sábado, 7 de maio de 2011

Imagens engraçadas/curiosas - 07/05/2011

Clique na imagem abaixo para ver todas as fotos

Via Knuttz/Ueba

Jornal O Dia em PDF, Sabado, 07 de Maio de 2011

Parto humanizado ganha cada vez mais adeptas, como as atrizes Daniele Suzuki e Daniele Valente

Rio - Parto humanizado é a moda da vez. Gisele Bündchen já fez, Juliana Knust, também, e Daniele Suzuki é a próxima. Mas o que é isso? “É o parto que resgata o direito da mulher de escolher o que será melhor para ela e seu filho, sem ter que simplesmente aceitar as regras dos médicos e hospitais”, explica a conselheira perinatal Fadynha, profissional que ajuda nos desejos da mãe na gestação e no parto. Essa escolha vai desde uma massagem durante o período das contrações até a posição na hora de ter o bebê.

As mulheres que optam por esse método se sentem realizadas. É o que garante Andrea Santa Rosa, mulher do ator Marcio Garcia, mãe de três crianças. “O parto humanizado do meu terceiro filho, Felipe, foi o melhor deles. Feito em casa, em um ambiente calmo e conhecido, onde passei a gestação inteira”, conta ela, que também fez parto normal e cesariana. Com o pequeno Kauai na barriga, a atriz Daniele Suzuki afirma que está pronta para esse processo. Mesmo indo para o hospital, ela não pretende tomar anestesia e deseja um momento para ser dividido a três: mãe, pai e bebê. “Meu marido vai dar o primeiro banho. Também vamos colocar a musiquinha que o Kauai já se acostumou a ouvir”, revela.

Daniele Valente, que está com quase nove meses de gestação, não vê a hora de ir para o hospital e dar à luz Valentina. Sem disposição para sentir dores, ela fará um parto que mistura o normal com o humanizado. “Já conversei com meu obstetra.Na hora que ela sair, fica no meu colinho. Não tenho essa segurança de ter o bebê em casa. E vou tomar anestesia. Está louco que não? É a primeira coisa que vou pedir. Quero usar tudo que a tecnologia oferece. Vou sofrer para quê?”, brinca.

Na hora de seguir o exemplo das celebridades, os cuidados básicos com saúde da criança e da mãe não podem ficar de fora. Qualquer mulher que tome essa decisão deve estar em dia com os exames necessários e ser acompanhada por médicos. A apresentadora Ana Maria Braga, que acabou de ganhar uma neta em um parto humanizado, reforça essa ideia. “O procedimento deve ser realizado onde se possa recorrer, com facilidade, a um hospital ou centro médico”, alerta.

Médicos recomendam que o parto seja feito em hospital
Cada vez mais procurado, o parto humanizado é, de acordo com a obstetra Valéria Siqueira, um conceito de dar à luz da maneira mais natural possível. “Trata-se de um parto feito num ambiente harmônico, com o mínimo de intervenção externa. Mas ainda não existe definição protocolar para esse procedimento”, explica.

Valéria conta que os médicos não se opõem a essa opção, desde que ela seja feita com responsabilidade. “Parto humanizado só deve acontecer dentro de um hospital, porque há uma sala de cirurgia ao lado. No Rio, é impossível chegar a um centro médico em 15 minutos. Não se pode colocar saúde de mãe e filho em risco”, analisa.

Formato: PDF
Tamanho: 26.3 MB

Jornal O Globo em PDF, Sabado, 07 de Maio de 2011

* Primeiro Caderno. Inflação estoura a meta pela 1ª vez desde 2005. Álcool, gasolina e transportes pressionaram o índice: 6,51% em 12 meses.

* Segundo Caderno. Homenageado em Portugal, o cineasta Julio Bressane reclama da maldição que sofre no Brasil.

* Ela. A ex-modelo Helena Rizzo é a única chef mulher do Brasil na lista dos melhores restaurantes do mundo.

* Prosa & Verso. Revistas dedicadas ao jornalismo narrativo ganham espaço na América Latina.

