sábado, 5 de março de 2011

Photography Monthly (2011-02)

Jornal O Globo em PDF, Sábado, 05 de Fevereiro de 2011

Inadimplência deve crescer 8% este ano com expansão do crédito:
Após o crescimento recorde de 7,5% da economia brasileira no ano passado, puxado pelo consumo, que pressionou a inflação, o sinal de alerta agora vem do crédito. Mesmo com as medidas do governo para esfriar o PIB, a inadimplência deve crescer 8% este ano e “acender a luz amarela”, disse o economista-chefe da Serasa Experian, Luiz Rabi. O indicador fechou com alta média de 6,3% em 2010. Na Era Lula, a média de aumento foi de 6,7%. “Os juros estão subindo, as prestações ficando
caras e os prazos, mais reduzidos”, disse Rabi. Em 2010, o calote cresceu na esteira da expansão do crédito e das medidas de incentivo ao consumo. O crédito no país chega hoje a R$ 1,7 trilhão, sendo 15% de consumo. Página 19 e Míriam Leitão

Deputada da reforma política é flagrada recebendo propina Vídeo mostra Jaqueline Roriz com pacote de dinheiro ● Em vídeo enviado à Procuradoria-Geral da República, a deputada Jaqueline Roriz (PMNDF), filha do ex-governador Joaquim Roriz e integrante da comissão de reforma política, é flagrada recebendo um pacote de dinheiro do delator do mensalão do DEM, Durval Barbosa. O vídoe foi gravado na campanha de 2006, quando Barbosa, ex-secretário de Relações Institucionais do DF, era a presidente da companhia de Planejamento do DF. Na conversa, Jaqueline pede mais a Durval: “Você vai me ajudar com alguma infraestrutura, não é?”, diz. Página 3

Formato: PDF
Tamanho: 13 MB

Jornal O Dia em PDF, Sábado, 05 de Março de 2011

Receita alerta para carta falsa
Em nome do Fisco, correspondências pedem que contribuintes atualizem seus dados

Rio - Um alerta foi feito ontem pela Receita Federal para que os contribuintes tenham cuidado e não sejam vítimas de fraudes. O Fisco informou que correspondências falsas têm sido enviadas para as casas das pessoas solicitando que elas atualizem seus dados cadastrais.

Em comunicado, a Receita informou que “todos os anos, principalmente durante o período que antecede a entrega de declarações, surgem vários tipos de denúncias onde falsários se fazem passar por servidores da Receita Federal para tentar extrair dados fiscais, bancários ou de outra natureza que venham expor a vida privada dos cidadãos”.

Segundo o Fisco, os contribuintes que necessitam alterar, regularizar ou consultar os cadastros podem acessar o www.receita.fazenda.gov.br, e procurar o portal e-CAC, que é o Centro Virtual de Atendimento do órgão. Lá, serviços são utilizados apenas pelo contribuinte ou seus procuradores, mediante utilização de código de acesso ou certificado digital. Há também a possibilidade procurar uma das unidades da Receita.

MANUTENÇÃO DO SISTEMA

A Receita informou ainda que o sistema de envio de declarações vai passar por manutenção, sendo interrompido às 15h de hoje, até às 11h de amanhã, quando o serviço voltará a funcionar normalmente. Até às 17h de ontem, foram recebidas 571 mil declarações do Imposto de Renda.

Formato: PDF
Tamanho: 37.5 MB

Jornal O Estado de SP em PDF, Sábado, 05 de Março de 2011

Em vídeo, pivô do 'mensalão do DEM' dá maço de dinheiro a filha de Roriz
Promotores suspeitam que deputada Jaqueline Roriz, que em 2006 disputava uma vaga na Câmara Distrital, recebeu R$ 50 mil de Durval Barbosa, o ex-secretário do governo do DF - BRASÍLIA - Um vídeo em análise no Ministério Público, obtido e divulgado pelo portal Estadão.com.br em primeira mão no início da tarde desta sexta-feira, 4, mostra a deputada Jaqueline Roriz (PMN-DF), filha do ex-governador do Distrito Federal Joaquim Roriz, junto com o marido, Manoel Neto, recebendo um maço de dinheiro das mãos do ex-secretário de Relações Institucionais do DF Durval Barbosa. O vídeo foi gravado na campanha eleitoral de 2006, na sala de Barbosa, delator do escândalo de corrupção conhecido como "mensalão do DEM". O esquema foi desmantelado pela Operação Caixa de Pandora, da Polícia Federal, e acabou derrubando o governador José Roberto Arruda, na época filiado ao DEM. Até a descoberta do vídeo, Jaqueline negava com veemência envolvimento dela e do pai no esquema.

As imagens mostram que, depois de guardar o maço na mochila, o casal queixa-se do valor, supostamente abaixo do combinado, e negocia novas contribuições para a campanha de Jaqueline, que então disputava seu primeiro mandato parlamentar.

