sábado, 20 de agosto de 2011

Eita coice do cabrunco!!!!

Jornal O Dia em PDF, Sabado, 20 de Agosto de 2011

Confira como foi o último capítulo de ‘Insensato Coração’
Último capítulo tem ibope recorde com pico de 50 pontos. Wanda é a assassina de Norma: Rio - Acabou o mistério! Wanda (Natália do Vale) é a assassina de Norma (Glória Pires). Atormentada, ela fez tudo para evitar que Léo (Gabriel Braga Nunes) fosse para a cadeia. Não conseguiu, o vilão é preso e morre no presídio a mando de Cortez (Herson Capri). Em um capítulo marcado por revelações e fortes emoções, ‘Insensato Coração’ terminou com pico de 50 pontos na audiência. Reunido em uma churrascaria, o elenco assistiu ao capítulo final. Personagens principais do mistério, Natália do Vale e Glória Pires não foram à festa. Gabriel Braga Nunes chegou atrasado.

Com o microfone nas mãos, o diretor Dennis Carvalho era o mestre de cerimônias. “A Deborah Secco veio vestida! Chegou Roberta Rodrigues, a mulata mais gostosa do Brasil”, anunciava em tom bem-humorado. Dennis também brincava com as várias hipóteses sobre a morte de Norma. “Quem a matou foi um bueiro em Copacabana”, denunciou.

Deborah Secco aproveitou a festa para fazer um balanço do final de Natalie Lamour, eleita deputada: “É um retrato do nosso País. Que País é esse?” Carol (Camila Pitanga) e Raul (Antônio Fagundes) se casam e têm um filho, e André (Lázaro Ramos) é convidado para ser o padrinho. O designer, por sua vez, mantém u m relacionamento aberto com Leila (Bruna Linzmeyer). Marina (Paola Oliveira) e Pedro (Eriberto Leão) ficam juntos e são e pais de uma menina.

Formato: PDF
Tamanho: 24.62 MB

Jornal O Globo em PDF, Sabado, 20 de Agosto de 2011

* Primeiro Caderno. Denunciados no STF irão revisar processos judiciais. PT e PMDB indicam João Paulo e Eduardo Cunha para comandar comissão.

* Segundo Caderno. O secretário municipal de Cultura, Emílio Kalil, tenta explicar os atrasos em diversos projetos pela cidade.

* Esportes. CBF cede ao Flamengo e adia jogo.

* Ela. Revelada no cinema aos 14 anos, a atriz paulistana Laura Neiva, que impressionou o francês Vincent Cassel, investe na carreira internacional.

* Prosa & Verso. Inspirado em modelo dos agentes de saúde, programa do governo federal procura difundir o hábito da leitura em regiões pobres do país.

* Globinho. Crianças visitam bastidores de uma peça de teatro que faz uma grande homenagem aos livros.

Formato: PDF
Tamanho: 27.13 MB

Jornal O Estado de SP em PDF, Sabado, 20 de Agosto de 2011

‘Onde há corrupção somos obrigados a tomar providência’, afirma Dilma:
SÃO JOSÉ DO RIO PRETO - A presidente Dilma Rousseff deu demonstrações na sexta-feira, 19, de ignorar a inquietação do PT nos bastidores com o impacto político da "faxina" iniciada em julho em ministérios e autarquias federais. Dilma afirmou que o governo federal irá continuar a combater os "malfeitos" na máquina pública e ressaltou que a base aliada no Congresso Nacional também não concorda com a existência de irregularidades na administração federal. Parte do PT, conforme reportagem do Estado publicada na quinta-feira, 18, teme que as medidas carimbem o governo Lula como corrupto.

Em entrevista concedida à Rádio Metrópole AM, de São José do Rio Preto (SP), a presidente negou, no entanto, que o objetivo da sua gestão seja apenas combater a corrupção. "Onde houver problemas de corrupção, nós somos obrigados a tomar providências. Eu não faço disso um objetivo central do meu governo", frisou.

"O meu governo vai continuar combatendo todos os malfeitos. Agora, o meu governo e o povo brasileiro também não gostam de injustiça", acrescentou.

A presidente voltou a defender presunção da inocência e destacou que o governo federal respeita os direitos individuais e a dignidade humana. Ela comentou ainda reportagem publicada na sexta-feira no site da revista inglesa The Economist, segundo a qual a "faxina" que vem sendo promovida pela presidente na Esplanada dos Ministérios pode lhe trazer problemas no Congresso Nacional.

