sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Uma outra visão sobre a Crise - Vale à pena Ler*

Texto atribuído ao Neto, MENTOR MUNIZ NETO, diretor de criação e sócio da Bullet, uma das maiores agências de propaganda do Brasil, sobre a crise mundial.
"Vou fazer um slideshow para você. Está preparado?
É comum, você já viu essas imagens antes. Quem sabe até já se acostumou com elas. Começa com aquelas crianças famintas da África. Aquelas com os ossos visíveis por baixo da pele. Aquelas com moscas nos olhos.
Os slides se sucedem.
Êxodos de populações inteiras. Gente faminta. Gente pobre. Gente sem futuro.
Durante décadas, vimos essas imagens.
No Discovery Channel, na National Geographic, nos concursos de foto. Algumas viraram até objetos de arte, em livros de fotógrafos renomados. São imagens de miséria que comovem. São imagens que criam plataformas de governo. Criam ONGs. Criam entidades. Criam movimentos sociais.
A miséria pelo mundo, seja em Uganda ou no Ceará, na Índia ou em Bogotá sensibiliza. Ano após ano, discutiu-se o que fazer. Anos de pressão para sensibilizar uma infinidade de líderes que se sucederam nas nações mais poderosas do planeta.
Dizem que 40 bilhões de dólares seriam necessários para resolver o problema da fome no mundo.
Resolver, capicce? Extinguir.
Não haveria mais nenhum menininho terrivelmente magro e sem futuro, em nenhum canto do planeta. Não sei como calcularam este número. Mas digamos que esteja subestimado. Digamos que seja o dobro. Ou o triplo. Com 120 bilhões o mundo seria um lugar mais justo.
Não houve passeata, discurso político ou filosófico ou foto que sensibilizasse. Não houve documentário, ONG, lobby ou pressão que resolvesse.
Mas em uma semana, os mesmos líderes, as mesmas potências, tiraram da cartola 2.2 trilhões de dólares (700 bi nos EUA, 1.5 tri na Europa) para salvar da fome quem já estava de barriga cheia. Bancos e investidores.
Como uma pessoa comentou, é uma pena que esse texto só esteja em blogs e não na mídia de massa, essa mesma que sabe muito bem dar tapa e afagar.
Se quiser, repasse, se não, o que importa?
O nosso almoço tá garantido mesmo...
*Recebi por e-mail.

Resgate do BRABATT/9 no Haiti

Recebi este e-mail, escrito pela Capitã Médica do Exército Brasileiro, Carla Maria Clausi, em Missão de Boinas Azuis (da ONU) no Haiti, dispensa qualquer comentário!!!

Queridos !!!

O Haiti esta' vivendo há 02 dias mais uma de suas grandes tragédias.
O desmoronamento de uma escola numa ribanceira, com uma construção de péssima qualidade.
Ninguém sabe exatamente o número de pessoas que havia lá dentro, mas acreditamos que fossem cerca de 200 a 300 pessoas no máximo, pelo tamanho e pelas características do local. Os mortos já chegam a 85 confirmados e muito pouca gente conseguiu escapar com vida.
Lê-se na imprensa mundial que estão aqui equipes de resgate norte-americanas e francesas, que vieram inclusive com cães treinados para resgatar pessoas vivas. Mas ninguém diz que eles se encontram
hospedados aqui em nossa Base... e ninguém comenta sobre a atuação do BRABATT neste episódio.

Pois bem, senhoras e senhores...

