sábado, 12 de setembro de 2009

Imagens engraçadas/curiosas - 12/09/2009

Clique na imagem abaixo para ver a sequencia completa

Via Knuttz/Ueba

As melhores piadas do Cafezinho - Vol.3

01 Gauchão - Deoclécio e o taxista.mp3
02 A vasectomia.mp3
03 A barriga do papai.mp3
04 Gauchão - escavações telefônicas.mp3
05 Azedinho em prova oral.mp3
06 Gauchão e a picada no tico.mp3
07 A porca mentirosa.mp3
08 Sr. Gonçalves.mp3
09 A loira na primeira classe.mp3
10 Gauchão e o cachorro a reboque.mp3
11 Azedinho e a competição.mp3
12 Bebum x bebum.mp3
13 Maridão na máquina de lavar.mp3
14 A pulga no bigode do motoqueiro.mp3
15 Gauchão - curso de management.mp3
16 A velinha no convés.mp3
17 A empregada atrapalhada.mp3
18 Catarina entrando no céu.mp3
19 Azedinho e a cultura dos bem-dotados.mp3
20 Gauchão e a pochette prateada.mp3
21 Gauchão e o pedido de café.mp3
22 O chaveco na loira gostosa.mp3
23 O amigo-da-onça.mp3
24 Azedinho pega a profi.mp3
25 Gauchão e a surra no anãozinho.mp3
26 O monstro do Lago Ness.mp3
27 Azedinho - o que menos estuda.mp3
28 Olívio e o poema do cume.mp3
29 Azedinho - lavando o pinto.mp3
30 Gauchão e o chato criado a leite.mp3
31 Ipasmina.mp3
32 Azedinho educadíssimo.mp3
33 Massagem no fió do portuga.mp3
34 Notícia boa e ruim.mp3
35 Gauchão e as cosa diferente.mp3
36 Azedinho e o bom-dia pra profi.mp3
37 O catarina e os surfistas.mp3
38 Gauchão que faz o cavalo dar risada.mp3
39 O fabuloso Mohamed.mp3
40 Gauchão e a temperatura.mp3
41 Theobaldo no bailão.mp3
42 Corno fofoqueiro.mp3
43 Gauchão - o cavalo verde.mp3
44 A loira e o ventríloquo.mp3
45 Gauchão e o pára-quedas.mp3
46 O maluco do Totonho.mp3
47 O velório do bebum.mp3
48 Gauchão - o padre que pariu.mp3
49 A fantasia do moreno.mp3
50 A depilação.mp3

Relembrando o 11 de setembro

Halo3 ODST Trailer

Rio de Janeiro

Clique na imagem abaixo para ver a sequencia completa.

Falta de informação compromete a saúde e a sexualidade do homem

Acabar com o preconceito é obrigação de cada um

O imaginário popular criou, ao longo dos tempos, uma série de idéias que foram se cristalizando como verdades absolutas, dando origem aos famosos "mitos" ou "preconceitos" relacionados a determinados assuntos. A saúde masculina e a sexualidade, por exemplo, têm sido fontes de inúmeros preconceitos e fantasias que, ao invés de ajudar as pessoas, criam obstáculos para o exercício saudável da sexualidade. O terreno sexual é um dos mais férteis para este tipo de invenção popular, pois o sexo tem um imenso poder de atração sobre as pessoas. Mas devemos ser cautelosos, pois se nos apegarmos às crenças, sem buscar a verdade ou o cunho científico de uma determinada informação, corremos o risco de conviver com muito sofrimento desnecessariamente.A consulta médica, às vezes, se transforma numa aula de anatomia, pois, em alguns casos, o paciente necessita mais de informação correta do que de medicamentos. Apesar de uma aparente intimidade com seu pênis, chegando mesmo a batizá-lo com nomes próprios e apelidos, a maioria dos homens desconhece o mais básico sobre o seu funcionamento.

O pênis pode quebrar?
Pode, apesar de não ter osso. O grau de incidência de fraturas penianas é pequeno e ocorre sempre quando ele está ereto. Movimentos bruscos, principalmente, durante o ato sexual são os principais responsáveis. A dor é imediata, aguda e intensa, seguida de hematoma e inchaço. O paciente deve se submeter a uma cirurgia de emergência para remover os coágulos e "costurar" a ruptura provocada no corpo cavernoso do pênis. Em média, exige-se abstinência sexual por um mês. Se a cirurgia não for feita em tempo há risco de impotência ou de que o órgão sexual fique torto.

