sábado, 22 de janeiro de 2011

Em 20 anos, população de onças no Parque Iguaçu reduziu seis vezes

Espécie está ameaçada e pode sumir da Mata Atlântica, diz pesquisador.
Animal é capaz de andar 40 km em uma noite em busca de alimentos

Nos anos de 1990, 60 onças pintadas habitavam o Parque Nacional do Iguaçu, no Paraná. Hoje, estima-se que apenas 10 animais vivem no local. O crescimento do número de fazendas no entorno do parque ajuda a explicar a redução da espécie, que pode ser extinto no bioma.

Veja o site do Jornal Nacional

"Acredito que em 50 anos a gente pode ter a extinção da espécie na Mata Atlântica", diz Marina Xavier da Silva, bióloga do Projeto Carnívoros, do Parque Nacional do Iguaçu. A onça precisa de cerca de 10 km quadrados para viver e sua presença indica a saúde de um ecossistema. Em uma única noite, o animal é capaz de caminhar mais de 40 quilômetros em busca de alimento.

A onça é exímia na arte de escalar árvores, nadadora excepcional, atravessa com facilidade grandes rios. Por precisar de muito espaço, a cada dia mais ela corre o risco de chegar nas fazendas vizinhas. Ali, normalmente acaba sendo morta a tiros sob alegação de ameaçar os animais de criação.

"Para nós humanos, o grande desafio é justamente ter esse convívio com o que resta dessa natureza tão ameaçada. É dificil as pessoas aceitarem grandes predadores, mas eles são fundamentais para diversidade que temos e que na realidade estava aqui bem antes do homem aparecer na terra", diz Wanderlei de Moares, médico veterinário da Itaipu Binacional.

A onça pintada é o animal mais importante da Mata Atlântica. Por ser a maior predadora da floresta, é ela quem acaba atuando no controle e no aprimoramento genético de todas as outras espécies da mata. O ecossistema é um conjunto de situações que se equilibram, e os predadores mantêm esse equilíbrio.

Para que a cultura de cada bicho sobreviva é preciso que a mãe consiga transmitir aos filhos a memória da espécie: aonde se dorme, aonde se come, quando é preciso fugir. Ao perder a mãe, uma onça pode perder essas referências.

A mesma coisa ocorre com uma veadinha materia de um mês de idade, encontrada na floresta há pouco. Desde então, todos os dias a bióloga do Parque do Iguaçu alimenta o animal. "Ela foi atacada por algum predador natural. A gente limpou os ferimentos e deixou no mesmo lugar, na esperança de que a mãe voltasse. A mãe não voltou e a gente optou por cuidar", diz.

Fonte: G1

Jornal O Dia em PDF, Sábado, 22 de Janeiro de 2011

Conta de telefone mais barata para 100 mil no Rio
Telefonema de Guapimirim e Paracambi para Região Metropolitana dispensará o DDD - Rio - A partir do segundo semestre desse ano, pelo menos 100 mil moradores do estado do Rio vão pagar menos na conta de telefone. Os municípios de Guapimirim e Paracambi foram incluídos pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) no grupo dos que podem fazer ligação para DDD da área 21 pagando tarifa local. A Oi, operadora do Rio, terá 120 dias para se adequar ao regulamento depois que ele for publicado no Diário Oficial da União (DOU). Mesmo tendo código de área igual ao Rio e outros municípios da Região Metropolitana, moradores de Guapimirim e Paracambi pagam tarifa de chamada interurbana quando precisam ligar para outros dentro da mesma área. O que acontece também com quem telefona para um desses municípios a partir da área de código 21.

Guapimirim e Paracambi foram incluídos na lista sem interurbano por serem considerados Região Metropolitana. São municípios próximos à capital do estado com transporte de massa regular para o Rio. Paracambi, por exemplo, possui um ramal de trem operado pela SuperVia e Guapimirim tem oferta de ônibus de linha regular até a Central do Brasil, além de possuir diversas pousadas, que são procuradas com frequência por moradores da Região Metropolitana.

Outros municípios da área 21 não foram incluídos na lista e vão continuar com cobrança de tarifa interurbana: Cachoeiras de Macacu, Mangaratiba, Rio Bonito e Teresópolis. De acordo com a Anatel, esses não são considerados Região Metropolitana nem têm continuidade urbana com a cidade do Rio.

O novo regulamento da agência mudou a configuração de chamadas interurbanas em todo o País. No total, 39 regiões metropolitanas e três regiões integradas de desenvolvimento (Rides) tiveram municípios incluídos nas áreas de chamada local. A medida pode beneficiar 68 milhões de pessoas, direta e indiretamente, em 560 municípios. Ainda não há data para a publicação no DOU.

Até 83,72% mais em conta

Há quatro tipos de tarifa para longa distância. Uma chamada de um minuto entre Paracambi e o Rio pode custar até R$ 0,43 no horário da tarifa Diferenciada, a mais cara. Ela é cobrada de segunda a sexta-feira das 9h às 12h e das 14h às 18h. Entre Guapimirim e o Rio, a mesma chamada custa R$ 0,19. Com a mudança, os assinantes vão passar a pagar R$ 0,07 (-83,72 e -63,16% respectivamente) por minuto nas duas cidades.

Outra tarifa é a Normal. É cobrada de segunda a sexta-feira das 7h às 9h, das 12h às 14h e das 18h às 21h e, aos sábados, das 7h às 14h. O minuto custa R$ 0,10 em Guapimirim e R$ 0,28 em Paracambi. Já a tarifa Reduzida é cobrada de segunda a sexta-feira, das 6h às 7h e das 21h à 0h; aos sábados, de 6h às 7h e das 14h às 21h e aos domingos das 6h à 0h. Nessa, o minuto da ligação para o Rio custa R$ 0,06 em Guapimirim e R$ 0,16 em Paracambi. Por fim, a tarifa Superreduzida, todos os dias de 0h a 6h, sai por até R$ 0,08. Todas ficarão mais baratas.

Formato: PDF
Tamanho: 32.8 MB

Jornal O Estado de SP em PDF, Sábado, 22 de Janeiro de 2011

Dilma manda reverter venda irregular do Minha Casa:
Governo diz que vai retomar imóveis do Minha Casa vendidos ilegalmente. Em nota conjunta, Ministérios do Planejamento e de Cidades e a Caixa Econômica Federal ressaltaram que os contratos firmados com os beneficiários do Minha Casa, Minha Vida proíbem a venda de unidades até que estejam efetivamente pagas - BRASÍLIA - A presidente Dilma Rousseff orientou o governo a retomar os apartamentos do Programa Minha Casa, Minha Vida que foram vendidos irregularmente no Residencial Nova Conceição, em Feira de Santana (BA), conforme revelou reportagem do Estado divulgada ontem. A Controladoria Geral da União (CGU) vai analisar a necessidade de mudanças nas regras do programa para coibir a inadimplência nos contratos e, principalmente, o repasse indevido dos imóveis. Em nota conjunta, os ministérios do Planejamento, Cidades e a Caixa Econômica Federal - responsáveis pelo acompanhamento, execução e fiscalização do programa - afirmaram que os contratos firmados com os beneficiários proíbe a venda do imóvel até que ele seja quitado.