"O Brasil hoje tem importância suficiente para as revistas estrangeiras ficarem preocupadas conosco. É um ótimo sinal", reagiu, com ironia. "Agora, infelizmente, as revistas estrangeiras não entendem muito os costumes políticos no Brasil."

Lua de mel. A presidente participou na sexta-feira, ao lado do governo de São Paulo, Geraldo Alckmin, da cerimônia de entrega de 1.993 unidades habitacionais do programa federal Minha Casa, Minha Vida no Parque Residencial Nova Esperança. O clima de lua de mel entre a petista e o tucano continua firme.

Formato: PDF
Tamanho: 48.25 MB

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Jornal O Globo em PDF, Sexta, 19 de Agosto de 2011

* Primeiro Caderno. EUA e Europa pedem a saída de ditador sírio; Brasildiverge. Itamaraty também se distancia de potências que defendem sançes ao regime.

* Segundo Caderno. Fernando Morais conclui um longo trabalho e lança livro sobre a rede de espionagem cubana Vespa.

* Esportes. Sem Ronaldinho, Fla perde invencibilidade.

* Revista Rio Show. Rio Gastronomia, que começa hoje, reúne mais de 400 restaurantes, aulas, shows e cozinha itinerante.

Formato: PDF
Tamanho: 26.83 MB

Jornal O Dia em PDF, Sexta, 19 de Agosto de 2011

Governo admite conceder aumento aos servidores federais:
Rio - O governo aceitou, enfim, conceder aumento aos servidores federais. Ainda na dependência de a proposta ser oficializada, a União sinaliza com reajuste para 500 mil funcionários. Forma e percentuais ainda não foram divulgados, mas já é dado como certo que o aumento virá por meio das gratificações e não no vencimento-base.

Dividirão o reajuste servidores com vencimentos mais defasados da Previdência, da Saúde e do Trabalho, pessoal da área meio (como secretárias) e Fundação Oswaldo Cruz. Também serão favorecidos funcionários do Inep, do FNDE, da área ambiental, do Incra, do Dnocs, celetistas do HFA, da Imprensa Nacional, do Ministério da Cultura, do Plano Especial de Cargos Fazendários, administrativos da AGU e Polícia Rodoviária Federal.

De acordo com o Ministério do Planejamento, a proposta poderá ser debatida pelos servidores em assembleia na próxima segunda-feira. Para os sindicalistas, a negociação depende, no entanto, de uma minuta oficial.

Em entrevista à Coluna, o secretário-geral da Condsef, Josemilton Costa, informou que a entidade quer uma comunicação oficial. “Falaram sobre reajuste nas gratificações, mas não informaram de quanto. Como vamos discutir algo que não foi formalizado?” indagou Costa.

Formato: PDF
Tamanho: 25.01 MB

Jornal O Estado de SP em PDF, Sexta, 19 de Agosto de 2011

Pessimismo predomina nos mercados e Bovespa cai 3,52%:
Os mercados acionários voltaram a viver um dia de estresse e forte aversão ao risco nesta quinta-feira. As tensões começaram na Europa e se intensificaram com a divulgação de dados negativos sobre a economia dos Estados Unidos e relatórios pessimistas dos bancos Morgan Stanley e Goldman Sachs.

O Ibovespa, principal índice da bolsa paulista, despencou 3,52%, aos 53.134 pontos. Na mínima, recuou 5,13%, aos 52.246 pontos, e na máxima teve queda de 0,07%, com 55.037 pontos. No mercado de câmbio, o dólar fechou em alta de 1,20%, cotado a R$ 1,6020.

Em Nova York, os principais índices acionários também exibiram fortes quedas. Dow Jones perdeu 3,67%, Nasdaq caiu 5,22% e S&P 500 cedeu 4,45%. Na Europa, Milão recuou 6,15%, enquanto Paris e Frankfurt perderam mais de 5%. Os bancos europeus foram os principais vilões do pregão, com recuos acentuados (veja os gráficos abaixo).A Europa começou o dia com queda bastante forte e já perdia 3% antes das bolsas dos Estados Unidos abrirem. As notícias ruins sobre a economia norte-americana só jogaram água quente na fervura”, afirma o diretor de gestão da Gradual Corretora, Pedro Paulo da Silveira. Segundo ele, as tensões na zona do euro se devem às incertezas sobre a capacidade da região de organizar a sua estrutura fiscal e resgatar países com problemas.

