sexta-feira, 12 de junho de 2009

Imagens engraçadas/curiosas - 12/06/2009


Via Knuttz/Ueba

Perpetuum Jazzile & BR6 - Aquarela Do Brasil

cd Ivete Sangalo - Pode Entrar Multishow Registro

CD Pode Entrar: Multishow Registro é o título do trabalho de umas das maiores cantoras do Brasil, Ivete Sangalo. Esse é o 10º álbum de estúdio da carreira e foi gravado na casa da cantora, em Salvador. O álbum traz muitos convidados, grandes nomes da música brasileira como Maria Bethânia, Lulu Santos, Saulo Fernandes e Carlinhos Brown, entre outros, além do dueto com a irmã, Mônica de San Galo, na canção "Completo". Destaques para "Agora eu Já Sei", "Cadê Dalila" e "Brumário". Um álbum espetacular!

Home Theater - julho 2009

Revista Motorcyclist - Julho 2009 (US)

This Side Up

Presidente Lula estará em Sergipe nesta sexta para inauguração de obras

Lula visitará três cidades: Aracaju, Laranjeiras e Lagarto.
Governador petista Marcelo Déda acompanha cerimônias.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva visitará três cidades do estado de Sergipe nesta sexta-feira (12) para inauguração de obras.

Ele será acompanhado pelo governador do estado, o petista Marcelo Déda.

Às 10h30, Lula inaugura obras de recuperação do Quarteirão dos Trapiches, em Laranjeiras, onde funcionará um campus da Universidade Federal de Sergipe.

Em seguida, às 12h30, participa de cerimônia de criação de campus da saúde da universidade em Lagarto.

À tarde, por volta das 15h30, participa de outra cerimônia para inaugurar o Centro Estadual de Educação Profissional José Figueiredo Barreto e assinar contratos para obras da ponte sobre o rio Piauí.
Fonte G1

Revista Veja | 10 de Junho 2009 | Edição Nº 2116

Jornal O Estado de SP em PDF, Quinta, 11 de Junho de 2009

Corte do IPI para carros será prorrogado por mais 3 meses
A redução do Imposto sobre Produto Industrializado (IPI) para automóveis será prorrogada por mais três meses, porém as alíquotas ficarão maiores do que as que vigoraram no primeiro semestre deste ano, mas ainda inferiores às cobradas até o fim de 2008. Dessa forma, até o fim do ano, o tributo sofrerá uma elevação gradual, segundo proposta do Ministério da Fazenda. As informações são de uma fonte do governo

A proposta do Ministério da Fazenda também prevê que, para alguns modelos de carros, o imposto não retornará ao patamar inicial. Ou seja, algumas categorias de veículos podem ter o IPI reduzido definitivamente em relação à alíquota vigente até dezembro de 2008. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva já manifestou a vontade de tornar a redução do tributo uma política permanente para o setor automotivo. “A minha posição é de que nós precisamos transformar isso em uma política permanente”, disse ele ontem. Ao final desse processo, o mais provável é que a tributação do setor automotivo seja inferior a que vigorou nos últimos anos.

A desoneração praticada para o setor, no entanto, implica em perda significativa de receitas para o governo em um ano de forte queda na arrecadação tributária. Pelos dados da Receita Federal, a redução de IPI para carros e caminhões significa que R$ 2,52 bilhões deixaram de entrar nos cofres da União neste primeiro semestre do ano.

O governo reduziu o IPI no final de 2008 para estimular as vendas de automóveis no País, conter a queda na produção e evitar demissões no setor. Com um estoque alto de carros nos pátios no final do ano, o setor concedeu férias coletivas e dispensou, antes do final do contrato, os trabalhadores temporários. As empresas também enfrentaram a dificuldade de obter crédito, refletindo em redução dos prazos de financiamentos e aumento dos juros cobrados do comprador de veículo.

Formato: PDF
Tamanho: 20 Mb

quarta-feira, 10 de junho de 2009

Imagens engraçadas/curiosas - 10/06/2009


Via Knuttz/Ueba

Zé Ramalho Canta Luiz Gonzaga (2009)

No ano em que lembramos que já se vão 20 anos da passagem do mestre Luiz Gonzaga, Zé Ramalho tira da cartola a idéia de reunir suas gravações para os grandes clássicos de Gonzagão. Complementando, com um toque especial, a faixa de abertura "Amanhã Eu Vou", uma música de 1951 que ganhou um essencial toque ramalhista e que foi gravada numa única sessão de gravação recentemente. Entre os destaques, "Asa Branca", "Assum Preto" e "Não Vendo, Nem Troco". Confira!

Lista de Músicas
01 Amanhã Eu Vou
02 Baião / Imbalança / Asa Branca
03 Asa Branca
04 No Meu Pé de Serra / O Xote das Meninas / Qui Nem Jiló
05 Assum Preto
06 Não Vendo, Nem Troco com Dominguinhos
07 Abc do Sertão (Participação Especial: Xuxa)
08 Boiadeiro / Paraíba
09 Paraíba
10 Pau de Arara com Dominguinhos
11 Olha Pro Céu / São João da Roça
12 Fica Mal com Deus com Luiz Gonzaga

Marin

Mamífero que bota ovos da Nova Guiné intriga os cientistas

Animal é um dos mamíferos mais antigos e tímidos do mundo.
Pesquisador se dedica a desvendar mistérios dessa criatura.