No caso das famílias com renda de até R$ 1.395, o prazo de pagamento é de 10 anos e a parcela mínima equivale a R$ 50 ou 10% da renda mensal da família. "Todos os apartamentos irregularmente vendidos serão retomados, como prevê o contrato", informa a nota. O governo enfatiza ainda que a venda irregular do imóvel pode acarretar em rescisão de contrato de parcelamento, resultando na cobrança integral e à vista do valor de venda, abatidos pagamentos já feitos.

Ainda segundo a nota, todos os moradores do condomínio serão notificados sobre a ilegalidade da venda. Além disso, os moradores do residencial estão sendo informados pela Caixa sobre as possibilidades de renegociação de seus débitos, caso haja dificuldades de pagamentos."Os índices de inadimplência verificados nesse tipo de carteira de crédito estão compatíveis com os padrões de faixa de renda de até R$ 1.395", reforçou a nota.

O Residencial Nova Conceição foi o primeiro empreendimento do Minha Casa, Minha Vida entregue para famílias com renda mensal de até R$ 1.395. Apesar de os beneficiários estarem morando no condomínio há apenas seis meses, já existem problemas com inadimplência e venda irregular de imóveis, segundo revelou o Estado.

Boa parte dos moradores é beneficiário do Bolsa Família e não tem condições financeiras de pagar a parcela mínima de R$ 50. "A Caixa está realizando o levantamento social de cada morador e a situação de cada imóvel, neste momento", destacou a nota.

Problemas. O próprio governo já havia identificado irregularidades semelhantes às reveladas pelo Estado no quarto trimestre de 2010 ao fazer o monitoramento do programa habitacional.Medidas para enfrentar a situação foram inseridas na Medida Provisória 514, que aguarda aprovação do Congresso. A MP obriga as prefeituras a assumir compromissos de trabalho social, equipamentos e serviços públicos. Além disso, previa a implementação, neste ano, de um sistema de monitoramento e avaliação.

A CGU informou que analisará a necessidade de mudanças nas regras do Minha Casa, Minha Vida de forma a coibir a inadimplência e, principalmente, o repasse indevido dos imóveis.

Desde o final do ano passado , o Minha Casa, Minha Vida é objeto de uma auditoria na CGU. O objetivo do trabalho, no entanto, é checar se as casas e apartamentos do programa estão sendo vendidos. A auditoria sobre o Minha Casa, Minha Vida deve ser concluída no final de março, segundo a assessoria da CGU. Ainda há equipes em campo em todo o País.

Uma avaliação preliminar não identificou erros no foco do programa. Não há prazo para a análise das irregularidades reveladas anteontem pelo Estado.

Formato: PDF
Tamanho: 39 MB

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Imagens engraçadas/curiosas - 21/01/2011

Clique na imagem abaixo para ver todas as fotos

Via Knuttz/Ueba

Fauna é desafio na preservação da biodiversidade em Foz do Iguaçu

Parque das Aves acolhe pássaros apreendidos.
Atropelamentos em estradas são ameaça para bichos.
,
Cuidar da fauna tem sido um dos maiores desafios para ajudar na preservarção da Mata Atlântica. No Parque das Aves, zoológico particular em Foz do Iguaçu (PR), as araras, podem dormir tranquilas, sem medo de algum predador.

Visite o site do Jornal Nacional

Muitas já nasceram em cativeiro, outras vieram de apreensões do tráfico de animais. Otto, um tucano, não está nada bem, as patas estão deformadas e uma das asas mutilada. Virgulino é cego de um olho e Perninha está com a perna quebrada. Todos foram vítimas do tráfico de animais.

“tem muito tráfico de animais por aqui? Tem bastante.// principalmente filhote de papagaio, chegam tucanos de bico verde, chega gavião, chega coruja e muito deles chegam em condições físicas muito ruins que a gente não consegue recuperar”, Yara de Melo Barros, diretora técnica do Parque das Aves.

O comandante da Polícia Ambiental de Foz do Iguaçu diz que o tráfico de animais diminuiu muito. “Nos últimos 6 anos que eu trabalho aqui nós tivemos 2 casos de tráfico de animais tentando adentrar no Brasil”, diz Valdeci Gonçalves Capelli, comandante da 4ª Companhia, observando que o tráfico de fauna é pouco rentável em comparação ao de drogas e armas.

O tráfico de armas e drogas não parece estar tão distante do tráfico de animais. No último mês de novembro, quando a polícia ocupou o Complexo do Alemão no Rio de Janeiro encontrou nas casas dos traficantes, além de armas e drogas, também animais silvestres.

Se os traficantes tiverem que atravessar a fronteira entre Foz do Iguaçu no Brasil e Cidade do Leste no Paraguai não encontrarão muita dificuldade.

Todos passam para o Paraguai e entram no Brasil, livremente.

Além do tráfico os animais silvestres enfrentam outro inimigo: os veículos que circulam pelas estradas que atravessam os parques. Na Argentina, o aeroporto fica dentro do Parque Nacional do Iguaçu.

Fonte G1

Jornal O Globo em PDF, Sexta, 21 de janeiro de 2011

* Governo vetou a inclusão de plano de alerta no PAC. Falamos muito e não
fizemos nada, diz secretário no Congresso.

* Suíço preso fez acusações a Roseana.

* Esportes. Botafogo e Flu vencem na estreia.

* Segundo Caderno. O escritor Stefan Zweig, autor de Brasil, país do futuro, ganha uma série de homenagens no aniversário de 70 anos do livro.

* Revista Rio Show. As opções e roteiros para passeios de barco, festas à beira do mar e banhos de cachoeira para aproveitar este verão.


Formato: PDF
Tamanho: 14 MB

Epifania 2011

Jornal O Dia em PDF, Sexta, 21 de Janeiro de 2011

Mais de 110 mil oportunidades em cursos grátis:
Comissão vai investigar causa do acidente com helicóptero do Exército - Três militares, voluntário da Cruz Vermelha e funcionário de prefeitura ficam feridos. Rio - Um helicóptero do Exército que prestava socorro às vítimas das chuvas caiu no início da tarde de ontem quando tentava pousava no Mercado dos Produtores, o Ceasa de Conquista, em Nova Friburgo. Os cinco tripulantes da aeronave — três militares, um voluntário da Cruz Vermelha e um funcionário da Prefeitura de Teresópolis — ficaram feridos, mas nenhum com gravidade. Aeronaves como esta atenderam a centenas de vítimas da tragédia, que matou 757 pessoas — número de corpos encontrados até a noite de ontem.

O capitão Eduardo Leopoldo Vieira, o tenente Ricardo Jacinto dos Santos Filho e o sargento Igor Matheus de Freitas Lima foram levados para o Hospital de Campanha da Marinha e liberados em seguida. As outras duas vítimas, o ouvidor da Prefeitura de Teresópolis Ricardo Raposo e o presidente da Cruz Vermelha de Teresópolis, Herculano Abraão, receberam atendimento no Hospital de Campanha dos Bombeiros, fizeram exames de tomografia e foram transferidos para o Hospital Municipal Raul Sertã, em Friburgo, unidade que nos primeiros dias de chuva teve o primeiro andar invadido por água e lama.

