sábado, 20 de fevereiro de 2010

Apimentar a vida traz benefícios à saúde

O alimento também pode ser um aliado na busca pela boa formaComeço essa coluna levantando uma questão bem simples: será que apimentar a vida traz mesmo benefícios à saúde? Embora muitos estejam pensando em apimentar a vida de outra maneira, o que em muitos casos é bem recomendável, hoje vamos falar apenas deste alimento que literalmente nos faz pegar fogo: a pimenta.

A princípio parece que é impossível pensar em benefícios quando o assunto é pimenta, afinal, ao comê-la os nossos olhos lacrimejam, nossa boca e nossa língua ardem e ficam vermelhas e, por alguns segundos, acreditamos ser capazes de acabar com a reserva de água do planeta. Mas, contrariando a tudo isso, estudos realizados pela comunidade científica e farmacêutica já identificaram diversas propriedades benéficas desse alimento. A pimenta é rica em vitaminas A, B1, B2, C, E e niacina e capsaicinóides. Ou seja, ela pode prevenir os coágulos sanguíneos que causam infartos ou derrames cerebrais porque tem ação de vasodilatação dos vasos sanguineos. Ela tem ainda componentes antioxidantes que atuam no antienvelhecimento e como antiinflamatório. Sem contar que ela ajuda na prevenção de alguns tipos de câncer.

Outra vantagem é que a pimenta pode aliviar a congestão nasal e por ser termogênica, ajuda queimar calorias.

Mas para entender melhor os benefícios que esse alimento proporciona, é preciso aprender um pouco mais sobre as suas propriedades nutricionais.

1- Por que ela arde?
A picância das pimentas vermelhas deve-se à presença de uma substância chamada capsaicina, que em excesso, pode destruir os sensores localizados na boca, afetando o paladar por conta dessa ardência que proporciona. Já no caso da pimenta-do-reino, a substância que causa esse efeito é chamada de piperina. Para medir o grau de ardor de determinada pimenta usa-se a Escala de Scoville.

2- Quais são os principais tipos?
Pimenta malagueta; pimenta-do-reino, pimenta comari; pimenta de cheiro; pimenta chifre de veado; pimenta-da-jamaica; pimenta rosa; pimenta jalapeño; serrano; habanero; ancho; tabasco; pimenta tailandesa; coreana; páprica húngara; espanhola; dos Bálcãs; marroquina; e outras.

3- Qual o valor nutricional?
O seu valor nutricional é relativamente alto por conter boas fontes de vitaminas, principalmente C e A. A pimenta apresenta ainda cálcio, ferro, caroteno, tiamina, niacina, riboflavina e fibras. Ela é um alimento hipocalórico, com aproximadamente 36,6 calorias em uma porção de 100 gramas. Em cinco unidades do alimento, encontra-se 1,24g de proteínas e 7g de carboidratos.

4- Pimenta X Benefícios:
- É rica em vitamina A, B1, B2, E e niacina;
- Possui 6 vezes mais vitamina C do que a laranja;
- Possui flavonóides;
- Auxilia na congestão nasal;
- Tem potencial cicatrizante de feridas;
- Provoca a dissolução de muco dos pulmões;
- É decongestionante;
- É antioxidante, antiinflamatória e anti-envelhecimento;
- Ajuda na dissolução de coágulos sanguíneos e previne a arteriosclerose, os infartos e os derrames cerebrais por causa da vasodilatação;
- Tem ação antibacteriana;
- Evita hemorragias;
- Ajuda a regular o colesterol;
- Aumenta a resistência física;
- Possui propriedades analgésicas e energéticas.

5- Pimenta para ser feliz:
A capsaicina e a piperina também influenciam a liberação de endorfina no cérebro, hormônio que causa sensação de bem-estar. Isso acontece porque quando ingerimos um alimento apimentado, são ativados receptores sensíveis na língua e na boca. Esses receptores transmitem ao cérebro uma mensagem básica: a de que a boca estaria pegando fogo. E essa informação gera imediatamente uma resposta do cérebro, que é de iniciar a produção de endorfina no organismo para tentar minimizar ou apagar esse incêndio. A liberação da endorfina é que provoca a sensação de bem-estar e um estado de consciência muito agradável. Estudos comprovaram que quanto mais ardida a pimenta, mais endorfina é produzida.

6- Pimenta para melhorar a digestão
As substâncias picantes das pimentas (capsaicina e piperina) também melhoram a digestão, pois:
- Estimulam as secreções do estômago;
- Possuem efeito anti-flatulência;
- Estimulam a circulação no estômago;
- Favorecem a cicatrização de feridas (úlceras).

7- Pimenta emagrece?
Embora surpreendente, pesquisas científicas mostraram que o uso da pimenta vermelha durante as refeições proporciona um aumento da liberação noradrenalina e adrenalina no sistema nervoso. Com isso, há uma diminuição do apetite e da ingestão de calorias. A pimenta acelera também o metabolismo e, assim, faz com que se queime mais calorias. Isso ocorre porque os capsaicinóides, que são substâncias responsáveis pelo ardor do alimento, elevam a temperatura corporal. E para o organismo mantê-la a mais ou menos 36,5 graus (considerada a temperatura normal), o corpo gasta energia.