Formato: PDF
Tamanho: 33 MB

sexta-feira, 4 de março de 2011

Imagens engraçadas/curiosas - 04/03/2011

Clique na imagem abaixo para ver todas as fotos

Via Knuttz/Ueba

Resumo da semana | 04/03/2011

Jornal O Dia em PDF, Sexta, 04 de Março de 2011

Um crime cruel, premeditado e sem direito a defesa
Assassina de Lavínia será indiciada por homicídio triplamente qualificado. Menina foi sufocada com toalha, travesseiro e cadarço

Rio - Assassina confessa de Lavínia Azeredo, de 6 anos, Luciene Reis, 24, será indiciada por homicídio triplamente qualificado (crime premeditado, cometido por meio cruel e sem direito de defesa à vítima), com pena máxima de 30 anos de prisão. Segundo o delegado adjunto da 60ª DP (Campos Elíseos), Luciano Zahar, Luciene saiu de casa com intenção de matar a menina, enterrada ontem no Cemitério do Corte Oito, em Duque de Caxias, Baixada Fluminense. Luciene confessou, em seu depoimento à polícia, que primeiro envolveu o rosto de Lavínia com uma toalha para que a vítima não gritasse e depois a sufocou por oito minutos com o travesseiro. “Como ela percebeu que a menina ainda se mexia, resolveu então estrangulá-la com ajuda do cadarço do tênis de Lavínia”, revelou o delegado.

De acordo com a polícia, a bermuda e a blusa que Lavínia vestia quando embarcou num ônibus com a assassina pertencia a uma das filhas de Luciene. A polícia acredita que ela levou a vítima até sua casa, fazendo um percurso a pé, de cerca de 40 minutos, para trocar a roupa usada pela menina a caminho da morte. “Ela planejou o crime”, afirmou o delegado. As mudas de roupa que vítima e assassina estavam na segunda-feira foram encaminhadas, ontem à tarde, com o cadarço do crime, para a perícia.

Para a polícia, no entanto, ainda é preciso responder inúmeras perguntas para esclarecer o caso. “Como a criança saiu de casa sem ninguém notar, quem abriu a porta e por que ela vestia a roupa de uma das filhas da assassina são questões que ainda têm que ser apuradas”, explicou Zahar.

Até ontem à tarde, Luciene responderia por sequestro seguido de morte, mas a polícia concluiu que o assassinato foi brutal e premeditado.

Segundo agentes, Lavínia conhecia Luciene, mas as duas não eram próximas o suficiente para a menina sair sozinha com ela. As investigações apontam que a assassina recebeu ajuda de alguém de confiança da vítima para agir. Luciene, os pais de Lavínia e parentes que moram no mesmo terreno da família serão ouvidos na próxima semana.

Mãe de Luciene, Neide Reis fez um desabafo logo depois de a filha ser levada para a Polinter de Magé, na noite de quarta-feira. “Desde criança, ela aprontava. Cheguei a levá-la ao Conselho Tutelar. Acho que ela tinha algum problema, mas ninguém acreditou em mim. Os filhos dela agora ficarão comigo e com Deus”.

Desespero, protestos e comoção durante enterro

Lavínia Azeredo foi enterrada no Cemitério do Corte 8, sob aplausos, orações e cânticos. Em clima de consternação e revolta, cerca de 300 pessoas pediram por justiça — alguns clamaram até pela pena de morte (sentença judicial que não existe no Brasil) para a assassina. Policiais do 15º BPM (Caxias) tiveram que isolar o acesso ao velório na capela 2, onde só parentes e poucos amigos da família entraram.

Apontado pela maioria das pessoas no funeral como pivô da tragédia, o pai de Lavínia, Rony dos Santos Oliveira, desmaiou duas vezes — na chegada do corpo à capela e durante o sepultamento, quando, aos prantos, pediu perdão à filha. “Você sempre foi a minha eterna princesinha. Me perdoa, me perdoa”, desabafou, à beira do túmulo, amparado pela mulher, Andrea Azevedo.

Professores, alunos e funcionários do Centro Educativo Sandra Oliveira (Ceso), onde Lavínia estudava no 2º ano, levaram faixa com a mensagem ‘Lavínia nossa eterna princesinha’. “Ainda não estamos acreditando que ela morreu. Está sendo um momento muito cruel para todos nós. Era uma ótima criança, inteligente, muito elogiada por professores e que viveu intensamente a sua infância”, resumiu, emocionada, a diretora Sandra Maria de Oliveira.

Familiar não desconfiava do pai da menina

Prima do pai de Lavínia, a advogada Adriana Santana da Silva afirmou que ninguém sabia do relacionamento entre Rony e Luciene. “Foi uma surpresa. O Rony sempre foi uma pessoa politicamente correta, ninguém desconfiava”.

Para ela, o crime foi cometido por vingança. “Acho que tudo só vai ser revelado com a quebra do sigilo telefônico. O dinheiro que estava pedindo era para proporcionar a fuga”, acredita.