Apenas sete ações do Ibovespa fecharam no terreno positivo nesta quinta, com destaque para a Souza Cruz ON, que subiu 2,54%. Entre as maiores quedas do índice estão Marfrig ON (-8,02%), Fibria ON (-7,43%), Bradespar PN (-6,76%) e Rossi ON (-6,65%). Os papéis de Petrobrás e Vale, que têm os maiores pesos no Ibovespa, também caíram fortemente. Petrobrás PN caiu 2,73% e ON cedeu 3,90%, enquanto Vale PNA recuou 4,96% e ON perdeu 5,02%.

“O nome do jogo hoje é fuga do risco”, diz Silveira. Com a busca dos investidores por porto seguros, o ouro fechou acima de US$ 1.800 a onça-troy pela primeira vez e os títulos dos EUA atingiram o menor rendimento da história.

Mais cedo, o ex-presidente da Comissão Europeia Jacques Delors – que liderou o órgão entre 1985 e 1994 – afirmou que a união europeia e o euro estão hoje “à beira do precipício”.

Uma notícia do Wall Street Journal adicionou mais tensão ao dia. Segundo o texto, os reguladores federais e estaduais dos EUA estão intensificando seu escrutínio dos braços dos grandes bancos europeus nos EUA, ressaltando os temores de que a crise da dívida europeia possa contaminar o sistema bancário norte-americano. A informação do WSJ circulou um dia depois de os dados do Banco Central Europeu (BCE) terem mostrado que um banco, cujo nome não foi citado, tomou um empréstimo de US$ 500 milhões.

Já o Morgan Stanley e o Goldman Sachs revisaram para baixo suas estimativas sobre o crescimento da economia mundial. O primeiro diminuiu a previsão sobre a expansão da economia global neste ano para 3,9%, de 4,2% anteriormente, e afirmou que tanto os EUA quanto a zona do euro “estão pairando perigosamente perto da recessão”. Já o Goldman Sachs revisou sua projeção sobre o crescimento mundial neste ano para 4,0%, de 4,1% anteriormente, com os rebaixamentos mais significativos nos Estados Unidos e Europa.

Para completar, dados dos Estados Unidos evidenciaram a fraqueza da economia. Os pedidos de auxílio-desemprego subiram acima do esperado, a venda de moradias caiu ao nível mais baixo do ano e o índice de atividade industrial do Fed da Filadélfia recuou fortemente, para -30,7 em agosto, de 3,2 em julho.

Formato: PDF
Tamanho: 29.25 MB

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Imagens engraçadas/curiosas - 18/08/2011

Clique na imagem abaixo para ver todas as fotos

Via Knuttz/Ueba

Jornal O Dia em PDF, Quinta, 18 de Agosto de 2011

Meio século de contribuição
Nova proposta faz trabalhador pagar INSS por quase 50 anos para poder se aposentar - Rio - Uma das novas propostas discutidas por técnicos dos ministérios da Previdência e da Fazenda fará o brasileiro contribuir para o INSS por quase meio século para garantir a aposentadoria. O estudo é uma das alternativas para substituir o fator previdenciário no cálculo dos benefícios.

O estudo considera adotar a fórmula 95/105, que é resultante da soma da idade e das contribuições dos beneficiados. A adoção de idade mínima também não foi descartada pelo governo.

Com a nova metodologia, empregados da iniciativa privada teriam que contribuir para a Previdência por mais sete anos. Assim, os homens se aposentariam após 42 anos de recolhimentos e não mais depois de 35 anos. Já as mulheres teriam que cumprir 37 anos, contra os atuais 30 anos de contribuição.

O assunto é tratado com reservas. Oficialmente, a Previdência admite que há estudos em andamento, mas não comenta o conteúdo. O comando da Fazenda também não.
O objetivo do ministro Garibaldi Alves Filho é apresentar o pacote fechado à presidenta Dilma Rousseff até o fim de setembro. Em seguida, o projeto, em forma de emenda constitucional, para substituir o fator, iria ao Congresso.

De acordo com a Previdência, o governo não poderia acabar com o fator, como querem as centrais sindicais, sem ter outro mecanismo no lugar, sob risco de grande impacto nas contas do INSS.

Criado para retardar pedidos de aposentadorias, o fator reduz os benefícios. Implantado em 1999, gerou economia de R$ 31 bilhões até 2010. Só este ano, a Previdência deixará de gastar R$ 9 bilhões no pagamento de aposentadorias. Mesmo assim, homens se aposentam, em média, com 54 anos de idade e mulheres, com 51 anos.

