sábado, 29 de janeiro de 2011

Jornal O Globo em PDF, Sábado, 29 de janeiro de 2011

* Egípcios desafiam tanques e ditadura de 30 anos balança. Mubarak anuncia demissão de todos os ministros, mas diz que não renuncia.

* Esportes. Vasco demite PC e afasta jogadores.

* Segundo Caderno. Arquitetos retomam a discussão sobre o que se projeta e constrói no Rio.

* Ela. Transexuais e tipos andróginos estão em alta no mercado da moda.


* Prosa e Verso. Polêmica em torno da licença Creative Commons acirra debate sobre reforma da Lei do Direito Autoral.

* Globinho. Como é passo a passo da criação de uma história em quadrinhos.

Formato: PDF
Tamanho: 17 MB

Jornal O Dia em PDF, Sábado, 29 de Janeiro de 2011

Afastados, Felipe e Carlos Alberto estão fora do clássico de domingo
Rio - A diretoria do Vasco tomou uma série de medidas nesta sexta-feira em razão da crise vivida pelo clube, que se encontra em situação difícil na Taça Guanabara, após três derrotas em três rodadas jogando sempre contra times considerados "pequenos". Logo pela manhã, saiu o anúncio da demissão do técnico Paulo César Gusmão, que estava no clube há sete meses.
Já no período da tarde, as vítimas foram Felipe e Carlos Alberto, considerados até então destaques de um time que, no entanto, fez campanha irregular no útlimo Brasileirão e parece ter piorado no atual Campeonato Carioca. Após perder na estreia para o Resende, por 1 a 0, e Nova Iguaçu, por 3 a 2, chegou a vez do Boavista, que impôs ao Vasco nova derrota, agora por 3 a 1. Foi o estopim para explodir definitivamente a crise.

A torcida se revoltou e escolheu seus alvos: justamente Felipe e Carlos Alberto, que estariam fazendo corpo mole durante os jogos. Os dois foram afastados até segunda ordem e nem apareceram em São Januário nesta sexta-feira. Desta forma, os dois estão fora do clássico contra o Flamengo, neste domingo, no Engenhão.

O ambiente em São Januário ainda é pesado por conta da crise. Especula-se que os dois jogadores serão utilizados como moeda de troca para a vinda de outros reforços. Felipe chegou a criticar a torcida do Vasco ainda durante a derrota para o Boavista, alegando falta de apoio. Carlos Alberto teria discutido asperamente com o presidente Roberto Dinamite.

Sem contar com PC Gusmão, o clube escolheu o auxiliar Gaúcho para dirigir o time interinamente no clássico diante do Flamengo, domingo, no Engenhão. Na lista de cotados para assumir o Vasco, surgiram mais dois nomes nas últimas horas: o do veterano Antonio Lopes e de Abel Braga, que esta há anos no mundo árabe. Ambos conhecem bem São Januário e já trabalharam no clube.

Além deles, outros nomes cogitados são os de Ricardo Gomes e Silas, que seriam apostas da diretoria vascaína. Os dois já jogaram e treinaram clubes rivais do Vasco. Gomes atuou e comandou o Fluminense, enquanto Silas treinou o Flamengo.

Formato: PDF
Tamanho: 24 MB

Jornal O Estado de SP em PDF, Sabado, 29 de Janeiro de 2011

Repressão a protestos no Egito deixa 29 mortos; Mubarak dissolve gabinete: No dia mais violento das manifestações para exigir a renúncia de ditador, que promete nomear novo Ministério neste sábado; multidão desafia toque de recolher e enfrenta o Exército em três grandes cidades do país - CAIRO -Depois de enviar o Exército para as ruas, ordenar o corte de serviços de comunicação - como internet e telefones celulares - e anunciar seu apoio às medidas de força adotadas pelas forças de segurança, o presidente do Egito, Hosni Mubarak, anunciou nesta sexta, 28, a dissolução de seu gabinete de ministros e se comprometeu a adotar reformas. O líder também se apresentou como o principal fator de estabilidade do país.
A rede nacional de rádio e TV convocada pelo ditador, que está no poder há três décadas, encerrou o mais violento dos cinco dias de protestos no país. "Seguirei os passos para manter a segurança dos egípcios. Essa é a responsabilidade que assumi", disse Mubarak.