A advogada disse ainda que Luciene sempre foi uma pessoa muito perigosa. “Ela é uma pessoa ardilosa. O tempo todo queria incriminar o marido, tanto que o chamou para ir ao hotel com ela e jogar a culpa nele”, afirmou.
Adriana elogiou o comportamento de Andréa, mãe de Lavínia: “Ela tem sido muito forte. Chora, claro, mas consegue força para consolar a família. É surpreendente”.

Professoras consternadas

O Centro Educacional Sandra Oliveira, onde a menina Lavínia estudava desde os 3 anos, fechou ontem. Pequeno cartaz no portão da escola, no Parque Nova Esperança, avisava do sepultamento da menina.

Muito emocionadas, as professoras de Lavínia disseram que ela era muito tranquila. “Vai ser difícil na hora da chamada, pois automaticamente vamos passar pelo nome dela na lista”, disse a professora de Matemática, Ciências e História, Edna Bahia.

Formato: PDF
Tamanho: 28.7 MB

Photography BB (2011-02)

Jornal O Globo em PDF, Sexta, 04 de Março de 2011

* Dilma: ‘Pibão foi bom’, mas não se repetirá nos próximos anos Presidente paga conta de gastança e estímulo ao consumo em ano eleitoral.

* Obama admite uso da força na Líbia. Presidente diz que Kadafi deve sair e que crise humanitária exigirá ação.

* Revista Rio Show. Roteiro do carnaval no Rio.

Formato: PDF
Tamanho: 16 MB

Jornal O Estado de SP em PDF, Sexta, 04 de Março de 2011

Inflação oficial desacelera e sobe 0,80% em fevereiro
Gastos com educação foram os que mais pesaram, sendo responsáveis por 51% do índice cheio no período; em 12 meses, IPCA acumula alta de 6,01% - RIO - A inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) ficou em 0,80% em fevereiro, ante 0,83% em janeiro, segundo divulgou nesta sexta-feira, 4, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O resultado veio dentro do intervalo das estimativas dos analistas ouvidos pelo AE Projeções (0,77% a 0,90%), com mediana de 0,84%. No ano, o IPCA acumula alta de 1,64% e em 12 meses, o índice acumula variação positiva de 6,01% até fevereiro.

Os gastos com educação foram os que mais pesaram na inflação medida pelo IPCA de fevereiro, que registrou alta de 0,80%. O grupo Educação subiu 5,81%, sendo responsável por 51% do índice cheio no período. O aumento nas despesas com educação foi motivado pelo crescimento de 6,41% nas mensalidades dos cursos de ensino formal, sendo a maior contribuição individual do mês.

Os grupos Despesas pessoais (1,43%), Comunicação (0,49%) e Artigos de residência (0,44%) também subiram em relação a fevereiro. Já os grupos restantes apresentaram desaceleração ou queda (caso de Vestuário, com -0,25%) na comparação com mês anterior.

INPC

A inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) ficou em 0,54% em fevereiro, segundo dados divulgados pelo IBGE. O índice tinha subido 0,94% em janeiro. No ano, o indicador acumula alta de 1,49%; em 12 meses, alta de 6,36%.

O INPC se refere às famílias com rendimento monetário de um a seis salários mínimos, enquanto o IPCA coleta dados de famílias com renda de um a 40 salários mínimos.

Formato: PDF
Tamanho: 42 MB

CD-ROM Fácil - Edição 135 - Como fazer banco de dados no Access

CD-ROM Fácil - Edição 135
Como fazer banco de dados no Access

Assista às 50 videoaulas do curso e saiba como criar banco de dados no poderoso Access 2010.

- Catalogar livros, CDs e DVDs
- Criar cadastro de contatos
- Aprender a usar dezenas de recursos
- Organizar os dados da sua empresa
- Importar planilhas do Excel
- Deixar sua vida muito mais prática

55mb | pdf+swf

Trailer: Turborider 2 (É o novo Ghostrider?)

Afenganistão | Fevereiro 2011

Dona de casa cobra R$ 2 para visitas ao pé de maracujá em formato fálico

Fruto foi plantado no quintal de uma casa em São José de Ribamar (MA).
Quem quiser filmar tem de pagar R$ 20; para fotografar o preço é R$ 15.

Glauco Araújo
Do G1, em Salvador


A dona de casa Maria Rodrigues de Aguiar Farias, 53 anos, está cobrando uma taxa de visitação ao maracujazeiro que ela plantou no quintal de sua casa, em São José de Ribamar (MA), há dois anos. O interesse pela pequena plantação dela foi motivado pela fruta, que cresce em formato de órgão sexual masculino.
Maria Rodrigues de Aguiar Farias mostra seu maracujazeiro
(Foto: Honório Moreira/OIMP/D.A Press. )

"Desde que descobriram que tinha uma fruta assim no meu quintal, muita gente começou a querer ver com os próprios olhos. Era muita gente mesmo. O problema é que, para chegar ao quintal, as pessoas tinham de passar por dentro da minha casa. Em uma dessas visitas, levaram o meu celular", disse Maria ao G1.

