sábado, 16 de maio de 2009

Imagens engraçadas/curiosas - 16/05/2009


Via Knuttz/Ueba

4 passos para turbinar sua memória

É tudo tão simples que mal dá para acreditar, aproveite!

Sofrer com brancos na hora de fazer uma prova ou realizar uma apresentação em público. Esquecer compromissos, datas importantes, nomes e fisionomias. Com o estresse e o excesso de informações a que somos expostos no dia-a-dia, os lapsos de memória são cada vez mais freqüentes e, acredite, eles não têm nada a ver com a idade.

Já existem pesquisas apontando que a memória não se degenera com o passar dos anos. Um jovem de 25 anos tem apenas 3% a mais de células cerebrais que uma pessoa de 70 anos. Os neurologistas sabem que outros fatores têm muito mais influência sobre a deterioração da memória, quando em comparação à idade avançada. São eles:

* Estresse: que produz cortisol e noradrenalina, hormônios inimigos da memória.
* Traumas psicológicos e recalques: casos em que se esquece o que é insuportável lembrar.
* Ansiedade e depressão.
* Cansaço.
* Drogas e medicamentos.

No combate aos efeitos, causados por eles, os especialistas contam com um esquadrão poderoso. A receita inclui desde uma alimentação caprichada até exercícios e -- comemore! -- passatempos de jornal. Veja abaixo e tire proveito dessas descobertas!

1. Alimentos para a memória
Para garantir que os neurotransmissores serão eficazes na transmissão de informações entre células nervosas, invista em alimentos antioxidantes. A quantidade a ser ingerida dever ser recomenda pelo seu médico.

Vitamina B12
Frutos do mar, algas, peixe, laticínios, grãos germinados, levedo, alface.

Vitamina B15
Amêndoa do damasco, arroz, grãos germinados, levedo.

Vitamina C
Hortaliças e frutas: limão, laranja e cenoura; pimenta vermelha seca

Vitamina E
Óleo de gérmen de trigo, grãos germinados, abacate, gema de ovo.

Colina
Gema de ovo (ovo faz bem, veja os motivos), espinafre cru, soja germinada, levedo, nozes.

Selênio
Levedo, ovo, alho e cebola.

Zinco
Frutos do mar, peixe, laticínios, gérmen de trigo, levedo, maxixe.

2. Exercícios físicos e meditação
Exercícios físicos para melhorar a capacidade respiratória e, por sua vez, o fluxo sangüíneo no cérebro e sua oxigenação, os exercícios físicos regulares são amplamente recomendados. (faça em casa suas aulas favoritas)
Meditação aliada à respiração profunda, melhora a memória, a percepção, a concentração, a agilidade motora e reduz o estresse. Para meditar, basta reservar poucos minutos do dia, escolher um local tranqüilo e uma posição mais confortável. Preste atenção em sua respiração e não dê corda aos pensamentos que vão surgir. Tente deixar a mente em branco.

3. Jogos mentais
Quem diria. Jogos como palavras cruzadas, Su Doku, xadrez, puzzles, leituras diversificadas e outros exercícios que estimulem a atividade mental são essenciais para combater a falta de memória.

4. Terapia
Fatos traumáticos que estão esquecidos em um canto do inconsciente continuam a gerar sofrimento, isso porque eles se manifestam em outras circunstâncias aparentemente sem importância. O pai da psicanálise, Sigmund Freud, dizia que tudo aquilo sobre o qual não podemos falar torna-se um sintoma. Sofrimento recalcado é como uma ferida com pus. Vai latejar até você drená-la. Terapia é uma alternativa eficiente para esses casos.
Fonte Minha Vida

Tokyo Mater

Revista Motorcyclist 2009-06

Trailer : Mega Shark vs Giant Octopus

CD Emmerson Nogueira - Versão Acústica 4 2009

Versão Acústica 4 é o título do álbum de Emmerson Nogueira, que marcou a história ao fazer releituras, com maestria, de grandes sucessos internacionais em versões acústicas, ele fez escola e conquistou uma legião de fãs, trocando os pequenos bares noturnos de Minas Gerais pelas maiores casas de espetáculo do país.
No repertório pérolas como "Rocket Man" (Elton John), "Hide in your Shell" (Supertramp), "Changes" (Black Sabbath), "Tin Man" (America), "Shine on you Crazy Diamond" (Pink Floyd), entre outros. O público vai encontrar no CD, uma mescla de maturidade do músico mineiro aliado a uma eterna paixão pela sonoridade dos violões de aço, nylon, viola e muitas vozes. Antonio, esse é um trabalho que não pode faltar na sua coleção!