Formato: PDF
Tamanho: 33 MB

Jornal O Estado de SP em PDF, Sabado, 07 de Maio de 2011

Preços do governo estouram inflação:
RIO - Os grandes vilões da inflação este ano são os serviços e produtos com preços sob controle ou vigilância do governo, como os combustíveis. Ao contrário do ano passado, os alimentos têm contribuído menos para a inflação em 2011. O álcool e a gasolina mais caros puxaram a alta de 0,77% no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em abril. No acumulado de 12 meses, o índice chegou a 6,51%, acima do teto da meta do governo de 6,5%.

O Banco Central diz, porém, que a inflação vai baixar nos próximos meses e que a meta só vale para o período de janeiro a dezembro e não leva em conta variações além da primeira casa decimal depois da vírgula. Ou seja, a inflação ainda estaria, tecnicamente, dentro da meta.

"Este ano, estão pressionando a inflação os reajustes de ônibus urbano, energia, taxa de água e esgoto e, neste ultimo mês, com força, também a gasolina", disse a coordenadora de índices de preços do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Eulina Nunes dos Santos.

A inflação de maio também deve voltar a ser pressionada pelos preços administrados, com o aumento nas tarifas de energia elétrica em algumas regiões metropolitanas e também pela tarifa de ônibus urbano no Rio, que será reajustada hoje em 4,17%.

Mas a leve desaceleração em abril surpreendeu o mercado. A notícia animou os analistas, que previam inflação maior. As taxas de juros caíram ontem no mercado futuro. Os próximos meses devem dar uma trégua, como ocorreu no mesmo período de 2010. No fim do ano, deve ocorrer novo repique da inflação, que pode até estourar o teto da meta, pelos critérios do BC.

Segundo Elson Teles, economista da Máxima Asset, o IPCA em maio deve ficar entre 0,45% e 0,50%, mas deve cair ainda mais em junho, ao redor de 0,2%. "Sabemos que há bom espaço para a inflação recuar, depois de passar quatro meses pressionada."

O economista Flávio Combat, da Concórdia Corretora, também espera um IPCA menor em maio, de 0,45%, que seria resultado da política monetária restritiva adotada pelo BC. "A pressão do álcool e da gasolina tende a diminuir. Alimentos e bebidas devem subir menos também."

Além dos combustíveis, o professor de Economia Luiz Roberto Cunha, da PUC-RJ, aposta em redução da pressão de artigos de vestuário e dos remédios. Ele espera uma inflação em torno de 0,5% para maio. "Não há risco de uma explosão inflacionária. Mas também não vai ficar tão baixa que chegue a 4,5% em 2012."

Em abril, os preços do etanol, que já tinham subido 10,78% em março, tiveram alta de 11,2%. Com isso, influenciaram o preço da gasolina, que ficou 6,26% mais cara, após alta de 1,97% em março. Juntos, etanol e gasolina subiram 6,53% no mês. Já os preços dos alimentos desaceleraram para 0,58% em abril, ante alta de 0,75% em março. Ficaram mais baratos o tomate, o açúcar cristal, o arroz e as carnes.

Formato: PDF
Tamanho: 43.6 MB

Afenganistão | Abril 2011

Crash Carnage #51

Resumo da semana - 06/05/2011

Cuidado.....!!!!!!

Quatro Rodas – Maio 2011 – Edição 617

Superinteressante - Edição 291 (2011-05)

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Imagens engraçadas/curiosas - 06/05/2011

Clique na imagem abaixo para ver todas as fotos

Via Knuttz/Ueba

Amateur Photographer - 7 Maio 2011 UK

Folha de São Paulo em PDF, Sexta, 06 de Maio de 2011

Brasil aprova união estável gay:
O Supremo Tribunal Federal decidiu, em um julgamento histórico, que casais homossexuais formam uma família com os mesmos direitos e deveres que os casais heterossexuais. O placar foi unânime, 10 a 0. A decisão dá a casais gays segurança jurídica em relação a benefícios como pensão, herança e compartilhamento de plano de saúde, além de facilitar a adoção.