Pênis torto é sinal de algum problema?
Não, se essa curvatura for de até 30 graus, para o lado direito ou esquerdo. O problema é quando a curva é mais acentuada e ocorre no meio do membro, por meio de um defeito de nascimento - chamado pênis curvo-congênito - ou quando, na fase adulta, aparece a doença de Peyronie, uma inflamação da túnica que recobre o corpo cavernoso que atinge cerca de 10% dos brasileiros. No primeiro caso, recomenda-se a realização de uma cirurgia para correção, no segundo, o tratamento clinico pode melhorar ou estabilizar a doença, sendo a cirurgia uma indicação em último caso.

Em que idade o pênis pára de crescer?
O órgão sexual masculino geralmente acompanha o desenvolvimento das demais partes do corpo, atingindo o pico do crescimento entre 13 e 17 anos. Mas não é incomum que continue crescendo até o começo da fase adulta, entre 21 e 23 anos. É importante esclarecer que a maioria dos homens que procura um urologista com queixas de ter o pênis pequeno possui medidas consideradas normais para um adulto. O tamanho do pênis é extremamente variável de homem para homem e isso nada tem a ver com a constituição física do indivíduo. O tamanho médio do pênis, em adultos, varia de seis a doze centímetros quando flácido, e, de treze a dezoito centímetros de comprimento, quando em ereção.

É possível aumentar o tamanho do pênis por meio de alguma técnica conhecida pela Medicina?
Aumente seu pênis de 2 a 5 cm naturalmente .... Resolva problemas de impotência sexual, método 100% natural e sem o uso de medicamentos ou aparelhos ... Aumento de pênis em comprimento e engrossamento ... Pura ilusão! Apesar das inúmeras possibilidades de tratamento que nos são apresentadas, hoje, a melhor forma de tratar a impotência masculina é confiar o tratamento da doença a um profissional credenciado, e não fazer um aumento do pênis . As formas para tratar as disfunções sexuais masculinas são ensinadas nas faculdades de medicina, são conhecidas do mundo acadêmico, não são atributos de um ou de outro profissional ou de um único produto disponível no mercado. Até agora não foram apresentados métodos cientificamente aceitos que comprovem aumento do pênis. Nenhum procedimento tem se mostrado eficaz. A maioria das "técnicas revolucionárias" pode trazer complicações, como a impotência e o surgimento de infecções. É importante esclarecer que a cirurgia para aumento do pênis, em nosso país, ainda é considerada um procedimento experimental, de acordo com a Resolução N° 1478/97 do Conselho Federal de Medicina. Assim sendo, só pode ser realizada de acordo com as normas da Resolução N° 196/96 do Conselho Nacional de Saúde, que regulamenta a pesquisa envolvendo seres humanos.

Perder peso ajuda a aumentar o tamanho do pênis?
E engordar pode causar uma diminuição no tamanho do pênis? A obesidade faz com que o aumento do tecido adiposo, na região pubiana, esconda uma certa porção do pênis, dando a impressão de que o mesmo é menor. A perda de peso faz com que o órgão fique mais exposto porque aumenta seu comprimento visível. Quando o homem está obeso, o pênis fica "embutido" no excesso de gordura que se forma na região pubiana.

O pênis enruga com a idade?
Não. O que enruga é a pele que o recobre, como qualquer outra parte do corpo, geralmente, a partir dos 75 anos.

Até quando um homem consegue ter ereções e manter relações sexuais?
Somente o preconceito faz com que acreditemos que as pessoas com mais de 60, 70 ou 80 anos percam o interesse e a capacidade de manter uma vida sexual ativa. O desejo não se modifica obrigatoriamente com a idade, embora seja esperada uma diminuição dos níveis de testosterona no sangue. No homem, os fatores emocionais estão mais envolvidos no desejo do que o simples estímulo hormonal. Isso explica a razão de homens de idade avançada apresentarem seu desejo sexual preservado, mesmo com diminuição da secreção de testosterona. O envelhecimento é um processo fisiológico normal e não uma doença. Está claro que quanto mais o indivíduo vive, mais sujeito está às diversas doenças conseqüentes ao desgaste natural dos órgãos e dos tecidos do organismo. Está claro, também, que o indivíduo que cuidou de preservar a sua saúde, ao longo dos anos, melhor enfrentará o processo do envelhecer. A abstenção do fumo e do álcool, a prática de exercícios físicos regulares, a manutenção de um peso adequado são medidas importantes. Assim como o corpo, a sexualidade precisa ser exercitada. A atividade sexual na velhice não é de forma alguma prejudicial ao organismo. Muito pelo contrário, a prática regular da atividade sexual é benéfica. Suas repercussões, tanto a nível físico, quanto emocional permitirão ao homem um envelhecer com melhores possibilidades.

