sábado, 25 de dezembro de 2010

Jornal O Dia em PDF, Sabado, 25 de Dezembro de 2010

Como aplicar seus recursos em 2011:
Rio - Identificar seu perfil de risco, entender regras bancárias, acompanhar a performance de grandes empresas e apostar em aplicações rentáveis — para quem não está familiarizado com o nervoso ambiente do mercado financeiro, esses requisitos podem ser um desafio. Por isso, antes de perder dinheiro com movimentações desajeitadas, vale buscar um gestor para seus recursos que ajude na administração, com isenção. Um caminho para os investidores iniciantes é buscar corretoras, que fazem a operação de compra e venda de ações e avaliam o candidato a aplicador, recomendando os melhores negócios. Silvio Hilgert, diretor acadêmico da XP Investimentos, explica que essas empresas são especializadas em vender produtos do mercado. “Operadores trabalham exclusivamente no atendimento e na identificação das melhores aplicações e podem dar atenção personalizada”, diz.

Entre outros produtos à disposição do cliente, os bancos também oferecem consultoria, e a maioria deles tem uma corretora. Com base no histórico de crédito e relacionamento, o mesmo gerente que vende seguros pode sugerir aplicações. A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) não tem regras específicas para essa função embora seja o caminho mais comum do novo aplicador.

Andrew Storfer, presidente da Associação Nacional de Executivos de Finanças (Anefac), porém, alerta que bancos são como lojas. “Querem desovar produtos encalhados. Em geral, não são os melhores indicadores de aplicação”, avisa. Nivian de Souza, 25 anos, aplica em fundos e ações e optou por corretoras. “Achei mais seguro”, avalia.

PARA NÃO PERDER DINHEIRO

INICIANTES
Andrew Stofer, da Anefac, recomenda que iniciantes com menos recursos devem buscar corretoras que atuam no varejo. “O banco não se interessa por esse perfil”, avalia. “Gerentes de bancos têm uma enormidade de produtos e serviços para vender e metas de investimento para cumprir. O compromisso dos bancos é com o crédito e não com esse tipo de investimento”, concorda Higert.

RISCOS
Conhecer a tolerância ao risco, o objetivo e o prazo do investimento são os pontos de partida. A Anbima (Associação Brasileira de Entidades de Mercado Financeiro e de Capitais) alerta que aplicações de risco podem render grandes lucros no longo prazo, mas também oscilam ocasionalmente no sentido oposto.

CAUTELA
Por outro lado, investimentos conservadores podem acrescentar rendimentos, mas serem corroídos pela inflação. A entidade também recomenda avaliações periódicas do desempenho das aplicações. Conhecer bem as opções de investimentos ajuda a decidir.

Formato: PDF
Tamanho: 19.6 MB

Jornal O Estado de SP em PDF, Sabado, 25 de Dezembro de 2010

Vendas de Natal nos shoppings crescem 13% em 2010:
As vendas de Natal nos shopping centers em 2010 cresceram 13% em relação ao mesmo período do ano passado, segundo levantamento feito pela Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop) e divulgado hoje. A mostra, realizada nos dias que antecedem o Natal, foi feita com 150 empresas de varejo associadas à Alshop e que reúnem cerca de 6,3 mil lojas espalhadas por todo o Brasil.
De acordo com a associação, o segmento de perfumaria e cosméticos registrou no Natal deste ano crescimento de 17% em comparação com 2009. Durante o ano de 2010, o crescimento das vendas deste segmento foi de 14% em relação ao ano passado. Também apresentou bom desempenho o segmento de óculos, bijuterias e acessórios, com vendas nominais 18% superiores às do Natal de 2009. No período de janeiro a dezembro, as vendas deste setor foram 12% maiores, em comparação com o ano passado.

Os lojistas especializados em vestuário venderam 13% a mais neste Natal e 10% a mais no acumulado do ano, em relação aos mesmos períodos em análise de 2009. Já o segmento de calçados vendeu 12% a mais no Natal deste ano e 9% a mais no acumulado do ano, em relação a 2009. Outro setor que também cresceu expressivamente foi o de eletrônicos e eletrodomésticos, com 17% de negócios realizados a mais neste Natal e 13% a mais no acumulado do ano, comparativamente ao ano passado. O segmento de livros, DVDs e CDs registrou crescimento nominal de 14% neste Natal e os valores mais comuns dos presentes ficaram entre R$ 35 e R$ 70.


Formato: MP3
Tamanho: 21.7 MB

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Jornal O Dia em PDF, Sexta, 24 de Dezembro de 2010

José Alencar apresenta melhora do quadro clínico, diz boletim:
Vice-presidente brinca e diz que quer ir à posse de Dilma Rousseff
Rio - O vice-presidente, José Alencar, apresentou melhora do seu quadro clínico, indica o último bolteim médico divulgado às 12h05 desta quinta-feira.
José Alencar teve uma redução do sangramento, está acordado e deve permanecer na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) para tratamento médico.
A cirurgia de emergência, pela qual o vice passou nesta quarta-feira, demorou cerca de três horas. A equipe médica, no entanto, não conseguiu chegar ao tumor responsável pelo sangramento devido às intensas aderências entre alças intestinais e a parede abdominal.