Centenas de manifestantes antigoverno, porém, voltaram neste sábado, 29, às ruas do centro do Cairo, gritando slogans contra Hosni Mubarak horas depois de o presidente do Egito ter dissolvido seu gabinete de ministros e prometido reformas. Ele recusou-se a renunciar e disse que nomeará um novo ministério ainda hoje.

A visão de manifestantes em confronto com a polícia pelo quinto dia consecutivo indica que o discurso de Mubarak, levado ao ar pela televisão logo depois da meia noite local, não conseguiu amainar os ânimos da população, que protesta contra a pobreza, o desemprego e a corrupção.

Ao menos 53 pessoas morreram durante a onda de protestos, segundo informações da rede de televisão Al Jazeera. Correspondentes do canal disseram hoje que ao menos 15 pessoas morreram em Suez e 23 em Alexandria. Outras 15 teriam sido mortas na capital, Cairo.

Protestos

O toque de recolher foi ampliado neste sábado. Agora ele vale a partir das 16 horas no horário local até às 8 da manhã. Este toque não tem, no entanto, impedido as manifestações.

A multidão enfrentou o Exército nas principais cidades do país - Cairo, Alexandria e Suez.Os choques de sexta resultaram na morte de pelo menos 29 pessoas, 16 no Cairo e 13 em Suez, segundo fontes médicas. Até o início das manifestações de sexta, outras cinco mortes tinham sido registradas. Mubarak, que prometeu nomear um novo gabinete ainda hoje, determinou ainda uma onda de prisões em massa. Mohamed ElBaradei, ex-diretor da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) e integrante da oposição, foi colocado em prisão domiciliar.

A Irmandade Muçulmana, mais importante movimento islâmico do Egito, informou que cinco líderes do grupo e cinco ex-deputados também foram presos. Walid Shalaby, porta-voz da organização, afirmou que o número de membros detidos é muito maior.

Ignorando as medidas repressivas, milhares de egípcios marcharam, escalaram veículos das forças de seguranças com bandeiras e atearam fogo em prédios públicos - incluindo o Ministério das Relações Exteriores e a sede do governista Partido Nacional Democrático.

Rapidamente, o fogo se alastrou e ameaçou tomar conta do Museu Egípcio, onde estão 27 múmias de faraós, incluindo a tumba de Tutancâmon. Cairo, já caótica, entrou pela madrugada sob o som de tiros, sirenes de ambulâncias e ruídos de helicópteros das Forças Armadas.

A principal reivindicação da população é o fim do regime. "O que queremos é uma coisa só: fora Mubarak!", gritavam os manifestantes pelas ruas. "O governo não pode frear a democracia", disse ao Estado Tamer Nabi, professor primário e um dos que se colocou diante dos tanques para impedir a passagem dos blindados, na sexta.

Os protestos haviam começado pacificamente depois das orações de sexta-feira. No fim do dia, porém, as coisas fugiram do controle. A policia espancou dezenas de pessoas, fez novas prisões e continuou a lançar bombas de gás lacrimogêneo para tentar - sem sucesso - dispersar os manifestantes. Temendo o fim de seu governo, Mubarak aumentou a repressão, pôs o Exército nas ruas e decretou um toque de recolher, que inicialmente era apenas para o Cairo, Alexandria e Suez, a partir das 18 horas. A medida, porém, foi ampliada para todo o país.

À noite, o Exército posicionou-se em pontos estratégicos da cidade. Muitos egípcios, porém, foram as ruas saudar ironicamente os tanques, desafiando os militares. "Não temos medo", gritava um dos manifestantes, enquanto seus colegas tentavam escalar o veículo.

O Estado presenciou a cena de um tanque, repleto de civis em seu teto, tentando desviar da população. Um dos rapazes sobre o veículo levava a camisa número 11 da Seleção Brasileira com o nome de Robinho.

Sentados sobre os blindados, os soldados não disfarçavam o susto em ver a população desafiar o Exército e permanecer nas ruas durante a noite. Alguns dos manifestantes chegavam a dançar em volta dos tanques.