8- Contra-indicação:
Assim como qualquer alimento, nem todas as pessoas podem consumir a pimenta. Os indivíduos com hipertensão ou com problemas gastrointestinais, como gastrite, úlcera, hemorróidas, fissuras ou lesões devem evitá-la, uma vez que a capsaicina funciona como um agente agressor das mucosas. Apesar de a pimenta não causar esses problemas, ela pode agravá-los.

Para quem ama aquele gostinho ardido da pimenta, uma boa notícia: ela pode sim ser ingerida diariamente, nas principais refeições. Mas é preciso maneirar na quantidade para que o prazer não passe a ser um transtorno. Afinal, quando consumida em quantidades exageradas, a pimenta ativa os receptores na língua que fazem com que a pessoa perca a sensibilidade e, conseqüentemente, coma mais sem perceber. Além disso, a capsaicina em excesso pode destruir esses sensores e afetar o paladar. Portanto, bom-senso também é fundamental!

Você tem o hábito de comer pimenta?

Conteúdo por:
Daniela Hueb
Especialidade: Nutrologia
Fonte: Minha Vida

PUMA F1 CAR-D

Vancouver 2010, parte 01 de 02

Papel de parede do dia - 77

Clique para ampiar

Jornal O Estado de SP em PDF, Sábado, 20 de Fevereiro de 2010

Petistas decidem radicalizar projeto de governo de Dilma:
Texto do partido defende taxa sobre fortunas e jornada de 40 horas semanais - O PT decidiu radicalizar o programa de governo da ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, que será aclamada hoje como candidata do partido à sucessão do presidente Lula com um discurso contundente de herança governista. A guinada à esquerda foi reforçada ontem, quando o 4º Congresso Nacional do partido aprovou emendas às diretrizes do programa de governo de Dilma. As mudanças pregam o combate ao monopólio dos meios de comunicação, cobrança de impostos sobre grandes fortunas, apoio incondicional ao polêmico Plano Nacional de Direitos Humanos e jornada de trabalho de 40 horas semanais sem redução do salário.
Na tentativa de se aproximar do Movimento dos Sem-Terra (MST), o plenário petista também deu sinal verde para encaixar na plataforma da campanha de Dilma a atualização dos índices de produtividade para efeito de reforma agrária. Intitulado A Grande Transformação, o documento manteve o mote do projeto nacional de desenvolvimento, com ampliação do papel do Estado na economia e fortalecimento dos bancos públicos.

O controle da mídia foi aprovado no eixo das diretrizes que tratam do acesso à comunicação. O trecho que passou pelo crivo do congresso diz que as medidas para promover a democratização da comunicação social devem ser voltadas para "combater o monopólio dos meios eletrônicos de informação, cultura e entretenimento".

O texto cita como parâmetro resoluções da 1ª Conferência Nacional de Comunicação (Confecom), realizada em dezembro. A reativação do Conselho Nacional de Comunicação Social, o fim da propriedade cruzada, a exigência de porcentagem de produção regional, a proibição de sublocação de emissoras e direito de resposta coletivo também recheiam o pacote aprovado.

"Polêmica sempre há no PT, mas vamos submeter as decisões a um processo suprapartidário", resumiu o ex-presidente do PT, deputado Ricardo Berzoini (SP). "Estamos aprovando diretrizes que o PT entende como corretas, mas tudo será apresentado à candidata, à sociedade e aos partidos", reforçou o novo presidente do partido, José Eduardo Dutra.

Formato: PDF
Tamanho: 38 Mb

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Papel de parede do dia - 76

Clique para ampliar

Revista da Cultura - Edição 31 - Fevereiro 2010

Jornal O Estado de SP em PDF, Sexta, 19 de Fevereiro de 2010

BNDES pode ter R$ 40 bi para financiar máquinas:
O governo estuda injetar até R$ 40 bilhões do Tesouro para renovar a linha de crédito subsidiada dp BNDES para compra e exportação de bens de capital - O governo prepara nova injeção de recursos do Tesouro Nacional na renovação das linhas de crédito subsidiadas do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES)para compra e exportação de bens de capital. A ideia é de um reforço de R$ 30 bilhões a R$ 40 bilhões, o que dobrará os recursos disponíveis no Programa de Sustentação do Investimento (PSI), nome oficial da linha de crédito lançada no ano passado, em caráter de emergência, em meio à crise econômica. Atendendo a uma solicitação do Ministério da Fazenda e do Tesouro, o BNDES enviou, no início do mês, um documento com as justificativas para elevar os recursos do programa. O principal argumento é que o PSI tem ajudado a elevar a taxa de investimento da indústria. De acordo com fonte do governo, já há uma corrente que defende a manutenção do programa até dezembro. Mas ainda há preocupação quanto ao custo fiscal do benefício.