Veja também:

Al Qaeda arquitetava ataque para os 10 anos

EUA planejam instalar mais 3 novas bases no Afeganistão

Ex não aceitava que ele não fosse rico, relata pai de Sean em livro

Presidente do BC diz que é hora de comprar menos

Lucro recorde da Vale no trimestre é de R$ 11,3 bi

Juiz do Trabalho proíbe demissões na usina de Jirau

FERNANDO DE BARROS E SILVA:
Não é pouco no Brasil o Estado laico ter vencido

JOAQUIM FALCÃO:
Muda a aplicação da Carta sem exigir emenda ao texto

Formato: PDF
Tamanho: 72 MB

Jornal O Dia em PDF, Sexta, 06 de Maio de 2011

Só 30 dias para o INSS corrigir aposentadorias
Rio - A Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão em São Paulo e o Sindicato dos Aposentados e Pensionistas da Força Sindical protocolaram ontem ação civil pública com pedido de liminar para a revisão em 30 dias das aposentadorias concedidas entre 1988 e 2003. Interessa a beneficiários que contribuíam com valores acima do teto previdenciário e foram prejudicados pelas emendas 20/1998 e 41/2003. O pedido tem abrangência nacional e requer correção administrativa (nas agências) de até 39,35% para 730 mil.

A ação também pede o pagamento de atrasados por cinco anos para 131 mil pessoas. Entre as justificativas para a proposição da ação, está o temor de corrida aos tribunais, o que faria a Previdência desembolsar R$ 600 milhões a mais com ações individuais, sendo que o valor estimado da despesa em atrasados é de R$ 1,7 bilhão.

O procurador Jefferson Aparecido Dias, autor da ação, ressalta que a atitude do INSS — de arrastar uma solução desde setembro do ano passado, quando o Supremo Tribunal Federal (STF) reconheceu o direito à revisão — provoca “irreparáveis prejuízos e aflição em milhares de segurados, na maioria idosos”. Ele ainda explica que, no mínimo, 131 mil ações poderiam chegar à Justiça, que precisaria investir em pessoal e equipamentos para dar conta do movimento.

O presidente do Sindicato dos Aposentados, João Batista Inocentini, afirma que a resposta encaminhada pelo INSS foi positiva ao prever pagamento administrativo, mas evasiva ao não estabelecer prazos.“Nossos associados dizem: ‘Cada mês de espera é menos um mês que eu recebo’. E eles têm razão. Muita gente só vai receber por cinco anos em atrasados. Esse tempo que fica para trás só beneficia o INSS”, explica. A ação prevê que o recálculo do benefício seja feito em até 30 dias após a concessão da liminar. Se descumprir, o INSS vai pagar R$ 10 mil por dia por cada benefício não corrigido.

A concessão de liminar (ou tutela antecipada) determina o recálculo imediato, mas o pagamento dos atrasados só será feito após o julgamento final da ação. “É uma medida muito boa para os segurados. Só temo que o INSS recorra”, diz o presidente da Confederação Brasileira de Aposentados e Pensionistas (Cobap), Warley Gonçalles.

Decisão adiada para junho

A decisão sobre o fator previdenciário ficará para fim de junho, quando um novo projeto de lei será enviado ao Congresso. Na primeira reunião de representantes das centrais e aposentados com Gilberto Carvalho, secretário-Geral da Presidência, ficou acertado que trabalhadores e aposentados vão negociar as próprias causas.

O tema principal do encontro, o fator previdenciário, ficou para 2 de junho. “No dia 9, as centrais vão sentar para fechar proposta em consenso. O governo fará o mesmo, para levar a proposta no dia 2 de junho”, afirmou João Inocentini, do Sindicato dos Aposentados da Força.

“Vamos negociar para depois o texto seguir para o Congresso”, disse o presidente da Força e deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP). “Devemos discutir também os ajustes que o governo quer fazer nas pensões. Não concordamos com as medidas”, disse Warley Gonçalles, da Cobap. No dia 11 de maio, haverá reunião para discutir a desoneração da folha de pagamento.

Pente-fino no INSS começa em junho

O INSS confirmou ontem que vai começar a enviar cartas para 580 mil segurados que conseguiram receber auxílio-doença ou aposentadoria por invalidez na Justiça para que façam nova perícia, conforme o jornal O DIA publicou no sábado passado. Mauro Hauschild, presidente do instituto, disse que a convocação será no mês que vem.