Modelos alternativos são criticados

A possibilidade de os trabalhadores contribuírem por mais tempo sofre resistências. Para o senador Paulo Paim (PT-RS), as propostas do governo não serão aprovadas pelo Congresso.

Ele lembra que as propostas serão por meio de emenda constitucional e precisarão de três quintos dos votos em votação aberta. “Quero ver o governo assumir o desgaste de fazer o trabalhador contribuir mais tempo. Tenho certeza de que não passa”, aposta.

Após reunião com Dilma Rousseff, o presidente da CUT, Artur Henrique, defendeu a implantação da fórmula 85/95 que está no Congresso. “Reforçamos nossa posição à presidente. Somos contra a idade mínima”, disse.

Formato: PDF
Tamanho: 23.11 MB

Jornal O Globo em PDF, Quinta, 18 de Agosto de 2011

* Primeiro Caderno. Denúncias derrubam outro ministro, agora do PMDB Rossi deixa Agricultura após admitir uso de jatinho de empresa agropecuária

* Segundo Caderno. Duas famílias, uma brasileira e outra francesa, reivindicam a autoria da estátua do Cristo Redentor.

* Esportes. Fluminense e Vasco vencem. Botafogo perde

* Revista Boa Viagem. Centro cultural projetado por Oscar Niemeyer, na Espanha, é destaque em roteiro pelo Principado das Astúrias.


Formato: PDF
Tamanho: 27.33 MB

Digital Camera World - Setembro 2011



Jornal O Estado de SP em PDF, Quinta, 18 de Agosto de 2011

Cerco da PF quebra blindagem e Rossi, 4º a cair, vê complô contra PMDB e PT
Titular da Agricultura não resiste a denúncias e deixa cargo; em carta a Dilma, peemedebista vê 'campanha indecente voltada apenas para objetivos políticos' e alega que saiu a pedido de familiares e amigos que, segundo ele, foram expostos - Pressionado por denúncias de corrupção, tráfico de influência e desvio ético, o ministro da Agricultura, Wagner Rossi (PMDB-SP), pediu demissão ontem. Na carta que entregou à presidente Dilma Rousseff, o peemedebista alega ser vítima de um complô político cujo objetivo seria atingir a aliança PMDB-PT, sobretudo em São Paulo. Para não mexer no loteamento da Esplanada, Dilma delegou ao PMDB a escolha do substituto. Ontem à noite mesmo, o vice-presidente Michel Temer sugeriu o nome do líder do governo no Congresso, deputado Mendes Ribeiro (RS), para o cargo.

Afilhado de Temer, Rossi recebera uma sobrevida do Planalto em troca de uma faxina nos postos abaixo dele, quase todos ocupados por protegidos ou parentes de políticos amigos. Mas a entrada Polícia Federal no caso para investigar as suspeitas de fraudes na Agricultura e o surgimento de relações cada vez mais perigosas para Rossi trincaram a blindagem e aceleraram a queda. Ele alegou que atendeu ao pedido da esposa e dos filhos para se afastar do cargo.

Rossi é o quarto ministro a cair num prazo de dois meses e dez dias. A primeira queda foi de Antonio Palocci (Casa Civil) na esteira de denúncias de suposto enriquecimento ilícito e aumento do patrimônio em 20 vezes, Em seguida, Alfredo Nascimento (Transportes) não resistiu às denúncias de corrupção na pasta. O outro foi Nelson Jobim (Defesa), obrigado a se afastar após ter criticado ministras do PT. Na carta, Rossi reclamou de ataques à sua família. O filho do ex-ministro, o deputado estadual Baleia Rossi, é presidente do PMDB estadual. "Finalmente começam a atacar inocentes, sejam amigos meus, sejam familiares. Todos me estimularam a continuar sendo o primeiro ministro a, com destemor e armado apenas da verdade, enfrentar essa campanha indecente voltada apenas para objetivos políticos, em especial a destituição da aliança de apoio à presidenta Dilma e ao vice-presidente Michel Temer, passando pelas eleições de São Paulo onde, já perceberam, não mais poderão colocar o PMDB a reboque de seus desígnios", escreveu Rossi. Ele disse ser vítima de uma "saraivada de acusações falsas" e afirma ter rebatido todas as denúncias.