Lançado em julho do ano passado, como instrumento de redução dos impactos negativos da crise sobre a produção industrial, o programa tinha prazo para terminar - 31 de dezembro do mesmo ano - e recebeu R$ 40 bilhões do Tesouro para equalizar as taxas subsidiadas dos empréstimos do BNDES. Ou seja, o BNDES baixou os juros para as indústrias comprarem equipamentos e máquinas e o Tesouro entraria com a parcela restante para igualar os juros à remuneração mínima, evitando prejuízos para o banco.

Com isso, o BNDES pôde reduzir à metade, para o tomador final, os juros para aquisição e exportação de bens de capital. No Finame, linha de crédito tradicional para a indústria, a taxa anual ficava em torno de 10% ao ano; no PSI, passou, em média, a 4,5% ao ano. A prorrogação até junho deste ano já havia sido decidida. No encerramento de 2009, o PSI aprovara projetos de R$ 37,1 bilhões, sendo 75% (R$ 28,1 bilhões) para o segmento de bens de capital.

Foi, segundo estimativas preliminares do banco, a iniciativa com melhor resposta dos setores que compram máquinas e equipamentos. Técnicos do BNDES já identificaram uma tendência de desconcentração dos recursos em relação às operações da linha Finame com o PSI, indicando que mais empresas estão tomando empréstimos para investir em máquinas e equipamentos.

No início do programa, os pedidos eram especificamente para troca de máquinas. Agora já são estão sendo identificados investimentos novos. A média diária de liberação da linha direta para bens de capital havia atingido R$ 154 milhões em setembro de 2008. Com a crise, caiu a R$ 61 milhões em julho de 2009, quando foi lançado o PSI. Em dezembro, alcançou R$ 182 milhões.

Formato: PDF
Tamanho: 27 Mb

Revista Veja | 17 de Fevereiro de 2010 | Edição 2152

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Imagens engraçadas/curiosas - 18/02/2010

Clique na imagem abaixo para ver todas as fotos

Via Knuttz/Ueba

Congratulando-se com o Ano do Tigre

Papel de parede do dia - 75

Clique para ampliar

Jornal O Estado de SP em PDF, Quinta, 18 de Fevereiro de 2010

Paulo Octávio já prepara renúncia:
Governador em exercício do DF escreve carta sobre saída e deve comunicar decisão hoje a Lula - Está escrita a carta de renúncia do governador em exercício do Distrito Federal (DF), Paulo Octávio (DEM). Depois de uma rodada de negociações políticas no fim de semana, ele não conseguiu reunir apoio para formar um governo de coalizão - não contou nem sequer com o apoio institucional das principais lideranças do DEM nacional. Paulo Octávio redigiu a carta de renúncia no feriado do carnaval e até já mostrou o texto a alguns políticos de Brasília. Hoje, segundo assessores do governador, ele deve ser recebido pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a quem comunicará a decisão de renunciar. A comunicação formal da renúncia, que deve ser feita em um movimento político combinado com o governador José Roberto Arruda (sem partido, ex-DEM), vai abrir uma negociação em torno da linha sucessória no DF. É provável que o presidente e o vice da Câmara Legislativa desistam de assumir o governo local. Nesse caso, assumiria o presidente do Tribunal de Justiça (TJ), que organizaria a eleição indireta na Câmara Legislativa para escolher o novo governador.

O encontro de Paulo Octávio com Lula, previsto para hoje, é a segunda tentativa de estar com com o presidente. Ontem, Lula evitou dar sinais de que trabalha pela sustentação política do governador interino.

O Palácio do Planalto não pretende se associar ao escândalo do "mensalão do DEM" no Distrito Federal. Para evitar desgastes desnecessários, o governo vai se manter neutro, à espera da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que analisará um pedido do Ministério Público de intervenção federal.

Na quinta-feira, Arruda foi preso por ordem do Superior Tribunal de Justiça (STJ), acusado de tentar subornar testemunha no inquérito aberto a partir da Operação Caixa de Pandora, da Polícia Federal. A investigação apontou um suposto esquema de desvio de dinheiro público.

Em conversas com sua equipe, Lula deixou claro que o governo deve manter relação "institucional" e "republicana" com Paulo Octávio, enquanto ele estiver no cargo. O presidente não quer virar "protagonista" do caso e considera que o assunto, no momento, está com o Judiciário.

"Por maiores que sejam as diferenças nos dois casos, ninguém consegue dissociar a figura do governador da do vice-governador", disse ontem o senador José Agripino Maia (DEM-RN), sintetizando a ausência de sustentação de Paulo Octávio dentro do próprio partido, que apenas aguarda sua renúncia.

Formato: PDF
Tamanho: 38 Mb

Revista Viva Mais - 540 - 05 de fevereiro 2010

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Suco de fruta: o grande amigo do verão

Além de refrescar, os sucos repõem a água do corpo O verão traz com ele a necessidade de beber muito líquido para manter o corpo hidratado, mas isso não significa que vale a pena matar sua sede com refrigerantes, não importa se com ou sem açúcar. Para se refrescar de verdade e garantir muita saúde, nada melhor que água e sucos naturais.