Em Alexandria, segunda cidade do país, um fato inusitado. Policiais passaram o dia em uma violenta batalha contra os manifestantes, lançado bombas de gás e distribuindo pancadas com cassetetes.

Esgotados, no início da noite, eles recuaram e cruzaram os braços. Alguns, começaram a apertar timidamente as mãos dos manifestantes, a maioria jovens estudantes que ofereceram água aos policiais. Um membro da ONG Human Right Watch informou que não havia mais policiamento na cidade.

No Cairo, a situação permaneceu tensa. Incêndios foram registrados em outras partes da capital. Os gritos dos manifestantes eram quebrados por ambulâncias, que levavam os feridos para hospitais. À beira do Nilo, um grupo tentava virar um caminhão abandonado pela polícia.

"O governo deu sinais de desespero ao enviar o Exército. Mubarak não teve nem mesmo a coragem de falar ao povo. Ele está distante da realidade que o Egito se transformou nos últimos 30 anos", afirmou Hani Abdallah, professor de economia da Universidade do Cairo, que esta semana trocou a sala de aula pelas ruas.

O Estado acompanhou ontem as orações na Mesquita de Rabaah, no bairro de Nasri. O líder religioso local pediu à população que abandonasse os protestos. A multidão ouviu em silêncio. Mas, assim que deixaram o local de culto, os fiéis se reuniram para iniciar uma marcha até o centro da cidade. "Os imãs do Egito são todos pagos por Mubarak. Não confiamos neles", afirmou Tariq Zoglu.

No início da marcha, eram 500 pessoas. Mesmo sem celular e internet, o número cresceu. À medida que avançavam a pé, ganharam adeptos de outras mesquitas e de moradores das ruas por onde passavam. "Eu não iria sair, mas quando vi que era algo real e espontâneo, decidi que queria fazer parte desse dia", declarou Samir, professor de inglês.

Formato: PDF
Tamanho: 28 MB

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Imagens engraçadas/curiosas - 28/01/2011

Clique na imagem abaixo para ver todas as fotos

Via Knuttz/Ueba

Infoexame - Edição 299


Jornal O Globo em PDF, Sexta, 28 de janeiro de 2011

* Deputado ligado a Furnas ameaça PT
com denúncias. Cunha sugere ter coisas a revelar sobre o escândalo dos aloprados.

Esportes. Vasco, que fiasco!

Segundo Caderno. A surpresa da temporada.
Um papo com o brasileiro que assina a montagem de Inverno da alma, produção
independente americana de US$ 2 milhões que faturou vários prêmios e estreia hoje incentivada por quatro indicações ao Oscar.


* Revista Rio Show. As boas novas do verão 2011 incluem shows na praia, sorvetes salgados e quiosque de espumantes.

* Educação. Guia de serviços.

Formato: PDF
Tamanho: 24.7 MB

Jornal O Estado de SP em PDF, Sexta, 28 de Janeiro de 2011

Desemprego é o menor em 8 anos, mas inflação já corrói renda do trabalhador: Taxa anual de 2010 é de 6,7%, em dezembro foi de 5,3% ante 5,7% de novembro; renda média registrou queda de 0,7% em dezembro - RIO - O ano de 2010 foi o melhor momento do mercado de trabalho brasileiro nos últimos oito anos, com o menor nível de desemprego desde 2003; e patamar recorde no número de empregados. Mas a alta da inflação no ano passado ajudou a corroer a renda do trabalhador, que mostrou queda em dezembro; e avanço tímido em 2010, contra ano anterior. Segundo o IBGE, a taxa de desemprego recuou de 5,7% para 5,3% de novembro para dezembro, e terminou 2010 com média anual de 6,7%, bem abaixo da taxa de 8,1% apurada em 2009. O número de pessoas ocupadas no mercado de trabalho foi de 22 milhões, o maior patamar da nova série da PME, iniciada em 2002 e cujos dados anuais começaram a ser apresentados em 2003. Além disso, o total de desempregados em 2010, de 1,6 milhão, foi o menor da série.

Mesmo com os dados positivos de dezembro e de 2010, o cenário brasileiro não aponta para um "pleno emprego" no mercado de trabalho, para o gerente da PME e economista do IBGE, Cimar Azeredo. Segundo ele, nem todas as taxas de desemprego entre as seis regiões metropolitanas estão mostrando o mesmo cenário.