O presidente Lula e Dilma Rousseff visitaram o vice-presidente por volta das 10h30 da manhã e permaneceram por 40 minutos. Eles conversaram sobre a posse de Dilma e Alencar disse que quer estar presente. O vice-presidente ainda elogiou a composição ministerial da presidenta eleita.

O presidente Lula lamentou a ausência de seu vice na partilha do pré-sal. "Foi uma pena você não estar ontem em Brasília para a sanção da partilha do pré-sal", disse o presidente. No fim da conversa Alencar disse que espera já estar libarado para tomar uma até a posse, e que ainda vai dançar um xaxado. Dilma ainda disse que espera ele na sua posse.

Luta contra o câncer

O vice enfrenta um câncer na região abdominal há mais de dez anos e já passou por mais de 15 cirurgias. Ele vinha sendo submetido a tratamento de quimioterapia contra a doença e sofria com os efeitos colaterais.

No começo de outubro, Alencar passou três dias internado no mesmo hospital. Em setembro, internou-se para tratar um edema agudo de pulmão. Em julho, ficou sete dias internado no hospital, quando passou por um cateterismo. Entre novembro e dezembro, Alencar ficou 24 dias internado, sofreu infarto e passou por hemodiálise.

Alckmin internado no mesmo hopsital que Alencar

O governador eleito de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB) foi internado às 23h de quarta-feira devido a um "quadro digestivo para a realização de exames laboratoriais endoscópicos e início de tratamento", segundo boletim médico divulgado às 12h21.

Formato: PDF
Tamanho: 23.6 MB

Jornal O Estado de SP em PDF, Sexta, 24 de Dezembro de 2010

Pacote do governo já eleva taxa de juro de empréstimos:
Custo de captação para as instituições financeiras alcança o maior nível desde o auge da crise global e pressiona custo dos empréstimos - As medidas anunciadas no início do mês para conter o ritmo do crédito começam a surtir efeito. Dados preliminares divulgados ontem pelo Banco Central mostram que instituições financeiras já pagam mais para conseguir dinheiro junto aos investidores. Nos nove primeiros dias de dezembro, o custo dessa captação subiu para 11,6% ao ano, o maior patamar desde janeiro de 2009 - ainda no auge da crise. Bancos também começam a elevar a margem cobrada nos financiamentos, o chamado spread. O resultado é que o juro, que havia caído para o menor patamar da série em novembro, começa a subir. Anunciadas em 3 de dezembro, as medidas do BC agem em pelo menos três frentes no crédito. Na primeira, com a retirada de R$ 61 bilhões de circulação por meio de depósitos compulsórios - dinheiro dos bancos que fica retido no BC - o custo de captação de recursos aumentou para os bancos. Isso acontece porque a oferta da moeda diminui e, diante disso, quem tem dinheiro passa a cobrar mais.

Outro reflexo acontece pelo spread bancário - que é a diferença entre a taxa de captação paga pelo banco e o juro cobrado no empréstimo. Por essa via, começa a ser notado o efeito da exigência de capital feita aos bancos, especialmente para operações de longo prazo. "A necessidade de maior capital para operar no crédito se reflete no spread porque eleva as despesas da operação", explica o chefe do Departamento Econômico do BC, Altamir Lopes, ao comentar que a nova regra exige que bancos reservem mais capital para essas operações. Isso aumenta o custo, já que agora o banco precisa reservar mais dinheiro para emprestar o mesmo volume.

Esse aumento de custo do banco é repassado aos clientes por meio de uma alta no spread. Os dados do BC, porém, não permitem avaliar se a margem maior vai engordar os lucros dos bancos ou será usada integralmente para cobrir o encarecimento do empréstimo para o banco.

Entre as várias operações afetadas, o crédito pessoal apresentou forte aumento do spread. Nos nove primeiros dias de dezembro - apenas quatro úteis com as novas regras - a margem cobrada nessa operação subiu 0,8 ponto, para 30,9 pontos porcentuais. "Pode ser o início do efeito", diz Altamir. Essa elevação respondeu por boa parte da alta do juro cobrado na operação, que subiu 1,2 ponto em apenas nove dias, para 43,2% ao ano. Na média de todas as operações para pessoas físicas, o juro subiu para 39,2% em 9 de dezembro.

Formato: PDF
Tamanho: 22.7 MB

O tempo de Natal ao Redor do Mundo

Feliz Natal!!!

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Veja | 22 de Dezembro 2010 Edição 2196

Jornal O Dia em PDF, Quinta, 23 de Dezembro de 2010

Adriano confirma que segue na Roma em 2011:
Imperador também deixou claro que quando voltar ao Brasil a prioridade sempre será do Flamengo - Rio - O atacante Adriano deu fim às especulações de que poderia voltar ao Brasil em 2011 para defender Corinthians, Palmeiras ou até mesmo retornar ao Flamengo. Nesta quarta-feira pela manhã, durante evento para divulgar seu projeto Imperadores da Vila, na Vila Cruzeiro, o Imperador confirmou que permanece na Itália na próxima temporada. "Todo mundo quer saber, né? Vou voltar para a Roma. Não tem como voltar agora. Conversei com a presidente (Rosella Sensi), já que estava triste pois não estava jogando. Ela falou para eu ter paciência que a oportunidade ia surgir e já surgiu nesse último jogo. Então volto para lá no dia 29", disse em entrevista para a TV Globo. Ao ser questionado se não seria dessa vez que voltaria a fazer dupla com Ronaldo, Adriano descartou a possibilidade:
"Quem sabe um outro dia, uma outra época. Hoje não", avisou.

