sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Baixar Cd Zeca Pagodinho | Vida da Minha Vida (2010)

Jornal O Estado de SP em PDF, Sexta, 01 de Outubro de 2010

Dilma e Serra fogem de confronto direto no último debate da campanha : Os quatro principais candidatos à Presidência da República, Dilma Rousseff(PT), José Serra (PSDB), Marina Silva (PV) e Plínio de Arruda Sampaio (PSOL) fizeram um debate morno na noite desta quinta-feira, 30. O evento promovido pela Rede Globo foi o último do primeiro turno. Dilma e Serra, os dois primeiros colocados nas pesquisas, fugiram do confronto direto, e não fizeram perguntas um para o outro. Dilma procurou desde o primeiro bloco destacar realizações do governo Lula: “Chegaremos, no final do ano, perto de 15 milhões de postos de trabalho criado durante o governo Lula.” Ao final do debate, em suas considerações finais, voltou a citar realizações do governo Lula.

Serra também evitou fazer críticas diretas e procurou apresentar propostas, numa atitude que lhe rendeu críticas até entre aliados. Uma liderança do DEM, partido do vice do tucano, classificou o encontro como um “não debate”. Em uma de suas falas iniciais, o tucano afirmou que, se eleito aliviaria a carga de impostos sobre os pobres e prometeu um plano de metrô que atinja todas as grande cidades do País.

Num dos raros momentos de confrontação do debate, o tucano trocou farpas com a candidata Marina Silva. A candidata verde acusou o tucano de não ter respondido uma pergunta sua sobre críticas do DEM e PSDB aos programas sociais do governo Lula. “Não use sua régua pra medir os outros”, rebateu Serra. “Se eu fosse usar minha régua, diria que você e a Dilma tem muitas coisas parecidas”, atacou. Ele acusou Marina de ter ficado no governo, apesar do mensalão.

Marina, mais uma vez, centrou críticas tanto em Serra quanto em Dilma, numa estratégia para tirar votos de ambos. “Eu fui lá na favela da Mata Virgem. É lamentável que, no Estado mais rico da federação, não haja um equipamento público nessa favela”, afirmou, numa crítica a Serra. Quanto ao governo federal, afirmou que programa “Minha Casa, Minha Vida”, não alcança a camada mais pobre da população.

Plínio, como em outros debates, voltou a distribuir críticas aos outros candidatos, principalmente a Dilma e Serra – deixando de lado seu alvo favorito de outros debates, Marina Silva. Criticou o programa “Minha Casa, Minha Vida”, do governo federal, que constrói casas para reduzir déficit habitacional. “Tem de fazer aluguel compulsório. Se não quer fazer isso, é porque está a favor dos proprietário”, afirmou. Aproveitou também para pedir votos para os candidatos do PSOL.

Formato: PDF
Tamanho: 36.5 Mb

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Imagens engraçadas/curiosas - 30/09/2010

Clique na imagem abaixo para ver todas as fotos

Via Knuttz/Ueba

Quatro Rodas - Edição 605 (06/2010)

Mulher é atropelada por caminhão

Cachorro cantando com Ipad

Jornal O Estado de SP em PDF, Quinta, 30 de Setembro de 2010

Datafolha: Dilma se recupera e segundo turno ainda é dúvida:
A candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, mantém as chances de vencer no 1ºturno. É o que aponta a pesquisa Datafolha, que foi divulgada na madrugada desta quinta-feira, 30. Segundo o instituto, Dilma tem 47%, Serra 28% e Marina 14% das intenções de voto.
O levantamento, que foi realizado nos dias 28 e 29 de setembro, mostra que a petista subiu um ponto em relação a pesquisa anterior e agora tem 52% dos votos válidos, que são excluídos brancos e nulos.
José Serra (PSDB) caiu um ponto e agora tem 31% dos votos válidos. Marina Silva (PV) também perdeu um ponto e agora está com 15%. A soma dos resultados dos adversários da petista é de 48%. Para Dilma vencer no primeiro turno, é necessário ter 50% dos votos mais um.

Como a margem de erro da pesquisa varia dois pontos percentuais para cima ou para baixo, Dilma pode vencer com 54% dos votos válidos ou até mesmo ir para uma disputa no segundo turno.

Nas regiões do país, a petista se recuperou no Sul, entre os eleitores de 35 a 59 anos e com os eleitores que ganham entre dois e cinco salários mínimos - de R$ 1.020 a R$ 2.550. Na última pesquisa Dilma tinha perdido mais pontos. Além disso, a petista recuperou pontos com os eleitores com ensino fundamental e os da região Sudeste.

