sua máscara. Talvez o sentido do elogio: "Fulano é uma boa pessoa", signifique na verdade: "Ele sabe usar muito bem a sua máscara social".

Mas qual o preço de ser bem adaptado?

O número de depressivos, alcoólatras e suicidas aumenta assustadoramente. Doenças de fundo psicológico como síndrome do pânico e síndrome do lazer não param de surgir. Dizer-se estressado virou lugar-comum nas conversas entre amigos e familiares. Esse é o preço. Mas pior que isso é a terrível sensação de inadequação que parece perseguir a maioria das pessoas. Aquele sentimento cristalino de que não estamos vivendo de acordo com a nossa vocação.

E qual o grande modelo da sociedade moderna?

Querer ser o que a maioria finge que é. Querer viver fazendo o que a maioria faz. É essa a cruel angústia do nosso tempo: o medo de ser ultrapassado em uma corrida que define quem é melhor, baseada em parâmetros que, no final da pista, não levam as pessoas a serem felizes.

Quanta gente nós não conhecemos, que vive correndo atrás de metas sem conseguir olhar para dentro da sua alma e se perguntar onde exatamente deseja chegar ao final da corrida?

A maior parte das terapias prega que as pessoas não olham para dentro de si com medo de encontrar a sua sombra. Porém, na verdade, elas não olham para dentro de si por medo de encontrar sua beleza e sua luz. O que assusta é o receio de se deparar com a sua alegria de viver, e ser forçado a deixar para trás um trabalho sem alegria. Mas sejamos francos: para quê manter um trabalho sem alegria? Só para atender às aspirações da sociedade?

Basta voltar os olhos para o passado para ver as represálias sofridas por quem ousou sair dos trilhos, e, mais que isso, despertou nas pessoas o desejo de serem elas mesmas. Veja o que aconteceu a John Lennon, Abraham Lincoln, Martin Luther King, Isaac Rabin? É muito perigoso não ser adaptado!

Essa mesma sociedade que nos engessa com suas regras de conduta, luta intensamente para fazer da educação um processo de produção em massa.

Porque as pessoas que vivem como máquinas não questionam a própria sociedade.

A maioria das nossas escolas trabalha para formar estudantes capazes de passar no vestibular. São poucos os educadores que se perguntam se estão formando pessoas para assumirem a sua vocação e a sua forma de ser.

As escolas de música ensinam com os mesmos métodos as mesmas músicas. Quase todas querem formar covers de Mozart ou covers dos Beatles. É raro um professor com voz dissonante que diga para seus alunos: "Aqui você vai aprender idéias, para liberar o músico que existe dentro de você".

Os MBAs, tão na moda, na sua maioria, usam os mesmos livros, dão as mesmas aulas, com o objetivo não explicitado de formar covers do Jack Welch ou do Bill Gates. O que poucos sabem é que nenhum dos dois fez MBA. Bill Gates, muito ao contrário disso, abandonou a idolatrada Harvard para criar uma empresa na garagem, que se transformou na poderosa Microsoft. Os MBAs são importantes para que o aluno aprenda alguns instrumentos de administração. Mas alguém tem de dizer ao estudante: "Utilize essas ferramentas para implementar suas idéias, para ser intensamente você".

Quantos casos de genialidade que foram excluídos das escolas porque estavam além do que o sistema de educação poderia suportar.

Conta-se que um professor de Albert Einstein chamou seu pai para dizer que o filho nunca daria para nada, porque não conseguia se adaptar. Os Beatles foram recusados pela gravadora Deca! O livro foi recusado por 13 editoras! Caetano Veloso foi vaiado quando apareceu com a sua música "Alegria, Alegria!". O projeto da Disney Word foi recusado por 67 bancos! Os gerentes diziam que a idéia de cobrar um único ingresso na entrada do parque não daria lucros.

O genial Steven Spielberg foi expulso de duas escolas de cinema antes de começar a fazer seus filmes, provavelmente porque não se encaixava nos padrões comportamentais e técnicos que a escola exigia que ele seguisse. Só há pouco tempo é que ele ganhou um título de "honoris causa" de uma faculdade de cinema. E recebeu o titulo pela mesma razão que foi expulso anteriormente: ter assumido o risco de ser diferente, por não ceder à padronização que faz com que as pessoas pareçam seres saídos de linhas de montagem.

A lista de pessoas que precisaram passar por cima da rejeição porque não se adaptavam ao esquema pré-existente é infinita. A sociedade nos catequiza para que sejamos mais uma peça na engrenagem e quem não se moldar para ocupar o espaço que lhe cabe será impiedosamente criticado.

Os próprios departamentos de treinamento da maioria das empresas fazem isso. Não percebem que treinamento é coisa para cachorros, macacos, elefantes. Seres humanos não deveriam ser treinados, e sim estimulados a dar o melhor de si em tudo o que fazem. Resultado: a maioria das pessoas se sente o patinho feio e imagina que todo o mundo se sente o cisne. Triste ilusão: quase todo mundo se sente um patinho feio também.

Ainda há tempo! Nunca é tarde para se descobrir único.

Nunca é tarde para descobrir que não existe nem nunca existirá ninguém igual a você. E ao invés de se tornar mais um patinho, escolha assumir sua condição inalienável de cisne!

Autor: Roberto Shinyashiki
Fonte: Ligeirinho

Imagens engraçadas/curiosas - 09/08/2007


Via Knuttz/Ueba

quarta-feira, 8 de agosto de 2007

SEU FILHO É GAY?