Adriano revelou que realmente foi conviado por Ronaldo para jogarem juntos no último ano de profissional do Fenômeno, mas que na verdade vê seu futuro no Brasil novamente com a camisa do Flamengo, clube que o revelou e que conquistou o hexacampeonato em 2009.

"Com certeza, no futuro, a minha camisa vai ser a do Flamengo. Quando eu sair do Roma, vou voltar. Fiquei um ano e meio lá. Para trabalhar no clube, tem que ser pessoas que queiram ajudar. Na época, voltei porque é o time do meu coração e da minha família. Fiz uma história bonita com o título conquistado. Infelizmente, não deu para continuar. O Roma me deu um projeto, e eu aceitei", declarou.

O camisa 8 da Roma mostrou-se bastante feliz por divulgar o seu projeto na comunidade onde nasceu e foi criado:

"É óbvio que é uma emoção muito grande presentear essas crianças. É muito importante e gratificante. Mostra que tenho que continuar ajudando essas crianças, que precisam desse carinho. Antes eu já ajudava, mas não divulgava. Mas entendi que é necessário divulgar para mostrar para as pessoas que é importante, que se cada um fizer um pouco, já ajuda", destacou.

Formato: PDF
Tamanho: 27.6 MB

Jornal O Estado de SP em PDF, Quinta, 23 de Dezembro de 2010

Aeroviários vão retomar greve em janeiro; atraso atinge 30% dos voos: Presidente do Sindicato criticou decisão do Tribunal Superior do Trabalho de aplicar multa de R$ 100 mil por dia caso meta mínima de 80% dos funcionários trabalhando não fosse cumprida - Após a decisão do Tribunal Superior do Trabalho (TST) de que pelo menos 80% dos funcionários do setor aéreo não entrassem em greve, cujo início estava programado para hoje, continua o impasse entre os trabalhadores e as companhias aéreas sobre o reajuste salarial. Segundo o porta-voz do Sindicato Nacional das Empresas Aéreas (Snea), Jorge Honório, por volta das 2 horas da madrugada os sindicatos dos empregados entraram em contato tentando retomar as negociações. "Nós vamos conversar. Falou-se em um reajuste de 8%, que eles colocariam em votação na assembleia de hoje. Vamos ver o que dá para fazer em cima disso", comentou Honório. Já o presidente do Sindicato dos Aeroviários no Estado de São Paulo (Saesp), Reginaldo Alves de Souza, disse que a categoria desconhece a proposta de reajuste de 8%, já que não recebeu nenhuma notificação oficial do sindicato patronal. "A assembleia realizada no começo da manhã suspendeu a paralisação. Mas vamos reiniciar a mobilização a partir do dia 3 de janeiro", explica.

Souza criticou a decisão do TST de aplicar uma multa de R$ 100 mil por dia caso os sindicatos não cumprissem a meta mínima de 80% dos funcionários trabalhando. "O TST tolheu nosso direito constitucional de greve. É uma mordaça na boca dos trabalhadores. O sindicato das empresas fez uma grande mobilização durante a madrugada para desmantelar nossa mobilização", afirmou. Segundo ele, funcionários de algumas companhias aéreas que operam no Aeroporto de Congonhas chegaram a dormir dentro de ônibus no pátio do aeroporto, para não serem impedidos de voltar para o trabalho hoje no caso de um possível piquete promovido pelo sindicato que, dificultaria a entrada deles.

No Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, alguns trabalhadores chegaram a realizar protestos em frente aos balcões de check-in das companhias aéreas, mas nenhum funcionário foi impedido de trabalhar. Segundo Souza, em Congonhas não houve protestos porque o sindicato estava realizando outras atividades.

Uma das reclamações dos aeronautas é que muitos empregados estão se aproximando do limite máximo de horas de voo estabelecido pelas regras de aviação no Brasil. Mas de acordo com o porta-voz do Snea, as companhias aéreas vão funcionar normalmente nesse período de festas de fim de ano. "Os funcionários podem até atingir esse limite, eles só não podem ultrapassá-lo", explicou Honório.

Os aeronautas são os profissionais que trabalham nos voos (comissários, pilotos e copilotos) e os aeroviários são os que atuam em solo, como mecânicos e pessoal de check-in. Os aeroviários defendem 15% de reajuste salarial e os aeroviários, 13%, enquanto a proposta oficial das companhias aéreas é de 6,85%, considerando a correção pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) mais meio ponto porcentual de ganho real.

Atrasos. Segundo o site da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), dos 544 voos domésticos programados em todo o País da meia-noite de hoje até as 8 horas, 164 voos (30,1%) tiveram atrasos superiores a 30 minutos. No Aeroporto de Brasília, nove voos (50%) registraram atraso e um foi cancelado. No Galeão, no Rio de Janeiro, 34,6% dos voos tiveram atrasos e dois foram cancelados. No Aeroporto Santos Dumont, também no Rio, 11,5% das decolagens previstas registraram atrasos e houve três cancelamentos.