Equidna é difícil de achar, mas fácil de apreciar
Foto: Auscape International)

Ao se testar no limite mais extremo da tolerância humana, você poderia considerar uma ultra-maratona, ou uma travessia do Atlântico numa canoa, ou ser indicado à Suprema Corte dos Estados Unidos.

Você poderia ainda tentar estudar a equidna de focinho longo, um dos mamíferos mais antigos, raros, tímidos, de aparência mais tola da terra, e mesmo assim, um dos mais iluminados.

Muse Opiang trabalhava como responsável de um campo de pesquisas quando foi dominado por uma paixão pela equidna de focinho longo, ou Zaglossus bartoni, animal encontrado somente nas florestas tropicais da Nova Guiné e espalhado pelas ilhas adjacentes. Ele as havia visto uma ou duas vezes, em cativeiro ou em fotos – criaturas rechonchudas, do tamanho de um terrier, com traços tão misturados de ave, toupeira, porco, tartaruga e escova de limpar botas que, se não fossem reais, ninguém pensaria em inventá-las no Photoshop.

Ele sabia que o efeito mosaico não era simplesmente uma piada visual: um dos três tipos sobreviventes do grupo de mamíferos que põem ovos, chamados de monotremados, as equidnas são, por um lado, uma verdadeira ligação viva entre répteis e pássaros, e por outro, mamíferos de placenta mais familiares, como nós.

Opiang também sabia que, embora membros dos dois outros gêneros monotremados, o ornitorrinco e a equidna de focinho curto, sejam estudados há anos – no último mês de maio, todo o código genético do ornitorrinco foi publicado com grande festa –, a vida da equidna de focinho longo permaneceu obscura e desconhecida.

“Não sabíamos nada sobre o animal”, disse ele numa entrevista por telefone. “Cientistas haviam escrito que ele seria impossível de estudar”, continuou, acrescentando com uma risada, “Levei isso como um desafio”.

Numa recente edição da publicação "The Journal of Mammalogy", Opiang oferece o primeiro vislumbre da história natural e ecológica de um animal noturno imaculadamente privado com um cérebro surpreendentemente desenvolvido. Embora o relato de Opiang mostre que os céticos estavam tecnicamente errados, os cansativos detalhes de seus métodos de campo sugerem que, como regra do dia a dia, a definição “impossível de estudar” classifica muito bem o Zaglossus.

“Muse tem uma perseverança impressionante”, disse Debra Wright, conselheira da tese de Opiang. “Não creio que qualquer outra pessoa da terra poderia ter feito o que ele fez”.

Missão impossível

Os estudos e pesquisas de Opiang foram inicialmente patrocinados pela Wildlife Conservation Society, do Zoológico do Bronx, mas Opiang, que pronuncia seu primeiro nome “mussei” e hoje trabalha em seu doutorado através da Universidade da Tasmânia, desde então fundou sua própria organização, o Instituto de Pesquisa Biológica Papua Nova Guiné.

Reprodutivamente, os monotremados são como um aparelho de vídeo-cassete e DVD, a personificação de uma tecnologia em transição. Eles põem ovos duros, assim como os répteis, mas alimentam seus filhotes com leite – através de glândulas espalhadas pelo peito, ao invés de mamilos –, algumas vezes tão enriquecido com ferro que parece cor-de-rosa.

A determinação do sexo nos monotremados também tem sua atração. Na maioria dos mamíferos, um único grupo de cromossomos XX significa uma menina, e um grupo XY especifica um menino. Por razões que permanecem misteriosas, monotremados possuem grupos múltiplos de cromossomos sexuais, quatro ou mais pares manifestados de XXs e XYs, ou algo diferente no geral: alguns desses cromossomos extras parecem suspeitosamente do tipo dos pássaros. Outra característica aviária é a cloaca, o orifício único por onde uma equidna ou ornitorrinco defeca, faz sexo e põe ovos, e pelo qual o grupo recebe seu nome. Através do mesmo orifício, um equidna macho retira um pênis de quatro cabeças.

Como quer que o façam, os monotremados conduzem seus assuntos impressionantemente bem. Eles não apenas são o mais antigo grupo mamífero sobrevivente, mas também vivem 50 anos ou mais. A Dra. Peggy Rismiller, da Universidade de Adelaide, estuda a equidna de focinho curto, ou tamanduá espinhento, desde 1988. “Uma das fêmeas que estivemos rastreando, via rádio, desde 1988, tem pelo menos 45 anos, e ainda se reproduz”, disse.

A pesquisadora também apontou que equidnas de focinho curto são os mamíferos de distribuição mais ampla da Austrália, adaptando-se à vida em desertos, ao longo da costa, em florestas tropicais, acima da linha da neve, sempre se alimentando de qualquer invertebrado que consigam desenterrar. Mesmo no verão, elas mantêm sua temperatura interna em torno de 31 graus centígrados. Numa noite de inverno podem cair em torpor, com o termostato corporal podendo chegar a quatro graus – uma habilidade criogênica de grande interesse tanto a cirurgiões quanto a entusiastas espaciais.