É impressionante como ainda há pais que se surpreendem quando o filhão, lá pelos dezenove anos, resolve sair do armário e assumir a baitolagem. "Onde foi que eu errei?", "Como isso pode ter acontecido?", "Ele é ativo ou passivo?" e outros questionamentos são levantados para tentar explicar a situação.

A verdade é que isso demonstra um pai relapso, que não soube observar as dicas que, durante o crescimento, o filho sempre deu. E continua dando. E dando. E dando... Dicas que são como pegadas deixadas pelo sapato plataforma do seu filho nessa trilha que inevitavelmente o levou para a boiolagem. Bastava reparar em duas ou três delas para ter certeza que o canal de TV a cabo preferido do seu rebento será a Sony, que sua profissão será algo entre designer e arquiteto, e que pagará mais de cinquenta pratas por um corte de cabelo em um "Hair Design". Isso se ele não for o próprio Hair Design.

Apesar de poucas dicas serem suficientes para concluir que seu pimpolho será uma pimpolha, resolvi listar algumas bem sutis:

1. Gostar de vôlei: qualquer pirralho que, em vez de se juntar com os amigos para jogar aquela pelada, prefere ficar jogando vôlei com as meninas, é um viado em potencial. Se ele preferir queimado, com certeza ele já anda queimando a rosca há muito tempo.
2. Não torcer por um time, mas pelo Brasil: É uma das principais pois é uma das primeiras a envolver o sentimento de coletividade que ele irá defender pelo resto da vida, junto de outras gazelas que também torcem "pelo Brasil", unidos.
3. Carrinho para carregar a mochila: então o menino cresce, chega à quarta série e ao invés de carregar seu fardo bravamente, resolve adotar um carrinho. Esse é um sintoma clássico de quem está cansado de levar outro peso nas costas.
4. Usar lancheira: a lógica deveria ser a de que se você estuda em uma escola particular, então pode pagar pelo lanche na cantina, assim não precisa de lancheira. E que se você estuda em escola pública, pode comer merenda, então também não precisa de lancheira. E afinal, homem que é homem não carrega seus lanches e sim rouba do viadinho que trás lancheira.
5. Comer só o recheio da bolacha: atitude sutil, mas pederastríssima. Quem come só o recheio da bolacha tem a intenção de juntar as duas partes iguais de biscoito separadas pelo recheio, em uma clara alusão ao boiolismo. Evidentemente que é coisa de gaúcho.

Portanto, pai, previna-se e não tenha um infarto quando seu pequeno Leão Lobo tomar coragem para assumir publicamente que queima a rosca. Desde cedo preste atenção nesses desvios que não podem passar despercebidos. Assim, além de não morrer do coração quando o baitola apresentar o namorado para família, você economiza com bolas de futebol, carrinhos e armas de brinquedo, podendo investir em Barbies, maquiagem e artes plásticas.

E então, paizão? Abre o olho!

Fonte: Acidez Mental

Imagens engraçadas/curiosas - 08/08/2007


Via Knuttz/Ueba

World of Warcraft: O Filme


Eu já tinha ouvido algumas especulações por ae sobre o assunto, mas agora temos a confirmação do pessoal da Blizzard.

Paul Sams, Chris Metzen, Thomas Tull e Jon Jashni confirmaram ontem durante a BlizzCon que o filme será em "live action" e que usará um pouco de CGI e terá alguns efeitos especiais.

A expectativa é que o filme seja lançado em 2009, os roteiristas estão reescrevento todo o roteiro e trabalhando arduamente para que seja um filme verdadeiramente épico e não apenas mais uma adaptação de jogos, a história acontecerá um ano antes do Word of Warcraft, e terá uma perspectiva da Aliança.
Fonte: MovieWeb

Petrobras lança seu site wap com promoção

A Petrobras lança seu site oficial para acesso via celular na quinta-feira (9/8), durante o Digital Age 2.0, conferência sobre comunicação digital que reunirá, em São Paulo, especialistas internacionais sobre o tema. O site wap.petrobras.com.br, produzido especialmente para internet móvel, vai ao ar com uma promoção exclusiva para os participantes do evento, que ocorrerá nos dias 9 e 10 de agosto, no WTC Hotel.

Martin Lindstrom, especialista em marcas, branding e comportamento da chamada “millenium generation”, estará pela primeira vez no Brasil e será um dos destaques da programação do Digital Age 2.0. Quem participar do evento, patrocinado pela Petrobras, poderá concorrer a almoços com ele no VIP Lunch. Também serão sorteadas réplicas em miniatura de carros da equipe Williams da Fórmula 1 (modelo FW27). Para concorrer, o participante deverá acessar o site wap da Petrobras (wap.petrobras.com.br) pelo celular e fazer sua inscrição.

A Petrobras marcará presença na internet móvel com um site de conteúdo objetivo e carregamento ágil. O ambiente terá arquitetura especial para acesso via telefone móvel (celular, smartphone e palmtop), trazendo "pílulas" de informações, além de promoções exclusivas, com acesso facilitado de qualquer lugar.

“A portabilidade e acessibilidade da informação são uma tendência na comunicação digital. A Petrobras, alinhada com essas novas tendências de meios interativos, vai trabalhar com as ferramentas para informar e se relacionar com seus públicos. Com a presença na internet via celular, ressaltamos os atributos de inovação e tecnologia”, afirma a gerente de Multimeios da Petrobras, Patrícia Fraga.