São Paulo. Em Congonhas, na zona sul de São Paulo, dos 32 voos programados, quatro (12,5%) tiveram atrasos e oito (25%) foram cancelados. Já em Guarulhos foram 12 atrasos (30%) e dois cancelamentos (5%), até as 8 horas.

Formato: PDF
Tamanho: 43 MB

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Imagens engraçadas/curiosas - 22/12/2010

Clique na imagem abaixo para ver todas as fotos

Via Knuttz/Ueba

Um acidente pelo olhos do motorista…

Teaser: Scrat’s Continental Crack Up (Ice Age 4)

Eclipse Lunar coincide com o Solstício de Inverno

Jornal O Dia em PDF, Quarta, 22 de Dezembro de 2010

Mínimo mais próspero em 2011
Acordo na Comissão Mista de Orçamento permite à União oferecer piso acima de R$ 540 - Rio - Acrodo na Comissão Mista de Orçamento (CMO) poderá permitir que o salário mínimo ultrapasse os R$ 540 previstos no Orçamento da União para 2011. O aumento sairia de uma “reserva especial” no total de R$ 6,6 bilhões — também chamada “colchão” —, que seria destinada ainda a outras finalidades. A alternativa viria a atender, especialmente, às reivindicações de aposentados e pensionistas de todo o País. Para segurados do INSS que atualmente recebem acima do piso nacional, o aumento de 5,83% apenas sobre o piso vigente, de R$ 510, significa só 4,07% de acréscimo aos proventos.
O vice-líder do governo no Congresso, Gilmar Machado (PT-MG), disse que R$ 1 bilhão da reserva é para atender a eventual ampliação ou reajuste dos benefícios do Bolsa Família — o programa de transferência de renda do governo. O restante seria aplicado em urgências, como o pagamento de dívidas judiciais com aposentados e pensionistas, calculadas em até R$ 2 bilhões. Descontado R$ 1 bilhão, o “colchão” poderia elevar o mínimo para algo em torno de R$ 560.

“Não houve negociação, então nós não vamos abrir mão destes R$ 580. É a primeira vez que o presidente Lula não nos chamou para negociar”, argumentou o presidente da Força Sindical e deputado federal Paulinho da Força (PDT-SP).

“Estamos acertando com centrais e sindicalistas que poderá ser usado o colchão para dar o aumento do salário mínimo. Vamos abrir a possibilidade, e aí eles tentarão convencer o Executivo”, disse Machado.

REVISÃO PASSO A PASSO

Pelos cálculos da Previdência, há 150 mil aposentados e pensionistas na lista de beneficiados pela decisão. Mas a Advocacia Geral da União (AGU) estima em 1 milhão. O tempo de abrangência, segundo a AGU, é de 1991 a 2003, mas há advogados que defendem retroatividade a benefícios concedidos a partir de 1988.

No dia 9 de setembro, o STF reconheceu o direito à revisão a segurados do INSS que se aposentaram entre julho de 1988 e dezembro de 2003. Eles tiveram a média usada para o cálculo limitada ao teto no ano em que foi concedida. Mas só vale para quem contribuiu pelo teto .

Segundo advogados, para quem teve benefício concedido até 1998, o índice de correção é de 10,96%. Para aqueles que se aposentaram até 2003, o índice é de 28,3%. O máximo que se pode obter é a revisão nos dois períodos, de 39,35%. Quem tiver revisão receberá atrasados dos últimos 5 anos.

O aumento do teto das reformas pelas Emendas 20 (1998) e 41 (2003) não foi repassado aos aposentados. Quem sofreu com o limite do teto menor perdeu: poderia ter esperado para se aposentar e ter o teto após as emendas.

O teto do INSS foi alterado em 1998 de R$ 1.081,50 para R$ 1.200. Em 2003, foi de R$ 1.869,34 para R$ 2.400. Todos aqueles que contribuíram acima desses valores e tiveram os cálculos limitados ao valor menor serão contemplados.

Se a carta de concessão tiver frase “limitado ao teto”, o segurado tem direito.

As bases para o acordo ainda estão em discussão. Não se sabe se os atrasados serão depositados de uma só vez e quando será efetuada a revisão. Pode haver desconto no valor total dos atrasados, como no caso do acordo de revisão do Índice de Reajuste do Salário Mínimo (IRSM), para aposentados de 1994 a 1997.

Formato: PDF
Tamanho: 24 MB

O solstício de frio (e eclipse lunar)

Jornal O Estado de SP em PDF, Quarta, 22 de Dezembro de 2010

Ameaça de caos aéreo faz Dilma desistir de criar ministério: BRASÍLIA - A presidente eleita, Dilma Rousseff, desistiu de criar o ministério de Portos e Aeroportos para entregar ao PSB por conta de um informe do serviço de informação do governo. O relatório diz que o País está na iminência de enfrentar uma crise "brutal" no setor aéreo, inclusive com a paralisação de vários serviços e companhias, o que desaconselha qualquer mudança. A aérea continuará sob o comando do Ministério da Defesa. Dilma esteve nesta terça-feira, 21, com o ministro Nelson Jobim. Os relatos que chegaram à presidente eleita e também foram repassados ao PSB indicam grave risco de caos aéreo nos próximos dias e que essa situação deve prosseguir durante o ano novo e avançar até o fim das férias de verão. Consultadas pelo Estado, fontes do setor confirmam que o fim de ano será tumultuado nos aeroportos. As fontes informam que há expectativa de "tumultos, piquetes e muitos atrasos".