Depois do prejuízo provocado pelo pequeno furto, a dona de casa resolveu limitar a visitação. "Passei a cobrar R$ 2 para visitantes; R$ 15 para fazer fotografias; e R$ 20 para fazer filmagem", afirmou ela.

Dona Maria disse que o maracujazeiro está em plena produção. "Tem maracujá demais. Tem mais de 40 frutos lá. Eles ficam amarelinhos quando amadurecem."

Até os primeiros maracujás em formato de pênis surgirem no quintal dela, a vida era pacata e calma, mas depois da inusitada plantação, a dona de casa passou a ser reconhecida nas ruas da cidade onde mora. "Era muita gente na minha casa. Chegava a ficar sem comer para conseguir olhar todas as pessoas que faziam visitas", disse ela.
Maracuazeiro dá fruto em formato fálico
(Foto: Honório Moreira/OIMP/D.A Press)

Perguntada se provou o tal maracujá fálico, dona Maria respondeu, inicialmente, que tinha provado a fruta. "Comi a polpa, que parece melão ou abacate. Eu cortei de comprido e experimentamos. Não é amargo, nem azedo e nem muito doce, é suave".

Mas, depois, dona Maria voltou atrás, em meio a risos, dizendo que nem ela e nem sua família ainda tiveram coragem de experimentar o sabor do inusitado fruto. "Não comemos ainda, não. Mas já que plantei, plantei para comer, não é para deixar na árvore", disse a dona de casa.

Pesquisa científica
Pesquisadores da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) estão acompanhando, há pouco mais de um mês, o desenvolvimento do maracujá que cresce em formato de órgão sexual masculino.

"A dona de casa nos disse que o maracujá surge no formato ovalado e depois se desenvolve com aquele formato. É a primeira vez que temos notícias de um fruto com essas características aqui no Maranhão", disse Marcelo Cavallari, pesquisador de recursos genéticos vegetais da Embrapa.

Os maracujás que estão no quintal da dona de casa têm a coloração verde. "O aspecto é saudável, não está doente. Tirando o formato, é sadio. O tempo de maturação costuma ser de um mês a um mês e meio, mas está demorando mais para amadurecer", disse Cavallari.

Filomena Antonia de Carvalho, coordenadora de Defesa Vegetal da Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Maranhão, visitou a casa de Maria Rodrigues ainda em janeiro deste ano. "Não temos condições de avaliar o que aconteceu com o maracujá, por isso acionamos os pesquisadores da Embrapa. Fizemos, então, uma segunda visita ao local com eles."

"É bem grande, é bem grosso mesmo. Chega a ter entre 15 e 20 centímetros de comprimento. Não há motivo para que o maracujá não seja consumido por causa do formato, mas também não sabemos como é por dentro", disse Cavallari.

Ele explicou que a dona de casa precisa assinar um termo de anuência prévia de provedor, o que permitirá fazer genéticas do fruto.

Veja - Edição 2206 (02/03/2011)

quinta-feira, 3 de março de 2011

Jornal O Dia em PDF, Quinta, 03 de Março de 2011



Sob forte emoção, corpo da menina Lavínia é sepultado em Duque de Caxias -Rio - O corpo da menina Lavínia, de seis anos, foi sepultado nesta quinta-feira sob aplausos, músicas religiosas e muita emoção de aproximadamente 400 familiares e amigos no cemitério Corte 8, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Muitos cartazes e flores foram colocados próximo ao local do sepultamento como forma de homenagem a Lavínia. A cerimônia ainda contou com a presença da professora, dos alunos e amigos de classe da menina, que foram dispensados das aulas nesta quinta-feira e vestiam camisas pretas. De acordo com o professora, as crianças preparavam uma festa para a menina, pois acreditavam em seu retorno. Muito abalado, o pai de Lavínia, Rony dos Santos Oliveira, chegou ao cemitério amparado por amigos e não passou bem. Ele ainda tentou permanecer no local, mas foi retirado em decorrência de seu estado de saúde. A mãe da menina, Andréia Azeredo, ainda chegou a consolá-lo.

Corpo encontrado em quarto de hotel

Lavínia foi encontrada morta, na manhã de quarta-feira, sob a cama de um dos apartamentos do Hotel Municipal, localizado no centro de Duque de Caxias. De acordo com informações colhidas pelos peritos do Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE), Lavínia teria sido morta por asfixia mecânica, já que foram encontradas marcas no pescoço da menina em decorrência de enforcamento causado pela utilização de um cordão de tênis. Luciene Reis, de 24 anos e mãe de três filhos, já era suspeita e havia negado a autoria do crime quando questionada pela Polícia Civil. Ela acabou presa por volta de 11h30 de quarta-feira, horas depois que o corpo da menina foi descoberto. No início da noite confessou o crime - as autoridades obtiveram imagens do circuito interno de um ônibus que mostram a suspeita conduzindo Lavínia.

A menina Lavínia havia sido levada da casa dos pais, no início da semana, e vinha sendo procurada por policiais da 60ª DP (Campos Elísios) onde o caso do desaparecimento era investigado.