Atualmente 59% dos usuários de computadores também acessam a rede via celular. Esta é uma tendência mundial, comprovada por institutos renomados como Gartner, IDC e Ipsos Research. O Brasil possui mais de 100 milhões de usuários de celulares, sendo que 10 milhões já usam a web móvel.

O Digital Age 2.0

Realizado com patrocínio da Petrobras, o Digital Age 2.0 reunirá especialistas internacionais e brasileiros para debater o comportamento do consumidor da nova era digital e a influência da Web 2.0 no relacionamento entre marcas e clientes. Além de Martin Lindstrom, estarão presentes Josh Bernoff, vice-presidente da Forrester e analista do mercado de tecnologia e convergência digital, John Batelle, jornalista que criou a revista Wired e um dos organizadores da Web 2.0 Conference nos Estados Unidos, e Joseph Crump, diretor executivo de criação da agência Avenue A/Razorfish.

O evento será uma oportunidade para que os profissionais brasileiros se atualizem em temas essenciais no cenário empresarial de hoje, como o posicionamento de marcas no ambiente digital, o perfil do consumidor online, a dinâmica dos blogs, wikis e redes sociais e a construção de marcas em mundos virtuais, como Second Life.

Maior empresa brasileira, com presença em 27 países, a Petrobras busca estar à frente nas suas atividades de negócios. Com suas estratégias de comunicação não seria diferente. A empresa vem intensificando sua presença nos meios digitais e investindo em ações interativas para relacionamento com seus públicos.

Em março, a Petrobras lançou sua primeira ação no Second Life (SL), marcando presença no mundo da realidade virtual. Patrocinadora do Proxxima 2007 - Encontro Internacional de Comunicação Digital, a Companhia promoveu, de forma inédita, uma palestra sobre tecnologia que foi realizada simultaneamente no SL. Em junho, voltou a trabalhar com as interatividades do Second Life, dessa vez na conferência do Ethos 2007. Orientada pela visão de responsabilidade social, a Petrobras promoveu três oficinas de percussão para avatares (personagens virtuais) com o grupo Olodum Mirim.

Entre as próximas ações, estão previstos os patrocínios à revista Meio Digital e a eventos sobre comunicação digital e novas mídias.

Ser Sergipano!!!!!

Ser Sergipano é ouvir o desdém com que alguns baianos falam mal daqui, sabendo que apesar de tudo, eles não conseguem passar (ou pagar) na faculdade Baiana e vêm estudar (e morar) em nosso Estado e a partir daí se apaixonam pela terra.

Ouvir alguns paulistas reclamarem que aqui é muito pequeno, que parece uma província, sabendo que eles morrem de inveja por termos tudo tão perto, sem precisarmos, por exemplo, pegar dois trens e três ônibus, respirando fumaça, pra ir trabalhar.

Ouvir de alguns cariocas e baianos (e paulistas também) que a noite daqui é muito parada, que não tem nada, sabendo que apesar das infinitas opções presentes na cidade deles, não podem curtir quase nada, porque a violência absurda não deixa
sem falar na distancia.

Aqui não nos falta nada em termos de diversão, temos liberdade pra sair praticamente na hora que quisermos e o melhor,
com tudo perto.

Não precisa ser nenhum maratonista e nem tão pouco louco pra ir à praia a pé em Aracaju, mesmo morando em bairros teoricamente mais distantes da praia (é a vantagem de estar na capital do menor Estado da Federação).

Poder dar uma passeada na orla a qualquer hora do dia ou da noite sem muita preocupação, fazer um cooper na 13 de julho, e dar uma descansada no mirante. Até pra estacionar o carro levamos vantagem, pois os flanelinhas daqui são mais educados e mais baratos. Fui estacionar um carro em Salvador uma noite e o flanelinha só faltou me bater, dizendo, com impressionante "convicção", que eram R$ 4,00 adiantados... Ai de mim se discordasse!

Ficar na porta de casa até duas da manhã? Tranqüilo.

Dar uma chegada lá na ponta da ilha, na Atalaia Nova, e ter noção do que é tranqüilidade, tomando uma cerva bem gelada, contemplando a grande Aracaju.

Dar uma passada na praça da catedral, comer um acarajé, trocar uma idéia com a galera no fim de tarde na calçada da Igreja (essa é massa!).

Tomar uma gelada no Bar do Alves, saboreando um gigantesco pastel de caranguejo. Falando em caranguejo, travar uma batalha na paulada com o crustáceo lá no Amanda, e de quebra dar uma azarada nas sereias que por ali exibem sua beleza.

Dançar um pé de serra quente lá no Cariri. Brincar o pré-caju, na pipoca ou no bloco, com espaço e tranqüilidade, e ainda poder aproveitar nosso carnaval em Pirambu, na Atalaia Nova ou em Neópolis com os amigos.

Ter o melhor São João do Brasil em Aracaju ou em Rosário do Catete, Itabaiana, Capela, Areia Branca e tantos outros municípios, sem falar nas outras festas que preenchem nosso calendário, como a Festa do Mole e o Coco-Folia.

Pagar por um show de um artista sergipano e lá mesmo encontrar todos os outros, e como em nenhum outro lugar, poder pegar autógrafo, conversar naturalmente e até, quem sabe, tornar-se amigo de todos eles.

Existe por acaso outros seres como Amorosa, Antônio Rogério & Chiko Queiroga, Minho-San-Liver, Patrícia Polayne, Sergival, Sena, Rogério, Paulo Lobo? Não.. Essas pérolas só em Sergipe, onde tem som pra todos os gostos: Xotebaião, Reação, Naurêa, Alapada, Lacertae, Karnecrua etc.