Diante disso, Dilma e o PSB consideraram melhor manter a Secretaria de Portos como funciona hoje e deixar para criar o futuro ministério para depois. A pasta será entregue a Leônidas Cristino, prefeito de Sobral eleito e reeleito com apoio do governador do Ceará, Cid Gomes, e do deputado Ciro Gomes. Antes da indicação ao ministério, Cristino estava cotado para o secretariado de Cid, como coordenador das obras da Copa de 2014.

Cota

Sem ocupar o espaço desejado, o PSB recebeu a confirmação de que sua cota se resumirá ao Ministério da Integração Nacional e à Secretaria de Portos. Dilma reuniu-se ontem com o vice-presidente do PSB, Roberto Amaral, e Cid Gomes. Para a Integração Nacional, foi designado o ex-prefeito de Petrolina, Fernando Bezerra Coelho, indicação do presidente do PSB e governador de Pernambuco, Eduardo Campos.

A definição não satisfaz a bancada do partido no Congresso, que também desejava indicar representantes para o ministério. Antes da escolha de Cristino, os nomes dos deputados Márcio França (PSB-SP) e Beto Albuquerque (PSB-RS) haviam sido cotados para o cargo.

Dilma já havia deixado claro que não ampliaria a fatia da legenda no bolo ministerial anteontem, em reunião com a cúpula do PSB. Na ocasião, a eleita defendeu "equilíbrio" na representação dos partidos aliados na Esplanada, observando a necessidade de deixar espaços para acomodar o próprio PT.

Formato: PDF
Tamanho: 32 MB

Fotos de esporte de 2010

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Jornal O Dia em PDF, Terça, 21 de Dezembro de 2010

Complexo do Alemão à espera do presidente Lula
Enquanto 25 mil pessoas homenageavam petista na Apoteose, moradores de favelas preparavam a recepção especial para hoje
Rio - O dia de ontem foi marcado pelos preparativos dos moradores do Complexo do Alemão para a visita do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, a primeira após a ocupação pela polícia da região considerada a ‘fortaleza’ do tráfico de drogas do Rio. Uma das mais animadas com a presença do líder nacional era a adolescente Rayane Monteiro, flagrada em 27 de novembro por O DIA quando se preparava para sua festa de 15 anos em meio aos confrontos. “Sei que ele é um grande símbolo político e vou fazer de tudo para encontrá-lo”, disse a menina, ao lado do pai e do irmão, enquanto acompanhava os testes realizados ontem nas gôndolas do teleférico do Complexo do Alemão, que hoje terá um ilustre passageiro, Lula.

“Perdemos nossa casa nas chuvas de abril e em outubro ganhamos uma nova de quem julgo ter sido o melhor presidente do Brasil”, disse Marcos Monteiro, 34, pai da jovem Rayane.

Durante o dia, as associações de moradores das 13 favelas do complexo finalizavam cartazes e faixas para agradecer pelas obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) realizadas nas comunidades. No Morro da Baiana, onde está previsto o desembarque de Lula do teleférico, Renato Rolim, líder da associação de moradores, confeccionou quatro faixas desejando boas festas ao presidente e agradecendo pelas benfeitorias. “Vamos instalar os dizeres na Avenida Itararé, na estação da Baiana e em outros dois pontos a serem escolhidos”, revelou.

Megashow no Sambódromo para agradecer investimentos no Rio

Uma carta pedindo o retorno de Lula ao Complexo do Alemão, mesmo após ele deixar o cargo de presidente, também será entregue pelos moradores junto com um buquê de flores. Ontem, Lula chegou ao Rio e participou da inauguração da pedra fundamental do prédio da União Nacional dos Estudantes (UNE) e de show em sua homenagem organizado pelo governo estadual no Sambódromo.

Cerca de 25 mil pessoas participaram ontem à noite, no Sambódromo, do show ‘Obrigado Lula’, uma homenagem do PMDB do Rio aos investimentos feitos pelo governo federal em oito anos no estado.

O show teve todo o jeito de comício, com Lula sendo recepcionado pelo governador do Rio, Sérgio Cabral, e pelo prefeito Eduardo Paes, ambos do PMDB, além dos cantores Zeca Pagodinho e Martinho da Vila, que cantaram.
Aplausos e lenços brancos saudaram a chegada de Lula, às 21h30. Ele ouviu três músicas de Zeca Pagodinho e um inusitado convite: “Presidende, lá em Xerém (onde fica a casa de Zeca) vê se não aparece de terno”, brincou.

Lula se emocionou quando um telão projetou depoimentos de moradores do Morro do Almão e de outras comunidades do Rio beneficiadas pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Lula se despediu dizendo: “Até outro dia. Não vou desistir. Obrigado, Rio”.

Antes, Lula foi ao lançamento da pedra fundamental do novo prédio da União Nacional dos Estudantes (UNE), no Flamengo. A entidade recebeu R$ 30 milhões do governo federal para a reforma do prédio.