Os sucos, além de refrescarem, hidratam e fornecem muitos nutrientes ao organismo e precisam ser feitos a partir de frutas frescas. Nem pense em ao comprar os famosos (e adorados pelas crianças) sucos artificiais de pozinho, isso porque eles são ricos em calorias e contêm conservantes e corantes, que podem causar alergias, gastrite e até conter substâncias cancerígenas.

O consumo desse tipo de produto acaba causando um grande esforço do corpo para purificar e limpar todas essas substâncias maléficas.

Como se não bastasse, o consumo excessivo dessas bebidas coloridas e doces, mesmo sendo dietéticas, por terem um sabor acentuado, acabam educando erroneamente o nosso paladar a aceitar apenas esse tipo de sabor. Se você cai nessa "pegadinha", vai acabar achando a alimentação à base de frutas, verduras e legumes sem graça e sem gosto, sabia?

Quando 100% naturais, os sucos são boas fontes de fibras alimentares, principalmente se não forem coados ou peneirados. A utilização integral dos componentes das frutas pode garantir o acesso a minerais e vitaminas. Mas se seu dia-a-dia corrido esbarrar na dificuldade em preparar sucos a partir das frutas, o supermercado oferece boas alternativas, como sucos concentrados, sucos em caixinhas longa vida e as polpas congeladas. Mas, toda vez que sobrar um tempinho, lembre-se de preparar com as frutas in natura, ok?

Vale lembrar que, dependendo de como são feitos, os sucos podem ser bem calóricos. Até mesmo as frutas exigem controle no seu consumo, pois são ricas em frutose, que é também é um tipo de açúcar. Tente não adoçá-los ou substituir o açúcar refinado por mel, açúcar orgânico, mascavo ou adoçante mesmo, mas sempre com moderação.

Bebê-los 30 minutos antes das refeições é uma ótima opção, pois isso ajuda na absorção dos nutrientes que você estará ingerindo.

Além disso, é importante que os sucos naturais sejam consumidos em até 30 minutos depois de serem preparados para não perderem suas propriedades nutritivas, ok? Agora, veja todos os benefícios que sua fruta preferida lhe traz:

Abacaxi: é digestivo, além de diurético e antitérmico. Também acalma a garganta e ajuda a curar laringites.

Açaí: trata-se de um antioxidante natural, facilita a eliminação de radicais livres, devido ao seu alto teor de vitaminas E e C.

Acerola: ajuda a combater a debilidade, a fadiga do organismo, a perda do apetite, e também as gripes e infecções pulmonares.

Goiaba: contém ferro, tanino, vitamina A e muita vitamina C. Esta fruta promove o metabolismo das proteínas e ajuda a prevenir a acidez e fermentação dos carboidratos durante a digestão.

Laranja: fortalece as defesas naturais do corpo por ser rica em vitamina C. Ajuda a combater resfriados, gripes, febres e possui efeito anti-hemorrágico.

Limão: é rico em vitaminas A, B1 e C e sais minerais, por isso ajuda a curar gripes e resfriados.

Maçã: auxilia na tonificação do organismo. Contém substâncias que protegem o fígado e facilitam a digestão.

Mamão: estimula e tonifica o organismo. É ótimo para a digestão e contém substâncias antibactericidas, capazes de evitar infecções intestinais causadas por parasitas. Também protege as mucosas dos intestinos.

Manga: tem grande teor de betacaroteno, o que lhe confere propriedades antioxidantes. É um ótimo regenerador do sangue.

Maracujá: tem propriedades antissépticas e reforça o sistema imunológico, estimula a digestão e pode ser utilizado como calmante natural.

Melão e melancia: os dois têm propriedades diuréticas, auxiliando o funcionamento dos rins.

Morango: é indicado em casos de diarréia. Também ajuda na digestão, baixa a febre e estimula todas as funções do metabolismo. Tem propriedades adstringentes e diuréticas.

Pêssego: ajuda a tratar desde inflamação dos rins, erupções da pele, fungos, intestino preguiçoso e ácido úrico a problemas respiratórios e doenças do coração.

Tangerina: os bagos são repletos de suco rico em ferro e vitaminas A, B1, B2 e C. A tangerina ajuda a tratar a febre, elimina toxinas, gripes, ácido úrico, retenção de líquidos, tensão nervosa e verminoses.

Além de suco de frutas, você pode optar pelo suco de clorofila, que tem ação desintoxicante e antibactericida. Isto porque a clorofila limpa o organismo das impurezas e toxinas, o que é perfeito para remediar um dia de excessos. Agora que você já sabe de tudo, que tal misturar duas ou mais frutas e inventar um novo suco preferido? Seu corpo e sua sede irão agradecer, pode apostar!