No caso da região Metropolitana de Recife, por exemplo, a taxa de desemprego foi de 8,7% em 2010."É muito cedo para se falar em pleno emprego. Temos um País com diferenças regionais bastante precisas", afirmou o técnico .

Renda. Os dados positivos de emprego no mercado de trabalho não se refletiram, em igual magnitude, nos ganhos do trabalhador. Embora tenha subido 3,8% em 2010 contra 2009, a renda média caiu 0,7% em dezembro contra novembro. Isso porque a inflação deu um salto no ano passado, com alta de 5,91% no IPCA, ante 4,31% em 2009.

"A inflação, de certa forma, funciona como uma espécie de barreira ao crescimento do rendimento do trabalho", afirmou Azeredo.

O técnico do IBGE admitiu que, não fosse o cenário de inflação mais elevada em 2010, contra 2009, a renda do trabalhador poderia ter apresentado um avanço mais expressivo, no mesmo período de comparação.

Formato: PDF
Tamanho: 26 MB

Protesto se espalha no Oriente Médio

Jornal O Dia em PDF, Sexta, 28 de Janeiro de 2011

Vasco perde mais uma e está praticamente eliminado da Taça GB Rio - A situação no Vasco é mesmo trágica. Aos gritos de "Olé!" e "Queremos jogador", o time cruzmaltino sofreu diante do Boavista sua terceira derrota em três partidas no Campeonato Carioca. Atuando no Engenhão e com todos os titulares, os vascaínos perderam por 3 a 1 na tarde desta quinta-feira. O Boavista abriu o placar aos 16min do primeiro tempo, em bola alçada na área por Tony, que ninguém desviou. Nove minutos depois, o mesmo Tony cruzou para a área, André Luís escorou de cabeça e o argentino Frontini, com muita categoria, cabeceou por cima de Fernando Prass. Já na segunda etapa, o Vasco descontou, em cabeçada de Marcel, após cruzamento de Dedé. Aos 43min do segundo tempo, o André Luis deu o golpe final nos vascaínos, e decretou o resultado.

Com a derrota, o Vasco segue na lanterna do Grupo A da Taça Guanabara, sem nenhum ponto conquistado, enquanto o Boavista subiu para os sete pontos e segue firme na briga por uma vaga na semifinal da competição.

Na próxima rodada, o Vasco vai tentar a recuperação diante justo de seu maior rival, o Flamengo, às 19h30 (de Brasília) de domingo, no Engenhão. Já o Boavista enfrentará o Americano, no sábado, às 17h, no Godofredo Cruz.

O Jogo:

Pela primeira vez no Campeonato Carioca, o técnico PC Gusmão pôde contar com força máxima, com as estreias de Dedé, Anderson Martins e Eduardo Costa na competição. O ataque também era o "ideal", com Felipe, Carlos Alberto e Eder Luis e Marcel. Tudo para espantar a crise e conquistar os primeiros pontos na tabela de classificação.

No início da partida, até parecia que o Vasco retomaria o caminho das vitórias. As chances surgiram, muito mais por falhas do Boavista, que por criatividade dos vascaínos. Entretanto, aos 16min veio o primeiro gol do adversário. Tony cobrou falta despretensiosa na direção do gol, ninguém desviou, Fernando Prass só olhou e, como a fase não é nada boa, a bola entrou no canto.

O Vasco sentiu o golpe, e passou a errar ainda mais passes no meio de campo. Aos 27min, porém, a torcida perdeu a paciência de vez. Tony alçou a bola área, André Luis ganhou a disputa com a defesa e Frontini, com a cabeça, encobriu o goleiro vascaíno: 2 a 0.

A partir daí, surgiram os gritos de ¿Queremos jogador¿, entoados pelos poucos torcedores que foram ao Engenhão. Felipe, apagado no confronto, foi o escolhido por PC Gusmão para ser substituído, na tentativa de injetar no ânimo na partida. Aos 36min, o meia deixou o campo, debaixo de muitas vaias da torcida cruzmaltina.