O processo poderá reverter os resultados em 40% dos casos, segundo estimativas da Previdência. O pente-fino é para avaliar se a incapacidade reconhecida na Justiça ainda persiste.

“É importante que os segurados entendam que essa é uma medida para evitar pagamentos indevidos. Especialmente no que diz respeito ao auxílio-doença, que é um benefício decorrente de uma incapacidade temporária, é preciso verificar se aquela incapacidade continua ou não presente”, esclareceu ele.

Como os benefícios só podem ser suspensos também por medida judicial, o resultado da perícia será enviado ao mesmo juiz que o concedeu para municiar a decisão final. O INSS não disse qual é o tempo médio desses benefícios ou quantos são no Rio de Janeiro.

Formato: PDF
Tamanho: 29.6 MB

Jornal O Globo em PDF, Sexta, 06 de Maio de 2011

* Primeiro Caderno. Supremo garante a casais gays todos os direitos civis. Homossexuais comemoram e pedem agora criminalização da homofobia.

* Segundo Caderno. Documentários musicais, que não param de aparecer, são o tema do festival In-Edit, que começa hoje.

* Esportes. Um campeão acuado. Fla perde jogo (2 a 1), a invencibilidade de 26 jogos para o Ceará e precisa de grande resultado em Fortaleza para evitar eliminação na Copa do Brasil e o desgaste de Ronaldinho, que passou a ser vaiado

* Revista Rio Show. Enquanto Paul McCartney não vem.
Do bloco sensação do carnaval a veterenos com 28 anos de estrada, conheça os ‘covers’ dos Beatles.

Formato: PDF
Tamanho: 34 MB

quinta-feira, 5 de maio de 2011

Imagens engraçadas/curiosas - 05/05/2011

Clique na imagem abaixo para ver todas as fotos

Via Knuttz/Ueba

Aracaju ganhará novo ponto turístico

A revitalização do calçadão vai da ponte de acesso à Coroa do Meio até as proximidades do terminal da Atalaia.

Aracaju (2 mai) - Ja foi iniciada reforma do calçadão da Avenida Beira Mar, localizado na região zona sul. O local recebe diariamente um grande fluxo de veículos e pessoas por ser uma das principais vias de acesso a shoppings, parques e praias, além de concentrar vários conjuntos residenciais e áreas comerciais. A revitalização do trecho, que vai da ponte de acesso à Coroa do Meio até as proximidades do terminal da Atalaia, conta com um investimento de R$ 4,2 milhões, em recursos próprios do município.
Imagens: Ascom / Emurb
O antigo calçamento irregular e deteriorado será substituído por um piso de concreto tátil, que dará mobilidade às pessoas com dificuldade de locomoção. Rampas de acesso para portadores de deficiência e ciclistas estarão disponíveis em toda extensão do calçadão. A ciclomobilidade também será valorizada com a construção de 5,2 Km de ciclovias compostas por duas faixas sem interligação. A arborização original será mantida com a plantação de novas árvores, arbustos e gramíneas que darão um novo vigor paisagístico no local.

A segurança do espaço foi minimamente pensada no projeto com a implantação de novos postes, placas indicativas e sinalizadores nos pisos. As ciclovias serão construídas na parte externa do calçadão, ao lado das pistas automotivas, com o objetivo de evitar o risco de acidentes envolvendo pedestres e ciclistas.
Imagens: Ascom / Emurb
Um moderno espaço recreativo será construído com a instalação de um completo parque infantil, próximo à Colônia de Pescadores, e equipamentos de ginástica adequados para o condicionamento físico da população idosa. Três píers estarão margeando o manguezal, facilitando o acesso de pescadores, esportistas e apreciadores que desejam contemplar as belezas naturais da área. O espaço também contará com serviços de drenagem e um confortável mobiliário urbano com bancos, mesas e lixeiras.

As obras estão previstas para encerrar em um prazo de 240 dias.