Conteúdo por:
Daniela Hueb
Especialidade: Nutrologia
Fonte: Minha Vida

Capas de cds aos montes

Clique na imagem para achar sua capa

Carnaval no Rio de Janeiro

Jornal O Estado de SP em PDF, Quarta, 17 de Fevereiro de 2010

Rosas de Ouro é a campeã em S. Paulo:
Enredo sobre cacau dá o 7.º título - Não adiantou gritar, como fez a torcida da Gaviões da Fiel, ou entrar confiante, como a Mocidade Alegre. Quem levou o título do carnaval paulista foi a Rosas de Ouro, cujos integrantes ficaram silenciosos em suas mesas durante a maior parte da apuração de ontem, que começou às 16 horas. "Estava entalado na garganta", afirma a presidente da agremiação, Angelina Basílio. Há 16 anos a agremiação não era campeã e este é seu sétimo título. A Rosas entrou na avenida com um enredo sobre o cacau, patrocinado por uma fábrica de chocolates - e chegou a tirar o nome do "parceiro" da letra do samba. "Mostramos que vale a pena batalhar. Dedico este título ao meu pai (Eduardo Basílio, morto em 1993)", disse Angelina.
A agremiação foi campeã por muito pouco. A decisão saiu no último quesito, Comissão de Frente, e a diferença para a vice-campeã, a Mocidade, foi de apenas 0,25 ponto. Mas a vitória só foi possível pelos novos critérios de apuração. Neste ano, foram descartadas a pior e melhor nota de cada escola em cada quesito. Se não fosse por isso, a vencedora teria sido a Mocidade, campeã do ano passado, com 0,25 ponto a mais.

Só que quem mais reclamou foram as diretorias das escolas que caíram para o Grupo de Acesso, após o fim da contagem de votos - as campeãs Nenê de Vila Matilde e Unidos do Peruche voltaram à elite. Um integrante da Imperador do Ipiranga, penúltima colocada, gritou, xingou, bateu no peito e ameaçou os jurados, quando soube que seria rebaixado.

A diretoria da Imperador estava com os ânimos à flor da pele desde o começo. No início, após a escola receber uma série de notas baixas, o diretor de bateria jogou cadeiras na direção dos jurados. Foi retirado, chorando, do local por seguranças.

Formato: PDF
Tamanho: 20 Mb

Papel de parede do dia - 74

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Alô Sergipe!! Se liga nessa dica

O Instituto Qualibest está convocando internautas sergipanos para responder pesquisas online sobre produtos e serviços regionais do estado.

As pesquisas são remuneradas!

É uma ótima oportunidade de você ganhar uma graninha extra!

Clique AQUI e saiba mais.

Jornal O Estado de SP em PDF, Terça, 16 de Fevereiro de 2010

Irã vai virar ditadura militar, dizem EUA:
Hillary busca apoio internacional para fazer valer sanções, e chanceler do Brasil reitera disposição de favorecer o diálogo entre Teerã e a AIEA - O debate em torno da influência da Guarda Revolucionária do Irã sobre o governo do país voltou a esquentar ontem, quando a secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, subiu o tom afirmando que o regime iraniano caminha para uma "ditadura militar" e merece ser alvo de novas sanções da ONU. Enquanto isso, em Madri, o chanceler brasileiro, Celso Amorim, voltou a expressar a disposição do Itamaraty de "favorecer" o diálogo entre Teerã e a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), rejeitando a aplicação de novas sanções. Hillary negou que os EUA planejam atacar o Irã e reforçou o desejo de Washington de manter o diálogo. No entanto, ela afirmou que os EUA não podem "ficar esperando sem fazer nada" enquanto o Irã dá continuidade a seu suspeito programa de armas nucleares.

GUARDA NA MIRA

"Estamos planejando unir a comunidade internacional para pressionar o Irã por meio de sanções adotadas pelas ONU que serão direcionadas às empresas controladas pela Guarda Revolucionária, a qual, segundo acreditamos, está tomando o lugar do governo do Irã", disse Hillary, que chegou ontem a Riad, na Arábia Saudita. "Nós vemos o governo, o líder supremo, o presidente e o Parlamento sendo substituídos, e vemos o Irã caminhando rumo a uma ditadura militar."

As declarações da secretária de Estado foram as avaliações mais abertas feitas pelos EUA sobre a crescente influência da Guarda Revolucionária - braço armado do regime que, segundo analistas, controla os programas nuclear e balístico de Teerã, além de boa parte da economia.

Fundada após a Revolução Islâmica de 1979, a Guarda Revolucionária tem como principal objetivo proteger o governo e conta com o apoio de 125 mil combatentes. A unidade tem suas operações separadas das do Exército e responde diretamente ao líder supremo do Irã, o aiatolá Ali Khamenei.

Uma quarta rodada de sanções do Conselho de Segurança da ONU colocaria pressão sobre a Guarda Revolucionária e o programa nuclear iraniano, o qual o governo afirma ter fins apenas energéticos.