Formato: PDF
Tamanho: 26 MB

Jornal O Estado de SP em PDF, Quinta, 03 de Março de 2011

Recusa de pilotos de atacar rebeldes marca derrota de forças pró-Kadafi:
BREGA - Sem o apoio da Força Aérea líbia, cujos pilotos não acataram a ordem de bombardear alvos rebeldes, tropas leais ao presidente Muamar Kadafi fracassaram na quarta-feira, 2, na tentativa de retomar instalações petrolíferas do vilarejo de Brega, 230 km a oeste de Benghazi, a principal cidade controlada pelos rebeldes.
Pelo menos 14 pessoas morreram e 29 ficaram feridas no combate que se seguiu à ocupação da refinaria e da pista de pouso por integrantes das forças especiais e mercenários, repelidos por combatentes e soldados rebeldes. O saldo não inclui mortos e feridos levados pelas forças do governo ao baterem em retirada.

A recusa dos pilotos da Força Aérea líbia de atacar não só os civis, mas até mesmo alvos militares controlados pelos rebeldes, teve papel decisivo na derrota de ontem das forças leais a Kadafi.



A ofensiva contra Brega foi precedida de pelo menos duas missões destinadas a destruir a Base de Hania, em Ajdabiya, a principal da região, onde estão armazenadas centenas de granadas propelidas por foguetes (RPGs, na sigla em inglês), bombas e munição para peças de artilharia.

O Estado constatou que a base permanece intacta. Moradores e combatentes relataram que, tanto na segunda-feira quanto ontem, os aviões despejaram suas bombas em áreas desertas perto da base. O piloto de ontem pousou seu avião no deserto, aproximadamente a 40 quilômetros de Ajdabiya, e combatentes oposicionistas saíram em caminhonetes para resgatá-lo.

O repórter testemunhou os combatentes provenientes de Brega chegando à base, enchendo cinco carros de RPGs e retornando ao povoado situado a 70 quilômetros, onde desalojaram os soldados e mercenários leais a Kadafi.

Batalha

De acordo com combatentes e moradores de Brega ouvidos pela reportagem, os integrantes das forças especiais e mercenários negros africanos chegaram às 6h30 locais, em cerca de 130 caminhonetes 4 x 4, e ocuparam a pista de pouso e a refinaria, matando dois de seus seguranças na entrada.

Brega tem apenas 2 mil moradores, mas é estratégica, porque fornece gasolina e gás a Benghazi, a segunda maior cidade do país, com 1 milhão de habitantes. Daqui parte também o gasoduto submarino para a Itália. Brega representava ainda um avanço das forças leais ao governo na direção do leste. A ofensiva foi apoiada por um avião de guerra, aparentemente um Sukhoi russo, e por peças de artilharia montadas sobre as caminhonetes.

O reforço dos combatentes anti-Kadafi começou a chegar a Brega por volta de meio-dia, vindo de Ajdabiya, 70 km a leste, e de Benghazi. A maioria era de civis armados com fuzis Kalashnikov. Havia também soldados do Exército rebelde. Pelo menos dez caminhonetes com peças de artilharia e um caminhão com quatro baterias antiaéreas passaram na estrada de Ajdabiya para Brega, a caminho do contra-ataque. Um tanque foi estacionado de cada lado na entrada de Ajdabiya, ornada por um arco do triunfo de metal verde, remanescente da arquitetura triunfalista de Kadafi.

Com a chegada do reforço, parte dos soldados e mercenários pró-Kadafi saiu da refinaria, invadiu a Universidade Al-Nejm al-Sata e fez reféns cerca de 40 pessoas - na maioria, mulheres e filhos dos professores, que estavam no alojamento -, relataram várias testemunhas. Os civis foram colocados como escudos humanos na frente da universidade, enquanto soldados e mercenários disparavam contra os combatentes rebeldes, que temiam responder ao fogo e atingir os reféns.

Reforços

Insurgentes vieram buscar granadas propelidas por foguetes (RPGs), disparadas dos ombros, na Base de Hania, em Ajdabiya, voltaram a Brega e passaram a atacar a universidade e a refinaria de vários flancos, juntamente com os reforços do Exército rebelde. Os soldados das forças especiais leais a Kadafi e mercenários bateram em retirada por volta das 17h30 locais (12h30 em Brasília), levando feridos, possivelmente mortos e entre sete e oito reféns, segundo relatos feitos ao Estado. Eles fugiram nas suas caminhonetes 4x4 pelas areias do deserto, na direção do sul. Parte dos combatentes saiu ao seu encalço. O repórter viu o avião despejando bombas entre os soldados e mercenários e os rebeldes, que por isso recuaram.

Os combatentes observaram que o piloto não tinha intenção de matá-los, mas apenas garantir a fuga dos governistas, caso contrário o saldo de mortos e feridos teria sido muito maior. Uma das bombas fez uma grande cratera na beira da estrada. Vários combatentes anti-Kadafi entraram nela brandindo seus fuzis e gritando: "Allah-u-Akbar" ("Deus é grande").