Escândalo da Casa Civil

Antes do caso da quebra de sigilo fiscal de membros do PSDB e da demissão da ex-assessora Erenice Guerra, que foi ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff teve 57% dos votos válidos.

Passados quinze dias, a petista perdeu seis pontos e chegou aos 51%, perdendo cerca de 6 milhões de votos. Com a nova pesquisa, a candidata ganhou um ponto e tem 52%.

Segundo turno

Num eventual segundo turno, Dilma subiu um ponto e passou de 52%¨para 53%. José Serra manteve os 39%.

Formato: PDF
Tamanho: 45 Mb

Quatro Rodas - Edição 604 (05/2010)

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Imagens engraçadas/curiosas - 29/09/2010

Clique na imagem abaixo para ver todas as fotos

Via Knuttz/Ueba

Playboy - Brasil - Edição 425 (10/2010) - Versão Completa

Playboy - Brasil - Edição 410 (07/2009) - Versão Completa

Jornal O Estado de SP em PDF, Quarta, 29 de Setembro de 2010

PT mobiliza militância contra queda de Dilma:
A divulgação, ontem, de pesquisa Datafolha que aponta a possibilidade de segundo turno deu novo ânimo à corrida presidencial. A queda de Dilma Rousseff deixou seu comitê em estado de alerta e levou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva a comandar uma reunião dos coordenadores da campanha do PT. Pela internet, a cúpula do partido fez um apelo para que os militantes reforcem a mobilização.
"Distribua nossas mensagens pela rede, acione o Twitter, combata as mentiras e os boatos", pediu em carta aberta o presidente do PT, José Eduardo Dutra. A iniciativa reflete o receio com a disseminação dos rumores de que Dilma seria a favor do aborto - o que tem corroído seus índices.

Os dois rivais diretos de Dilma seguem estratégias diferentes. José Serra (PSDB) procura evitar polêmicas, torce para que Dilma continue em queda e evita críticas a Marina Silva (PV), de olho no segundo turno. Já Marina, em alta, reduz os elogios aos governos FHC e Lula e tenta subir aumentando o tom das críticas aos adversários.

A quatro dias das eleições, segundo o Datafolha, a vantagem de Dilma sobre os demais candidatos caiu de sete para dois pontos. Ela está com 46% das intenções de votos, Serra aparece com 28% e Marina tem 14%. A petista teria, agora, entre 49% e 53% dos votos válidos.

Formato: PDF
Tamanho: 44.5 Mb

Playboy - Brasil - Edição 413 (10/2009) - Versão Completa

Just Bikes - Outubro 2010

House Beautiful - Novembro 2010

Playboy - Brasil - Edição 412 (09/2009) - Versão Completa

Playboy - Brasil - Edição 415 (12/09) - Versão Completa

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Imagens engraçadas/curiosas - 28/09/2010

Clique na imagem abaixo para ver todas as fotos

Via Knuttz/Ueba

Jornal O Estado de SP em PDF, Terça, 28 de Setembro de 2010

Urnas reduzem poder de Chávez e complicam plano de reeleição:
O Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV), liderado pelo presidente Hugo Chávez, terá a maior bancada na Assembleia Nacional eleita no domingo, com pelo menos 98 dos 165 deputados da Casa. A Mesa de Unidade Democrática (MUD), que reúne as forças antichavistas, obtinha 65 cadeiras e o partido Pátria Para Todos (PPT), ex-aliado do chavismo que se recusou a se incorporar ao PSUV, 2. Entre os aliados de Chávez, porém, há pouco a celebrar. O PSUV ficou muito aquém de sua meta de alcançar a bancada de 110 deputados, que lhe daria a maioria de dois terços e permitiria a Chávez seguir ratificando as medidas de seu projeto de instalar no país o "socialismo do século 21". Agora, pela primeira vez desde 2005 - quando a oposição boicotou a eleição legislativa em protesto contra as regras eleitorais -, terá de negociar a aprovação de leis orgânicas e emendas constitucionais na Assembleia.