Em Madri, o chanceler Celso Amorim voltou a afirmar que a aplicação de novas sanções contra o Irã "não terá resultados". "É importante que haja diálogo: o Brasil segue disposto a favorecer esse diálogo entre a agência atômica e o Irã para garantir a Teerã a possibilidade de ter um programa nuclear pacífico e, à comunidade internacional, a certeza de que esse programa não será desviado para fins militares", disse Amorim.

Formato: PDF
Tamanho: 17 Mb

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Imagens engraçadas/curiosas - 15/02/2010

Clique na imagem abaixo para ver todas as fotos

Via Knuttz/Ueba

A pobreza no Camboja

Carnaval 2010

Haiti - Um mês após o terremoto

Cerimônia de abertura Vancouver 2010

Jornal O Estado de SP em PDF, Segunda, 15 de Fevereiro de 2010

Brasileiros têm dívida recorde de R$ 555 bi:
Contas já comprometem renda de 5 meses de cada trabalhador - Nunca o brasileiro deveu tanto. Entre cartões de crédito, cheque especial, financiamento bancário, crédito consignado, empréstimos para compra de veículos, imóveis - incluindo os recursos do Sistema Financeiro da Habitação (SFH) -, a dívida das famílias atingiu no fim do ano passado R$ 555 bilhões. O valor é quase 40% da renda anual da população, que engloba a massa nacional de rendimentos do trabalho e os benefícios pagos pela Previdência Social.
"O endividamento do consumidor é recorde", afirma o economista chefe da LCA Consultores, Bráulio Borges. Ele fez um estudo, a pedido do Estado, para medir o grau de endividamento das famílias. Constatou que, se os bancos resolvessem cobrar toda a dívida, levando em conta o empréstimo principal e os juros, de uma só vez, cada brasileiro teria de entregar quase cinco meses de rendimentos.

Em 2008, eram necessários 4,3 meses de rendimentos (salários, aposentadorias e pensões) para quitar os empréstimos. Em dezembro do ano passado o índice subiu para 4,8 meses, a maior relação entre dívida e rendimentos da série histórica iniciada em 2001, quando eram precisos dois meses de rendimentos para pagar os empréstimos. Borges explica que o estudo levou em conta a estimativa da massa de rendimentos nacional, não apenas nas seis regiões metropolitanas, e os benefícios pagos pela Previdência Social.

"Os benefícios pagos pela Previdência respondem por um quarto do total da massa de rendimentos de R$ 1,4 trilhão em 2009", observa o economista, ressaltando a importância da inclusão das pensões e aposentadorias.

RECORDE

Outro estudo, feito pelo consultor Humberto Veiga, da Universidade de Brasília, confirma que o endividamento do brasileiro é recorde, mas com números diferentes. Ele considerou apenas o saldo de empréstimos com recursos livres, isto é, excluiu os empréstimos do SFH e levou em consideração somente a massa de salários das seis regiões metropolitanas do País, deixando de fora os benefícios da Previdência.

Aviso: Galera, devido ao carnaval, a turma do Estadão "embrulhou e mandou". O pouco que consegui está aí. Abraço a todos.


Formato: PDF
Tamanho: 12 Mb

domingo, 14 de fevereiro de 2010

Mais de 60 navios afundados na costa de SE

Publicada: 14/02/2010
Texto: Janaina Cruz / Foto: Ceans/Divulgação

Você sabia que a pequena costa sergipana tem mais de 60 navios afundados? Todo esse acervo esquecido no fundo do Oceano Atlântico e de rios, como o São Francisco e o Vaza-Barris, começou a ser estudado pelo Núcleo de Arqueologia Subaquática da Universidade Federal de Sergipe. Conforme o professor Gilson Rambelli, doutor em arqueologia, os estudos têm como objetivo revelar informações até então desconhecidas, a exemplo do motivo do naufrágio e a vida cotidiana a bordo, além de promover a gestão e proteção desse patrimônio.
“Estamos vivendo um momento importante porque a Marinha vai fazer uma grande carta arqueológica e nosso trabalho vai ajudar nesse sentido. Sergipe poderá servir de modelo nacional”, destacou o professor. Na carta arqueológica, consta todo o levantamento bibliográfico de um referido sítio e também o detalhamento dos vestígios deixados no local, como objetos existentes na embarcação naufragada e âncoras. “Retiramos o essencialmente necessário para a produção do conhecimento. Assim, ajudamos a construir a história que se perdeu”, enfatizou Rambelli, lembrando que, muitas vezes, a documentação textual não condiz com as evidências materiais encontradas.

O Núcleo de Arqueologia Subaquática da UFS vai começar a buscar essas “evidências” no rio São Francisco. “Na região de Neópolis, mergulhadores já retiraram do fundo do rio, canhões, âncoras e armas de diferentes períodos. Isso leva a crer que ali pode ter ocorrido um grande combate”, revelou o professor. A pesquisa também chegará ao rio Vaza-Barris, na região entre o Mosqueiro e São Cristóvão. “Existe um relato do Frei Vicente, de Salvador, sobre um naufrágio naquela região no século XVI. Ali havia uma dificuldade de escoamento das embarcações e muita coisa se perdia”, contou Rambelli.