*Com informações da SECOM/PMA

Folha de São Paulo em PDF, Quinta, 05 de Maio de 2011

Estradas federais batem recorde de mortes pela 2ª vez:
Em todo o país, 8.516 pessoas morreram nas estradas federais em 2010, recorde pelo segundo ano consecutivo e 15,5% mais que 2009. Esse crescimento é quase o dobro do aumento no fluxo de veículos nas rodovias, informam José Ernesto Credendio e Dimmi Amora. Estatísticas do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes revelam que as ocorrências ficaram mais violentas.

Veja também:

EUA não vão divulgar imagens de Bin Laden

Conselho quer incentivo para colégios fixarem carga de matéria

Feirão da Caixa venderá 450 mil imóveis no país; 195 mil só em SP

Hospital testa magnetismo para tratar dor crônica

Aidan, 5, vendeu desenhos para tratar seu câncer

Vencedor da obra do 3º terminal vai explorar comércio

KENNETH MAXWELL:
Obama pôs fim ao mito de um Osama invencível

DVD traz missão de Mario de Andrade no norte do país

Formato: PDF
Tamanho: 84.7 MB

May Day 2011

Trailer: Conan o Bárbaro

Motorcycle Sport & Leisure - Junnh 2011

Jornal O Dia em PDF, Quinta, 05 de Maio de 2011

Aposentados recorrem a Dilma na ação contra INSS:
Rio - Representações de aposentados e pensionistas querem ter encontro com a presidenta Dilma Rousseff para discutir suas reivindicações. Entre os pedidos que farão, está o pagamento de revisão e atrasados àqueles que se aposentaram entre 1988 e 2003 e contribuíam pelo teto, prejudicados pelas reformas da Previdência de 1998 e 2003 (emendas 20 e 41). Lideranças dos segurados esperam que a presidenta possa intervir e determinar indenização a 131 mil e correção de até 39,35% com atrasados para 600 mil.

O secretário-geral da Presidência, Gilberto Carvalho, vai receber hoje as centrais sindicais para iniciar a negociação sobre o fim do fator previdenciário. Na ocasião, a questão do teto será levantada pelo presidente do Sindicato Nacional dos Aposentados e Pensionistas da Força Sindical, João Batista Inocentini.

“Vou pedir explicações e solicitar audiência com quem manda (a presidenta). Acho que, se soubesse com detalhes do que estamos tratando, ela poderia determinar o cumprimento administrativo da decisão do Supremo. Nossa experiência mostra isso. O problema é que ainda não tivemos reunião com ela. Quando nos reuníamos com o ex-presidente (Luiz Inácio Lula da Silva), ele mandava fazer o que tinha de ser feito”, afirmou o sindicalista.

“Ele diria: ‘Mantega, vamos pagar logo”. Mas a Dilma não nos ouviu ainda. Só ouve quem diz que não tem dinheiro. O desgaste político é tão grande por tão pouco. Estamos falando de R$ 1,7 bilhão”, completou Inocentini.

Reunião para definir ação

Presidente da Confederação Brasileira de Aposentados e Pensionistas (Cobap), Warley Martins Gonçales afirma que já enviou 25 pedidos de audiência com a presidenta Dilma Rousseff. “Nós queremos falar com a presidenta. Temos muitos assuntos e vamos abordar essa questão das ações”, disse Warley.

O INSS já encaminhou resposta ao Ministério Público de São Paulo (MPF-SP), que hoje se reúne com o Sindicato Nacional dos Aposentados e Pensionistas da Força. A ideia é fechar posição sobre a ação civil pública contra o instituto.

O defensor público federal André Ordacgy, que também aguarda resposta do INSS na Defensoria Pública da União (DPU), afirmou que a disposição indicada no conteúdo da carta encaminhada ao MPF-SP é positiva. “Ainda não chegou aqui, mas demonstra boa vontade. No entanto, não podemos afrouxar”, observou o defensor.

Fim do fator será debatido com centrais

A reunião oficial de hoje entre o principal articulador do governo, Gilberto Carvalho, e as centrais debaterá o fim do fator previdenciário. As lideranças vão aproveitar a abertura da negociação para discutir outros temas.