No lugar dele entrou Jefferson, que até melhorou a equipe, com algumas finalizações ao gol adversário ¿ nada, no entanto, que revertesse a situação do confronto e que fizesse o time deixar de sair vaiado no intervalo.

No segundo tempo, a história parecia que iria melhorar. Aos 12min, o técnico do Boavista, Alfredo Sampaio, tirou de campo o meia Erick Flores para a entrada do zagueiro Fábio Fidélis. A substituição tinha como intenção segurar o resultado, mas, no mesmo minuto, Marcel, que mal havia tocado na bola, aproveitou cruzamento de Dedé para cabecear e descontar para o Vasco.

Mais recuado, o Boavista passou a ter dificuldades para sair para o jogo, e apostava em contra-ataques para tentar ampliar a vantagem. O time de Saquarema até teve boas oportunidades, mas parecia contente com o 2 a 1

Aos 43min, porém, veio o golpe final. André Luis recebeu passe na cara do gol, driblou Fernando Prass e tocou para o gol livre. Foi mais que o suficiente para os torcedores começarem a deixar o Engenhão, após mais um vexame do Vasco, que praticamente elimina a equipe da Taça Guanabara.

Formato: PDF
Tamanho: 25.6 MB

WebUser - 27 Janeiro 2011 PDF for iPad/PC

Dirt Rider - Março 2011

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Imagens engraçadas/curiosas - 27/01/2011

Clique na imagem abaixo para ver todas as fotos

Via Knuttz/Ueba

IPhone Life - Vol.3_No.2 2011 PDF for iPad/PC



Super Streetbike - Fevereiro 2011 PDF for iPad/PC

Veja - Edição 2201 (26-01-2011)

Jornal O Globo em PDF, Quinta, 27 de janeiro de 2011

* Furnas fez negócios com firma ligada a deputado. Estatal pagou R$ 80 milhões por ações que valiam R$ 7 milhões.

* Esportes. Fla: Wanderley brilha na estreia de Thiago Neves.

* Segundo Caderno. Com suas intervenções urbanas, Renata Lucas se firma como grande nome de arte brasileira atual.

* Revista Boa Viagem. A partir de Bangcoc, visite palácios e praias da Tailândia e a tranquilidade budista e comunista do Laos.


Formato: PDF
Tamanho: 17 MB

What Digital Camera - Fevereiro 2011

Jornal O Dia em PDF, Quinta, 27 de Janeiro de 2011

Polícia Civil realiza a segunda etapa da operação contra pirataria na Uruguaiana: Rio - A Polícia Civil, através da Delegacia de Repressão aos Crimes Contra a Propriedade Imaterial (DRCPIM), deu início nesta quinta-feira à segunda etapa da operação 'Ilegal nunca mais', que tem o objetivo de acabar com a comercialização de produtos piratas ou contrabandeados no Camelódromo da Rua Uruguaiana, no Centro do Rio.
Este é o segundo dia da ação que ainda deve ser realizada até a próxima sexta-feira. Hoje policiais fizeram revistas em todos os boxes da quadra C e farto material, ainda não contabilizado, foi apreendido. Durante madrugada, 30 agentes permaneceram no local para impedir que comerciantes voltassem para buscar mercadorias em espaços ainda fechados.

"O que faltava era iniciativa e integração. A Polícia Civil fez contato com a Receita Federal e com as marcas lesadas com a venda de produtos contrabandeados ou piratas e esta operação pôde ser realizada. Para que a vitória contra a pirataria seja conmpleta, é preciso que a população colabore e não compre este tipo de produtos", disse a delegada Valéria Aragão, titular da DRCPIM.

Mas o processo para que o comércio de produtos ilegais seja encerrado ainda vai demandar tempo. De acordo com o secretário municipal de Ordem Pública, Alex Costa, a Prefeitura não pode aplicar multas, pois os boxes da Uruguaiana não têm licensa para funcionar.

"A situação hoje é de ilegalidade total. Ninguém tem licensa para operar na Uruguaiana. Estamos estudando o que fazer ali, já que o terreno é da Rio Trilhos. Ja conversei com o secretário estadual de Transportes, Julio Lopes, e com o chefe de Polícia Civil, delegado Allan Turnowski, e vamos ver o que fazer. Mas não há como aplicar multas", disse Alex Costa.