Formato: PDF

Jornal O Estado de SP em PDF, Terça, 21 de Dezembro de 2010

Dilma anuncia mais 7 ministros; Ciro Gomes fica de fora
Depois de anúncio de mais 7 ministros, Dilma deixa Ciro fora de sua equipe de governo - Na lista divulgada pela presidente eleita, Alexandre Padilha assume a pasta da Saúde, e a irmã de Chico Buarque, Ana Buarque de Hollanda, a Cultura. A presidente eleita, Dilma Rousseff, divulgou nesta segunda-feira, 20, os nomes de mais sete ministros que integrarão sua equipe de governo. A produtora cultural Ana de Hollanda, irmã do compositor Chico Buarque, será a nova ministra da Cultura. O ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, foi confirmado no Ministério da Saúde. Foi uma solução política e caseira, diante da impossibilidade de indicar um técnico expoente da área médica para a pasta, como era o desejo de Dilma. Com isso, o PT retorna ao comando da Saúde, pasta que nos últimos anos foi administrada pelo PMDB.

Outras duas vitórias partidárias são: a permanência de Orlando Silva no Ministério dos Esportes, para satisfação do PCdoB, e a nomeação do ex-líder do PP deputado Mário Negromonte para o Ministério das Cidades. Além do aval da bancada federal do PP, Negromonte ainda tem o apoio de um conterrâneo petista, o governador da Bahia, Jaques Wagner.

O PCdoB travou uma queda de braço com a própria Dilma, que desejava nomear uma mulher para o Ministério dos Esportes. O nome da ex-prefeita de Olinda Luciana Santos (PCdoB) foi cogitado, mas a Executiva nacional do partido apelou à petista pela manutenção de Orlando Silva. O argumento é de que ele adquiriu expertise à frente do cargo para comandar os preparativos para a Copa do Mundo de 2014 e a Olimpíada de 2016.

Além de Ana de Hollanda, Dilma emplacou mais duas mulheres na Esplanada: a economista e assessora da Casa Civil Tereza Campelo no Ministério do Desenvolvimento Social - responsável pela gestão do programa Bolsa-Família -, e a socióloga Luiza Helena de Bairros na Secretaria Especial de Promoção da Igualdade Racial.

A petista também manteve o advogado Luis Inácio Adams no cargo de advogado-geral da União, que tem status de ministro. Com os anúncios de hoje, somam 30 os nomes confirmados para o ministério do futuro governo. Se Dilma mantiver o desenho ministerial do governo Lula, faltam sete nomes a serem anunciados.

Formato: PDF
Tamanho: 29 MB

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Jornal O Dia em PDF, Segunda, 20 de Dezembro de 2010

Rio - A partir do próximo dia 23, os aposentados e pensionistas do INSS começam a receber os benefícios de dezembro. O pagamento segue até o dia 7 de janeiro. Segundo o Ministério da Previdência Social, o calendário de 2011 manterá o modelo de depósitos adotado em 2010, sem alterações. Segurados que recebem benefícios até um salário mínimo (R$ 510) terão os depósitos realizados em um período de 10 dias, que se estende dos cinco últimos dias úteis do mês de competência até os cinco primeiros dias úteis do mês seguinte. Aposentados, pensionistas e trabalhadores titulares de benefícios que ganham acima do salário mínimo começam a receber nos primeiros dias úteis do mês posterior ao da folha — também seguindo o modelo atual. Os depósitos são organizados segundo o número final do benefício, excluindo-se o dígito.

As agências de atendimento do instituto e das instituições financeiras pagadoras exibem o quadro com todas as datas de depósito dos benefícios para o conhecimento dos 28 milhões de segurados. Quem quiser poderá conferir em detalhes no Portal da Previdência (www.mps.gov.br), que também tem as datas de pagamento para consulta dos beneficiários.

Operadores da Central 135 estão autorizados e habilitados a fornecer a informação por telefone, para tirar dúvidas de segurados sobre as datas, especialmente por conta dos feriados que fazem com que os pagamentos possam se estender até o dia 10 do mês, como é o caso de março — com o Carnaval acontecendo no meio do calendário.

Segundo o Ministério da Previdência Social, a ligação para a central 135, se for feita por meio de telefones fixos ou públicos, é gratuita. Caso opte por telefonar de um aparelho celular, o segurado terá que arcar com o custo de uma chamada local.

Amanhã, reajuste será analisado

A Comissão de Orçamento 2011 vai se reunir amanhã para discutir e votar todas as propostas. Uma delas é a que se refere ao reajuste do salário mínimo e dos benefícios acima do piso nacional pagos pelo INSS. Há informações de que o governo não vai melhorar a proposta contida no texto que já está no Congresso.

O documento prevê aumento de R$ 510 para R$ 540 (5,88%) e somente a reposição da inflação para os aposentados acima do mínimo. O índice pode ficar entre 4,71% e 5%. Representantes das centrais sindicais, no entanto, podem apresentar emenda com proposta de elevação do piso para R$ 580 (13,72%). Os benefícios superiores do INSS teriam, com isso, ajuste de 10,98%, segundo essa proposta.

Formato: PDF
Tamanho: 29 MB

Jornal O Estado de SP em PDF, Segunda, 20 de Dezembro de 2010

Empresas e centrais cobram de Dilma ação contra importações:
SÃO PAULO - Sob ameaça da invasão de importados, capital e trabalho deixaram as diferenças de lado para juntar forças numa cruzada em defesa do produto brasileiro. A aliança entre representantes das indústrias e das centrais sindicais começou a ser articulada nas mesas de negociação salarial, avançou em reuniões setoriais conjuntas e deve ganhar força no início de 2011, com a posse do governo Dilma Rousseff.