Outros voos

O acidente, que aconteceu às 12h50, teria sido causado por um forte vento. A aeronave se preparava para pousar no Ceasa, local onde foi montada uma base de distribuição de donativos pelos policias do Batalhão de Operações Especiais (Bope), quando caiu. O piloto do helicóptero, que já tinha conduzido outros voos antes da queda, conseguiu jogar o helicóptero em cima de uma montanha de esterco, o que reduziu o impacto e evitou que ocorresse uma explosão.

>> FOTOGALERIA: Friburgo tenta sobreviver após tragédia que devastou a cidade

O secretário estadual de Desenvolvimento Regional, Abastecimento e Pesca, Felipe Peixoto, estava no Mercado e viu a queda.

“Vi que o helicóptero ia na direção do Ceasa. Escutei um barulho alto e vi fumaça. Corri com os homens do Bope para socorrer os tripulantes”.

O caminhoneiro Leonildo Medeiros, 40 anos, também presenciou o acidente. “Foi um momento de agonia. O combustível vazava e estávamos com medo de explosão. A preocupação era retirar os feridos a tempo. Um dos passageiros do helicóptero saiu bem machucado, com o rosto sangrando muito”.

Comissão vai investigar causa do acidente

De acordo com o major Rovian Janjar, relações-públicas do Exército, foi criada comissão para apurar a queda do helicóptero. A investigação começou ontem e o laudo com as causas do acidente será concluído em 30 dias. Ainda segundo major, o socoro às vítimas continuará com outras cinco aeronaves.

O acidente com o helicóptero não foi o primeiro com integrantes da Cruz Vermelha em Nova Friburgo. O voluntário Bruno da Costa Jacinto, 24 anos, que saiu do Rio para a Serra com doações, sofreu acidente de carro quando voltava para casa, há dois dias. Ele fraturou vértebra e foi levado para o Hospital Azevedo Lima, em Niterói. Bruno será operado por equipe de neurocirurgia da unidade na próxima semana. Ele vive momentos de angústia: parte de sua família que mora em Friburgo está desaparecida.

Devido ao grande número de pessoas instaladas em abrigos de Teresópolis, há até turnos para o jantar.
Formato: PDF
Tamanho: 30 MB

Duke Nukem Forever - new trailer

Jornal O Estado de SP em PDF, Sexta, 21 de Janeiro de 2011

No primeiro conjunto do Minha Casa, Minha Vida, venda de imóveis e calote: No Residencial Nova Conceição, em Feira de Santana, comércio ilegal de apartamentos e abandono das unidades por falta de pagamento das prestações de R$ 50 põem em xeque o programa xodó da presidente Dilma Rousseff - FEIRA DE SANTANA, Bahia - Apenas seis meses depois de entregues as chaves, o primeiro empreendimento do Programa Minha Casa, Minha Vida para famílias de baixa renda tornou-se uma espécie de assentamento urbano com comércio ilegal de apartamentos e abandono dos imóveis por falta de pagamento das prestações de R$ 50, colocando em xeque o programa xodó da presidente Dilma Rousseff. O Residencial Nova Conceição, em Feira de Santana (BA), foi o primeiro empreendimento para famílias com renda de até R$ 1.395 entregue no País e recebeu duas visitas do então presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Na campanha presidencial, Dilma levou ao ar no horário eleitoral gratuito o condomínio como exemplo bem-sucedido de política pública para os mais pobres.

De lá para cá, desligadas as câmeras da campanha, o "condomínio" apresenta personagens com dramas reais. O presidente da Associação de Moradores do Residencial Nova Conceição, Edson dos Santos Marques, 27 anos, diz que o calote tem aumentado no empreendimento porque boa parte dos moradores tem como renda apenas o benefício do Bolsa Família.

De acordo com ele e com entrevistas realizadas pelo Estado, das 440 unidades do residencial distribuídas em 22 blocos, 50 já foram ilegalmente negociadas pelos ocupantes de direito, escolhidos pela Prefeitura de Feira de Santana em parceria com a Caixa Econômica Federal. Eram pessoas que tiveram as casas condenadas depois da enchente que atingiu o bairro periférico de Feira X, a cerca de dez quilômetros dali, em 2007.

"Houve quem vendesse a unidade a R$ 500, antes de receber as chaves", conta Marques. Em média, cada apartamento tem 37 m², dois quartos, cozinha e banheiro. "Hoje, os valores estão por volta de R$ 15 mil." Como rege a lei da oferta e da procura e há demanda para as unidades, os preços dos apartamentos estão subindo.

Contas

Para Anália Barbosa dos Santos, de 62 anos, a entrega das chaves do apartamento 2, do bloco 16, depois da visita presidencial e da então candidata parecia encerrar uma vida de necessidades. Agora, ela pensa em se mudar. "Tenho dificuldades para pagar todas as contas que chegam", conta a idosa, que sonha comprar uma casa no bairro de origem com o dinheiro da venda.

A inadimplência já preocupa a Caixa. Isso porque, a entrega do empreendimento é recente e há o temor de que essa situação se repita em outros locais.

Com a "expulsão" dos beneficiários originais, o residencial que era para ser destinado, principalmente, aos inscritos no Bolsa Família que moravam em áreas de risco está sendo "colonizado" por famílias com renda familiar superior.

Mãe solteira de três crianças, Cristiane Lopes, 30 anos, deixou de pagar, há quatro meses, as parcelas da casa própria à Caixa. Desempregada, ela conta apenas com a renda de R$ 134 do Bolsa Família para manter a casa. "Paguei as duas primeiras parcelas com R$ 100 que ganhei da minha tia. Depois não consegui pagar mais", lamentou Cristiane. Ela já recebeu cartas da Caixa cobrando o débito e teme perder o imóvel por inadimplência.

Lançado por Lula em 2009, o Minha Casa, Minha Vida foi um dos principais trunfos de Dilma na campanha. Na ocasião, ela prometeu entregar 2 milhões de moradias para famílias com renda de até R$ 4.650 até 2014.

O objetivo do programa é reduzir o déficit habitacional no País, que é de quase 6 milhões de moradias - concentrado entre as famílias que recebem até um salário mínimo. Mas quando foi lançado, o Minha Casa, Minha Vida também serviu de estímulo econômico em momento em que o País sentia os efeitos da maior crise financeira dos últimos 80 anos.

De abril de 2009 a dezembro de 2010, a Caixa assinou 1 milhão de contratos, como era esperado. O número de imóveis entregues, no entanto, não chegou a 300 mil unidades. A expectativa é de que as entregas se acelerassem no decorrer de 2010. Isso porque, um empreendimento demora, em média, 18 meses para ser construído.

Formato: PDF
Tamanho: 21 MB

Fabiano Oliveira tranquiliza foliões

O pronunciamento foi por conta do desabamento de parte da estrutura de alguns camarotes localizados no corredor da folia.