Polícia Civil instala base na Uruguaiana

Nesta quinta-feira, a Polícia Civil instalou uma base avançada da DRCPIM. Até que as instalações definitivas sejam doadas pela Prefeitura, o trabalho será realizado em um furgão localizado na esquina das ruas da Alfândega e Uruguaiana.

"Estamos juntando documentação dos comerciantes legais e que foram cadastrados no ano passado. Vamos também encaminhar para a Prefeitura uma lista com os comerciantes e boxes responsáveis pela venda de produtos ilegais para que sejam tomadas as providências", completou a delegada Valéria Aragão.

Formato: PDF
Tamanho: 21.3 MB

Feira de armas - América

Jornal O Estado de SP em PDF, Quinta, 27 de Janeiro de 2011

Convergência de mídias leva governo a desistir de veto à propriedade cruzada: Diante do avanço tecnológico, novo governo já estuda a possibilidade de concessão única para os veículos de comunicação e altera rumo do debate; conselheiro da Anatel admite que nova visão sobre o assunto imporá mudanças na agência - BRASÍLIA - O governo vai abandonar o debate sobre a proibição da propriedade cruzada nos meios de comunicação por estar convencido de que o desenvolvimento tecnológico tornou a discussão obsoleta. O conceito de convergência das mídias, que consolidou o tráfego simultâneo de dados e noticiários em todas as plataformas - da impressa à digital -, pôs na mesa do ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, um projeto de concessão única. Propriedade cruzada é o domínio, pelo mesmo grupo de comunicação, de concessões para operar diferentes plataformas ( TV, jornal e portais). A inversão do processo, que estudava a proibição da propriedade cruzada e agora a consolida, partiu da constatação de que os veículos de comunicação hoje têm num só portal seus noticiários de jornal, rádio e televisão, na maioria dos casos funcionando num mesmo ambiente físico e virtual, com aproveitamento de toda produção de conteúdos.

O conselheiro da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), João Resende, considera a concessão única "inevitável" para ser discutida e implementada num prazo de cinco anos. Isso imporia na sua avaliação uma reforma na própria Anatel, que hoje trata os meios de comunicação de forma isolada.

O ministério das Comunicações ainda defende a extensão aos meios de comunicação digital (portais) do limite de 30% de capital estrangeiro que hoje vigora para jornais, rádio e televisão.

A orientação da presidente Dilma Rousseff é priorizar as questões objetivas que pressionam o mercado e trabalhar o projeto de regulamentação da mídia em ritmo que privilegie sua qualidade e consistência. "O projeto vai andar sem pressa e sem contaminação ideológica", disse ao Estado uma fonte do governo.

A mudança de estratégia corresponde à avaliação de que o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi tumultuado por sucessivas tentativas de tornar concretas propostas polêmicas, como o Conselho Federal de Jornalismo, com a pretensão de "orientar, disciplinar e fiscalizar o exercício da profissão do jornalista". Trazia ainda a proposta de um novo marco regulatório das comunicações que viabilizasse sanções aos veículos que infringissem as regras do Conselho.

Também sem açodamento que possa causar danos políticos ao governo, as mudanças incluirão gradativamente o cumprimento da norma constitucional que veda a concessão de emissoras de rádio e TV a parlamentares.

Sutilezas na interpretação dessas regras flexibilizaram-nas de tal forma que se tornou comum a figura do parlamentar empresário de comunicação.

O ministro Paulo Bernardo já expôs publicamente sua posição contrária à detenção de outorgas de rádio e TV por parlamentares, mesmo consciente de que as dificuldades são grandes nessa direção. "É mais fácil fazer um impeachment do presidente do que cassar uma concessão", disse o ministro em entrevista ao Estado no último dia 3.

Grande parcela de parlamentares usa "laranjas" como titulares de emissoras de sua propriedade. Bernardo já teria admitido essa fragilidade, mas a alegação do governo é que o ministério se baseia em documentos públicos para conceder a outorga. A visão hoje, no ministério, é que a Polícia Federal e o Ministério Público são instâncias preparadas para investigar se houve má fé no processo de concessão.