Homens que apresentam dificuldades no campo sexual, necessariamente, estão entrando na andropausa?
Não devemos caracterizar ou estigmatizar esta fase da vida, nem deixar de reconhecer nos adultos jovens as alterações provenientes das alterações metabólicas fruto das tendências de comportamento impostas, e sim, oferecer a possibilidade de recuperação, aliando consciência de auto-estima e cuidados preventivos, como a melhor arma para a longevidade com saúde e bem estar. Uma condição clínica similar à andropausa, que ocorre em homens muito mais jovens, é, hoje, reconhecida e seu correto diagnóstico e tratamento se impõem pelos riscos diretos e indiretos de problemas cardíacos, endócrinos e urológicos. É a Síndrome Metabólica, onde o adulto jovem percebe alterações do seu comportamento sexual, como menor performance e ereções menores que acarretam em problemas psicológicos como insegurança, ansiedade, fobia, e, como num círculo, ejaculação precoce e finalmente impotência sexual. A Síndrome Metabólica traz, em meio a estas manifestações da ordem sexual, perigos maiores, invisíveis, que, a médio prazo, podem lesar outros sistemas.

Por que, mesmo quando eretos, alguns pênis ficam com sobra de pele?
Esse excesso de pele do prepúcio chamado de fimose não tem nenhuma função e pode facilitar infecções. Os médicos recomendam retirá-lo por meio de uma cirurgia, desde que a necessidade deste procedimento cirúrgico seja comprovada.

O pênis tem algum odor característico?
Não. Os problemas mais comuns relativos ao odor são conseqüências de fenômenos irritativos como hábitos higiênicos inadequados dos genitais principalmente quando o paciente é portador de fimose e excesso do prepúcio. Neste caso, há depósitos de restos de descamação celular, o esmegma, que promove a irritação. Ainda dentro desta causa está o uso de agentes irritativos para limpeza do pênis, sendo aconselhável o uso de produtos neutros para higiene desse local, como sabão neutro. Outras causas importantes para o surgimento de odores são as infecciosas, como um fungo chamado Cândida Albicans que pode ser sexualmente transmissível. Assim como os outros fungos, ele se aproveita do local quente e úmido existente entre a glande e o prepúcio. Se o homem sentir algum tipo de odor diferente deve consultar um especialista para obter o diagnóstico correto.

Qual é a quantidade normal de esperma por ejaculação?
Varia de 2ml a 5ml (no máximo, uma colher de chá), dependendo do período de abstinência sexual, da idade e da excitação do homem.

Ejaculação com sangue é sinal de doença?
A hemospermia - sangue no esperma ou ejaculação com sangue - acomete homens das mais variadas faixas etárias. Na maioria das vezes não apresenta gravidade e é uma condição relativamente comum. O fato de ocorrer sem maiores sintomas como dor ou ardor uretral preocupa o homem, que fica abalado com esta emissão sanguinolenta, interpretada como "câncer", a maior preocupação masculina relatada nas consultas. A ocorrência do sangue no esperma pode estar relacionada a processos infecciosos na próstata, na vesícula seminal, na uretra, à hipertensão arterial ou a fatores cuja causa não pode ser determinada. Há ainda outras origens, como a prática de coito interrompido, abstinência sexual prolongada, hemorragia pós-ereção quando se utiliza o aparelho de vácuo - para auxiliar nos casos de disfunção erétil - ou trauma da mucosa uretral. Algumas vezes, a hemospermia acontece porque o homem está tomando anticoagulantes ou usando anti-adesivos plaquetários, as populares drogas para afinar o sangue . Esses remédios costumam ser utilizados por pacientes que tiveram infarto do coração ou outros quadros vasculares. Nesses pacientes pode ocorrer um rompimento de um vaso sanguíneo, no momento da ejaculação. Para se fazer o diagnóstico correto, a consulta ao medico urologista é imprescindível. Ele irá solicitar um exame de urina e um espermograma para verificar se há presença de bactérias e até mesmo uma ultra-sonografia da próstata e das vesículas seminais para mais esclarecimentos.

Dr. Ricardo Felts de La Roca é urologista.

Para saber mais, acesse: www.delarocaurologia.com.br
Clínica e Cirurgia Urológica Dr. Ricardo Felts de La Roca
Alameda Lorena, 131. Cjs 85 e 87 - Jardim Paulista - SP
Telefone: (11) 3053-6960 / 3053-6961.
Fonte Minha Vida

Tribos da margem do rio Omo, África - Apresentação

Clique aqui ou na imagem acima e veja esta apresentação feita com o Microsoft Power Point. Aguarde alguns instantes enquanto as imagens são carregadas, ou, se preferir, salve-a em seu computador.