E viva a Rua da Cultura! Quer mais conhecimento? Leia um livro sergipano! Coivara da Memória - Um Clássico! Santo Souza - Um Mito Vivo! Conviver com as mulheres mais bonitas do País (não é só minha opinião) e tem mulheres de todos os cantos do país aqui. Pra quem nunca reparou, aqui em Sergipe tem muuuuuuita gata.

Conseguir se deslocar pra fora da capital em apenas 20 minutos. Ir pra maioria dos lugares na cidade gastando em média 10 minutos. Pegar um cineminha com R$ 6,00, tomar uma cerveja com R$ 1,90. Pagar às vezes R$ 10,00 pra entrar em uma boate. Entrar num ônibus e ir pra qualquer ponto da cidade e/ou algum interior pagando apenas uma passagem de ônibus, isso se o motorista não for um conhecido seu e sua viagem sair de graça (porque em
qualquer lugar aqui estamos sempre sujeitos a encontrar um conhecido nosso).

Ser um povo muito prestativo e, acima de tudo, ser muito feliz só por saber que moramos no único estado Brasileiro que, além de ter tudo que os outros tem, ainda goza de algo muito mais importante: a liberdade!
VIVA O PARAISO!!! APROVEITEM!!!

Adivinhe o que são esses furos no nariz do guri....

Clique na imagem para descobrir...

Aeroportos perigosos


Via Knuttz/Ueba

terça-feira, 7 de agosto de 2007

Um agasalho especial para o Pinto nestes dias de frio

Nesse frio, nada como um agasalho adequado as nossas necessidades.
Via Tapa na cara

Tears for Fears - Famous last words - The collection 2007

Tears for Fears - Famous last words - The collection 2007: Super lançamento trazendo os maiores sucessos da dupla britânica, que faz um som etéreo e uso de sonoridades eletrônicas, com letras auto-analíticas. Bom demais...
Faixas cd1: 1. Pharaohs; 2 Brian Wilson Said; 3 New Star; 4 Way You Are; 5 Break It Down Again; 6 Sowing The Seeds Of Love; 7 Lord Of Karma; 8 Ideas As Opiates; 9 Suffer The Children; 10 When In Love With A Blind Man; 11 We Are Broken; 12 Cold
13 Year Of The Knife; 14 Famous Last Words; 15 Big Chair; 16 Deja Vu And The Sins Of Science; 17 Ghost Papa.
Faixas cd2: 1 Shout; 2 Mother's Talk; 3 I Believe; 4 Head Over Heels; 5 Advice For The Young At Heart; 6 Laid So Low (Tears Roll Down); 7 Mad World; 8 Change; 9 Everybody Wants To Rule The World; 10 Woman In Chains; 11 Tears Roll Down;12 Prisoner; 13 Body Wah; 14 Marauders; 15 Hurting; 16 Johnny Panic And The Bible Of Dreams; 17 Empire Building; 18 Conflict.

Baixe aqui CD1-Parte1
Baixe aqui CD1-Parte2
Baixe aqui CD2-Parte1
Baixe aqui CD2-parte2

Traficante colombiano fez plástica para escapar da polícia

SÃO PAULO - O colombiano Juan Carlos Ramirez Abadía, um dos traficantes mais procurados pelos Estados Unidos, passou por pelo menos três cirurgias plásticas no rosto para tentar fugir da polícia. Abadía foi preso nesta terça-feira em um condomínio de luxo em Aldeia da Serra, na Grande São Paulo. Conhecido como Chupeta, ele é apontado como chefe do Cartel Norte Del Valle, o maior cartel colombiano atualmente, onde está desde 2002. Ele foi surpreendido enquanto dormia.

A prisão de Abadía foi feita pela Polícia Federal, numa ação conjunta com as polícias dos Estados Unidos, Argentina, Espanha e Uruguai, que colaboraram na investigação. Houve intercâmbio de informações sigilosas entre os países, com base em investigações de lavagem de dinheiro.

Segundo a Polícia Federal, a rede de traficantes usava o Brasil como ponto de distribuição de grande quantidade de drogas para os Estados Unidos e Europa. O dinheiro obtido nas operações regressava ao Brasil via Uruguai, a partir da Espanha e do México. A lavagem do dinheiro obtido com a venda de drogas era feita com investimentos no setor imobiliário, principalmente hotéis e mansões, além de compras de indústrias e veículos.

Acusado por tráfico, o colombiano responde ainda por homicídio de policiais e informantes nos Estados Unidos e em seu país. Os Estados Unidos apresentaram pedido de extradição à Justiça da Colômbia, onde o traficante é também procurado. Descrevendo-o como "extremamente violento", o Departamento de Estado norte-americano estima que sua fortuna possa chegar a 1,8 bilhão de dólares, mas que ele poderia estar endividado com diversos traficantes.

A mulher dele, que também é colombiana, também foi detida pela Polícia Federal. Na casa, foram apreendidos cerca de 150 celulares, uma coleção de relógios de grife e US$ 300 mil dólares em dinheiro. Abadía é acusado de levar para os Estados Unidos mais de mil toneladas de cocaína e a prisão dele já foi decretada em Nova York por tráfico e homicídios. Na Colômbia, ele já foi condenado a 25 anos de prisão.

- Na Colômbia, ele responde a inquérito por mais de 300 homicídios e outras 15 mortes nos Estados Unidos - afirmou Fernando Francischini, da Polícia Federal.