Administradas à parte essas questões, o governo abre caminho para ações mais objetivas como deseja a presidente. É nesse contexto que o ministro assinou convênio ontem transferindo à Anatel a tarefa de exercer a fiscalização no campo das telecomunicações no território nacional.

Objeto histórico de disputa entre a agência e o ministério, a fiscalização foi sempre uma ficção porque este último, com só 270 técnicos, não dispõe de quadros suficientes para a demanda. Já a Anatel tem 1,3 mil funcionários especializados. A legislação estabelece que a fiscalização é do ministério, mas pode ser delegada. / COLABOROU KARLA MENDES

Formato: PDF
Tamanho: 40 MB

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Imagens engraçadas/curiosas - 26/01/2011

Clique na imagem abaixo para ver todas as fotos

Via Knuttz/Ueba

Hustler - Abril 2011 + Vídeos


Fast Bikes - Março 2011

Cycle World - Março 2011

Jornal O Globo em PDF, Quarta, 26 de janeiro de 2011

* Senadores poderão receber até R$50mil, acima do teto.
Beneficiados são 13 deles, que ganham também como ex-governadores.

* Esportes. O 1º título do ano. Fla é bicampeão da copa SP.

* Segundo Caderno. Lixo extraordinário que mostra o trabalho de Vik Muniz no Jardim
Gramacho, será o filme brasileiro na festa do Oscar, indicado ao prêmio de documentário.

* Carro Etc. Mini Clubman, um carro inglês que chama a atenção nas ruas do Brasil.


Formato: PDF
Tamanho: 13.7 MB

Moto vs carro Batem em estrada apertada na montanha em Taiwan

Jornal O Dia em PDF, Quarta, 26 de Janeiro de 2011

Mais de 3 mil vagas a caminho na Segurança Pública
Rio - Com a Copa do Mundo 2014 e os Jogos Olímpicos 2016, o reforço da Segurança Pública voltou a ser foco dos governos. União, estado e município já preparam editais de novos concursos, com previsão de lançamento para este semestre ainda. Deverão ser oferecidas 3.090 vagas. A primeira a realizar processo seletivo deve ser a Polícia Civil. São esperados seis editais com 598 oportunidades voltadas a carreiras de níveis Médio e Superior. Vencimentos iniciais variam entre R$ 1.954,37 a R$ 10.690,58. São aguardados também os editais com 400 vagas para o cargo de cabo auxiliar da Saúde e outros 90 postos para músicos na Polícia Militar do Rio. Os concursos foram anunciados em junho do ano passado, mas sofreram alterações no calendário. Até maio, a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária do Rio deverá soltar o edital da seleção com oferta de 650 vagas para a carreira de inspetor penitenciário. A função exige Nível Médio de formação e habilitação ‘B’. O salário é de R$ 3.215,31.

Mas o ano promete ser mesmo da Polícia Federal. Com salários de até R$ 13 mil em oferta, o concurso é o mais aguardado. O órgão encaminhou, no fim do ano passado, pedido ao Ministério do Planejamento para abertura de nada menos que 1.352 oportunidades. A pasta ainda analisa a solicitação.

POLÍCIA FEDERAL

As chances serão para cargos de níveis Médio e Superior, tais como: papiloscopista (116 postos); agente de polícia (396); delegado (150); escrivão (362) e agente administrativo (328). Os novos servidores farão frente à alta demanda de trabalho, além de substituir aposentados.

POLÍCIA FEDERAL 2

Devido à estrutura da Academia de Polícia, que comporta 500 alunos por vez, as seleções serão divididas em blocos: primeiramente, deverá acontecer a de agente da PF e papiloscopista. Em seguida, para delegado e escrivão.

POLÍCIA FEDERAL 3

O processo seletivo para agente administrativo será lançado assim que for liberado pelo Planejamento, já que não é necessário curso de formação. Para concorrer, basta ter Ensino Médio. Os demais cargos pedem graduação.

PF E CIVIL

Para ter sucesso nos concursos das polícias Federal e Civil, não basta ser bom no exame intelectual. Os órgãos costumam pegar pesado na avaliação física, especialmente a PF. Por isso, a dica é combinar os estudos no cursinho com o preparo na academia ou com um professor.