Pior do que isso, a bancada majoritária do PSUV só foi obtida em razão do redesenho do mapa das circunscrições do país, aprovado no ano passado, que causou uma enorme distorção entre a votação nacional e a representação das forças políticas no Legislativo. De acordo com a apuração paralela da oposição, os partidos que se opõem a Chávez obtiveram 52% dos votos. Até ontem à noite, o Conselho Nacional Eleitoral (CNE) omitia as cifras da votação nacional. Caso os números da oposição se confirmem, Chávez verá, pela primeira vez de forma clara, a possibilidade real de não obter o apoio popular para manter-se no poder após as eleições presidenciais de 2012. "Em 2007, o presidente viu seu projeto de reforma constitucional, que incluía a possibilidade de reeleições ilimitadas, derrotado nas urnas", lembra o jornalista e analista político Eloy Torres. "Mas a diferença de votos na ocasião era de menos de 2 pontos porcentuais e a abstenção foi de quase 45%. Agora, trata-se de uma situação diferente, na qual se evidencia a decepção do eleitorado com o governo, numa votação que teve uma participação próxima dos 70%."
"Somos maioria", celebravam os partidários da MUD, em sua sede em Miranda, perto de Caracas, quando o secretário-geral Ramón Aveledo anunciou o resultado da apuração paralela - minutos depois de o CNE ter divulgado o primeiro boletim com os números da eleição em cada Estado, às 2 horas (3h30, em Brasília). Ao mesmo tempo, o porta-voz do PSUV, Aristóbulo Istúriz, tentava conter a decepção dos chavistas, informando que o partido obtivera a bancada majoritária e seguia como "principal força política do país". Logo depois, admitiu que a meta de conquistar 110 cadeiras não tinha sido alcançada.

Ontem, em cadeia nacional, Chávez minimizou os resultados. "Os magos do mundo ao revés, dos micropartidos, estão gritando que ganharam. Bom, que sigam ganhando assim. Foram eleições locais, por circunscrições, em 23 Estados, e não uma eleição nacional." O presidente reivindicou ainda a maioria dos votos: 5,42 milhões contra 5,32 milhões da oposição - Chávez incluiu na conta os votos do PPT.

Formato: PDF
Tamanho: 38 Mb

Enciclopédia do Futebol 2010 – Positivo

A Enciclopédia do Futebol 2010 traz todas as histórias das copas, além de trazer comparativos dos jogos entre os países.
Também conta uma descrição dos estádios e cidades da copa do mundo de 2010.

Estilo: Enciclopédia
Fabricante: Positivo
Tamanho: 57.8 Mb
Formato: Rar
Idioma: Português

Casa Decor - Edição 21 (08/2010)

Moto atropela e mata pedestre

Revista: Quatro Rodas - Edição 608 (09/2010)

* Hyundai Sonata. Exclusivo! Com jeito de cupê,
motor 2.4 e preço de fusion, ele está chegando.
Nós já testamos e dizemos que ...

* Aston Martin DB5. O clássico do 007, com
metralhadora e tudo, atua ao lado do DBS.

* Citroen C3 Aircross. Testamos a minivan
aventureira e a confrontamos com outros
urbanos radicais: Ecosport, Sandero Steway,
Livina X-Gear, Crossfox, idea aventure.

* Maserati Grancabrio. Torce pescoços
na rua, viara a cabeça do motorista.

* Tchau, 1.0! Mais motor e
equipamento por até 40.000 reais.

Formato: PDF
Tamanho: 57.7 Mb

Revista Quatro Rodas - Edição 607 - Agosto de 2010

* Edição especial de aniversário - 264 páginas.

* Hyundai ix35 x Kia Sportage. Testamos e
antecipamos a briga que vai ocorrer nas ruas.

* Audi A4 x BMW 320i x Mercedes C180 K. Estes
alemães querem a garagem dos japoneses.

* Punto 1.6 e 1.8 E.TORQ.


* E mais. Kia Koup - Tiida Sedan - L200 Triton.
Wrangler Unlimited - Mercedes SLS elétrico.

* Novo VW JETTA. Maior e com motor 2.o turbo,
ele chega forte. E nós já andamos.

* New Fiesta x Honda City. A ideia é outra!
Caras novas, motores também novos.

Formato: PDF
Tamanho: 103 Mb

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Imagens engraçadas/curiosas - 27/09/2010

Clique na imagem abaixo para ver todas as fotos

Via Knuttz/Ueba

Jornal O Estado de SP em PDF, Segunda, 27 de Setembro de 2010

Juiz censura 'Estado' em caso de corrupção que cita governador: Juiz do TO censura 'Estado' em caso de corrupção que cita governador.Decisão proíbe divulgação de qualquer dado sobre investigação a respeito de participação de Carlos Gaguim em grupo criminoso
Digite aqui o resto do post - O desembargador Liberato Póvoa, do Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins (TRE-TO), decretou censura ao Estado e a outros 83 veículos de imprensa, proibindo-os liminarmente de divulgar qualquer informação a respeito de investigação do Ministério Público de São Paulo que cita o governador Carlos Gaguim (PMDB) como integrante de organização criminosa para fraudes em licitações.
A mordaça, em 9 páginas, foi imposta sexta-feira e acolhe pedido em ação de investigação judicial eleitoral da coligação Força do Povo, formada por 11 partidos, inclusive o PT, que apoia Gaguim. Na campanha pela reeleição, Gaguim tem recebido no palanque a companhia do presidente Lula e da candidata petista à Presidência, Dilma Rousseff.