Para ver essa apresentação é necessário ter instalado o programa Microsoft PowerPoint, que está no pacote Microsoft Office, ou o programa Visualizador do PowerPoint (para download gratuito clique aqui)

Revista Exame - 09 Setembro 2009 - Ed. n. 951

Les Chevaliers du Ciel HD Promo

NEOsitrin Making-Of

Jornal O Estado de SP em PDF, Sábado, 12 de Setembro de 2009

Brasil volta a crescer, mas investimento ainda patina:
Consumo e serviços puxam expansão de 1,9% na economia no 2.º trimestre - Puxado pelo consumo das famílias e pelo setor de serviços, o Brasil saiu da recessão no segundo trimestre, com um crescimento de 1,9% ante o primeiro, na série que elimina influências sazonais (ou 7,8%, anualizando o dado, como se faz nos Estados Unidos e em outros países). Houve queda nos dois trimestres anteriores, o que configurou a recessão. Da leva de países que conseguiram sair da recessão já no segundo trimestre, o Brasil se destacou como um dos que obteve crescimento mais forte, o que animou os analistas em relação às projeções para este ano e 2010.

Pelo lado negativo, houve queda de 1,2% do Produto Interno Bruto (PIB) ante o mesmo período de 2008. Os investimentos ainda se mantêm deprimidos, com o recuo recorde de 17% ante o segundo trimestre de 2008.

A indústria, embora tenha crescido 2,1% ante o primeiro trimestre, caiu 7,9% em relação ao segundo trimestre de 2008. No primeiro semestre, o PIB caiu 1,5%, o pior resultado semestral da série iniciada em 1996.

"O consumo continua sustentando o PIB", disse Roberto Olinto, coordenador de Contas Nacionais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), ao divulgar os dados, ontem, no Rio.

A indústria, a mais afetada pela crise, acumulou o terceiro trimestre de queda ante igual período do ano anterior, mas o recuo de 7,9% foi menor que o do primeiro trimestre, de 9,3%. No semestre, a indústria teve queda de 8,6%, a pior em dois trimestres consecutivos desde 1996, o início da série.

Em relação ao segundo trimestre de 2008, houve recuo de 10% na indústria de transformação; de 9,5% na construção civil; de 4% no segmento de eletricidade e gás, água, esgoto e limpeza urbana; e de 0,8% na indústria extrativa mineral (com alta de 5,9% de petróleo e gás). As maiores quedas na indústria de transformação foram em máquinas e equipamentos, metalurgia, peças para veículos, mobiliário e vestuário e calçados.

Formato: PDF
Tamanho: 25 Mb

Veja - 09 Setembro 2009 - Ed 2129 - Completa

William Adolphe Bouguereau - Apresentação


Clique aqui ou na imagem acima e veja esta apresentação feita com o Microsoft Power Point. Aguarde alguns instantes enquanto as imagens são carregadas, ou, se preferir, salve-a em seu computador.

Para ver essa apresentação é necessário ter instalado o programa Microsoft PowerPoint, que está no pacote Microsoft Office, ou o programa Visualizador do PowerPoint (para download gratuito clique aqui)

Revista Mundo Estranho - Setembro 2009 - Ed. 91

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Imagens engraçadas/curiosas - 11/09/2009


Via Knuttz/Ueba

NMCU (Norwegian Motorcycle Union): Bugs

Jornal O Estado de SP em PDF, Sextta, 11 de Setembro de 2009

Governo quer cobrar mais da mineração:
Ideia é usar dinheiro para reforçar Fundo Social do pré-sal - BRASÍLIA - O governo quer engordar ainda mais os cofres do Fundo Social que receberá os recursos obtidos pela União com a exploração do pré-sal. Segundo o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, o fundo poderá ser complementado com parte dos royalties cobrados das empresas que atuam no setor de mineração. Lobão explicou que essa possibilidade está em estudo e poderá fazer parte do novo código de mineração que o ministério pretende enviar ainda este ano ao Congresso. O código, aliás, poderá também aumentar os royalties cobrados hoje do setor mineral, vistos como baixos dentro do governo.

"No novo código de mineração, nós já imaginamos a possibilidade de reservar recursos dos royalties para alimentar o fundo social do pré-sal", disse Lobão. A criação desse fundo está prevista em um dos quatro projetos de lei que o governo enviou ao Congresso com suas propostas para o marco regulatório do pré-sal. O fundo faria investimentos no Brasil e no exterior e investiria os rendimentos em quatro áreas: educação, inovação tecnológica, meio ambiente e combate à pobreza.

O governo já pretende colocar o fundo para funcionar no ano que vem, alimentando-o com os bônus pagos pelos investidores na primeira licitação de áreas do pré-sal, prevista para 2010.