Enquanto isso, muitos deles viviam aflições pessoais. Hussein Abdullah, de 20 anos, contou que seu pai estava entre os reféns transformados em escudos humanos na Universidade Al-Nejm al-Sata. Trabalhador de uma mina de alumínio, ele tinha um ferimento no pescoço. Abdullah voltou em disparada para Brega, a fim de salvar seu pai. O Estado não o encontrou depois do combate.

Formato: PDF
Tamanho: 42 MB

Jornal O Globo em PDF, Quinta, 03 de Março de 2011

* BC aumenta os juros pela 2ª vez no governo Dilma. Taxa sobe para 11,75% ao ano para segurar alta dos preços no país.

* Kadafi ataca cidades tomadas por rebeldes. Opositores pedem à ONU ataques aéreos, e ditador líbio quer Brasil como observador.

* Revista Boa Viagem. Caribe classe A.

Formato: PDF
Tamanho: 18.6 MB

quarta-feira, 2 de março de 2011

Imagens engraçadas/curiosas - 02/03/2011

Clique na imagem abaixo para ver todas as fotos

Via Knuttz/Ueba

Revista Robb Report [Brasil] 2011-02

Última missão do Discovery

Jornal O Globo em PDF, Quarta, 02 de Março de 2011

* Primeiro Caderno. Maluf, mensaleiros e Newtão cuidarão da reforma política. Comissão da nova lei eleitoral será presidida por aliado de Renan Calheiros.

* Segundo Caderno. O diretor Andrucha Waddington lança “Lope”, que levou quatro anos para ser feito.

* Esportes. Liderança ou lanterna. Flu pode terminar rodada da Libertadores em primeiro no grupo se vencer hoje o América do México. Derrota e vitória do Nacional-URU sobre Argentinos Juniors deixarão time em último.

* Carro Etc. As atrações do Salão de Genebra, como o conceito Bulli, da Volkswagen.

Formato: PDF
Tamanho: 15 MB

Jornal O Dia em PDF, Quarta, 02 de Março de 2011

Corte de despesas da União poupa aposentado do INSS
Planejamento livra dívida provocada por reformas que alteram teto previdenciário

Rio - O corte de R$ 2 bilhões nas contas do Ministério da Previdência Social não deve afetar o acerto de contas com segurados prejudicados pelas reformas da Previdência (20/1998 e 41/2003) e que estão enquadrados no acórdão do STF (Supremo Tribunal Federal). Segundo o Ministério do Planejamento, os recursos enxugados seriam destinados ao pagamento de sentenças judiciais ainda em tramitação, sem previsão de decisão final para este ano.

Os R$ 2 bilhões fariam parte de previsão feita no Orçamento por parlamentares da Câmara e do Senado. Seriam para pagamentos futuros, mas que, pela análise do Planejamento, estão pendentes na Justiça e poderão ser quitados nos próximos anos, sem prejuízo direto aos segurados do INSS.

O Ministério da Previdência Social assegurou que, até segunda ordem, o ajuste dos benefícios limitados ao teto enquadrados na decisão do STF está mantido. A pasta reiterou que aguarda o detalhamento da Advocacia-Geral da União (AGU) para reunir a equipe econômica e divulgar formas e prazos para o pagamento dos atrasados de cinco anos e iniciar a revisão dos benefícios.

SUSPEITA DA BOA VONTADE

Advogado previdenciário, Eurivaldo Neves, no entanto, suspeita da boa vontade do INSS e teme que o corte afete segurados com sentenças definidas e os que aguardam acordos administrativos. “O INSS pode postergar a liquidação da dívida acionando todas as instâncias possíveis nos tribunais, como normalmente já faz, ou jogar o pagamento para a perícia, questionando o recálculo dos ganhos, ou até em precatórios. Assim, pode preterir o direito de pessoas que estão com ações na Justiça há mais de seis anos”, avalia.

O especialista orienta aos aposentados que aguardam por acordos para que acionem os tribunais. “Ao entrar com ação na Justiça, suspende-se o prazo de prescrição da ação, e o acordo pode ser feito a qualquer momento no processo, sem perdas ao segurado”, diz.

Governo diz que verba é suficiente

Os ministérios do Planejamento e das Cidades emitiram nota conjunta afirmando que os recursos destinados ao ‘Minha Casa, Minha Vida’ são suficientes para garantir o andamento do programa, que prevê construir 2 milhões de moradias até 2014. O orçamento previsto para este ano era de R$ 36,7 bilhões e, com o ajuste, ficou em R$ 31,6 bilhões.

Segundo o conselheiro da Ademi (Associação de Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário) Paulo Fabbriani, o corte não vai prejudicar o programa. Para ele, a redução de R$ 5,1 bilhões é uma adaptação do governo ao mercado atual: “Além disso, algumas capitais não utilizaram todo o dinheiro para construção de casas, por isso, sobraram recursos”.