O projeto do professor é patrocinado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPQ) e pela UFS, que ajudou a equipar o laboratório de Arqueologia de Ambientes Subaquáticos, localizado no Campus da UFS em Laranjeiras. Alunos de Arqueologia da UFS estão fazendo um curso introdutório e as primeiras aulas de mergulho deverão acontecer na piscina do clube de Laranjeiras. Somente depois disso, serão iniciadas as expedições nos rios São Francisco e Vaza Barris. “Mergulhadores e pescadores também são bem-vindos ao nosso núcleo de pesquisas”, convidou o professor.

Patrimônio

O artigo 216 da Constituição brasileira protege, entre outros, os sítios arqueológicos subaquáticos. “Constituem patrimônio cultural brasileiro os bens de natureza material e imaterial, (...) portadores de referência à identidade, à ação, à memória dos diferentes grupos formadores da sociedade brasileira, nos quais se incluem: (...) os conjuntos urbanos e sítios de valor histórico, paisagístico, artístico, arqueológico (...) e científico”.

Por isso, ao encontrar um sítio arqueológico emerso ou submerso, saiba o que fazer para não destruir esses patrimônios culturais: não remova nada; faça alguma marcação do local (posicionamento), embaixo d’água e na superfície, para saber voltar ao ponto encontrado e comunique imediatamente a autoridade marítima e ao Instituto do Patrimônio Histórico Artístico Nacional (Iphan), cujo site é www.iphan.gov.br.

Arqueologia não é garimpo

O arqueólogo e professor Gilson Rambelli é um dos fundadores, em 2000, do Centro de Estudos de Arqueologia Náutica e Subaquática (Ceans). A preocupação com o descaso oficial com o patrimônio cultural subaquático em águas brasileiras foi o que incitou o grupo. O objetivo do centro é fazer o levantamento, estudo, divulgação, conscientização, gestão, proteção e preservação do patrimônio cultural náutico e subaquático brasileiro e internacional. O Ceans entende que os vestígios arqueológicos submersos compõem a herança cultural de todos os povos e, consequentemente, não podem ser explorados em benefício de poucos.

Mesmo pesquisadores idôneos devem possuir objetivos condizentes com a ciência e com o valor cultural desse patrimônio. Para os pesquisadores ligados ao centro, a ciência arqueológica sistemática é a única maneira investigativa e interpretativa de se intervir sobre este patrimônio e produzir conhecimento. Assim, o Ceans condena a retirada de objetos de sítios arqueológicos para a exploração comercial, pessoal (como souvenir) ou para mera ilustração da história. Para saber mais, acesse www.arqueologiasubaquatica.org.br.

Peixe-boi Astro vai ser monitorado na praia do Saco

Durante o Carnaval, a equipe do Instituto Mamíferos Aquáticos de Sergipe (IMA/SE) estará monitorando diariamente o peixe-boi Astro na praia do Saco, no município de Estância. Neste período do ano é comum o animal se deslocar para as águas do rio Real e Piauí ou para praias onde haja mais turistas. O objetivo do monitoramento é orientar a população e visitantes para que não se aproximem do peixe-boi, além do caráter educativo, para informar sobre o que é o animal, suas características e hábitos. O trabalho será feito por médicos veterinários e biólogos do IMA/SE, além de monitores do projeto, geralmente pescadores da região, de sábado até a quarta-feira de Cinzas.

De acordo com o médico veterinário do Instituto Mamíferos Aquáticos, Ernesto Foppel, nesta época do ano, o peixe-boi Astro, que vive principalmente nas águas do rio Vaza Barris há 12 anos, se desloca para os rios Real e Piauí para reprodução. Como não encontra fêmeas da sua espécie, o animal faz tentativas de cópula nas embarcações que existem no local. A presença de turistas é outro atrativo para o mamífero.

O problema, segundo Ernesto, é que, muitas vezes desinformada, a população oferece alimentos para o animal. “Isso é um risco, porque o peixe-boi só se alimenta de vegetação aquática e a alimentação dada pelas pessoas pode trazer problemas gástricos”, disse. Na praia de Mangue Seco, o problema é que as embarcações motorizadas que transitam pelo local atingem o Astro, causando ferimentos pelo seu corpo.

O ambiente encontrado nos rios Real e Piauí e áreas de praia para onde o peixe-boi Astro costuma se deslocar nesse período do ano é bem diferente do Vaza Barris, conde o animal passa boa parte do ano. “Neste rio, a quantidade de embarcações a vela é maior, há também maior tranquilidade para o animal, além da presença de recursos ecológicos favoráveis à espécie”, disse o veterinário Ernesto Foppel.