JornaldaCidade.Net

Aracaju (21 jan) - O empresário e idealizador do Pré-Caju, Fabiano Oliveira, informou na manhã desta sexta-feira (21) que os foliões podem curtir a festa com tranquilidade. O pronunciamento foi por conta do desabamento de parte da estrutura de alguns camarotes localizados no corredor da folia.
Estrutura dos camarotes atingido. Foto: Jorge Henrique.

O incidente ocorreu por causa dos ventos fortes na madrugada desta sexta. Cerca de dez camarotes do segundo andar foram ao chão atingindo um caminhão e um carro de passeio que trafegavam pela Avenida Beira Mar. Apenas um rapaz ficou ferido, o auxiliar de serviços gerais André Augustinho Bezerra, de 31 anos. Ele estava na parte superior de um dos camarotes e foi atingido por tabuas da estrutura ao tentar sair do local. "Graças a Deus não houve mortes. A Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros estão no local onde aconteceu o desabamento e tudo será fiscalizado de forma segura para que os foliões possam curtir mais uma noite de festa", diz Fabiano,lembrando que a estrutura montada no corredor da folia e a mesma montada nas corridas de Fórmula 1, ou seja de extrema segurança.
Fabiano Oliveira atendendo a imprensa. Foto: Jorge Henrique.

Fabiano disse ainda que toda equipe da Associação de Blocos e Trios de Aracaju (ASBT) e equipes responsáveis pela montagem da estrutura estão dando todo o suporte aos camarotes que foram abalados. O empresáro tranquiliza os foliões e diz que a festa vai continuar com toda a alegria e segurança necessária.
Estrutura dos camarotes. Foto: Jorge Henrique.

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Imagens engraçadas/curiosas - 20/01/2011

Clique na imagem abaixo para ver todas as fotos

Via Knuttz/Ueba

Veja | 19 de Janeiro de 2011 | Edição 2200


Jornal O Globo em PDF, Quinta, 20 de janeiro de 2011

* BC de Dilma aumenta juros para conter inflação de Lula. Economistas alertam que União deve cortar gastos para evitar taxas mais altas.

* PF prende sete prefeitos por desvio na Saúde.

* Esportes. Fla vence e Vasco perde na estreia.

* Segundo Caderno. O carioca Carlos Saldanha finaliza a animação Rio, grande promessa do cinema americano para 2011.

* Revista Boa Viagem. A partir de um novo hotel às margens do Rio Douro, um passeio pela região do Porto, no Norte de Portugal.

Formato: PDF
Tamanho: 21 MB

Uma rebelião na Tunísia



Jornal O Dia em PDF, Quinta, 20 de Janeiro de 2011

Estado vacina pagamento de servidor contra fraude:
Novo sistema impede que senhas sejam usadas para elevar salário indevidamente - Rio - O governo do Estado do Rio anunciou ontem a mudança total no processamento da folha de pagamento dos 465 mil servidores ativos, inatos e pensionistas. O novo sistema vai acabar com o golpe da senha, que elevava salários de forma irregular, mediante senhas de gestores da folha de pagamento. Será impossível agora inserir gratificações indevidas, horas extras não trabalhadas, benefícios irregulares ou simplesmente aumentar salários digitando valores maiores. O bloqueio à fraude será possível porque, a partir deste mês, a folha será gerada pelo Sistema Integrado de Gestão de Recursos Humanos (SIGRH-RJ), que vai substituir até dezembro o atual, em uso há 35 anos. Com o novo sistema, 86,73% do valor pago em folha não precisarão mais das senhas dos gestores. O processamento será automático. A quantia será gerada considerando cargo, registro de frequência e cadastro de dependentes do servidor.

Segundo a Secretaria Estadual de Planejamento, haverá proteção de mais de R$ 4,4 bilhões da folha anual. A automatização da folha vai saltar de R$ 8,98 bilhões para R$ 13,38 bi, incluindo todas secretarias estaduais.

A pasta também informou que serão cortados os pagamentos indevidos. Segundo o coordenador do SIGRH-RJ, Edson Teramatsu, “há casos de PMs que estão recebendo valor acima do devido, por cursos de capacitação ou de qualificação que já não podem mais ser usados para o cálculo”. Esses servidores terão o vencimento reduzido ao valor correto.

A nova folha de pagamento será rodada, inicialmente, para os 45.200 servidores ativos e aposentados da Casa Civil, secretarias de Planejamento, Administração Penitenciária e de Saúde. A segunda fase de implementação, em junho, atingirá 282.200 servidores dos demais órgãos da Administração Direta, PM e Corpo de Bombeiros. Em dezembro, será a vez de 138 mil restantes, mais pensionistas.

As principais mudanças para o funcionalismo

- O novo sistema de RH, aliado às novas regras para contratação de empréstimos, vai dificultar ainda mais o desconto indevido nos salários dos servidores.

- Segundo o diretor-presidente do Rio Previdência, Gustavo Barbosa, o sistema vai agilizar a concessão de pensão e, principalmente, permitir o pagamento do benefício em valor mais próximo daquele recebido pelo servidor que gerou os proventos.

- O futuro pensionista poderá se dirigir ao Rio Previdência para requerer o benefício, e não mais ao órgão de origem do funcionário.

- O processamento da folha será reduzido de 48 horas para duas horas em dezembro. A folha de janeiro levará 15 minutos para ficar pronta.

- O novo sistema vai armazenar todo o histórico do servidor estadual, por exemplo, a contagem de tempo de serviço, o período de férias, as faltas e a formação profissional.

Dois contracheques para os 400 servidores cedidos

O estado vai emitir dois contracheques para os 400 servidores que ocupam cargos efetivos e estão cedidos a outros órgãos da Administração Direta.

- As informações relacionados ao cargo efetivo serão emitidas pelo órgão de origem. As que compõem a do exercício em outro órgão serão fornecidas pelo setor no qual o servidor está lotado.

- O primeiro contracheque com a modificação será entregue junto a uma carta que vai explicar as principais novidades. Os ativos receberão folhetos nas repartições e os inativos, nas residências.

- A Secretaria de Planejamento também vai enviar as novidades por e-mail.

- Quem tiver acesso à Internet poderá preencher um formulário eletrônico para esclarecer as principais dúvidas. Outras informações já estão disponíveis em www.planejamento.rj.gov.br.

Formato: PDF
Tamanho: 24.7 MB

Treino para o coração reduz em 40% o risco de doenças

Atividade na esteira aumenta o condicionamento e poupa as articulações

Além dos benefícios para quem deseja emagrecer, os exercícios são conhecidos pelas vantagens que trazem à saúde e os benefícios ao coração destacam-se entre eles. Com o treino certo, seu coração trabalha muito melhor e com menos esforço. "Enquanto um sedentário tem de 80 a 100 batimentos por minuto, uma pessoa condicionada está entre 60 e 70 bpm" , afirma o professor Paulo Mazzeu, da academia Competition. "Pode parecer pouco, mas essa melhora na eficiência diminui em 40% o risco de problemas cardiovasculares" .