Construtoras pisam no freio

Construtoras já sinalizam que vão pisar no freio por conta do corte de R$ 5,1 bilhões no Orçamento deste ano do programa ‘Minha Casa, Minha Vida’, anunciado na segunda-feira pelo governo federal. A redução dos recursos vai alterar o cronograma de lançamentos de empreendimentos imobiliários das empresas focadas no programa habitacional do governo.

Segundo Amaury Teixeira, diretor da AG Prima, a construtora tinha planos de investir ainda mais no programa este ano, mas, com a nova realidade, vai segurar um pouco os projetos. “Mesmo assim, a medida é válida, pois agora, pelo menos, as regras estão mais definidas. Atualmente, temos três empreendimentos dentro do programa”, afirma Teixeira.

Para Elaine Condor, diretora da Arte a Metro, que tem série de investimentos no ‘Minha Casa, Minha Vida’, o corte vai alterar um pouco os planos da empresa, que também mexerá no cronograma. Segundo Sandro Santos, diretor da Sawala Imobiliária, será feito ajuste, mas nada que prejudique as famílias com renda de até R$ 4.900 na realização do sonho da casa própria.

Formato: PDF
Tamanho: 22 MB

Cycle News - 01 Março 2011

Jornal O Estado de SP em PDF, Quarta, 02 de Março de 2011

Gastos da União com viagens sobem 32%:
BRASÍLIA - Aumentaram nos primeiros dois meses de 2011 as despesas com viagens – passagens e diárias – no governo federal, primeiro alvo do ajuste fiscal anunciado pela equipe econômica. No caso das passagens, os pagamentos em janeiro e fevereiro foram 32% maiores do que no mesmo período de 2010: já saíram dos cofres públicos R$ 80,4 milhões.

Na segunda-feira, 28 de fevereiro, ao fornecer detalhes da "consolidação fiscal", a ministra Miriam Belchior (Planejamento) insistiu que os gastos com diárias e passagens seriam reduzidos à metade em 2011. Nas áreas de fiscalização, o corte seria menor, 25%.

Para tornar mais efetivo o controle, as autorizações de viagens de servidores serão transferidas ao alto escalão dos ministérios, ou, de preferência, aos próprios ministros. As viagens de servidores foram apontadas como um dos focos de desperdício de dinheiro público.

O primeiro anúncio de restrição nas diárias e passagens foi feito em 9 de fevereiro, embora ainda se aguarde a publicação de decreto da presidente Dilma Rousseff para tornar a medida oficial. Não há data para edição desse decreto, assim como do que detalhará o limite de gastos dos ministérios.

Formato: PDF
Tamanho: 29.5 MB

Crash Carnage 50

terça-feira, 1 de março de 2011

Imagens engraçadas/curiosas - 01/03/2011

Clique na imagem abaixo para ver todas as fotos

Via Knuttz/Ueba

Jornal O Globo em PDF, Terça, 01 de Março de 2011

* Primeiro Caderno. Habitação popular perde quase metade das verbas. Programa Minha Casa, Minha Vida é o mais atingido pelo bloqueio.

* Segundo Caderno. Tudo conforme o ‘combinado’. O comentário das festas após o Oscar era um só: não aconteceu qualquer surpresa na cerimônia realizada no Kodak Theatre.

* Esportes. Estrela da camisa dez. Zico diz ter pressentido o gol de falta de Ronaldinho que deu o título da Taça Guanabara, além de tranquilidade para o Fla levar adiante seus projetos ambiciosos na temporada.

* Caderno Especial. Há 446 anos, nas águas da Guanabara. Cidade comemora aniversário de fundação com os olhos voltados para o futuro.

* Revista Megazine. Nos blocos cariocas, uma turma de meninas não dá bola para o machismo e toma a iniciativa da paquera.

* Razão Social. Comércio justo para quem? Governo cria sistema para garantir relações mais éticas entre artesãos e revendedores.

Formato: PDF
Tamanho: 26 MB

Cratera do Nyiragongo: viagem ao centro do Mundo

Ken Block Gincana Três - Edição Bônus - os ângulos alternados

Aqui nóis troca o pneu assim...

Jornal O Dia em PDF, Terça, 01 de Março de 2011

Léo Moura e a família que dança ao ritmo dos títulos
Filha mais nova de lateral-direito, Isabella quebra tudo no gingado e, sob o olhar do pai coruja, aumenta ainda mais a alegria com outra conquista - Rio - No vocal, Mc Léo. E, ao som do hit do momento, Isabella quebra tudo no gingado. Parece, mas não é um grupo de funk. A descrição é da família Moura, que ontem vibrava com mais um título do patriarca com a camisa do Flamengo, o da Taça Guanabara de 2011. À voz do camisa 2 da Gávea, a filha mais nova do lateral, de apenas 2 anos e 7 meses, arriscou-se na dança e, no ritmo do Mengão sem freio, arrancou um sorriso do pai coruja. Depois de dar nove voltas olímpicas pelo Rubro-Negro em seis anos, o jogador, de 32, ainda consegue manter uma alegria de iniciante.