Durante audiência pública no Senado, Lobão voltou a manifestar insatisfação com os atuais royalties cobrados das mineradoras e chegou a comparar os 2% da receita bruta pagos pelas empresas do setor com os 10% desembolsados pelas petroleiras. Apesar de pagar royalties menores, lembrou o ministro no Senado, o setor mineral tem grande impacto no meio ambiente.

Formato: PDF
Tamanho: 39 Mb

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Imagens engraçadas/curiosas - 10/09/2009


Via Knuttz/Ueba

Competição policial com Harley

Criança nasce com outra na barriga.

Clique nas imagens para ampliar.

Não acredita?
Clique aqui e leia a matéria completa [em inglês]

BC emitirá mais moedas e cédulas para reduzir 'sufoco' com troco

Banco Central diz que objetivo é abolir o troco em balinhas.
Quantidade de cédulas de R$ 2 vai aumentar em 50%.


O Banco Central (BC) vai aumentar a quantidade de moedas e notas em circulação para reduzir o “sufoco” dos comerciantes na hora de troco. Segundo o economista José Matias Pereira, ao receber o troco em balinhas, o brasileiro tem um prejuízo anual de mais de R$ 350 milhões.

Leia mais notícias de Economia e Negócios

O dono do restaurante fez um acordo com os guardadores de carros do estacionamento ao lado. Todo dia eles trocam as moedas que recebem por cédulas. É bom para o comerciante. “Hoje, o troco está garantido”, diz Joaquim Tavares.

A falta de moedas é um problema pra todo mundo. Nas lotéricas, muitas apostas têm valores quebrados. Quem pega ônibus também sofre: se não tem o dinheiro da passagem, não embarca. Mas, muitas vezes, se não dá o dinheiro certinho, fica sem troco.

Segundo o economista José Matias Pereira, da UnB, o troco em balinhas ou o arredondamento do valor devido para cima acaba por prejudicar o consumidor.

“O indivíduo, por exemplo, que faz duas viagens por dia e perde cinco centavos em cada uma, na soma do final do mês ele tem uma perda de R$ 3. Ao longo do ano, R$ 36. Isso é significativo porque representa quase sete, 8% do salário (mensal) dele”, diz o economista.

R$ 1,86 bilhão

O Banco Central vai colocar em circulação mais R$ 1,86 bilhão em cédulas e moedas de baixo valor. A quantidade de cédulas de R$ 2 vai aumentar 50%. O número de notas de R$ 5 vai crescer em 30%. E o mercado vai ter mais 10% de moedas em circulação.

Parte desse dinheiro vai ser distribuída aos bancos em kits de R$ 100 para que os comerciantes tenham acesso mais fácil ao troco. “A gente está facilitando o acesso do comerciante a moeda e cédulas, de tal maneira a que as balinhas sejam de fato apenas opcionais para quem quiser”, explica Anthero Meirelles, diretor de administração do BC.
Fonte G1

Enterrado junto com o Pontiac 1973

Homem de 90 anos de idade tem seu desejo final atendido. Ser enterrado junto com o carro e no banco do pasageiro sua coleção de armas.
Ele foi enterrado junto da esposa dele.

10 dúvidas freqüentes sobre a síndrome dos ovários policísticos

Alterações menstruais constantes devem ser alerta para as mulheres

A mulher que apresenta ovários policísticos produz uma quantidade maior de hormônios masculinos, os andrógenos, fator que pode afetar a fertilidade feminina. O principal problema que este desequilíbrio hormonal provoca está relacionado com a ovulação. A testosterona produzida pela mulher interfere nesse mecanismo e, ao mesmo tempo, aumenta a possibilidade da incidência de cistos, porque eles resultam de um defeito na ação dos hormônios do ovário, impedindo a ovulação.

A seguir, esclareço as dúvidas mais comuns sobre a doença:

1) Quais são os principais sintomas da síndrome dos ovários policísticos?
São as alterações menstruais. A mulher menstrua a cada dois ou três meses e, freqüentemente, tem apenas dois ou três episódios de menstruação por ano. Outro sintoma é o hirsutismo, ou seja, o aumento de pêlos no rosto, nos seios e
na região mediana do abdômen. A obesidade também é um sintoma freqüente. Na verdade, a obesidade piora a Síndrome. Às vezes, a paciente não tem as manifestações sintomáticas, mas quando engorda, elas aparecem.

2) Alterações menstruais muitas mulheres têm. Existe algum tipo que seja característico da síndrome do ovário policístico?
Menstruações espaçadas é a principal característica dessas alterações. Mulheres com ovários policísticos têm apenas dois, três ou quatro episódios menstruais por ano.