Numa entrevista ao MinhaVida, ele explica como os exercícios ajudam você a manter a eficiência do coração e desfaz a lenda de que a musculação pode ser ignorada caso seu objetivo seja, simplesmente, melhorar o condicionamento físico.

Que exercícios favorecem o sistema cardiovascular?
Para favorecer o sistema cardiovascular, os exercícios precisam elevar a frequencia cardíaca. É o caso da caminhada, da bicicleta, da natação, corrida, rotex, aulas de step e jump fit.

Quais são os melhores estímulos para o coração?
Os melhores estímulos são a mescla de dois tipos de treino. O treino contínuo e o intervalado. Como o próprio nome diz, o treino contínuo caracteriza-se pela manutenção da frequencia cardíaca em uma mesma intensidade (70% da frequencia cardíaca máxima, por exemplo) e tem, como principal benefício, a dilatação das câmaras cardíacas, algo fundamental para a melhora do rendimento do coração.

Já o treino intervalado beneficia a saúde cardiovascular pela sua capacidade de fortalecer o miocárdio (músculo cardíaco), aumentando a eficiência de bombeamento de sangue realizado pelo coração. Este treino caracteriza-se pela variação da frequencia cardíaca. Tentamos atingir uma intensidade mais alta por determinado tempo (correr a 90% da frequencia cardíaca máxima por 2 minutos, por exemplo) e, em seguida, propiciar uma recuperação parcial do corpo (caminhar até atingir 70% da frequencia máxima, por exemplo). O número de séries vai depender do condicionamento de cada indivíduo.

Como os outros músculos, o coração aumenta de tamanho por causa do treino?
Sabemos que atletas com grande adaptação cardíaca demonstram um aumento do tamanho das cavidades (principalmente do ventrículo esquerdo) e da grossura do miocárdio. Com os aumentos da força de contração, do volume sanguíneo e do ventrículo cardíaco, o coração passa a bombear mais sangue por minuto com menos esforço. Enquanto um sedentário tem de 80 a 100 batimentos por minuto, uma pessoa condicionada está entre 60 e 70 bpm. Pode parecer pouco, mas essa melhora na eficiência diminui em 40% o risco de problemas cardiovasculares.

A musculação também ajuda o coração? Ou não faz diferença?
A musculação melhora a economia de movimento, ou seja, se os seus músculos estão mais fortes, você consegue realizar as atividades com menor esforço. Isso atrasa a exaustão do corpo e permite que você faça treinos mais puxados. Outro benefício que a musculação gera ao coração é o aumento da pressão arterial diastólica, o que garante maior fluxo sanguíneo nas artérias coronárias.

É melhor usar aparelhos ou fazer aulas?
Os aparelhos são uma ótima opção para alunos iniciantes, pois o controle da velocidade de execução, amplitude de movimento e técnica são maiores. Já os alunos com maior vivência esportiva podem partir para as aulas em razão de terem maior consciência corporal.

Como manter o estímulo (e não deixar que o coração permaneça numa espécie de platô)?
Os grandes especialistas em saúde cardiovascular sugerem que a variação da modalidade é mais benéfica do que a manutenção da mesma atividade aeróbia. Desta forma, se eu faço natação na segunda-feira, corrida na quarta-feira e pedalo no final de semana, eu propicio maior benefício à saúde cardiovascular do que a mantendo o mesmo gasto esportivo. A variação de treino contínuo e intervalado também mostrou-se mais eficaz no aumento do consumo de oxigênio.

Qual o melhor exercício para o coração?
Sabemos que é necessário grande equilíbrio na prescrição dos treinos para que o aluno não entre em "overtraining" (excesso de treinamento) e venha a ter uma lesão músculo-esquelética. Hoje em dia, a caminhada em esteiras com velocidade entre 4,0 e 6,0 km/h (acima disso poderá prejudicar a coluna lombar) e com inclinação entre 2 e 12% (sem segurar na barra de apoio) é uma atividade cardiovascular excelente. Ao mesmo tempo em que consegue elevar a frequencia cardíaca para uma zona de treinamento mais eficaz do que uma caminhada normal, este tipo de treino tem uma sobrecarga articular muito menor para os tornozelos, joelhos e coluna do que o treino de corrida tradicional.

Fonte: Minha Via

Jornal O Estado de SP em PDF, Quinta, 20 de Janeiro de 2011

BC eleva juro e indica novas altas:
Na primeira reunião no governo de Dilma Rousseff, Copom aumenta taxa básica de juro em 0,5 ponto porcentual para 11,25% ao ano - Na primeira reunião do governo de Dilma Rousseff, o Comitê de Política Monetária (Copom), comandado por Alexandre Tombini, decidiu elevar a taxa básica (Selic) em 0,5 ponto porcentual, para 11,25% ao ano. Com o movimento, a Selic retoma o patamar de 11,25%, vigente em março de 2009, quando a política monetária estava em pleno processo de flexibilização por conta da crise internacional. A decisão do colegiado foi unânime, após reunião que durou mais de três horas e meia. O comunicado do Copom destacou que a medida marca o início do processo de alta da Selic, "cujos efeitos, somados aos das ações macroprudenciais, contribuirão para que a inflação convirja para a trajetória de metas". A decisão reflete a necessidade de se interromper o movimento de elevação das expectativas inflacionárias para este ano, que, segundo a pesquisa Focus, já apontam o IPCA em 5,42%, acima do centro da meta de 4,5%. Vale lembrar que o índice oficial fechou o ano passado em 5,91%, o maior nível desde 2004.

A elevação dos juros ontem interrompe uma sequência de três manutenções seguidas na Selic (nas reuniões de setembro, outubro e dezembro) em 10,75% ao ano. Apesar de o Banco Central reconhecer em seus documentos mais recentes que parte relevante da alta da inflação decorre de choques de oferta, principalmente de alimentos, a decisão do Copom revela o temor de que essas altas de preços possam contaminar o restante da economia, em função de uma demanda interna aquecida. Além disso, busca transmitir um sinal de força do novo presidente da autoridade monetária, que ainda precisa consolidar uma reputação de que não vai transigir com a busca de manter a inflação na meta.

A elevação dos juros, de fato, dá sequência ao processo de aperto monetário iniciado em dezembro, com a elevação dos depósitos compulsórios e do aperto das condições de crédito. Segundo cálculos de analistas de mercado e do próprio governo, tais medidas seriam equivalentes a uma elevação de 0,5 a 1 ponto porcentual na taxa Selic.

Para o economista-chefe do Banco Schahin, Silvio Campos Neto, com a demanda interna aquecida, elevação nos preços do setor de serviços e a piora das expectativas inflacionárias, o processo de elevação dos juros se torna necessário. "As ações prudenciais já tomadas não substituem política de juros e também a política fiscal, sobre a qual ainda há ceticismo."