“A proposta do critério da soma mínima entre anos de contribuição e idade (fórmula 85/95) será reapresentada. Temos outras questões , como a cooperativa de crédito, o canal de televisão do aposentado e a criação do Conselho da Seguridade Social”, citou João Batista Inocentini.

“Sobre as ações do teto, vou seguir a posição fechada na reunião com o MPF-SP, mas aviso que, para os nossos aposentados, ainda há a saída judicial. A solução seria a Previdência pagar administrativamente. Mas tenho 5 mil ações na Justiça e 900 para entrar”, ponderou.

Warley Martins, da Cobap, que também participa do encontro, adiantou que o acordo será difícil. “Não apoiamos a fórmula 85/95. Por ela, muita gente vai trabalhar mais, embora se diga o contrário. Um trabalhador da Construção Civil não aguenta ir até os 60 anos”, disse.

Formato: PDF
Tamanho: 34 MB

Jornal O Globo em PDF, Quinta, 05 de Maio de 2011

* Primeiro Caderno. Contra maioria, Obama não mostrará Bin Laden morto. Pistas que levaram à eliminação do terrorista foram obtidas com tortura, diz CIA.

* Segundo Caderno. “Kung Fu Panda 2” é o sinal definitivo de que Hollywood pretende investir forte no gigantesco mercado chinês.

* Esportes. Noite trágica na Libertadores.
Flu, Cruzeiro, Internacional e Grêmio são eliminados

* Revista Boa Viagem. Passeio pelo Canal St-Martin, em Paris, leva a várias lojas diferentes e a restaurantes bons, bonitos e baratos.

Formato: PDF
Tamanho: 35 MB

Jornal O Estado de SP em PDF, Quinta, 05 de Maio de 2011

Obama veta divulgação das imagens chocantes do cadáver de Bin Laden:
Por ordem do presidente dos EUA, Barack Obama, as fotos e vídeos que registraram a morte do terrorista saudita Osama bin Laden foram arquivados como material confidencial e não serão liberados para divulgação.

A medida foi tomada com base nos argumentos dos secretários de Defesa, Robert Gates, e de Estado, Hillary Clinton. Para eles, as imagens poderiam inflamar extremistas e causar riscos à segurança nacional e aos cidadãos americanos no exterior. O terrorista mais procurado pelos EUA nos últimos dez anos foi baleado no rosto e no peito por militares das forças especiais da Marinha americana durante uma operação no último domingo em Abbottabad, no Paquistão.

Em entrevista ao programa 60 Minutos, que irá ao ar no domingo na rede de televisão CBS, e cujo trechos foram divulgados ontem, Obama afirmou não haver dúvidas de que o líder da Al-Qaeda foi morto. "Vocês não verão Bin Laden caminhar na Terra de novo", afirmou. "Nós não mostramos troféus."

Veja também:
Falcões voltam a defender uso de 'tortura'
Musharraf disse a EUA que saudita vivia no país
Washington e Islamabad trocam críticas veladas
Paquistão se torna bode expiatório dos EUA'
Paquistão corre risco de perder US$ 1,5 bi em ajuda americana
Divulgar foto do corpo indicaria arrogância ao mundo muçulmano


Autodefesa. Segundo o porta-voz da Casa Branca, Jay Carney, apenas os relatos escritos sobre o funeral de Bin Laden poderão ser divulgados. A descrição mostrará, ainda de acordo com ele, que os EUA tiveram mais respeito com o corpo de Bin Laden do que ele teve com as vítimas dos ataques de 11 de setembro de 2001. Carney disse também que a missão militar em Abbottabad ocorreu dentro da legalidade. "Foi uma operação de autodefesa do país", disse. A equipe de militares das forças especiais da Marinha teria oferecido a Bin Laden a rendição, mas tinha, autorização para matá-lo.

"Não há dúvidas de que ele está morto. A divulgação das fotos é desnecessária. Haveria um potencial perigo na divulgação de imagens tão medonhas", completou.

Reação republicana. A decisão da Casa Branca provocou a reação da oposição republicana. O senador Lindsey Graham, da Carolina do Sul, afirmou ser um erro não divulgar as fotos. "O propósito de enviar nossos soldados à fortaleza em vez de bombardeá-la foi obter provas irrefutáveis da morte de Bin Laden. Eu respeitosamente discordo da decisão do presidente ", afirmou. "Eu sei que Bin Laden está morto. Mas a melhor forma de proteger e defender os nossos interesses no exterior é provar esse fato ao restante do mundo."