Empresários e sindicalistas pretendem convencer o novo governo a adotar medidas de proteção contra as importações e de incentivo fiscal e tributário a setores afetados pelo avanço do processo de substituição da produção local por estrangeiros. Entre eles, estão a cadeia de abastecimento do setor automotivo, bens de capital, eletroeletrônicos, calçados e têxteis.

"Queremos falar com a presidente Dilma, a equipe econômica e os parlamentares para mostrar o mal que isso está causando à economia ", diz o presidente da Força Sindical e deputado federal, Paulo Pereira da Silva.

A ideia é ter um diagnóstico sobre a situação e identificar os setores afetados, além da apresentação de propostas. Nesse sentido, os presidentes do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Sérgio Nobre, e da categoria em São Paulo, Mogi das Cruzes e Região, Miguel Torres, vão propor hoje ao presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, eventos para debater a competitividade da indústria nacional.

"Estamos pensando em promover, entre janeiro e fevereiro, um debate com esse tema reunindo a visão dos trabalhadores, dos empresários e do governo", conta Nobre. "Num momento como este, não dá para cada um ter a sua agenda. É necessário ter uma agenda única, um diagnóstico comum das medidas importantes para reverter o quadro."

A atuação conjunta do capital e do trabalho faz sentido. Nas negociações salariais deste ano, os trabalhadores chegaram a conquistar aumentos superiores a 6% além da inflação. Mas o ganho poderia ter sido maior. "As empresas alegam que perdem competitividade com o aumento dos salários", afirma Torres.

Os sindicalistas temem que, no caso de uma eventual reviravolta no mercado interno, as empresas, além de importar, passem a demitir. Há preocupação ainda sobre os novos investimentos e a criação de empregos.

Um exemplo é o da Usiminas, que desistiu de construir uma usina no Vale do Aço, em Minas Gerais. A unidade, que estava embargada desde a crise internacional, teria capacidade para produzir 5 milhões de toneladas por ano e exigiria investimentos de US$ 6 bilhões. "Se somar a importação direta e indireta de aço este ano, estamos falando de 10 milhões de toneladas, o que representa quase duas Usiminas", afirma o presidente-executivo do Instituto Aço Brasil (IABr), Marco Polo de Mello Lopes.

Formato: PDF
Tamanho: 38 MB

domingo, 19 de dezembro de 2010

2010 em imagens - Parte 03

Jornal O Dia em PDF, Domingo, 19 de Dezembro de 2010

Apartamento de amante de Bruno, que acaba de sair da cadeia, é roubado: Rio - Em menos de 24 horas fora da penitenciária feminina de Belo Horizonte, Minas Gerais, a ex-namorada do goleiro Bruno Fernandes, Fernanda Gomes de Castro já foi parar na 36ª DP (Santa Cruz). Libertada pela Justiça mineira, onde responde pelo sequestro e cárcere privado da ex-amante de Bruno, Eliza Samudio e seu filho, Fernanda chegou ao Rio no início da tarde de ontem, mas descobriu pela melhor amiga, a xará Fernanda Dias de Oliveira, que seu apartamento em Santa Cruz havia sido arrombado e revirado. Bandidos levaram lembranças do relacionamento com o atleta, como tênis e perfumes, além do computador de um dos dois filhos de Fernanda. Parte dos pertences do jogador foram encontrados ainda no condomínio, como um par de tênis.

“Fico triste com o que aconteceu, mas a felicidade de estar de volta para os meus filhos e família é muito gratificante”, afirmou. Apesar do incidente, Fernanda foi recebida com festa no condomínio onde mora por 40 vizinhos, ao som da música evangélica ‘Sabor de Mel’, do grupo Damares. Emocionada e com a voz embargada, Fernanda agradeceu a recepção. “Muito obrigada a vocês por cada oração e carinho. Muito obrigada mesmo aos que não torceram por mim. Entreguei tudo a Deus”, afirmou, sem querer falar sobre o caso Eliza Samudio. Já sua melhor amiga foi taxativa: “Ela dividia cela com outras 17 presas. Estava triste e deprimida”, contou a xará, que a visitava na cadeia. Fernanda foi libertada pela juíza Marixa Fabiana Rodrigues, do Tribunal de Justiça de Contagem, Minas Gerais. Além dela, a ex-mulher de Bruno, Dayanne de Souza, o caseiro Elenilson Vitor da Silva e Wemerson Marques, o Coxinha, vão aguardar o julgamento em liberdade.

Advogada diz que Fernanda não volta mais para a prisão

A advogada de Fernanda, Carla Silene Cardoso Lisboa Bernardo, acredita que ela não vai responder à acusação de sequestro e cárcere privado de Eliza Samudio e o filho dela no Tribunal do Júri. “Como a minha cliente não responde por homicídio, ela poderá responder pelos crimes em uma vara criminal. Entrarei com o pedido de mudança semana que vem”, afirmou Carla.

