sexta-feira, 6 de março de 2009

Imagens engraçadas/curiosas - 06/03/2009


Via Knuttz/Ueba

Trailer : Public Enemies

Clique na imagem para assistir

Amor a Distância

Jornal O Estado de SP em PDF, Sexta, 06 de Março de 2009

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse ontem que a crise não será vencida com o contingenciamento das verbas orçamentárias, com o corte de gastos ou de salários, mas com ousadia, com investimentos e com disponibilidade de crédito.

"Nós não teremos medo de dizer em alto e bom som: tudo o que tem que acontecer nessa crise, não é o presidente da República se trancar em seu gabinete, os ministros resolverem fazer contingenciamento cada vez maior, cada vez gastar menos, cortar salários, em nome de que a gente vai vencer a crise. Não", afirmou Lula, durante discurso na abertura de um seminário realizado pelo Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES). "Nós iremos vencê-la diferentemente de outras crises. Essa é com investimentos, é com ousadia, é com coragem, é disponibilizando crédito", acrescentou.

Lula chegou a dizer aos participantes do seminário - empresários, em sua maioria - que não lhe pedissem "para fazer com que os trabalhadores paguem a crise outra vez, arrochando os salários".

Formato: PDF
Tamanho: 21 Mb

Revista Quatro Rodas - Fevereiro/2009 - Edição n. 588

Preços de casas comparados: o que você pode comprar em diversos países do mundo, com até US$ 500.000,00

Robôs

quinta-feira, 5 de março de 2009

Jornal O Estado de SP em PDF, Quinta, 05 de Março de 2009

O governo vai subsidiar quase integralmente a compra da casa própria para mutuários de baixa renda. O programa habitacional que será lançado neste mês pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva prevê prestações mensais simbólicas, de R$ 15 a R$ 20, para famílias que ganham até três mínimos (R$ 1.395) por mês. Não é só: para facilitar a vida dos mais pobres e evitar o acúmulo do aluguel com as prestações, o comprador só começará a pagar quando estiver morando no imóvel.

Direcionado aos menos favorecidos, o plano tem perfil de "Bolsa-Habitação": a ideia do governo Lula é baratear a construção e estimular a compra da casa própria. Embora o programa seja destinado a famílias que recebem até dez mínimos (R$ 4.650), os subsídios de quase 100% atingirão apenas os mais carentes, que ganham até R$ 1.395 por mês. Cálculos da equipe econômica indicam que 85% do déficit habitacional, de 7 milhões de moradias, está concentrado nessa faixa, a maioria em grandes cidades.

Formato: PDF
Tamanho: 22 Mb

quarta-feira, 4 de março de 2009

Imagens engraçadas/curiosas - 04/03/2009


Via Knuttz/Ueba

Revista Veja - Edição n. 2102 - 04 Março 2009


Jornal O Estado de SP em PDF, Quarta, 04 de Março de 2009

Em uma sessão que entrou pela madrugada de hoje, os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiram pela cassação do mandato do governador do Maranhão, Jackson Lago (PDT). O placar foi de 4 votos a 3 pela cassação, por abuso de poder na eleição de 2006. O comando do Estado deve ser entregue à senadora Roseana Sarney (PMDB), segunda colocada na disputa estadual. Há menos de um mês o tribunal também confirmou a cassação do então governador da Paraíba, Cássio Cunha Lima (PSDB), e a posse, em seu lugar, de José Maranhão (PMDB).

O relator do processo, ministro Eros Grau, concluiu em seu voto que houve uso da máquina do Estado na eleição, em favor da candidatura de Lago. Entre outras acusações, estava a realização de 1.817 convênios do governo estadual com prefeituras e associações civis no ano eleitoral.

Grau disse também que ficou comprovada a compra de votos em Imperatriz, com a prisão de eleitores e a apreensão com o motorista de um vereador de R$ 17 mil em notas miúdas, de uma tabela com valores que seriam pagos em troca dos votos e de "santinhos" de Lago. "A prova é contundente para caracterizar a captação ilícita de sufrágio", concordou o ministro Ricardo Lewandowski.

Formato: PDF
Tamanho: 18 Mb

Revista Veja - Edição Extra - Morte do Senna - 03/05/1994

Guri Mafioso

Revista Isto é Dinheiro - 25/Fevereiro/2009 - Edição n. 594

Heineken: Uma Garrafa Verde

terça-feira, 3 de março de 2009

Imagens engraçadas/curiosas - 03/03/2009


Via Knuttz/Ueba

Jornal O Estado de SP em PDF, Terça, 03 de Março de 2009

As perdas de instituições financeiras de países desenvolvidos com ativos "tóxicos" parecem não ter fim e arrastam o mercado global para níveis cada vez mais baixos. Ontem, o Índice Dow Jones, o mais tradicional da Bolsa de Nova York, fechou na menor pontuação desde abril de 1997. A queda de 4,24% levou o indicador para 6.763 pontos.

As perdas de instituições financeiras de países desenvolvidos com ativos "tóxicos" parecem não ter fim e arrastam o mercado global para níveis cada vez mais baixos. Ontem, o Índice Dow Jones, o mais tradicional da Bolsa de Nova York, fechou na menor pontuação desde abril de 1997. A queda de 4,24% levou o indicador para 6.763 pontos.

A onda de pessimismo foi detonada pelo prejuízo de US$ 61,7 bilhões da seguradora American International Group (AIG) no quarto trimestre e pelo lucro 70% menor do britânico HSBC em 2008. Maior banco europeu pelo critério de valor de mercado, o HSBC informou que fará uma emissão de ações para reforçar o capital.

"As coisas podem ficar ainda piores, bem piores", definiu o estrategista-chefe de mercados da Bell Curve Trading, Bill Strazzullo.

Para Roberto Padovani, economista-chefe do banco WestLB, o mercado se aproxima de uma situação descrita há cerca de dois meses em um artigo do economista Frederic Mishkin, que foi diretor do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) até agosto do ano passado.

Formato: PDF
Tamanho: 19 Mb

Escândalo de tatuagens em gatos

Trailer B: Terminator Salvation

Os patinhos mais destemidos que já vi

segunda-feira, 2 de março de 2009

Imagens engraçadas/curiosas - 02/03/2009


Via Knuttz/Ueba

Hotel Royal Haikyo, Kanagawa - Abandonado [Inglês]

Fogos

Base aérea Americana em Kyrgyzstan and Manas

Revista MotoUSA - Ed. 01 - 2009

Jornal O Estado de SP em PDF, Segunda, 02 de Março de 2009

O "colapso" dos fluxos de exportações fez a crise desembarcar com força também nos países emergentes. No caso específico do Brasil, para piorar, houve redução no estoque de crédito dos bancos internacionais de US$ 100,9 bilhões já nos primeiros momentos que marcaram o aprofundamento da crise, em setembro. Isso afetou sobretudo o financiamento ao comércio exterior. A tendência para os próximos meses é de que o quadro se complique ainda mais.

As constatações são do Banco de Compensações Internacionais (BIS), o banco central dos bancos centrais, com sede na Basileia, Suíça. Para a entidade, os emergentes agora "se unem à desaceleração global". "O tombo das exportações e do crescimento são claras evidências de quão severa e sincronizada é a desaceleração global", disse o BIS, em seu relatório trimestral, publicado ontem.

Formato: PDF
Tamanho: 18 Mb

Revista Popular Photography (February 2009)