3) Em que fase da vida da mulher, a Síndrome costuma aparecer?
Ela começa na puberdade e vai até a menopausa. Alguns casos tornam-se assintomáticos com o tratamento, mas é uma doença crônica. Por isso, é comum a mulher com ovário policístico procurar vários especialistas, ao longo da vida, em busca de tratamento. No entanto, a importância que se dá ao caso, depende da fase da vida que a mulher atravessa. Na puberdade e na adolescência, os pêlos causam maior incômodo. Depois, na idade do casamento, preocupam as alterações menstruais, que podem ser sinal de infertilidade. Há, também, o momento em que a obesidade representa o maior inconveniente. A Síndrome assume maior ou menor relevância, de acordo com a fase de vida da mulher e, conseqüentemente, o tratamento deve respeitar os sintomas que se destacam em determinado período.

4) Como se faz o diagnóstico da Síndrome dos Ovários Policísticos?
O diagnóstico da doença ficou muito facilitado com o emprego do ultra-som. Antigamente, fazíamos uma pneumopelvigrafia, um exame invasivo porque se aplicava uma injeção de ar no abdômen para visualizar melhor os órgãos pélvicos e tirava-se uma radiografia. Hoje, a sonda do ultra-som sobre a superfície externa do abdômen permite um diagnóstico preciso. Normalmente, os ovários policísticos são visualizados por meio do exame de ultra-som ou no de toque realizado no exame ginecológico de rotina. Às vezes, basta examinar a paciente para localizar os dois ovários aumentados. O ovário tem mais ou menos 9cm³. O ovário policístico chega a ter 20cm³, quer dizer, o dobro do volume. Além disso, sua aparência é típica: fica coberto por uma capa branca semelhante à albugínea que envolve o testículo, e os cistos formam uma saliência na superfície.

5) Qual a diferença entre cisto no ovário e ovário policístico?
A diferença está no tamanho e no número de cistos. Geralmente, na Síndrome, existem de 10 a 20 pequenos cistos com meio centímetro de diâmetro, enquanto os cistos de ovário são únicos e bem maiores, medindo de 3 a 10 cm. Eles só não são únicos nos casos de estimulação ovariana para fertilização assistida, quando podem ocorrer de cinco a dez cistos grandes. Se a mulher faz um ultra-som e encontra um cisto grande no ovário, isso não quer dizer que ela corra risco maior de desenvolver a Síndrome dos Ovários Policísticos. Não há esse perigo. Essa mulher tem, provavelmente, uma alteração no controle da função ovariana que leva à produção do cisto. Ela pode ter um problema no hipotálamo ou na hipófise, que não faz parte da Síndrome dos Ovários Policísticos, uma patologia crônica para a qual ainda não se descobriu a cura.

6) A mulher com síndrome de ovários policísticos produz mais testosterona que a mulher normal?
Quais as conseqüências deste desequilíbrio hormonal? É importante dizer que todas as mulheres produzem fisiologicamente hormônios masculinos. Na mulher, uma das funções dos andrógenos é justamente aumentar a libido. O principal problema que este desequilíbrio hormonal provoca está relacionado com a ovulação. A testosterona interfere nesse mecanismo e, ao mesmo tempo, aumenta a possibilidade da incidência de cistos, porque eles resultam de um defeito na ação dos hormônios do ovário e isso impede a ovulação. Os cistos representam a parada do desenvolvimento dos folículos para ovular. O folículo, normalmente, atinge um estágio em que arrebenta e expele o óvulo. Quando isso não acontece, um líquido se acumula nesse local. Como mais ou menos dez folículos se desenvolvem todos os meses, surgirão dez ou quinze pequenos cistos característicos do ovário policístico. No entanto, essa mulher não ovula porque lhe faltam condições endócrinas para tanto.

7) O aparecimento da acne é muito freqüente nesse tipo de síndrome?
A acne é um sintoma comum na Síndrome dos Ovários Policísticos. Quando o andrógeno atua sobre o sistema pilossebáceo, aumenta a produção de pêlos e a de material oleoso pelas glândulas sebáceas, o que facilita a instalação das infecções características da acne. É importante que a causa daacne em adolescentes seja pesquisada, pois pode tratar-se de ovários policísticos.