As equidnas se mantêm frescas e calmas, com certeza. “Elas são um dos mamíferos mais pacíficos”, disse Rismiller. “Ninguém as incomoda; elas não incomodam ninguém. Poderíamos aprender muito com elas”. Naquela plana cabeça vive um cérebro poderoso. Entre humanos, o neocórtex, que nos permite pensar e lembrar, corresponde a 30% do cérebro; nas equidnas, a proporção é de 50%.

Se ao menos elas pudessem nos ensinar. As equidnas de focinho curto aturam os humanos, ainda que relutantemente, mas conforme Opiang aprendeu, a espécie de focinho longo da Nova Guiné foge de qualquer sinal de habitação humana – talvez porque, tendo o dobro do tamanho da equidna de focinho curto, ela seja apreciada como carne por caçadores locais e seus cachorros. “Elas não são atraídas para iscas”, disse ele. “Você não consegue capturá-las com armadilhas para classificação”.

Para chegar a elas, é preciso caminhar por muitos quilômetros adentro das terras altas, através de perigosas escarpas e terrenos escorregadios, onde chove cerca de 275 polegadas por ano. “É um dos locais mais úmidos da terra”, explicou Wright.

A chuva também apaga sinais de equidnas caçando ou se escondendo. Opiang consumiu meses de pesquisa antes de encontrar sua primeira equidna. Então, descobriu que se seguisse os rastros de buracos recentes à noite – os buracos feitos pelas equidnas com seus focinhos enquanto procuram minhocas –, poderia encontrar uma toca onde um desses animais estaria escondido. Ele aprendeu a pegá-las por debaixo do estômago, onde não há espinhos. “Se você as segurar contra seu corpo, elas ficam amigáveis e não lutam”, disse.

Ao longo de cinco anos, ele conseguiu capturar, medir e, na maior parte das vezes, prender transmissores de rádio, em 22 espécimes. Entre suas intrigantes descobertas iniciais: ao contrário da maioria dos mamíferos, as fêmeas são maiores que os machos, e o focinho tubular, sem pêlos ou dentes, através do qual elas lançam suas compridas línguas, também é mais longo.

Mais uma vez, a equidna coloca diversão em todos os domínios.
Fonte G1

Caçando

Jornal O Estado de SP em PDF, Quarta, 10 de Junho de 2009

O Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro caiu 0,8% no primeiro trimestre de 2009, na comparação com o último trimestre de 2008, na série que expurga variações sazonais. O resultado, melhor que as projeções do mercado, mas ainda configurando uma "recessão técnica", foi marcado por fortes contrastes: o crescimento dos serviços contrabalançou a violenta queda na indústria e a expansão do consumo das famílias e do governo neutralizou parcialmente a intensa contração dos investimentos. "O consumo segurou e atenuou a desaceleração industrial", disse Roberto Padovani, estrategista do Banco WestLB no Brasil.

Na comparação com igual período do ano anterior, o PIB no primeiro trimestre recuou 1,8%, o pior resultado desde o último trimestre de 1998. Em consequência, a produção de bens e serviços recuou para o nível do segundo trimestre de 2007. Na série encadeada de quatro trimestres, o PIB cresceu 3,1% até o fim de março, depois da expansão de 5,1% em 2008. A divulgação do PIB trimestral foi feita ontem pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Apesar de negativo, o PIB no primeiro trimestre ficou bem acima da média das projeções do mercado. No caso da comparação com o último trimestre de 2008, a projeção média era de recuo de 2% e a mais otimista, de queda de 0,9%.

PROJEÇÕES

O resultado surpreendente deu alento às perspectivas da economia em 2009 e está levando a uma correção para cima nas projeções do PIB deste ano. Agora, para que o crescimento seja zero em 2009, o PIB deve crescer 0,6% nos três últimos trimestres, ante igual período do ano anterior. Já uma expansão de 1,9% de abril a dezembro levaria o PIB a crescer 1% no ano, e a expansão de 3,2% levaria ao crescimento de 2%.

Formato: PDF
Tamanho: 22.5 Mb

terça-feira, 9 de junho de 2009

Imagens engraçadas/curiosas - 09/06/2009


Via Knuttz/Ueba

Alpes Italianos

Clique aqui ou na imagem acima e veja esta apresentação feita com o Microsoft Power Point. Aguarde alguns instantes enquanto as imagens são carregadas, ou, se preferir, salve-a em seu computador.

Para ver essa apresentação é necessário ter instalado o programa Microsoft PowerPoint, que está no pacote Microsoft Office, ou o programa Visualizador do PowerPoint (para download gratuito clique aqui)

Revista O Globo - Edição 254 (07/06/2009)

Revista da TV (O Globo - 07/06/2009)

Prosa & Verso (O Globo - 06/06/2009)

Megazine (O Globo - 02/06/2009)

Boa Viagem (O Globo - 04/06/2009)

Razão Social - Edição 74 (02/06/2009)