Desde o início da construção da ponte Joel Silveira no rio Vaza Barris, o peixe-boi Astro teve seu sossego ameaçado. Agora com a proximidade da conclusão das obras, os veterinários e biólogos do IMA continuam o trabalho de monitoramento do animal, para avaliar os impactos causados a ele. Desde 2005 Astro é monitorado. Atualmente, o monitoramento – não só do peixe-boi como também de botos que vivem no rio – é feito diariamente, graças a uma parceria entre o Instituto e o governo do Estado.

No rio Real, o mesmo trabalho é feito duas vezes por semana através de pescadores, que não apenas informam o pessoal do IMA sobre a presença do animal, mas também atuam para conscientizar a população para a importância da convivência saudável com o animal. O Instituto Mamíferos é a única instituição licenciada pelo Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Mamíferos Aquáticos (CMA/ICMBio) a atender encalhe, manejo e reabilitação de mamíferos aquáticos que ocorram nos Estados de Sergipe e Bahia.

O peixe-boi Astro tem pouco mais de 20 anos de idade, pesa quase 500 quilos e mede mais de três metros de comprimento. O animal vive em águas sergipanas há 12 anos. Ele foi achado em 1989 encalhado no litoral do Ceará. Em seguida foi encaminhado para Itamaracá (PE), sede do Projeto Peixe-Boi. Em 1994, o mamífero foi solto em Alagoas e em 1998 veio para Sergipe. Desde 2005 o peixe-boi é monitorado pelo Instituto Mamíferos Aquáticos/SE.

Projeto de reprodução

Ainda neste semestre, possivelmente entre os meses de março e abril, o Instituto Mamíferos Aquáticos estará iniciando um projeto para a reprodução de peixe-boi em Sergipe. Após uma pesquisa realizada, o rio Vaza Barris foi escolhido por conta dos seus recursos ecológicos favoráveis – como vegetação e área para descanso –, da menor quantidade de embarcações motorizadas, bem como o caso de sucesso do próprio Astro, que se adaptou muito bem às águas do rio, onde vive há mais de uma década.

“Para o processo de reintrodução foi realizado anteriormente uma pesquisa sobre os recursos ecológicos da área, assim como um trabalho de sensibilização com comunidades ribeirinhas do Vaza Barris para informar os ribeirinhos sobre o evento”, informou o veterinário. Ele acrescentou que o projeto de reintrodução está sendo analisado pelo Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Mamíferos Aquáticos (CMA/ICMBio), o qual está aguardando construção do cativeiro natural para emitir a licença de translocação dos animais.

Devem ser enviados para Sergipe de três a cinco peixes-boi. Num primeiro momento eles ficarão num cativeiro natural até se ambientarem. Após a autorização dos veterinários, os animais serão soltos, mas através de um equipamento de rádiotelemetria serão monitorados, podendo ser localizados através de uma antena direcional, para que a equipe do IMA/SE possa ir até eles.
Fonte: Jornal da Cidade

Jornal O Estado de SP em PDF, Domingo, 14 de Fevereiro de 2010

DEM apoia intervenção no DF e vice admite saída:
‘Nada está descartado’, afirma Paulo Octávio sobre renúncia - intervenção no Distrito Federal pedida pelo procurador-geral da República, Roberto Gurgel, tem apoio até de dirigentes do DEM, partido ao qual recentemente era filiado o governador José Roberto Arruda (sem partido), preso na quinta-feira acusado de tentar subornar testemunha no inquérito Caixa de Pandora. A medida, defendida pelo grupo do senador Demóstenes Torres (GO) e do deputado Ronaldo Caiado (GO), pode livrar o DEM do constrangimento de ver outro integrante, agora o governador em exercício, Paulo Octávio, ser removido do poder. O próprio Paulo Octávio admitiu ontem que, diante dos problemas de governabilidade, pode renunciar ao cargo.
"Não está descartada (a hipótese de renúncia). Nada está descartado", afirmou o governador em exercício, depois de visita às obras da Linha Verde - reforma de um complexo viário de 13 quilômetros que liga Brasília a Taguatinga e outras cidades satélites. Nos próximos dias ele faz uma reunião com 12 partidos, inclusive os da oposição, para definir politicamente os próximos passos do governo do DF. "Estou colocando toda a minha carreira política em jogo", afirmou.

Apesar de ter renunciado à presidência do DEM-DF, Paulo Octávio é do partido e está ligado à fundação da legenda na capital do País. Em menos de 24 horas no cargo - assumiu na quinta-feira à noite, quando Arruda se entregou à Polícia Federal -, tornou-se alvo de quatro pedidos de impeachment, um deles assinado pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). O próprio presidente Luiz Inácio Lula da Silva já deixou claro que, se a Justiça determinar, ele cumprirá a intervenção.

"Não pode haver um processo de impeachment de quem nem assumiu o governo", reclamou Paulo Octavio ontem. "Se eu cometer algum deslize, no meu governo, aí sim, é possível. Daqui a 15 dias, um mês." Os pedidos, na avaliação dele, foram feitos "com muita pressa".

Formato: PDF
Tamanho: 35 Mb

WSJ Imagens da semana - 08/02 - 12/02/10