8) Quais as possibilidades terapêuticas para o tratamento da Síndrome dos Ovários Policísticos?
O tratamento depende da fase de vida da mulher. O que é mais importante em determinado momento e qual o sintoma que mais a incomoda são perguntas que o médico que a assiste deve fazer. Como se trata de uma doença crônica, não há cura da síndrome, e sim, tratamento dos sintomas. Uma adolescente de 15/16 anos, obesa, com pêlos e acne e perturbações menstruais, precisa primeiro tentar emagrecer. Às vezes, só a perda de peso provoca a reversão do quadro, porque a obesidade gera resistência à insulina e essa resistência produz o aumento de andrógenos, os hormônios masculinos. Se ela não for obesa, torna-se necessário diminuir a produção dos hormônios masculinos e uma das maneiras mais simples de fazê-lo é por meio da pílula anticoncepcional. Qualquer pílula, não precisa ser uma em especial, porque todas deprimem a função ovariana e, portanto, diminuem a produção de hormônio masculino. O anticoncepcional atua também na unidade pilossebácea, reduzindo o crescimento dos pêlos e a produção de sebo. Dessa forma, melhoram os quadros de hirsutismo, acne e as alterações menstruais, uma vez que a pílula regulariza os ciclos menstruais.

9) Como a infertilidade está associada à Síndrome dos Ovários Policísticos?
Até os 23 anos de idade, mais ou menos, mulheres com a Síndrome podem ovular esporadicamente. Sabe-se que nem todas as menstruações que ocorrem espaçadamente são ovulatórias, mas algumas são, e a mulher consegue engravidar. É muito comum a referência de que antes dos 23 anos, elas tiveram um ou dois filhos. Depois, não conseguiram mais engravidar. Essa é uma das patologias mais simples de serem tratadas porque as mulheres, em geral, respondem ao indutor da ovulação mais corriqueiro que existe, o clomifeno. Ele é administrado por via oral, cinco dias por ciclo, a partir do primeiro dia e é capaz de corrigir as anomalias endócrinas e provocar ovulação. Grande parte das mulheres responde bem ao tratamento e engravida. Infelizmente, algumas não conseguem porque as condições locais ficaram ruins ou o estroma produz muito andrógeno e é necessário adotar outra tática, como estimular os ovários com gonadotrofinas, o que se faz normalmente na fertilização in-vitro. Atualmente, não empregamos mais a técnica de ressecção em cunha dos ovários. O que se faz é a cauterização laparoscópica. Através de três pequenas incisões na parede abdominal, os cistos são cauterizados. Com isso, as pacientes começam a menstruar, ovular e ficam grávidas. Muitas chegam a menstruar regularmente até a menopausa.

10) E quando estas mulheres com ovários policísticos chegam à menopausa, os problemas desaparecem?
Em conseqüência do hiperinsulinismo, essas mulheres, ao chegar à menopausa, apresentam maior risco de apresentar distúrbios cardiovasculares. Mais freqüentemente, elas são hipertensas e desenvolvem diabetes do tipo II, justamente aquele que não é insulinodependente, porque têm resistência à insulina. Por isso, elas devem procurar tratamento pelo menos para normalizar essa resistência à insulina. Assim, independentemente da idade, quando uma mulher tem hiperinsulinismo, uma das tentativas é utilizar a metilformina, uma substância que aumenta a sensibilidade à insulina. De 40% a 50% das pacientes respondem bem a esse esquema terapêutico, as menstruações se regularizam, os níveis de testosterona baixam e elas engravidam.
Fonte Minha Vida

Últimas imagens do telescópio Hubble

Tempestade sobre Frankfurt

Top Gear | Alfa Romeo 8C

Agora só bebo 1 latinha....

Clique na imagem para ver em tamanho real


Flipbook Music Video

Jornal O Estado de SP em PDF, Quinta, 10 de Setembro de 2009

Mais 5 vítimas da chuva são achadas em Osasco e Guarulhos:
Ontem foram encontrados os corpos de três crianças e de dois homens; mortes chegam a 8 - O ajudante de coleta de lixo Nivaldo Franco de Lima e o motorista Cláudio Aparecido Bueno, ambos de 42 anos, participaram de formas distintas ontem do resgate das três crianças desaparecidas após o deslizamento de terra no Morro do Socó, em Osasco. Enquanto o primeiro ajudou com enxadas a tirar a lama do local, o outro sentou no meio da chuva e, com os olhos fixos, acompanhou a distância a operação que durou quase 28 horas. Às 15h41, no entanto, eles reagiram da mesma forma e se desesperaram quando viram os bombeiros retirarem os corpos de seus filhos,

aumentando para oito os mortos na Grande São Paulo por causa das chuvas - em Guarulhos, foram registradas duas mortes ontem; em Osasco, uma na terça; e, em Itaquera, outras duas naquele mesmo dia.
A tempestade provocou o deslizamento de terra em uma encosta de 70 metros em Osasco. Toda a terra cedeu sobre cinco barracos - três deles estavam desocupados na hora. Em outro, três crianças conseguiram sair antes de a casa ser encoberta pela lama. A mesma sorte não teve Rosemeire dos Santos, de 28 anos, e três de seus quatro filhos: Mateus (8 anos, filho de Cláudio), Isaac (7, cujo pai já morreu) e Tainara (3, filha de Nivaldo). Tatiana, de 11, mora com a avó e escapou da tragédia.