O estrategista-chefe do Banco WestLB, Roberto Padovani, considera que a combinação de choques de oferta, economia aquecida e o fato de se estar começando um novo governo - em que, sem autonomia formal, o BC precisa consolidar sua reputação - levam ao processo de alta da Selic. "Não acho que a economia esteja superaquecida, mas está aquecida. Não dá para dizer que a economia está fraca. Ela está rodando próximo do potencial. Em economia que sofre choques com esse nível de atividade, a situação complica."

Formato: PDF
Tamanho: 39 MB

Download_Calcinha_Preta_–_Sou_Assim,_Não_Vou+Mudar_Vol_22_2010

Lista de Mùsicas

01 Sou Assim, Não Vou Mudar
02 To Soltinha
03 Sou Brinquedinho Caro
04 Farra
05 É Amor
06 Á Sua Maneira
07 Parou Por Aqui
08 Ta Rolando Um Ti Ti Ti
09 A Mágica do Amor
10 Mal de Amor
11 Minha Favorita
12 É Seu Amor Que Eu Quero
13 Quem É Que Você Ama
14 Eu Sempre Estive Aqui Tão Perto
15 Desejo de Amar

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Imagens engraçadas/curiosas - 19/01/2011

Clique na imagem abaixo para ver todas as fotos

Via Knuttz/Ueba

Consumir vinho para evitar problemas cardíacos não é recomendado

Médicos são contra o incentivo do hábito como medida de tratamento

Você já deve ter lido alguma vez na vida que doses moderadas de vinho fazem bem ao coração. Entretanto, sociedades médicas do Brasil e do mundo, incluindo a American Heart Association (Associação Americana do Coração), não recomendam o hábito como medida de prevenção e, muito menos, de tratamento de doenças vasculares. Durante as últimas décadas, vários estudos têm sido publicados sobre a redução na mortalidade por doença cardíaca em algumas populações. Alguns pesquisadores sugeriram que o benefício poderia ser devido ao consumo de vinho, particularmente o tinto.

A bebida feita a partir da fermentação do suco de uva é rica em uma substância, da família dos polifenóis, chamada resveratrol. "O primeiro benefício apontado em decorrência deste composto é seu potencial antioxidante", explica a nutricionista e pesquisadora do Instituto do Coração (Incor) de São Paulo, Fernanda Reis de Azevedo. Entretanto, ela afirma que dependendo do tipo de uva, da fermentação e da safra, o vinho pode ter mais ou menos polifenóis.

Em qualquer doença vascular difusa, ou seja, cardiocirculatória, agentes oxidantes tendem a piorá-la, enquanto os antioxidantes são capazes de inibir a ação dos radicais livres, que têm efeito devastador no processo de envelhecimento do organismo. Alguns destes componentes podem ser encontrados em outros alimentos, como no suco de uva, castanha, cacau, tomate, soja e chá verde.

"A relação com o menor índice de acidentes vasculares em populações mediterrâneas, por exemplo, pode ser devido a outros fatores de estilo de vida não relacionados à bebida", afirma o cardiologista do Incor, Bruno Caramelli. Estes fatores podem incluir o aumento da atividade física e uma dieta rica em frutas, legumes e peixes, além da baixa ingestão de gordura saturada. "Não há estudos de comparação direta para determinar o efeito específico do consumo de vinho no risco de se contrair uma doença cardíaca", alerta.

O que se sabe, de fato, é que beber mais álcool aumenta o risco de alcoolismo, hipertensão arterial, diabetes, triglicérides, obesidade, AVC, arritmia e câncer de mama. Além disso, é possível prever que o alcoolismo se torne um problema para a vida de muitas pessoas. Levando em conta esses e outros riscos, a recomendação é para que não se comece a beber. Pergunte ao seu médico sobre os riscos de se consumir álcool.

Fernanda esclarece que, além de não melhorar a saúde de quem não possui o hábito de beber, as doses da bebida, associadas ao benefício potencial, precisam ser moderadas. "É perigoso, por exemplo, acumular as quantidades indicadas para ingerir tudo de uma vez só no fim de semana", diz. Assim como o chocolate, a superdosagem de vinho só fará mal à saúde. Se a pessoa for saudável, são toleráveis até duas taças de vinho tinto para homens e uma para mulheres, por dia.

Fonte: Minha Vida

Classic Motorcycle Mechanics - Fevereiro 2011

Jornal O Globo em PDF, Quarta, 19 de janeiro de 2011

* Rio instala sistema de alerta contra catástrofe. Prefeitura usará agentes
comunitários e sirenes para avisar população.

* MEC agora admite que Sisu foi mal planejado.

* Acusado, Baby Doc não pode sair do Haiti.

* iPad faz lucro da Apple dar salto de 78%.

* Esportes. Fla e Vasco estreiam no Carioca sem reforços.

* Segundo Caderno: Psicodelia à brasileira. A história do raríssimo disco Paêbirú, Caminho da Montanha do Sol,
de Zé Ramalho e Lula Côrtes lançado em 1975 e hoje o mais caro do Brasil.

* Carro Etc. Uma volta de Volt. Andamos no Chevrolet movido a eletricidade.

Formato: PDF
Tamanho: 12.3 MB

Jornal O Dia em PDF, Quarta, 19 de Janeiro de 2011

Benefício do INSS errado dá R$ 100 mil em atrasados:
Segurado com direito a aposentadoria especial perde 60%, mas recupera tudo na Justiça - Rio - Um segurado indignado com erro do INSS na concessão de sua aposentadoria conseguiu reverter a injustiça nos tribunais de Pernambuco. O técnico em laboratório Aguinaldo Gomes de Oliveira, 52 anos, requereu aposentadoria especial, mas o servidor do INSS processou o pedido como aposentadoria por tempo de contribuição. Resultado: perdeu 60% do valor a que teria direito e ainda sofreu a ação do fator previdenciário. Na Justiça, ganhou direito a indenização de R$ 100 mil, dos quais já sacou R$ 62 mil. “Caso o benefício seja concedido de forma diversa da que foi requerida, o segurado perderá muito tempo para obter a retificação administrativa ou judicial, o que enseja gastos com advogado, custas e adiar o sonho da aposentadoria. Há casos em que o trabalhador só se desliga da empresa quando o INSS libera a aposentadoria”, explica o advogado Rômulo Saraiva.

Aguinaldo trabalhou exposto a produtos químicos, atividade considerada como especial e que permite aposentadoria aos 25 anos de contribuição. O técnico passou três anos tentando corrigir administrativamente o equívoco no INSS. Sem sucesso, partiu para o Judiciário, após adiar por quase quatro anos o descanso de sua pesada vida profissional.

“Perdi tempo trabalhando além do previsto enquanto esperava o INSS. Atrasei minha vida e reivindiquei danos morais e atrasados no Judiciário. É revoltante esperar tanto tempo”, resumiu o segurado. Com dinheiro da ação, está abrindo o próprio negócio.

Beneficiário deve evitar sacar o dinheiro

Para o advogado de Aguinaldo Gomes de Oliveira, Rômulo Saraiva, o INSS considera ato de concessão da aposentadoria irrevogável e irretratável. “Dessa forma, se houver saque do dinheiro do benefício errado, poderá ficar caracterizada concordância tácita com aquele erro. Mas a situação econômica obriga a pessoa a usar o dinheiro, principalmente em caso de demissão. O ideal é não mexer nos valores pagos enquanto perdurar a discussão”, sugere.