Os investigadores afirmam que Abadía abriu diversas empresas no Brasil para lavar o dinheiro do tráfico. Ele comandaria as operações de casa, por telefone e pela internet.

Como a Polícia Federal comandou a operação que levou à prisão de Abadía, a instituição vai receber US$ 5 milhões de dólares de recompensa, oferecidos pelas autoridades americanas para pistas que levassem ao traficante. A Polícia Federal, no entanto, tem que se comprometer a usar o dinheiro no combate ao tráfico.

A Operação Farrapos, desencadeada pela Polícia Federal nesta terça, procura outras 17 pessoas integrantes da quadrilha além de Abadía. Abadia começou a vida ligada às drogas como tratador de cavalos de traficantes, como Iván Urdinola, ganhando também a confiança de outros chefes e assumindo mais tarde a liderança do tráfico.
Globo NewsTV e O Globo Online, com Agências Internacionais

Imagens engraçadas/curiosas - 07/08/2007


Via Knuttz/Ueba

+ de 400 Trabalhos Escolares Prontos.

Na minha época não existia isso, mas agora existe, são mais de 400 trabalhos escolares prontos, divididos em pastas:

-Biologia
-Espanhol
-Geografia
-História
-Inglês
-Literatura
-Português
-Química

Modifique e entregue!


Fonte: The Genius.

segunda-feira, 6 de agosto de 2007

Como tirar arranhão em CDs e DVDs usando banana


Segundo o autor do vídeo, funciona muito bem. Para isso você só precisará de:

- Uma banana (ou meia).
- Casca da banana.
- Limpa-vidros.

Como não fiz o teste (ainda), quem fizer e compartilhar conosco, por favor use os comentários. =D
Fonte: Boteco da Net.

Despedida de uma mãe

Querido filho Rospierre,

Toda mãe sabe que educa seu filho para a Vida, para o Mundo, mas todas nós temos a esperança de conviver com vocês até o término de nossa vida nesta terra. E eu não sou uma exceção. Rospierre, você foi fruto da união e do amor de Rosa e Pedro. Por isto decidimos que seu nome seria Rospierre (Ros + pierre), um nome diferente que você sempre prestigiou e aprovou. E você foi sempre um menino e um rapaz feliz, de modos cativantes, prestativo, um raio de sol que iluminava e aquecia os ambientes, fazia amigos por todos os lugares onde passava. Fomos companheiros de viagens e aventuras nestes 33 anos de convivência: estudamos juntos, fomos escoteiros, fizemos trilhas com jipes juntos. Apesar de mais velha, você sempre me incentivava a viver plenamente estas aventuras e foi também meu professor de informática, ensinando-me como usar um computador e os serviços que este oferece. Estes momentos estão registrados em fotos que você fazia questão de tirar, pois fotografar era um de seus "hobbies". Quando agora, a amargura e a tristeza ameaçam me envolver, penso em você e confio firmemente em Deus, que meu deu a oportunidade de aproveitar estes 33 anos junto com você.
Orgulho-me do que você deixou aqui neste mundo: um conceito de alegria, bondade, amor e honestidade; infelizmente tão raros nos dias de hoje, mas que seguirão vivos em nossos corações e memórias, inspirando a mim, a seu pai, a seus irmãos e a todos que o conheceram e o amaram como eu.
Foram momentos trágicos e sofridos quando vi pela televisão o trágico acidente, e preocupada, com o coração apertado (apesar de saber que sua volta de Porto Alegre estava prevista para o dia seguinte), procurei saber mais notícias através da sua noiva Renata e de seus amigos na empresa em SP e em Moc. Durante a madrugada do dia 18, após uma noite insone, tive então a confirmação de que você, terminando mais cedo seu trabalho, infelizmente estava entre as vítimas do acidente, ao ler seu nome na TV. Quase desfaleci, mas sabia que tinha de tomar providências, ser consciente, dar o remédio para a vovó, que também é sua madrinha, e dar-lhe a notícia. Momento muito difícil, mas fiquei serena e procurei ajudar aos demais familiares, a seu pai, que estava em Londres e que o tinha como companheiro de serviço e de lazer nos jogos de tênis, e seus irmãos mais novos que se amparavam nos seus conselhos e no seu afeto. Não fiquei satisfeita com a TAM, que não só se esqueceu de me comunicar, como também não me deu a assistência que eu precisava, mas fui à luta e, junto com sua irmã, fomos a São Paulo para levar a documentação necessária à identificação, e só lá tivemos a ajuda do serviço Peace (ONG organizada pela TAM), que com boa vontade e paciência nos atenderam, embora nem sempre estivessem informados sobre onde irmos e o que precisávamos saber, principalmente sobre como tornar mais rápida a identificação das vítimas. Aqui, em Belo Horizonte, estou abandonada pela empresa que não nos dá qualquer informação. Agrediu-me também a insensibilidade das autoridades que, pensando somente em seus interesses, demoraram a tomar providências e nunca apresentaram sentimentos a mim, e, pelo que sei, a nenhuma das demais famílias. Contudo, meu querido filho, sei que seu espírito imortal continua vivo e intacto, e meu (por que não dizer, nosso) anelo é que a sua morte e de todos os outros não tenha sido em vão, e que finalmente as autoridades e pessoas de influência do país tomem providências, em todos os sentidos e não somente no tráfego aéreo, para evitar que outras mães e famílias brasileiras passem também pela sensação de falta e sofrimento que estamos passando. Se esta realidade se concretizar, se o país melhorar neste aspecto, sinto que você, Rospierre, e os demais terão sido úteis a seus irmãos brasileiros, e tenho a convicção que você, eu, nossa família e as demais famílias enlutadas, ficaremos mais confortados e conformados.