Revista Época | 09 de Maio 2009 | Edição 573

Jornal O Estado de SP em PDF, Sábado, 16 de Maio de 2009

O presidente Barack Obama anunciou ontem que retomará as comissões militares para julgar os suspeitos de terror presos em Guantánamo, uma decisão que provocou críticas de ativistas de direitos humanos e entidades mais à esquerda. Na quarta-feira, Obama decidiu não divulgar fotos de soldados americanos cometendo abusos contra presos no Iraque e Afeganistão.

Ao assumir o cargo, Obama decretou a suspensão por quatro meses dos julgamentos em comissões militares e esperava-se que transferisse os casos para cortes federais. Em agosto, disse que as comissões militares eram "um fracasso" e seria melhor julgar os presos de Guantánamo em cortes marciais ou tribunais federais.

As cortes militares foram criadas durante o governo de George W. Bush para julgar suspeitos de terrorismo e vêm sendo criticadas por não oferecer condições para um julgamento justo. Em agosto, Obama disse: "Fecharei Guantánamo e rejeitarei as comissões militares. Nossa Constituição e Código de Justiça Militar já nos dão uma estrutura para julgar terroristas."

Mas nas últimas semanas, Obama passou a ouvir os argumentos do Pentágono de que julgar os detentos em tribunais tradicionais apresenta obstáculos legais, ameaça a segurança de provas confidenciais, e pode dificultar a condenação de suspeitos.

Formato: PDF
Tamanho: 26.4 Mb

Corpo a Corpo - 240 - Dezembro 2008

sexta-feira, 15 de maio de 2009

O Lambisame!!!!

Jornal O Estado de SP em PDF, Sexta, 15 de Maio de 2009

O governo anunciou que pretendia reduzir o Imposto de Renda dos fundos de investimentos, mas está enfrentando dificuldades para concretizar a medida. A iniciativa faz parte do pacote preparado pela equipe econômica para garantir que os fundos de investimentos continuem competitivos em relação à caderneta de poupança. Na quarta-feira, o governo anunciou que pretende taxar o rendimento da caderneta de poupança com depósitos acima de R$ 50 mil, a partir de 2010.

O corte de impostos sobre os fundos de investimentos teria objetivo semelhante à taxação da poupança, mas o governo está hesitando em colocá-la em prática. O governo teme que a oposição transforme o corte de impostos em munição política, usando a iniciativa como desculpa para rejeitar a taxação da poupança. Nesse caso, a equipe econômica teria de prorrogar a redução da tributação dos fundos e demais aplicações além do prazo previsto - 31 de dezembro deste ano. Essa prorrogação agradaria à classe média, aos maiores investidores e aos bancos, mas provocaria perda de receita para o governo.

Nos bastidores, o Banco Central chegou a defender essa redução como permanente, mas o Ministério da Fazenda, preocupado com o jogo de xadrez que pode se estabelecer no Congresso, acha melhor adiar um pouco mais a decisão. Até porque - para os grandes investidores, que são os que mais mudam de aplicação - os fundos de renda fixa atrelados à Selic permanecem mais rentáveis do que a poupança (mesmo com imposto máximo de 22,5%) e continuarão a ser até quando a taxa básica de juros chegar a 9%, o que ainda não deve ocorrer na próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom).

Formato: PDF
Tamanho: 20 Mb

quinta-feira, 14 de maio de 2009

Imagens engraçadas/curiosas - 14/05/2009


Via Knuttz/Ueba

Trailer - The Princess and The Frog

Clique na imagem abaixo e assista ao trailer da mais nova animação da Disney.

Julien Dupré - Pinturas

Clique aqui ou na imagem acima e veja esta apresentação feita com o Microsoft Power Point. Aguarde alguns instantes enquanto as imagens são carregadas, ou, se preferir, salve-a em seu computador.

Para ver essa apresentação é necessário ter instalado o programa Microsoft PowerPoint, que está no pacote Microsoft Office, ou o programa Visualizador do PowerPoint (para download gratuito clique aqui)

Nova Zelândia organiza competição para pinguins

Pinguins disputaram futebol, surfe e outros três modalidades.
Evento realizado em Orakei foi chamado de 'Penguathalon'.