Vazamentos. A exposição pública de um documento com o selo "confidencial", nos EUA, pode acarretar processo por traição e conspiração ao responsável pelo vazamento e ao meio de comunicação, conforme a Lei de Espionagem. Dois casos foram significativos dessa atitude.

Em 1971, o New York Times foi processado por ter publicado reportagens sobre os Papéis do Pentágono, um conjunto de 47 volumes de análises históricas e de documentos oficiais sobre o conflito no Vietnã. Os documentos foram entregues ao jornal por um funcionário civil do Pentágono, Daniel Ellsberg, que chegou a ser processado por conspiração, mas foi absolvido .

Em março passado, o soldado Bradley Manning foi preso pelo Exército americano sob a acusação de ter deixado vazar documentos militares confidenciais ao site WikiLeaks. Entre os 22 crimes a que responde está o de "ajudar o inimigo". A punição prevista é a pena de morte.

Primeiras imagens
Corpo de um dos homens que estariam no complexo de Abbottabad com Bin Laden. Militante não foi identificado pelos EUA

Formato: PDF
Tamanho: 44.5 MB

quarta-feira, 4 de maio de 2011

Imagens engraçadas/curiosas - 04/05/2011

Clique na imagem abaixo para ver todas as fotos

Via Knuttz/Ueba

4 ovos, 4 semanas

Fast Bikes - Julho 2011

Mundo Estranho – Edição 111 – Maio 2011

Folha de São Paulo em PDF, Quarta, 04 de Maio de 2011

Bin Laden não estava armado ao ser morto:
O governo dos EUA mudou sua versão sobre a morte de Osama bin Laden, mentor do 11 de Setembro, dizendo que ele estava desarmado na ação no Paquistão e que não usou mulheres como escudo humano. Os primeiros relatos diziam que o terrorista havia sido baleado depois de atirar contra agentes norte-americanos. Sem dar detalhes, a Casa Branca reafirmou, porém, que Bin Laden "ofereceu resistência".

Veja também:

HC quadruplica serviços para os planos de saúde

Mantimentos para terrorista incluíam muita Coca e Pepsi

Tropa especial de ação já atuou em golpes de Estado

Governo define como miséria renda mensal inferior a R$ 70

Ampliação em Cumbica vai começar antes da licitação

País terá centro público para avaliar cigarros

Sistemas buscam mapear o estado emocional dos internautas

Clube dos 13 rechaça Rede TV! e Brasileiro fica com a Globo

Formato: PDF
Tamanho: 79 MB

Jornal O Dia em PDF, Quarta, 04 de Maio de 2011

INSS vai pagar ação do teto, mas ainda não tem dinheiro:
Rio - O INSS respondeu ao Ministério Público Federal de São Paulo (MPF-SP) que ainda não efetuou a revisão administrativa das aposentadorias concedidas entre 1988 e 2003 — de segurados que tiveram benefícios limitados ao teto e perderam com as reformas da Previdência de 1998 e 2003 (emendas 20e 41) — porque não tem recursos. A resposta, no melhor estilo “devo, não nego, pago quando puder” foi enviada pela Procuradoria Regional do INSS de São Paulo. O instituto alega que os decretos presidenciais 7.425 e 7.445 impuseram restrições orçamentárias ao INSS. Mas assegura que tem intenção de efetuar o pagamento administrativo a todos os segurados com direito, assim que houver recursos.

O direito à correção foi reconhecido pelo Supremo Tribunal Federal (STF) e beneficia 600 mil segurados. Ao menos 131 mil teriam correção de até 39,35% e atrasados pelos últimos cinco anos.

A decisão só garante a aplicação da correção ao titular da ação julgada pelo Supremo. Não há dúvida de que todos os que entrarem na Justiça terão o direito reconhecido. Para evitar correria aos tribunais, a Procuradoria Especializada do INSS já pediu à Advocacia Geral da União (AGU) a edição de súmula administrativa vinculante para poder celebrar acordos e reconhecer os direitos administrativo e judicial.