Até sempre, querido filho,

Rosa Maria Vilhena Bastos
(mãe de Rospierre Vilhena Bastos)
Por Totinho: Fica aqui os meus sentimento a todos os familiares daqueles que faleceram nesse terrível acidente.

Novo cinto reduz 45% dos acidentes

O maior nome de local no mundo

A internet é cíclica, o que é interessante vai e volta de tempos em tempos. Esse é justamente o caso aqui desta do nome deste pico na Nova Zelândia.

O nome, com 92 letras é (aqui está obviamente quebrado em duas linhas):

"Tetaumatawhakatangihangakoauaotamateaurehaea
turipukapihimaungahoronukupokaiwhenuaakitanarahu"


Este é o nome Maori de uma montanha na Nova Zelândia, normalmente reduzida para Tamauta, e quer dizer:

“O pico onde Tamatea, o homem com grandes joelhos, o escalador de montanhar, o engolidor de terras que viajava, tocou flauta para sua amada”

Não acredita? Olha a foto…
Mas esta construção, de juntar várias palavras em uma só formando um absurdo gigante não é exclusividade, em alemão é comum acontecer, como eu não falo o idioma, cito um breve exemplo que me lembro por ter consumido muito este tipo de vinho na adolescência, lá no final dos anos 80: “liebfraumilch” que quer dizer “leite da mulher amada”, ou em termos mais românticos, “leite do seio da mulher amada”.
A fonte é a Wikipedia, linkada mais acima.
Via: Cybervida - Realidade digital

Como é bom viver num país que não tenha políticos corruptos e empresários gananciosos e sem vergonhas....

O prêmio de 2004 concedido pela "International Association for Bridge and Structural Engineering" vai para o projeto de extensão da pista do Aeroporto da Ilha da Madeira (Funchal)! 180 pilares num aterro, cuja obra durou 9 anos (foi recém-inaugurada).

530 milhões de Euros, que possibilitaram o aumento de 1.600 para 2.780m. Observem na 2a. e 3a. foto que, não bastasse o cálculo de engenharia para suportar os pousos na cabeceira, foi também preservado o traçado original da rodovia que circundava o aeroporto (que hoje passa sob a pista).

Clique na foto abaixo e veja mais algumas.


Recebi via e-mail de meu tio Dantas - Rio de Janeiro

Câncer de próstata - Campanha

Pro pessoal que está chegando a idade do teste.

Está sendo lançada uma campanha de conscientização para o problema do câncer da próstata.
Compre a camiseta, que foi inspirada na do câncer da mama, e use sem preconceito.
Colabore com a campanha.
Veja a camiseta na foto abaixo:

Recebi por e-mail do Éneas lá de Manaus.

Imagens engraçadas/curiosas - 06/08/2007


Via Knuttz/Ueba

domingo, 5 de agosto de 2007

Revista Digital de Invenções

Essa revista traz consigo praticamente todas as invenções do mundo, desde as principais, as maiscuriosas e as que você nunca ouviu falar! Da história do pão até a tecnologia usada nos microprocessadores, com esse programa você vai aprender de uma forma divertida e que não deixa ninguém na mão.
Fonte: The Genius


Nutrição esportiva

A nutrição apropriada constitui o alicerce para o desempenho físico; proporciona tanto o combustível para o trabalho biológico quanto as substâncias químicas para extrair e utilizar a energia potencial contida nesse combustível. O alimento proporciona também os elementos essenciais para a síntese de novos tecidos (músculos, ossos e gordura) e auxilia na recuperação de lesões ou traumas eventualmente provocados pelo exercício. Então não disperdice tempo e confira logo esse livro!
Fonte: The genius


Sexo freqüente rejuvenesce e pode reduzir risco de infarto


Homens de meia-idade podem ter sexo com a freqüência que quiserem sem aumentar o risco de sofrerem um derrame, afirma uma pesquisa que demorou 20 anos para ser concluída.

O estudo da Universidade de Bristol, na Grã-Bretanha, durou 20 anos e foi realizado com mais de 3.000 homens de 45 a 59 anos.

O resultado da pesquisa mostra que sexo mais freqüente pode reduzir o risco de infartos fatais. De acordo com as conclusões do estudo, a morte súbita causada por problemas de coração é mais comum entre homens que afirmam ter níveis baixos ou moderados de atividade sexual.

Segundo Eoin Redahan, diretor da Stroke Association (Associação de Estudo de Derrames), que patrocinou a pesquisa, derrames acontecem normalmente à noite ou pela manhã. "Como a atividade sexual é normalmente maior nestes períodos, algumas pessoas concluíram que existia uma ligação entre praticar sexo e sofrer derrames. O estudo mostra que não há", afirma Redahan.

Na opinião de Ian Banks, presidente do Fórum Britânico para a Saúde Masculina, "se os homens fizerem exercícios regularmente e tiverem sexo também com regularidade, apesar do fato de que a pressão arterial sobe durante ambas as atividades, a pressão basal (metabolismo básico) vai ser reduzida". Dos homens estudados, um em cada cinco tinha relações sexuais menos de uma vez por mês e um em cada quatro afirmou que mantinha relações pelo menos duas vezes por semana. Durante o estudo, 65 participantes morreram, sendo que 26 sofreram derrames. Apesar de os homens que tinham vida sexual menos intensa terem suas chances de sofrer derrames um pouco reduzidas, a diferença não foi suficiente para comprovar que os que tinham uma vida sexual mais intensa pudessem estar correndo um risco maior.