Após a vitória sobre o Boavista, Léo Moura disse ainda se sentir um garoto. Com os pulmões em dia para, além de cantar e fazer a filha balançar, suportar o vai e vem em campo inerente à posição na qual atua, ele revela de que fonte bebe o seu elixir da juventude.

“Primeiro, eu me cuido muito. Na posição em que eu jogo, preciso me cuidar em dobro. Ser lateral exige muito. Tenho 32 anos. Sei que não parece, mas tenho essa responsabilidade que está no meu colo (a Isabella), a Maria Eduarda (filha mais velha) e a minha família, que depende de mim. São fatores que me estimulam a vencer”, afirmou o jogador.

O tempo todo com a filha nos braços, Léo Moura exibe maturidade. Em 2005, ele chegou ao Flamengo com o objetivo de se firmar no time de coração, depois de uma carreira cigana, que o fez rodar pelos quatro clubes grandes do Rio.

Mais do que isso, colecionou títulos e hoje sonha em encerrar sua trajetória no futebol pelo Rubro-Negro. Mesmo acostumado às conquistas, Léo garante que cada título traz uma sensação diferente, como se fosse o primeiro.

“Desta vez foi especial por tudo o que nós passamos no ano passado. E veio num momento importante, logo no início do ano, porque sabíamos que a cobrança seria grande. Foi importante não só para os jogadores, mas para a torcida e para a presidente”, afirmou.

Desde que chegou à Gávea, Leonardo Moura conquistou três Taças Guanabara (2007, 2008 e 2011), uma Taça Rio (2009), uma Copa do Brasil (2006) e um Brasileiro (2009).

Formato: PDF
Tamanho: 25 MB

Jornal O Estado de SP em PDF, Terça, 01 de Março de 2011

EUA reposicionam navios e aviões no Mediterrâneo para pressionar Kadafi
Apoio à proposta de estabelecer uma zona de exclusão aérea para impedir que ditador bombardeie posições dos rebeldes ganha força entre americanos e europeus; comunidade internacional estuda meios de estrangular o regime economicamente e apressar sua queda - Os EUA e os países europeus alertaram Trípoli ontem que estão prontos para ir além de sanções econômicas para derrubar o líder líbio, Muamar Kadafi. Washington reposicionou navios e aviões de combate no Mediterrâneo e começou a coordenar com a Europa uma eventual ação militar para a crise. As potências ocidentais também anunciaram em Genebra o isolamento financeiro total do país. Por enquanto, diplomatas admitem que as ameaças militares são instrumentos de dissuasão e fazem parte de uma campanha para convencer Kadafi a abandonar a Líbia imediatamente. "Kadafi não tem mais legitimidade e tem de sair agora, sem violência nem adiamentos", afirmou a secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton.

Líderes de Washington, Bruxelas, Londres e Roma começaram ontem a falar abertamente em ações militares. Equipes aéreas e navais americanas foram deslocadas para os arredores da Líbia. "Nenhuma opção está fora da mesa", alertou Hillary, frase que em linguagem diplomática significa que um governo está considerando o uso da força. A americana explicou que o posicionamento das Forças Armadas estava relacionado com uma eventual operação humanitária e não havia planos de um ataque iminente.
Já o governo britânico admitia que poderia até armar os rebeldes para acelerar a queda de Kadafi. Os países europeus pretendem ainda estabelecer contatos diretos com os líderes rebeldes que controlam a maior parte do território líbio.

Enquanto Kadafi tenta sufocar a rebelião usando parte do Exército que se mantém leal a ele e mercenários africanos, ganha apoio entre a comunidade internacional o plano de aplicação de uma zona de exclusão aérea sobre a Líbia, como forma de evitar que o regime use sua aeronáutica para bombardear os rebeldes.

O chanceler italiano, Franco Frattini, declarou-se favorável à medida. Mas admite que ainda não há um consenso sobre como implementá-la. "Na prática, uma questão concreta se coloca: o que fazer quando um avião líbio violar a zona de exclusão?", questionou. A regra seria abatê-lo, o que faria eclodir um conflito internacional.

Roma diz-se pronta para assumir o risco. "Precisamos de uma decisão política e logística para fazer a proposta funcionar. Mas ainda assim acho que temos de manter essa opção", disse.

Hillary também disse que a proposta da zona de exclusão "é uma opção e está sendo ativamente considerada."

Serguei Lavrov, ministro russo de Relações Exteriores, no entanto, disse a Hillary que seu país se opõe à iniciativa. "Não há como aplicá-la", afirmou.

Diversos governos, incluindo o do Brasil, indicaram que não aceitarão solução unilateral para a questão do Norte da África e exigirão consultas multilaterais. "Não há como aceitar qualquer proposta unilateral", repetiu ontem a ministra de Direitos Humanos do Brasil, Maria do Rosário. "A proteção dos direitos humanos não deve servir de pretexto para ações unilaterais sem o apoio da comunidade internacional", afirmou a ministra.

Formato: PDF
Tamanho: 42 MB