PF E CIVIL 2

No concurso para a Polícia Civil, normalmente, os candidatos têm que passar apenas pelo teste de corrida. Já a Federal cobra, além da corrida de resistência, natação em estilo livre, barra e salto de impulsão na horizontal.

SEAP

Quem tem interesse no concurso para inspetor da Secretaria Estadual de Administração Penitenciária (Seap) também deve se preparar para o teste de capacidade física. O exame consta de etapa única de corrida de velocidade.

Formato: PDF
Tamanho: 23 MB

Imagens da semana - 24/01/2011

Jornal O Estado de SP em PDF, Quarta, 26 de Janeiro de 2011

Investimento externo é recorde e cobre déficit na conta do Brasil
Investimento externo de US$ 48,4 bi é recorde e cobre déficit na conta do País - Movimento extraordinário de dezembro, causado pela entrada de US$ 7,1 bi em operação no setor de petróleo, elevou o valor do IED em 2010. Com um movimento extraordinário no último mês do ano, o Investimento Estrangeiro Direto (IED), aquele voltado para o setor produtivo, fechou 2010 com o recorde de US$ 48,46 bilhões. O fluxo positivo de US$ 15,36 bilhões em dezembro, o maior para um único mês em toda a série histórica, levou o saldo do ano a ser mais que suficiente para cobrir o déficit em conta corrente de 2010, que teve o recorde de US$ 47,52 bilhões.
A conta corrente registra as transações comerciais, serviços e transferências de renda do Brasil com o exterior. A série histórica divulgada pelo Banco Central (BC) tem início em 1947. Até novembro, tanto o mercado quanto o BC davam como certo que o IED não seria suficiente para cobrir o resultado negativo da conta corrente neste ano, tendência que se acentuaria em 2011.

A reviravolta ocorreu basicamente por uma operação gigantesca no setor de petróleo, envolvendo os chineses da petrolífera Sinopec e os espanhóis da Repsol, que levaram ao ingresso de US$ 7,1 bilhões nos últimos dias do ano passado. A Sinopec adquiriu sozinha esse montante em ações da Repsol Brasil, que aumentou seu capital para realizar a aliança com os chineses.

Segundo o chefe do Departamento Econômico do BC, Altamir Lopes, essa operação era esperada no início de 2010, quando a autoridade monetária projetava um IED de US$ 45 bilhões. Mas, ao longo do ano, com o adiamento dessa e de outras operações, o BC reduziu sua estimativa de IED pra US$ 38 bilhões.

"Algumas operações foram postergadas durante o ano passado. Mas, de fato, algumas que esperávamos só no início de 2011 se materializaram antes, no fim de 2010", disse Altamir.

O técnico da autoridade monetária salientou que, apesar de essa operação individualmente ter alavancado o resultado de dezembro, o saldo seria elevado mesmo sem ela. "Tínhamos a expectativa de US$ 38 bilhões em IED e o resultado final foi US$ 10 bilhões superior", disse Altamir. Além da operação da Repsol, ele observou que foram registradas duas operações de cerca de US$ 1 bilhão cada nos setores de extração mineral e metalurgia.

Inversão. Para 2011, embora admita a possibilidade de rever para cima sua projeção de IED, o Banco Central não trabalha com um cenário em que esses investimentos sozinhos cubram o déficit em conta corrente.

A atual projeção da autoridade monetária é de ingressos de US$ 45 bilhões em investimentos diretos, enquanto o déficit em conta corrente esperado é de US$ 64 bilhões. A diferença deve ser coberta com investimentos em títulos, ações e pelo ingresso de recurso de empréstimos tomados no exterior, movimento que em 2010 ganhou força.

O presidente da Sociedade Brasileira de Estudos das Empresas Transnacionais e da Globalização Econômica (Sobeet), Luiz Afonso Lima, disse que é bem provável que o IED realmente não seja suficiente para cobrir o rombo na conta corrente. Embora não veja isso como um fator que possa provocar alguma crise, Lima considera que a persistência de tal situação poderá levar a um ajuste para cima na taxa de câmbio no médio prazo.

Formato: PDF
Tamanho: 19 MB