Segundo ele, atos dos servidores têm fé de ofício e presunção de veracidade, o que deixa o segurado em situação desconfortável para provar que o erro foi do servidor e não dele.

Sugestões para quem teve pedido de benefício alterado

- Advogado da ação vitoriosa recomenda que, assim que constatar o erro, o segurado imediatamente faça pedido de transformação da aposentadoria por tempo de contribuição para aposentadoria especial.

- Se o erro do INSS acarretar transtornos na vida do segurado, ele poderá também reivindicar indenização por dano moral.

- No caso de Aguinaldo Oliveira, o erro do INSS lhe deu uma aposentadoria no valor de R$ 1.329,89, quando a especial (agora recalculada pela Justiça) foi de R$ 2.220,89. Como ele fez acordo na Justiça, abriu mão do dano moral e ficou só com os atrasados para receber logo o dinheiro.

Centrais fazem manifestação

Acompanhados de uma bateria de escola de samba, carro alegórico que trazia um leão que rugia e muitas faixas, CUT, Força Sindical, UGT, Nova Central, CGTB e CTB promoveram a principal manifestação de ontem, em São Paulo. Defenderam em 20 capitais do País, no Dia Nacional de Luta, correção da tabela do Imposto de Renda (IR) na fonte e salário mínimo de R$ 580 — em lugar dos R$ 540, para janeiro, e R$ 545, a partir de fevereiro.

Sindicalistas vão lutar ainda pela retroatividade a janeiro, que pode resultar no pagamento de R$ 75 em atrasados no mês de março. Em São Paulo, houve passeata até o prédio do Tribunal Regional Federal, para que as centrais protocolassem ação civil pública com pedido de liminar pedindo o reajuste da tabela que serve como base de cálculo da alíquota do IR de acordo com o Índice Nacional de Preços ao Consumidor/IBGE de 2010, que avançou 6,47%.

Desde 2007, a tabela do IR é corrigida pela meta de inflação, de 4,5%, e não teve mudança para 2011. O INPC elevaria a primeira faixa de cobrança de R$ 1.499,16 para R$ 1.595,99.

Formato: PDF
Tamanho: 22 MB

Jornal O Estado de SP em PDF, Quarta, 19 de Janeiro de 2011

Número de vítimas por chuvas na Região Serrana do Rio chega a 710
Equipes de resgate ainda buscam quase 200 pessoas que não foram localizadas pelos familiares; Nova Friburgo já soma 335 mortes - RIO - O número de vítimas das chuvas que castigaram a Região Serrana do estado do Rio de Janeiro subiu para 710, segundo um boletim divulgado nesta terça-feira, 18, pela Defesa Civil.
Os trabalhos de resgate estão concentrados em áreas que ainda permanecem isoladas após terem sido bloqueadas por toneladas de terra, lama e pedras que deslizaram das montanhas e soterraram centenas de casas.
Segundo o boletim da Polícia Civil, a cidade mais afetada pelas chuvas foi Nova Friburgo, onde o número de vítimas chega a 335.
As equipes de resgate também encontraram 292 corpos em Teresópolis, 62 em Petrópolis e 21 em Sumidouro.
O número de mortos pode aumentar, já que as equipes de resgate ainda buscam quase 200 pessoas que não foram localizadas pelos familiares.

Segundo a Defesa Civil, pelo menos 6.050 pessoas perderam suas casas e 7.780 tiveram de abandoná-las temporariamente e se abrigar em ginásios e escolas públicas.

O Governo Federal, que mobilizou vários ministérios para atender aos desabrigados e reforçar as equipes de resgate, enviará nesta terça-feira, 18, dois ministros à região.

Por determinação da presidente Dilma Rousseff, que na quinta-feira passada visitou as áreas mais afetadas com sete membros de seu Gabinete, os ministros da Defesa, Nelson Jobim, e Justiça, José Eduardo Cardozo, retornarão nesta terça-feira à Região Serrana para supervisionar os trabalhos de resgate e de reconstrução.

Além de 1,5 mil socorristas do Corpo de Bombeiros, da Defesa Civil e da Polícia, cerca de mil membros das Forças Armadas e da Força Nacional de Segurança participam dos trabalhos de resgate.

As operações de resgate passaram a ser coordenadas no final de semana pelas Forças Armadas, que montaram uma base aérea de operações na Granja Comary, o campo de treinamentos da seleção brasileira de futebol em Teresópolis.

Segundo um estudo divulgado na segunda-feira pelo governo, cerca de 5 milhões de pessoas vivem em 500 áreas de risco no país.

Os números foram divulgados pelo ministro de Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante, em um ato no qual anunciou a criação de um sistema de alarme e prevenção de desastres naturais que estará pronto para operar em quatro anos.

A imprensa brasileira destacou nesta terça-feira que em 2005, após outra tragédia provocada pelas chuvas, o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva também anunciou que montaria um sistema de alarme mais eficaz.

Formato: PDF
Tamanho: 20 MB

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Imagens engraçadas/curiosas - 18/01/2011

Clique na imagem abaixo para ver todas as fotos

Via Knuttz/Ueba

Jornal O Dia em PDF, Terça, 18 de Janeiro de 2011

Agonia: busca desesperada por desaparecidos:
Família faz cartaz para tentar encontrar criança. Reconhecimento de mortos já enterrados está sendo feito através de fotografias - Rio - Peregrinar por hospitais, abrigos e necrotérios. Essa tem sido a rotina de famílias com parentes desaparecidos na tragédia da Região Serrana. Ontem, o número de vítimas subiu para 672, contabilizando Teresópolis, Nova Friburgo, Itaipava, Sumidouro e São José do Vale do Rio Preto, mas a dificuldade de informações ainda leva sobreviventes a sentimentos conflitantes e simultâneos: a esperança de que o parente tenha sido resgatado e o medo de que ele tenha morrido soterrado ou levado pelas águas. Desesperados, pais fazem de tudo à procura de suas crianças. Uma família espalhou cartazes com foto e o apelo de ‘Procura-se’ em vários pontos de Friburgo para achar um bebê de 1 ano e 6 meses.

“A mãe dele foi resgatada e avisou que o filho ficou para trás. Já rodamos tudo. Os vizinhos disseram que ele foi retirado dos escombros, mas não conseguimos encontrá-lo. É desesperador”, relata a analista de sistemas Jamile Sobrinho, 27, tia de Gabriel Hubach Guarilha Morais.

Equipes conseguiram chegar ontem à localidade de Cruzeiro, que fica a 25 minutos de Teresópolis. No local, o rio inundou e fez desaparecer várias ruas. “Fiquei sabendo que meu filho foi retirado por bombeiros vivo com uma das perninhas quebradas. Já fui aos abrigos e ao IML. Na casa em que ele estava, em Teresópolis, morreram cinco pessoas, inclusive a mãe dele. Parece um pesadelo”, desabafa o operador de máquinas Jonne Bernadino Maia, 25 anos, pai de Ângelo Maia, que vai fazer 4 anos nesta quinta-feira.