Uma pesquisa feita por um psicólogo escocês diz que o sexo vigoroso e frequente pode deixar as pessoas sete anos mais novas na aparência. O psicólogo David Weeks e o escritor de artigos científicos Jamie James entrevistaram 95 pessoas que parecem mais jovens do que são. Eles sustentam que o sexo é um fator muito importante na aparência de juventude dessas pessoas. "Tanto quanto qualquer outra atividade física, o sexo é parte importante da vida dessas pessoas desde o final da adolescência até o final da vida deles", colncluíram os pesquisadoes. Sexo frenético pode reduzir o tecido gorduroso e liberar endomorfina, que são analgésicos naturais e reduzem a ansiedade.

O doutor Weeks diz que os casais que fazem sexo pelo menos três vezes por semana parecem até 10 anos mais novos do que a média das pessoas, que faz sexo duas vezes por semana. Ele diz que a responsabilidade dos fatores genéticos na aparência de juventude é de 25%. Segundo o doutor Weeks, a importância do comportamento das pessoas é três vezes mais importante.

Fonte: Minha Vida
Por: BemStar

Aspartame sem culpa nenhuma

Por Cida de Oliveira
A FDA, agência que controla alimentos e remédios nos Estados Unidos, põe um ponto fi nal na polêmica e garante: o adoçante artificial é seguro para a saúde. O posicionamento oficial veio recentemente, depois da análise dos resultados de um estudo conduzido na Europa pela Fundação Ramazzini, da Itália. Divulgados em 2005, esses dados associavam o consumo do edulcorante ao desenvolvimento de câncer. A nutricionista Gisele Rossi Goveia, da Preventa Consultoria em Saúde e da Sociedade Brasileira de Diabetes, endossa o parecer americano. A pesquisa européia apresenta falhas metodológicas, não tem base científica e seus resultados são inconsistentes, dispara.

DICAS ESPERTAS
O aspartame não tem sabor residual, mas seu poder adoçante, que chega a ser 400 vezes maior do que o do açúcar, pode estragar a receita

Antes de acrescentá-lo, experimente o quitute ou a bebida. Talvez ele nem seja necessário.
Agite o frasco, adicione o produto e mexa bem o preparado para dissolver as gotas ou o pó.
O aspartame não pode ir ao fog o. Deixe para adoçar as receitas depois de prontas.
Fonte: Revista Saúde

Denise é fogo

Briguenta e neófita no mundo da aviação, a diretora da Anac é um símbolo do prejuízo gerado pelo aparelhamento político das agências reguladoras

Ronald Freitas

Menos de 24 horas depois da tragédia com o avião da TAM, no dia 18 de julho, um grupo criado às pressas pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva para avaliar o tamanho da crise reuniu-se no aeroporto de Congonhas, em São Paulo. Além de representantes do Palácio do Planalto e da Aeronáutica, estavam presentes o presidente da Infraero, brigadeiro José Carlos Pereira, e três diretores da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), entre eles a advogada Denise Abreu. Quando entrou em discussão a reabertura da pista principal do aeroporto, começou um bate-boca entre Denise Abreu e Pereira.

“Vocês autorizaram a reabertura da pista sem ouvir a Anac”, disse Denise. “Não. Os técnicos de vocês acompanharam o pessoal da Infraero”, afirmou Pereira. Julgando que Denise tentava transferir para a Infraero uma responsabilidade que ele queria compartilhar, Pereira disse a Denise: “Não faça mais isso, senão eu abro sua caixa-preta e mostro quantos passageiros a TAM leva em cada avião: gente acomodada na cabine e até nos banheiros, sem que vocês façam nada”. O episódio foi relatado a Época por pessoas presentes à reunião. Denise Abreu nega o bate-boca. Por meio de sua assessoria, o brigadeiro Pereira disse que a referência à caixa-preta de Denise e de seu suposto favorecimento à TAM foi feita em tom de blague.

Criada para regular e fiscalizar o setor aéreo, a Anac é acusada – até dentro do governo – de favorecer as empresas em detrimento dos passageiros. Seus diretores, que deveriam ser independentes e especialistas em aviação, foram quase todos escolhidos por indicação política. Até o acidente com o vôo 1907 da Gol, no ano passado, quase ninguém havia reparado nisso. Hoje, dez meses de caos e mais 199 mortos depois, o comando da Anac passou a ser um incômodo para o governo.

Desde que foi fotografada fumando charuto numa festa na Bahia, em março, num fim de semana em que milhares de passageiros se desesperavam nos aeroportos à espera de vôos atrasados e cancelados, Denise Abreu tornou-se o rosto mais conhecido dos pecados da Anac. “Muita gente fumou charuto naquela festa. Por que só tiraram foto de mim?”, disse Denise a Época. Aos 45 anos, divorciada, um filho, Denise é procuradora do Estado de São Paulo. Desde a década passada está afastada para ocupar cargos políticos. No governo do tucano Mário Covas, foi chefe de gabinete da Secretaria de Saúde de São Paulo e depois foi para a Febem na tentativa de contornar uma crise.