Para a advogada, Fernanda não vai mais voltar para a cadeia. Como pelos crimes de sequestro e cárcere privado a pena varia de dois a cinco anos de prisão, na pior das hipóteses, em caso de condenação, ela seria punida com a prisão em regime aberto. “Ela é ré primária, então a pena não poderá atingir o máximo. Com isso, pena menor de quatro anos, a punição pode ser substituída por prestação de serviço à comunidade ou restrição de direitos, como não poder frequentar locais à noite”, explicou. A advogada pediu a Fernanda que não dê entrevistas sobre o caso. “O caminho é longo. A juíza entendeu que não havia necessidade de mantê-la presa”, disse.

Formato: PDF
Tamanho: 60 MB

Jornal O Estado de SP em PDF, Domingo, 19 de Dezembro de 2010

Atrasos nos voos já subiram de 12% a 20% neste mês:
Principal explicação de especialistas para situação ter piorado nos 12 aeroportos mais movimentados do País é o aumento de viagens
A temporada de férias nem bem começou e o setor aéreo já sente os impactos. A média de atrasos em voos acima de 30 minutos, que até novembro era de 12,6% nos 12 aeroportos mais movimentados do País, saltou para 20,7% na primeira quinzena de dezembro. O índice é 1,5 ponto porcentual acima dos 19,2% registrados no mesmo período de 2009. É bem verdade que os meses de dezembro, janeiro e os dias que antecedem o carnaval costumam ser conturbados nos aeroportos por causa do intenso fluxo de passageiros. Além disso, as chuvas de fim de tarde são um complicador a mais nesta época do ano - na semana passada, por exemplo, condições meteorológicas adversas na Região Sudeste fizeram o índice de atrasos disparar, atingindo 33,1% dos voos do País na quarta-feira.

Mas a principal explicação de especialistas para a piora dos números neste ano está no aumento da quantidade de voos. Em 2009, durante o período de alta temporada, o Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea) - braço da Aeronáutica responsável pelo controle do tráfego aéreo - registrou média de 5 mil movimentos (pousos e decolagens) por dia na rede de 67 aeroportos administrados pela Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero). O pico de operações ocorreu no carnaval daquele ano, quando foram registrados 7.800 movimentos num só dia.

Nos primeiros dias deste mês, a média diária tem ficado em torno de 5.600 movimentos - 12% a mais do que no ano passado. Levando em conta os aeroportos regionais, onde operaram os táxis aéreos e os jatos executivos, a média nacional gira hoje entre 8 mil e 9 mil movimentos por dia.

"Grande parte da demanda de passageiros está concentrada em São Paulo. Só que os três aeroportos que servem o Estado (Congonhas, Cumbica e Viracopos) estão operando no limite e, dessa forma, fica difícil dar vazão a tantos voos", afirma o engenheiro aeronáutico Jorge Leal Medeiros, professor da Escola Politécnica da USP. Leal também responsabiliza as companhias pelo quadro caótico. "Elas estão voando com escalas de trabalho muito justas. Qualquer tropeço, como uma chuva mais forte ou uma pane numa aeronave, cria um efeito em cascata."

A crítica do engenheiro em relação às empresas é o ponto central da queda de braço travada há meses entre os trabalhadores do setor e o Sindicato das Empresas Aeroviárias (Snea). Aeronautas (pilotos e comissários) e aeroviários (pessoal que trabalha em terra) prometem entrar em greve a partir das 6 horas do dia 23, antevéspera de Natal, caso não haja acordo com as empresas. "Fomos empurrados para essa situação. A população tem de entender que esta é a hora de colocarmos as companhias contra a parede", diz a presidente do Sindicato Nacional dos Aeroviários, Selma Balbino.

Piora. Oficialmente, as empresas e a Infraero só divulgam para os passageiros os atrasos superiores a 30 minutos. Mas relatórios reservados obtidos pelo Estado, trocados entre as companhias e as autoridades aeronáuticas, indicam aumento dos atrasos em outras faixas de tempo. O crescimento mais expressivo é no patamar até 15 minutos, em que houve um salto de 35,1%, nos 15 primeiros dias de dezembro de 2009, para 37,3%, em igual período deste ano.

Os atrasos de 45 minutos e de 60 minutos também cresceram na comparação com 2009 - o primeiro foi de 11% para 12,2% e o último, de 6,9% para 7,5%.

A Resolução 141 da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), que estabelece os direitos do passageiro, só obriga as empresas a prestar assistência material a partir de atrasos superiores a 1 hora - nesses casos, as companhias devem oferecer telefone e/ou acesso à internet.

Assim como em anos anteriores, o Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos, é o que apresenta os piores índices em todas as faixas de atrasos analisadas. Neste mês, o porcentual de voos que chegaram ou partiram do terminal com atrasos superiores a 30 minutos está em 26,4%. No mês de setembro, em que o fluxo de passageiros se manteve estável e as interferências meteorológicas foram poucas, esse índice foi de 13,4% - 13 pontos porcentuais abaixo. O Aeroporto de Natal, importante destino turístico no verão, ocupa a segunda posição no ranking de terminais com os piores porcentuais de atrasos do País, com 24,5% em dezembro, seguido pelo Galeão, no Rio, (24,1%) e Confins, na região metropolitana de Belo Horizonte, com 21,6%.

Principal
Formato: PDF
Tamanho: 70 MB

Fast Bikes - Fevereiro 2011

Melhores imagens da década

O ano em fotos

2010 em imagens - Parte 02

Veja | 15 de Dezembro 2010 Edição 2195