Ontem o BRABATT/9 deu um show de competência, de capacidade técnico-profissional e de coragem !!!
Faço este elogio à minha equipe de Saúde, pois conseguimos salvar com vida, depois de mais de 6 horas de um resgate dramático, 04 crianças haitianas, de 6 e 7 anos de idade, que se encontravam presas nos
escombros do andar térreo da Escola, num túnel formado pelas vigas de concreto retorcidas e amontoadas, que corria o risco de colapsar a qualquer momento !
Com pedaços de cimento que cai'am sobre nossas cabeças, com caliça que soterrava cada vez mais aquelas crianças e as enchia cada vez mais de pânico !!!
Todos os integrantes da equipe, composta por mim, pela Ten BELLINDA, Sgt ÁUREO, Sgt PELEGRINI, Sgt WEINER, Cb CASTRO, Cb CLEDIMILSON, Sd SIDNEY e o principal herói da jornada, o Cb RICARDO, entramos no local da tragédia sabendo do risco de vida que estávamos correndo, mas cientes da necessidade absoluta de nossa intervenção para salvar aquelas crianças, devido à extrema confusão e desorganização que havia no local !
Nada mais gratificante do que a liberação destas quatro crianças, sem qualquer necessidade de amputação de algum de seus membros ou de aparente seqüela !
Nada mais gratificante do que as palmas dos haitianos junto aos seus gritos de VIVA BRASILIA !!!
Nada mais gratificante do que a interrupção do choro desesperado daquelas crianças... transferindo as lágrimas deles para os nossos olhos !!!!!!!!
Que transbordaram de lágrimas de alegria, de dever cumprido, de missão de paz...

Sinto-me extremamente orgulhosa e honrada por haver liderado estes militares, que lutaram contra o inimigo oculto nas sombras da morte, que nos rondava a todo momento !

Obrigada DEUS, por nos haver enchido de força e de fé, para que acreditássemos em nossa capacidade !!!
Obrigada General SANTOS CRUZ, por nos haver deixado permanecer em nosso posto de combate !!!!!!!
Obrigada Coronel FIORAVANTE e Coronel CAIO, pelo exemplo a seguir !!!!!
Obrigada Exército Brasileiro, por nos haver dado esta chance de estarmos aqui, neste momento, nesta exata hora...
Obrigada BRASIL, por ser a nossa pátria amada e maravilhosa !!!!!!
Obrigada pais, mães, maridos, esposas, namorados e namoradas, filhos e filhas, amigos e amigas... por haverem sempre acreditado em nós e por serem a nossa torcida invisível de cada dia de nossa missão !!!

Obrigada, por estar viva !!!!!!!
E por ter ajudado a trazer de volta à luz a vida daquelas criancinhas haitianas indefesas !!!

TUDO PELA PAZ !!!!
SELVA !!!!
BRASIL !!!!!!!!!!!! !!

quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

As duas pulgas (Max Gehringer).

Muitas empresas caíram e caem na armadilha das mudanças drásticas de coisas que não precisam de alteração, apenas aprimoramento. O que lembra a história de duas pulgas.

Duas pulgas estavam conversando e então uma comentou com a outra:

- Sabe qual é o nosso problema? Nós não voamos, só sabemos saltar. Daí nossa chance de sobrevivência quando somos percebidas pelo cachorro é zero.
É por isso que existem muito mais moscas do que pulgas.

Elas então contrataram uma mosca como consultora, entraram num programa de reengenharia de vôo e saíram voando. Passado algum tempo, a primeira pulga falou para a outra:

- Quer saber? Voar não é o suficiente, porque ficamos grudadas ao corpo do cachorro e nosso tempo de reação é bem menor do que a velocidade da coçada dele. Temos de aprender a fazer como as abelhas, que sugam o néctar e levantam vôo rapidamente.

Elas então contrataram o serviço de consultoria de uma abelha, que lhes ensinou a técnica do chega-suga-voa. Funcionou, mas não resolveu... A primeira pulga explicou por quê:

- Nossa bolsa para armazenar sangue é pequena, por isso temos de ficar muito tempo sugando. Escapar, a gente até escapa, mas não estamos nos alimentando direito. Temos de aprender como os pernilongos fazem para se alimentar com aquela rapidez.