Chegou a Brasília em 2003, para trabalhar na Casa Civil, a convite do então ministro José Dirceu, seu colega de faculdade nos anos 80. Com a queda dele, permaneceu no ministério, na equipe de Dilma Rousseff. Depois, foi para a Anac, indicada por Dirceu. Ele nega a indicação. Antes disso, segundo Época apurou, Dirceu tentara arrumar um emprego para a amiga no Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e acabou desistindo, porque os senadores da Comissão de Assuntos Econômicos do Senado avisaram que ela seria barrada por desconhecimento técnico.

Na Anac, Denise é conhecida por falar alto e bater na mesa para defender seus pontos de vista. Funcionários contam que ela costuma exercer pressão sobre colegas diretores e subordinados em conversas no fumódromo improvisado no terraço do último andar do prédio da agência. Incomodado com o que considerava uma área de conspiração dela, o presidente da Anac, Milton Zuanazzi, mandou fechar o fumódromo.

Entre os companheiros da Anac, Denise é criticada por tratar de modo rude os subordinados. “Trabalho até 16 horas por dia, delego e cobro”, afirma Denise. “Talvez achem que isso é arrogância.” Há dez meses, logo depois da queda do avião da Gol, ela irritou os parentes dos mortos que buscavam informações no aeroporto de Brasília. “Vocês são inteligentes. O avião caiu de 11.000 metros de altura. O que vocês esperavam? Corpos?”, afirmou. Logo após a tragédia com o vôo 3054 da TAM, ela tratou de eximir a Anac de responsabilidades. “O acidente não foi no ar. Ninguém bateu no ar, tá? Então, o acidente não tem nada a ver com o número de vôos em Congonhas”, disse.De acordo com a legislação das agências reguladoras, a diretoria da Anac deveria ser ocupada por especialistas na área. Na prática, vigora o apadrinhamento político. Além de Denise, o presidente da agência, Milton Zuanazzi, chegou ao cargo por suas relações com Dilma e com o ministro Walfrido dos Mares Guia (Assuntos Institucionais). Outro diretor, o ex-deputado Leur Lomanto (PMDB-BA), foi indicado pelo próprio partido depois de relatar o projeto de lei que criou a agência. O economista José Barat seria uma indicação das companhias aéreas, segundo funcionários de uma dessas empresas. A exceção é o diretor Jorge Velozo, aviador da Força Aérea Brasileira (FAB), especialista em segurança de vôo.

Sem profissionais independentes, a Anac dá sinais que reforçam a suspeita sobre sua atuação. Sua primeira resolução, no primeiro semestre de 2006, privilegiou Varig, Gol e TAM na distribuição das permissões para pousos e decolagens no aeroporto de Congonhas e deixou em desvantagem as companhias menores, como a BRA, a Ocean Air e a Pantanal. Autoridades que acompanharam o processo disseram a Época que o Sindicato Nacional das Empresas Aéreas (Snea) participou da redação do projeto de lei de criação da Anac. Por meio de sua assessoria de imprensa, o Snea nega participação no projeto.

Outro indício da proximidade entre a Anac e as empresas que deveria fiscalizar ocorreu no fim do ano passado. O diretor Josef Barat participou de um evento promovido pela TAM em Nova York, com despesas pagas pela companhia. Em sua defesa, ele diz que a viagem foi aprovada pela corregedoria da Anac. Na semana passada, Barat disse que é comum empresas pagarem despesas de viagem para funcionários do governo participarem de eventos no exterior. Afirmou que funcionários do Ministério da Fazenda e do Banco Central viajam com despesas pagas por bancos. O Ministério da Fazenda e o BC negaram a prática.

A ingerência das companhias aéreas na Anac é um contra-senso. A Anac tem a missão de fazer as regras e de fiscalizar se elas são cumpridas. Para agir com a independência necessária, é fundamental ter uma diretoria técnica. “Se os diretores não têm segurança para sustentar uma decisão, ficam reféns daqueles que deveriam regular”, diz a economista Lúcia Helena Salgado, pesquisadora do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), especializada em agências reguladoras.

As agências reguladoras foram criadas no governo Fernando Henrique Cardoso para fiscalizar setores econômicos recém-privatizados, como telecomunicações ou energia. O modelo foi copiado dos países ricos. Para escapar da pressão política, por lei seus diretores têm mandato fixo – no caso da Anac, de cinco anos. Isso sempre incomodou o governo Lula, cuja preferência é concentrar o poder nos ministérios. Na impossibilidade de alterar o modelo, o governo tem preferido levar sua interferência política para dentro das agências sempre que possível.
As nomeações políticas dos diretores começaram ainda no primeiro mandato. Em vez de simplesmente cumprir a lei e fortalecer a Anac com especialistas, o governo pensa agora em mudar as agências. Deputados e senadores usam a impossibilidade de demitir os diretores para tentar votar projetos que reduzam o poder das agências. Trata-se de um retrocesso. O problema central não é a existência das agências, mas seu aparelhamento político.

Na semana passada, enquanto discutia com o Congresso saídas legais para substituir a diretoria da Anac, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva deu seqüência ao loteamento político do segundo escalão. Confirmou a nomeação do urbanista Luiz Paulo Conde, ex-prefeito do Rio de Janeiro, para a presidência de Furnas, a maior estatal do país no setor energético. Sua indicação era uma imposição do PMDB. Nos próximos dias, o ex-governador de Santa Catarina Paulo Afonso Vieira, também peemedebista, poderá ganhar um cargo na Eletrosul. Como Conde, Paulo Afonso não é da área: é advogado. Os dois conhecem o setor elétrico tanto quanto Denise ou Zuanazzi entendem de aviação. Não é difícil perceber que acaba de aumentar o risco de apagões.
Fonte: Revista Época