O desembargador arbitrou "para o caso de descumprimento desta decisão" multa diária no valor de R$ 10 mil. Ele veta, ainda, publicação de dados sobre o lobista Maurício Manduca. Aliado e amigo do governador, Manduca está preso há 10 dias. A censura atinge 8 jornais, 11 emissoras de TV, 5 sites, 40 rádios comunitárias e 20 comerciais.

O diretor de Conteúdo do Grupo Estado, Ricardo Gandour, considera um "absurdo a decisão judicial de censurar jornais". Ele ressalta que a medida, "além de afrontar a Constituição, se revela mais uma tentativa de impedir a imprensa de cumprir seu papel histórico de fiscalizar a gestão pública".

O gerente jurídico do Estado, Olavo Torrano, disse que a decisão "causa preocupação e perplexidade". O jornal vai recorrer.

A ação foi proposta contra a coligação Tocantins Levado a Sério, de Siqueira Campos (PSDB), opositor de Gaguim, que estaria veiculando "material ofensivo, inverídico e calunioso". O ponto crucial do despacho de Póvoa é o furto de um computador do Ministério Público paulista em Campinas. Os promotores investigam empresários por fraudes de R$ 615 milhões em licitações dirigidas em 11 prefeituras de São Paulo e no Tocantins.

Na madrugada de quinta-feira, uma sala da promotoria foi arrombada. O único item levado foi a CPU que armazenava arquivos da operação que revela os movimentos e negócios do lobista e sua aliança com Gaguim.

O desembargador assinala que a investigação corre sob segredo de Justiça e sustenta que os dados sobre o governador foram publicados a partir do roubo do computador - desde sábado, 18, cinco dias antes do roubo, o Estado vem noticiando o caso.

Formato: PDF
Tamanho: 34 Mb

Cenas da China

Revista: Photoshop Creative - BR - Edição 22 (2010-10)

domingo, 26 de setembro de 2010

Papel de parede do dia - 220

Clique para ampliar

Revista: Playboy - Brasil - Edição 416 (01/2010) - Versão Completa

Jornal O Estado de SP em PDF, Domingo, 26 de Setembro de 2010

Serra e Marina focam SP, MG e RJ; Dilma se concentra em debates: Serra e Marina focam grandes colégios eleitorais para forçar 2º turno Dilma se concentra nos dois últimos debates, enquanto rivais precisam 'roubar' votos e convencer indecisos - Na reta final das eleições, os candidatos José Serra (PSDB) e Marina Silva (PV) aproveitarão a última semana de campanha para reforçar estratégias nos principais colégios eleitorais e calibrar o discurso para o eleitor indeciso em busca de um segundo turno. Com chances de vencer no primeiro turno, Dilma Rousseff (PT) aposta e se prepara para os dois últimos debates na TV.

Veja também:

Ibope: Serra sobe, vantagem diminui, mas Dilma ainda vence no 1º turno

Nos bastidores, o PT acredita ser possível a vitória no primeiro turno, dia 3 de outubro, mas também tem preparado dirigentes e militantes para um enfrentamento no segundo turno, se necessário. Já o comando tucano articula aumento da exposição de Serra no Rio e em São Paulo.

Diante da oscilação negativa de Dilma nas últimas pesquisas de intenção de votos, o comando político da campanha reforça a necessidade de adotar cautela na reta final e considera que os momentos decisivos serão os dois últimos debates, na TV Record, neste domingo, 25, e especialmente o da TV Globo, o de maior audiência.

Principal cabo eleitoral de Dilma, o presidente Lula também arrefeceu o tom do discurso contra a mídia em comício realizado em Porto Alegre na sexta-feira, 24. Após sucessivas críticas de parcialidade da mídia e de adotar uma retórica agressiva contra a oposição, Lula destacou a importância da imprensa e afirmou que "é preciso ter humildade".

"Estamos confiantes, mas sem salto alto, e vamos continuar na mesma linha de campanha", disse o presidente do PT, José Eduardo Dutra, coordenador da campanha de Dilma. "O que salta aos olhos é que após um mês de intenso bombardeio a Dilma não perdeu votos."

Segundo o presidente do PT, a despeito da pequena oscilação, as pesquisas deixam claro que Dilma Rousseff tem voto consolidado. O aumento da vantagem de José Serra (PSDB) e Marina Silva (PV), afirmou Dutra, ocorreu sobretudo a partir dos votos de indecisos, e não houve perda de votos da petista.

Principal:
Formato: PDF
Tamanho: 63 Mb
Cadernos: Autos & Imóveis
Formato: PDF
Tamanho: 53 Mb