O corpo da mãe foi encontrado ainda na tarde de terça-feira, por um amigo que ajudava nas buscas. "Eu escutei um estrondo e vim ajudar, porque já trabalhei com construção. Tomei um choque quando tirei um botijão e reconheci a Rose", diz Carlos Yran Alves Ferreira, de 28 anos.

Formato: PDF
Tamanho: 31 Mb

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Imagens engraçadas/curiosas - 09/09/2009


Via Knuttz/Ueba

SuperBike Magazine - Setembro 2009

Jornal O Estado de SP em PDF, Quarta, 09 de Setembro de 2009

Temporal de inverno mata 7 e causa caos em São Paulo e no Sul:
Rio Tietê transborda pela primeira vez desde 2005; deslizamento em Itaquera deixa 2 crianças mortas; em Osasco, 1 pessoa morre e 3 estão desaparecidas; no Sul e na Argentina, mais vítimas e cidades destruídas - Sul e Sudeste enfrentaram ontem dificuldades típicas de verão, com enchentes em 4 Estados, alagamentos e 7 mortes, mas ainda no inverno. A capital paulista registrou o dia de setembro mais chuvoso da história, com 62,6 mm de precipitação até as 15h. Um fenômeno climático atípico, fora de época, causou a tragédia.

Os problemas começaram no sul da Argentina, onde tornados mataram 10 e feriram 50 na segunda-feira. Na madrugada, os ventos de mais de 100 km/h chegaram ao Sul do Brasil e causaram a morte de 4 pessoas em Guaraciaba, extremo oeste de Santa Catarina. Há dezenas hospitalizadas. Pelo menos 70% das casas da cidade sofreram danos.
Poucas horas depois, pela manhã, os temporais chegaram à Grande São Paulo. Três pessoas morreram e três continuavam desaparecidas até as 23h, após a queda de um muro de uma escola, na zona leste da capital, e um deslizamento de terra em Osasco. Entre os mortos, duas crianças (Itaquera) e uma mulher (Osasco). Mas pode haver mais vítimas. Pelo menos dois socorridos pelos bombeiros estavam em estado grave. Além disso, em um dos momentos mais graves, cerca de 3 mil atendimentos dos serviços 190 e 193 deixaram de ser feitos, por causa de uma pane no sistema telefônico.

E foi mais um dia de caos no trânsito. A Marginal do Tietê transbordou pela primeira vez desde 2005. Houve 93 pontos de alagamento - 24 intransitáveis, segundo a Defesa Civil do Município -, o trânsito ficou acima da média desde 8h. O pico de lentidão ocorreu às 19h: 160 km.Pelo menos 12 árvores caíram em várias regiões. Três delas provocaram corte de energia em Itaim-Bibi, Ipiranga e Vila Mariana, zona sul. Pirituba, na zona norte, Lapa e Barra Funda, na zona oeste, sofreram mais com a falta de luz - um raio caiu sobre uma estação de transmissão e interrompeu por 38 minutos o fornecimento.
Formato: PDF
Tamanho: 23 Mb

Revista Hot Bike, Outubro 2009 (US)

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Imagens engraçadas/curiosas - 08/09/2009


Via Knuttz/Ueba

8 de setembro | Dia internacional de Alfabetização

Recentes festivais e rituais Hindu

Revista INFO | 12 negócios para ganhar R$ 1 milhão

Um estudo recente do IDC aponta que o espaço para prestadores de serviço independentes está se ampliando. A razão é a transição dos equipamentos proprietários para servidores genéricos rodando aplicativos de telefonia. Se, antes, o suporte ao PBX cabia ao seu fabricante, agora os prestadores de serviços também têm sua chance. O IDC estima que, em 2010, o mercado de suporte a sistemas telefônicos vai movimentar 1,27 bilhão de dólares no mundo.

Para entrar nessa área, o requisito é capacitação não só em VoIP mas em tecnologias de rede em geral. “Muitos empresários querem o VoIP mas não conhecem bem essa tecnologia. É preciso explicar o que vai ser implantado, deixando claro, por exemplo, que a comunicação telefônica pode ser interrompida se a conexão com a internet cair”, diz Jorge Luiz da Rocha Pereira, consultor do Sebrae-SP. Parcerias com distribuidores de equipamentos vão facilitar a implantação dos projetos. Também é preciso associar-se a operadoras de VoIP. Por fim, conhecer as tarifas das operadoras é fundamental na hora de vender um projeto.

Formato: PDF
Tamanho: 15 Mb