A Nova Zelândia organizou entre 10 de abril e 10 de maio uma competição para pinguins chamada de 'Penguathalon'. No evento realizado em Orakei, as aves marinhas disputaram futebol, surfe, frisbee (arremesso de disco), corrida com bola e swing nall, no qual é preciso rebater a bola com força e efeito para tirá-la do alcance adversário, segundo o jornal inglês 'Daily Telegraph'. (Foto: Reprodução)
Fonte G1

Jornal O Estado de SP em PDF, Quinta, 14 de Maio de 2009

Pressionado pela oposição, que o acusava de querer promover uma mudança na caderneta da poupança à moda do ex-presidente Fernando Collor (1990-1992), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva aprovou ontem as novas regras para a aplicação. Elas preservam o ganho de 99% dos poupadores. Para quem tem até R$ 50 mil, nada muda e o rendimento até pode melhorar. Mas, para o 1% restante, onde está a classe média - que representa 40% do volume dos depósitos -, as alterações são profundas. Rendimentos acima de R$ 50 mil, hoje isentos, passarão a pagar Imposto de Renda (IR) a partir de 2010. A tributação vai variar conforme os juros básicos (Selic) e a renda do poupador.

Ao taxar só os mais ricos, o governo ganhou um discurso político. "Esse ajuste é para impedir que os grandes investidores migrem para a poupança e distorçam esse instrumento tradicional", disse ontem o ministro da Fazenda, Guido Mantega. "Queremos garantir que a poupança continue sendo um instrumento importante para o grosso da população."

Mas, diferentemente do que diz o ministro, não são só os grandes investidores que estarão sujeitos a pagar IR. Levantamento divulgado pelo Ministério da Fazenda mostrou que havia 600.894 contas com saldo de R$ 50 mil a R$ 100 mil em dezembro de 2008. Nesse grupo, estão pessoas que, por exemplo, venderam um imóvel e guardaram o dinheiro até comprar outro. Elas também serão tributadas, reconheceu Mantega.

Formato: PDF
Tamanho: 24 Mb

Revista Veja - Edição n. 2112 - 13 de Maio de 2009

quarta-feira, 13 de maio de 2009

Imagens engraçadas/curiosas - 13/05/2009


Via Knuttz/Ueba

Revista Penthouse - USA (06/2009)

Coração de metal







BuscaPé, líder em comparação de preços na América Latina

Revista Shutterbug (06/2009)

Top Gear - Lamborghini Gallardo Superleggera vs. Ferrari F430 Scuderia

Jornal O Estado de SP em PDF, Quarta, 13 de Maio de 2009

Decisão da Petrobrás de alterar o sistema de cálculo de imposto retroativamente ao início de 2008, no fim do ano passado, teve aval do governo e dos ministros com assento no Conselho de Administração da estatal. E foi o instrumento encontrado pela cúpula da empresa para viabilizar, no auge da crise, a manutenção de um elevado nível de investimentos. "Trata-se de uma política de governo para manter os investimentos. É melhor do que socorrer a empresa com dinheiro do Tesouro", disse o senador Aloizio Mercadante (PT-SP), porta-voz do governo nas negociações de ontem para acalmar a oposição e explicar a decisão da empresa.

Em sessão da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado, em 23 de março, o próprio presidente da empresa, José Sérgio Gabrielli, explicou - com naturalidade - o ajuste contábil que originou os créditos tributários utilizados pela empresa entre dezembro e março. Na ocasião, o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) havia questionado Gabrielli sobre os motivos por trás da redução de recolhimento de tributos (detectada desde janeiro pela Receita Federal). "O que aconteceu com todas as empresas brasileiras, não foi só com a Petrobrás, é que durante 2008 nós tivemos uma transição no sistema contábil", disse Gabrielli.

Ao simular a adoção do regime de caixa, a diretoria de Finanças da Petrobrás verificou que poderia reduzir a base de cálculo do Imposto de Renda e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL), expurgando parte dos ganhos decorrentes da variação cambial do lucro tributável. Essa mudança foi aprovada pelo Conselho de Administração no fim do ano, depois de a empresa já ter recolhido tributos com base no sistema antigo. Por isso, o setor financeiro da empresa levantou um crédito de R$ 4 bilhões, ou seja, uma diferença que a empresa teria pago a mais e, portanto, poderia ser compensada nos pagamentos dos meses seguintes.

Formato: PDF
Tamanho: 17 Mb

terça-feira, 12 de maio de 2009

Imagens engraçadas/curiosas - 12/05/2009


Via Knuttz/Ueba

Jornal O Estado de SP em PDF, Terça, 12 de Maio de 2009

O governo paulista prepara um novo plano de concessões para reforçar o caixa de investimentos do Estado em 2010. A intenção é ampliar o número de estradas sob a administração da iniciativa privada e, pela primeira vez, incluir aeroportos estaduais nesse pacote.
A terceira etapa de privatizações em São Paulo foi confirmada ontem pelo governador José Serra (PSDB). "Estamos engatilhando tudo. Quando tiver os nomes (das estradas e aeroportos), eu dou", afirmou Serra, após uma palestra para economistas na capital paulista.