E então um pernilongo lhes prestou uma consultoria para incrementar o tamanho do abdômen. Resolvido, mas por poucos minutos... Como tinham ficado maiores, a aproximação delas era facilmente percebida pelo cachorro, e elas eram espantadas antes mesmo de pousar. Foi aí que encontraram uma saltitante pulguinha, que lhes perguntou:

- Ué, vocês estão enormes! Fizeram plástica?
- Não, reengenharia. Agora somos pulgas adaptadas aos desafios do século XXI. Voamos, picamos e podemos armazenar mais alimento.
- E por que é que estão com cara de famintas?
- Isso é temporário. Já estamos fazendo consultoria com um morcego, que vai nos ensinar a técnica do radar. E você?
- Ah, eu vou bem, obrigada. Forte e sadia.

Mas as pulgonas não quiseram dar a pata a torcer, e perguntaram à pulguinha:

- Mas você não está preocupada com o futuro? Não pensou em uma reengenharia?
- Quem disse que não? Contratei uma lesma como consultora.
- Mas o que as lesmas têm a ver com pulgas. quiseram saber as pulgonas...
- Tudo. Eu tinha o mesmo problema que vocês duas. Mas, em vez de dizer para a lesma o que eu queria, deixei que ela avaliasse a situação e me sugerisse a melhor solução. E ela passou três dias ali, quietinha, só observando o cachorro e então ela me disse: "Não mude nada. Apenas sente no cocuruto do cachorro. É o único lugar que a pata dele não alcança".

MORAL:

Você não precisa de uma reengenharia radical para ser mais eficiente.

Muitas vezes, a GRANDE MUDANÇA É uma simples questão de reposicionamento.

terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Mochila Dragão





O combustível da Autoconfiança

Desarrumada e mal vestida, a menina negra, magra pela fome e não pela anorexia, desceu o morro carioca para tentar a sorte no programa de calouros de Ary Barroso. Era o momento áureo do rádio que, dos anos de 1930 a 1950, revelou grandes nomes da MPB.

Na fila de inscrições estavam lindas jovens bem vestidas e a menina favelada olhava para elas sem qualquer medo. Tinha apenas treze anos e já era mãe. Seu bebê estava doente e ela precisava fazer algo para conseguir algum dinheiro. No corredor os calouros aguardavam o chamado e em seguida entravam trêmulos.

- Elza Gomes da Conceição, sua vez! Após ouvir seu nome, a menina cruzou a porta do estúdio. Cerca de mil pessoas a aguardavam. O programa era o maior sucesso na época e no palco estava o grande Ary Barroso, autor de “Aquarela do Brasil”, pois ele próprio acompanhava os calouros ao piano.

Ao ver a menina com no máximo 35 quilos, subindo ao palco completamente desengonçada, usando uma roupa emprestada e ajustada com alfinetes para conter as sobras de pano, duas marias-chiquinhas, a platéia explodiu na risada. O apresentador do programa arrumou os óculos e disse, friamente:
- Aproxime-se.

Ela ignorou as gargalhadas e foi até ele.
- O que você veio fazer aqui? – perguntou intrigado.
- Ué, eu vim cantar. – disse ela com o ar mais inocente desse mundo.
- Mas quem disse a você que você canta?
- Eu! – falou com voz firme.
- Diga-me uma coisa: de que planeta você veio? – questionou de forma ácida.

Ela respirou fundo e lhe respondeu:
- Eu vim do planeta-fome, seu Ary. Do mesmo planeta de onde o senhor veio.
Nesse momento o auditório se calou. Ali estava uma adolescente cheia de bravura, desafiando o grande ícone da música brasileira, lembrando que ele próprio também tivera um berço pobre e que havia passado por dificuldades acerbas como as que ela no momento passava.

Silencioso, Ary apontou para ela o microfone e deslizou seus dedos no teclado em seguida.
A menina então começou a cantar com a voz afinada e ao mesmo tempo arranhada, rouca, única, apresentando efeitos que ninguém jamais tinha ouvido.

No final, o mesmo público que riu tanto dela em sua chegada vibrou de emoção e encheu o estúdio de palmas. Ela as recebeu chorando, abraçada com Ary que, igualmente muito emocionado, disse:
- Senhoras e senhores, nesse exato momento acaba de nascer uma estrela.