A Fundação da Infância e Adolescência e o Conselho Tutelar de Friburgo estão mapeando desde domingo abrigos e locais afetados pela tragédia. O objetivo é localizar crianças que tenham ficado órfãs ou que estejam em áreas de risco e a família se recuse a sair. Um abrigo somente para esses casos já foi montado. De acordo com a promotora Simone Gomes de Souza, da Vara de Família do município, por enquanto só quatro crianças estão no local: “Eles são irmãos e foram localizados pela polícia em local com risco. A mãe se recusou a sair e os irmãos foram levados ao Conselho Tutelar”.

COM A FAMÍLIA

Os irmãos com idades que variam entre 7 e 14 anos não serão encaminhados para adoção. “A mãe acabou saindo e está em um abrigo. Mas a avó já se apresentou e estamos verificando se ela tem condições de cuidar deles e se não mora em local com risco”, explica a promotora.

“As equipes estão verificando também se vizinhos não abrigaram crianças cujos pais faleceram ou estão desaparecidos. O ideal é que nessa situação a pessoa procure o Conselho Tutelar”, acrescentou.

Viva Voz

“Foram 3 horas e 40 minutos escalando barreiras, agarrando em galhos e passando sobre telhados de casas soterradas numa estrada que tem como única saída um precipício. Chegar a Santa Rita, Teresópolis, onde 150 pessoas aguardam resgate, é enfrentar cenário de destruição.

A sensação é que se pode morrer a qualquer hora, atingida por uma avalanche. Enfrentar a trilha é cruzar com o caos, mas também com a solidariedade de voluntários que carregam mantimentos para onde a ajuda ainda não chegou. Em Santa Rita, fui recebida por um exército de ilhados. Com a chuva que caiu, a estrada por onde chegamos deixou de existir. Por sorte, fui resgatada de helicóptero. Comigo seguiram os sobreviventes da maior tragédia a que já assisti”. Vania Cunha, jornalista do O Dia.

Formato: PDF
Tamanho: 29 MB

Jornal O Globo em PDF, Terça, 18 de janeiro de 2011

* Brasil tem 5 milhões de pessoas em áreas de risco. Sistema nacional de alerta contra desastres só ficará pronto em 4 anos.

* Dilma suspende escolha de caças da FAB.

* Esportes. O sonho do Pequeno Gigante no Botafogo

* Segundo Caderno. O historiador Eduardo Bruno volta às prateleiras com uma edição de luxo de Brasil: é muita história.

* Megazine: Formada na Universidade de Columbia (EUA), a banda Vampire Weekend traz rock cabeça ao Rio em fevereiro.

* Razão Social. Lixo que vale bônus.

Formato: PDF
Tamanho: 21 MB

Mc Donalds

Amateur Photographer - 22 Janeiro 2011

Mundo Estranho - Edição 107 (01/2011)

Jornal O Estado de SP em PDF, Terça, 18 de Janeiro de 2011

Governo lança sistema de alerta que já deveria estar pronto:
Quinhentas áreas sob risco de deslizamento e 300 ameaçadas por inundações serão o primeiro alvo do Sistema Nacional de Alerta e Prevenção de Desastres Naturais do País, lançado ontem em Brasília. Anunciado como uma nova política para evitar catástrofes a exemplo das que mataram 665 pessoas no Rio, o sistema é, na verdade, uma obrigação internacional já assinada pelo governo Lula há seis anos. Em 2005, após o tsunami na Ásia, o Brasil e outros 167 países assinaram um acordo em que se previa que, até 2015, todos os governos teriam sistemas de alerta para reduzir riscos de desastres naturais. Passados seis anos, o Brasil praticamente nada fez.

Em um documento revelado com exclusividade pelo Estado ontem e anteontem, o próprio governo admitiu à ONU que não tem sistema de alerta, nem destinou recursos para transformar em realidade o acordo do qual é signatário. Para completar, o governo diz que o sistema de Defesa Civil do País está "despreparado". 2015 é o prazo máximo dado pela ONU para que os sistemas de prevenção e alerta sejam adotados. Se isso não ocorrer, a imagem diplomática do País fica manchada.

Ontem, ao saber que até o fim do governo Dilma Rousseff o Brasil pretende reduzir em 80% o número de vítimas de tragédias nas áreas cobertas pelo novo sistema e fazer cair pela metade o total de vítimas de desastres naturais, a consultora externa da ONU e diretora do Centro para a Pesquisa da Epidemiologia de Desastres, Debarati Guha-Sapir, disse que o prazo de quatro anos é "assustador, surpreendente e triste". "Não entendo a razão de um país levar quatro anos para ter um sistema de alerta em funcionamento", atacou. "O que a população deve questionar é por que não existia esse sistema antes ou pelo menos quem é que barrou o dinheiro que iria para esses projetos que existem em todo o mundo." Para Guha-Sapir, o Brasil não pode esperar até 2015 para tomar medidas. "Se medidas concretas não forem tomadas hoje, mais gente poderá morrer. Essa tragédia está se transformando em uma grande vergonha e constrangimento para o governo brasileiro."

Ontem, na reunião, o ministro da Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante, falava da expectativa de já se começar a reduzir efeitos de desastres no próximo verão, mas o grosso do plano deverá estar pronto em quatro anos. Ao sair do encontro com Dilma, o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, resumiu: "A Defesa Civil tem muito o que reestruturar. O sistema tem se revelado frágil, é uma realidade. Ninguém vai tapar o sol com a peneira. Temos de encarar a realidade e reagir".

Ações. O plano da ONU prevê medidas concretas de prevenção, educação da população, campanhas de conscientização, proibição de obras públicas em locais de risco, padronização de alertas e dezenas de outras ações.

Segundo a especialista da ONU, a transformação da situação no Brasil vai depender do tamanho da tragédia. "É lamentável dizer, mas parece ser a realidade no Brasil. Nas primeiras horas do desastre, o governo achou que não precisaria se preocupar porque os afetados eram apenas favelas e gente pobre. Pouco a pouco, descobre que é toda uma região em apuros. O fato de que ainda há corpos sendo encontrados é um sinal muito ruim."

Formato: PDF
Tamanho: 29 MB

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Imagens engraçadas/curiosas - 17/01/2011

Clique na imagem abaixo para ver todas as fotos

Via Knuttz/Ueba

Jornal O Globo em PDF, Segunda, 17 de janeiro de 2011

* Mais chuva causa novos deslizamentos e mortes. Estado decreta calamidade em sete cidades; reconstrução custará R$ 2 bilhões.

* Governo procura 5 ex-guerrilheiros.

* Internet não gera ativismo, diz professor.

* Esporte. Sob aplauso especial. Ronaldinho
festeja a vitória do Fla sobre América-MG.

* 2º Caderno. O recém-inaugurado cinema do
Complexo do Alemão, o primeiro numa favela do Rio.

Formato: PDF
Tamanho: 11 MB