“Com vistas a se evitar multiplicação generalizada de demandas judiciais no mesmo sentido (e com o mesmo desfecho da ação vitoriosa no Supremo Tribunal Federal), com prejuízo coletivo às estruturas administrativas e judiciais, além da sociedade como um todo, o Departamento de Contencioso da Procuradoria Geral Federal (DepCont) e a Diretoria de Benefícios INSS (Dirben), por intermédio da Procuradoria Especializada do INSS (PFE-INSS), já estabeleceram tratativas para discutir a viabilidade de adoção da revisão administrativa dos benefícios previdenciários”, destaca o documento em resposta ao MPF.

O texto justifica que o procedimento demandaria tempo para ser implementado em agências de todo o País — o que já vem sendo preparado administrativamente.

Sindicato analisará carta

O procurador Jefferson Aparecido Dias, do MPF-SP, vai se reunir amanhã com representantes do Sindicato dos Aposentados e Pensionistas da Força Sindical para decidir se leva ou não adiante a proposta de apresentar ação civil pública contra o INSS e exigir pagamento imediato.

“O INSS traça um histórico do caso e diz que pretende pagar, mas que isso demanda tempo. Vamos nos reunir na quinta-feira para analisar se a ação civil pública será levada adiante. Temos outras possibilidades, como recomendação formal ou aguardar a iniciativa do INSS. Esse encontro servirá para definirmos uma estratégia”, explicou Dias.

Até tomar conhecimento da carta do INSS, o presidente do Sindicato, João Batista Inocentini, era favorável à ação, mas informou que a decisão será tomada após análise do departamento jurídico: “Discutiremos com o procurador para saber se há alternativa à ação civil pública”.

Formato: PDF
Tamanho: 23.5 MB

Sport Rider - Junho 2011

Jornal O Globo em PDF, Quarta, 04 de Maio de 2011

* Primeiro Caderno. Até EUA pressionam Obama a mostrar Bin Laden morto. Casa Branca muda versão e diz que terrorista estava desarmado; Paquistão nega ter autorizado ação.

* Segundo Caderno. O venezuelano Carlos Cruz-Diez inaugura uma obra no Rio e fala de sua busca constante pela comunicação.

* Esportes. Sem maiores dramas. Flu enfrenta Libertad no Paraguai e poderá perder por um gol pela primeira vez na Copa Libertadores.

* Carro Etc. Movido a vinho. O Aston Martin do casamento real tem motor que queima álcool de uvas fermentadas.

* Revista Hospital Pro Criança. Uma construção do bem.

Formato: PDF
Tamanho: 23 MB

Jornal O Estado de SP em PDF, Quarta, 04 de Maio de 2011

Plano de Dilma para erradicar pobreza tem 16 milhões de brasileiros como alvo:
BRASÍLIA - Entre as diferentes formas de contabilizar a extrema pobreza no País, o governo federal optou por definir como alvo do plano "Brasil sem Miséria", a ser detalhado nas próximas semanas, os que têm renda mensal de até R$ 70 por pessoa da família. Nessa condição, contam-se atualmente 16,3 milhões de brasileiros, ou 8,5% da população, segundo cálculos preliminares feitos com base no recém-lançado censo de 2010.

Uma das principais promessas de campanha da presidente Dilma Rousseff foi erradicar a pobreza extrema ao longo dos quatro anos de mandato. Parte dos brasileiros beneficiados com o plano de erradicação da miséria já está incluída no Bolsa Família. O governo federal, no entanto, não divulgou qual o volume populacional que receberá os dois benefícios. Esse dado só deverá ser divulgado em outubro.

Sobre a meta, a secretária extraordinária de Erradicação da Pobreza, Ana Fonseca, disse: "Sim, nós faremos sim, nós vamos tirar as pessoas da extrema pobreza". Ao seu lado, o presidente do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Eduardo Nunes, chamou a atenção para um detalhe técnico: "É uma impossibilidade estatística chegarmos a um valor zero de miseráveis no País".

Formato: PDF
Tamanho: 35 MB