Elza Soares, em seu livro “Cantando para não Enlouquecer”, narra sua história repleta de momentos de superação como esse. Podemos nos perguntar: o que faz alguém como ela chegar à vitória, vencendo obstáculos tidos com intransponíveis, atravessando oceanos de dificuldades?
O que move uma alma na direção da excelência em qualquer área, fazendo com que até mesmo os maiores problemas se transformem numa espécie de combustível para vôos mais altos?
O que produz essa certeza de que não há porque recuar e que vale seguir adiante?
Resposta: Auto-confiança.

Ter convicção do nosso próprio potencial e sentir que é possível fazer algo valioso, com aquilo que já guardamos em nosso interior, é uma espécie de elemento mágico que promove a química do sucesso.
Pessoas que não acreditam em si mesmas acabam não deixando aflorar o imenso poder que já possuem.
Mas aqueles que têm convicção das suas habilidades e talentos e que, por outro lado, também são capazes de reconhecer seus pontos fracos, se colocam no caminho do crescimento. Ter auto-conhecimento para perceber aquilo que podemos melhorar não significa sentir-se pequeno, fraco, mas representa poder de percepção para melhorar continuamente.

Portanto, se confiamos em nós mesmos podemos ver, com tranqüilidade, aquilo que nos falta, ao mesmo tempo em que notamos aquilo que já possuímos de bom.
Esse duplo foco nos desperta uma grande energia na busca dos nossos propósitos.
Como dizia Henry Ford: “Se você acredita que pode ou se você acredita que não pode, de qualquer jeito estará certo”.

Estou convicto de que a história de Elza Soares, essa fantástica cantora da nossa terra, pode ser inspiradora para você. Ela nos lembra o quanto podemos fazer diferença no mundo quando, diante das dificuldades, respiramos fundo, acessamos recursos latentes e seguimos firmemente na direção dos nossos sonhos.

Vou dizer algo para você e espero que lembre sempre disso. Duas palavras bem simples mas que expõe a minha crença de que você tem grande força interior, bem como o meu desejo de que mostre ao mundo seu potencial.
As palavras são: Você pode!
Kau Mascarenhas
Via Amigos do Freud

Goiânia

Clique aqui ou na imagem acima e veja esta apresentação feita com o Microsoft Power Point. Aguarde alguns instantes enquanto as imagens são carregadas, ou, se preferir, salve-a em seu computador.

Para ver essa apresentação é necessário ter instalado o programa Microsoft PowerPoint, que está no pacote Microsoft Office, ou o programa Visualizador do PowerPoint (para download gratuito clique aqui).

Criss Angel

Revista Dicas Info - Escritorio On Line - Outubro/2008 - Ed n. 58


segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Hotel Atlantis na Palm Jumeirah -Dubai

Já abriu o hotel Atlantis na Palm Jumeirah (fotos abaixo). A visita ao parque aquático fica em 60 € por pessoa. A diária nas suítes submarinas ficam a 5.000 €.
Ainda bem que sonhar é de graça...

Revista Isto é Dinheiro - 03/Dezembro/2008 - Edição n. 583


domingo, 7 de dezembro de 2008

Imagens engraçadas/curiosas - 07/12/2008


Via Knuttz/Ueba

Revista Veja - Edição n. 2090 - 10 de Dezembro de 2008


As melhores imagens da Reuters 2008

Revista Mundo Estranho - Dezembro 2008

Sagrada Família

Clique aqui ou na imagem acima e veja esta apresentação feita com o Microsoft Power Point. Aguarde alguns instantes enquanto as imagens são carregadas, ou, se preferir, salve-a em seu computador.

Para ver essa apresentação é necessário ter instalado o programa Microsoft PowerPoint, que está no pacote Microsoft Office, ou o programa Visualizador do PowerPoint (para download gratuito clique aqui).

Mario Kart na vida real

Macworld Janeiro 2009