As novas concessões viriam garantir ao Estado mais recursos para aplicar em setores estratégicos de infraestrutura. Serra tem nessa área projetos que são vitrine da sua gestão, como a ampliação da rede de metrô, a modernização da malha ferroviária e a recuperação das estradas vicinais. Por ser a concessão um processo demorado, os recursos provenientes dela estão sendo contabilizados apenas para 2010.

Na semana passada, o governador admitiu que os cofres estaduais já começaram a sentir os efeitos da crise econômica. A receita estadual deste ano - de janeiro a abril - caiu mais do que o esperado (R$ 1,3 bilhão) e já é menor do que a do mesmo período de 2008. Diante disso, quanto mais fontes de recursos melhor, sobretudo porque o projeto de Serra, um dos nomes cotados no PSDB para disputar a Presidência da República, é ambicioso para esses dois últimos anos de governo.

Formato: PDF
Tamanho: 20 Mb

Lucro da Petrobras tem queda de quase 20% no primeiro trimestre

Resultado do período ficou em R$ 5,816 bilhões, segundo a empresa.
Entre janeiro e março de 2008, resultado havia sido de R$ 7,239 bilhões.

A Petrobras divulgou nesta segunda-feira (11) que teve lucro líquido de R$ 5,816 bilhões no primeiro trimestre de 2009, uma queda de 19,6% em relação ao resultado do mesmo período do ano passado (R$ 7,239 bilhões).

Segundo o diretor financeiro e de relações com os investidores da Petrobras, Almir Barbassa, foi o aumento da produção de petróleo o principal componente do lucro líquido da companhia.

"Temos capacidade de crescimento na produção de mais de 300 mil barris por dia, que certamente virá ao longo do ano", afirmou o executivo, em entrevista em que comentou os resultados financeiros da estatal no trimestre.

A receita líquida somou R$ 42,595 bilhões e foi 9% menor do que a verificada no mesmo intervalo do ano anterior. Barbassa disse que a redução se deve à queda do preço do petróleo no mercado internacional.

O diretor afirmou ainda que a queda no preço do produto importado contribuiu para uma retração de 13% no custo do produto vendido pela estatal no período.

A margem Ebitda da companhia subiu dois pontos porcentuais, para 32%.

Mais despesas

O diretor lembrou ainda que os custos foram pressionados pelo maior volume de sísmicas que estão sendo feitas. Quando isso ocorre, há uma maior quantidade de poços secos, o que, na prática, eleva o custo da companhia por poço, de acordo com Barbassa.

A redução do lucro líquido, segundo o diretor financeiro, é resultante também de uma alteração nas despesas financeiras. "Temos neste trimestre um nivel de endividamento maior. Temos mais juros incorrendo sobre essa dívida e também o efeito cambial", ressaltou Barbassa, em em entrevista sobre os resultados.

Ele ressaltou também a mudança de cenário entre 2008 e 2009, depois do "estouro" da crise, em setembro do ano passado. "No ano passado o real estava valorizando, e nesse trimestre passou por um período de desvalorização. Teve um saldo nesse trimestre superior ao do ano passado em termos de despesas financeira", frisou o executivo.

Investimentos

Os investimentos atingiram R$ 14,4 bilhões e foram feitos, de acordo com a empresa, utilizando "principalmente a geração própria de caixa da companhia". A companhia informou que, para completar os valores a serem investidos, captou US$ 5,6 bilhões no mercado financeiro.

"Mesmo durante este período de instabilidade e incertezas continuamos investindo, confiantes de que temos um dos melhores portfólios de projetos e oportunidades do mundo. Com eficiência e disciplina de capital estamos confortáveis quanto à nossa capacidade de geração de caixa e de acesso a financiamentos", ressaltou o presidente da empresa, José Sérgio Gabrielli, na nota divulgada ao mercado.

Mercado externo

As exportações da estatal cresceram 16% em relação ao primeiro trimestre de 2008. Segundo Barbassa, o aumento se deu em razão do crescimento da produção combinado com a redução da demanda no Brasil, o que implicou em um volume maior de produtos destinados ao exterior.

"Tivemos uma queda das vendas no mercado doméstico e a exportação cresceu, porque foi o aumento de produção mais o que deixou de ser colocado no Brasil", disse.

"Para nós isso é ruim, porque o mercado doméstico é o que é mais conveniente para nós", afirmou, referindo-se a questões de logística e custos maiores.

As vendas internacionais foram 22% superiores em igual comparação, principalmente pela inclusão dos volumes vendidos pela refinaria do Japão, adquirida em 2008.

(Com informações da Agência Estado)
Fonte G1