"Usaram para me acusar, sem qualquer prova, pessoas a quem tive de afastar de suas funções por atos irregulares ou insinuações de que tinham atuado com interesses menos republicanos nas funções ocupadas", afirmou ele, numa referência ao ex-diretor financeiro da Companhia Brasileira de Abastecimento (Conab) Oscar Jucá Neto, e o ex-chefe de licitações do Ministério da Agricultura Israel Leonardo Batista. Os dois acusaram Wagner Rossi de corrupção.

O empurrão final para que o ministro da Agricultura entregasse o cargo foi dado nos últimos dois dias, com a notícia, publicada no Correio Braziliense, segundo a qual ele e familiares utilizavam um jatinho da empresa Ourofino, que tem negócios com o Ministério da Agricultura. Antes, reportagem da revista Veja mostrara o lobista Júlio Fróes, amigo da cúpula da pasta, atuando nas licitações.

Questionado, Rossi negou que as viagens seriam antiéticas. Mas o caso se enquadra no Código de Ética e Conduta dos Servidores Públicos. De acordo com informações de bastidores do Palácio do Planalto, o vice Michel Temer entendeu que não dava mais para segurar o afilhado, amigo de 30 anos e ex-cunhado. A saída de Rossi, em meio a tantas denúncias, já vinha sendo entendida pelos peemedebistas como fato consumado.

Nota de Dilma. A presidente fez questão de divulgar uma carta na qual lamentou "profundamente" a saída de Rossi, afirmando que ele "deu importante contribuição ao governo com projetos de qualidade que fortaleceram a agropecuária brasileira". Dilma agradeceu, também, "o empenho" e "a dedicação". Em seguida, concluiu: "Lamento ainda que o ministro não tenha contado com o princípio da presunção da inocência, diante das denúncias contra ele desferidas".

Rossi estava no governo desde 2007. Primeiro, com a ajuda de Temer, que é presidente licenciado do PMDB, assumiu a presidência da Conab. Em abril de 2010, substituiu Reinhold Stephanes no Ministério da Agricultura. Em dezembro, Dilma Rousseff atendeu ao pedido de seu vice eleito e confirmou a permanência de Rossi à frente da Agricultura.

Formato: PDF
Tamanho: 33.94 MB

Indivíduo alucinado provoca vários estragos em frente condomínio em Pinhais-PR

Pro Photo - Agosto 2011 Australia PDF


Cachorro e voz de hélio

Super Streetbike - Setembro 2011



quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Imagens engraçadas/curiosas - 17/08/2011

Clique na imagem abaixo para ver todas as fotos

Via Knuttz/Ueba

Jornal O Dia em PDF, Quarta, 17 de Agosto de 2011

Bicheiro ameaçou ‘explodir bomba’
Escuta flagra contraventor dizendo que juíza iria chorar lágrimas de sangue. Polícia investiga criação de ‘consórcio’ para matá-la - Rio - Um dos investigados pela Divisão de Homicídios na execução da juíza Patrícia Acioli com 21 tiros, o bicheiro Luís Anderson de Azeredo Coutinho foi flagrado em gravações telefônicas da Polícia Federal, em 4 de julho de 2009, dizendo a interlocutor que ‘uma bomba iria explodir em São Gonçalo’. Em outro trecho das escutas, autorizadas pela Justiça, o bicheiro acrescenta ‘que a pessoa que bate o martelo iria chorar lágrimas de sangue’. O documento da PF enfatiza que a prisão preventiva de Luís Anderson, por homicídio, foi decretada por Patrícia, que atuava na 4ª Vara Criminal de São Gonçalo. Uma das hipóteses investigadas pela Homicídios é que criminosos teriam criado consórcio para eliminar a juíza.

No relatório de 2009 enviado pela PF ao Tribunal de Justiça, consta que o bicheiro demonstrou na ligação grande rancor da magistrada. O interlocutor, porém, alertou Luís Anderson de que ‘amigo’ seu que trabalhava na inteligência da Polícia Civil teria avisado que a juíza pedira prioridade na captura do bicheiro e que o telefone dele poderia estar monitorado.

Dias após, em outra conversa, Luís Anderson disse que representaria contra a magistrada na Corregedoria da Justiça. O relatório da PF alerta, porém, que isso poderia ser blefe, já que ele soube que seu telefone estaria interceptado.

Formato: PDF
Tamanho: 19.69 MB

Jornal O Globo em PDF, Quarta, 17 de Agosto de 2011

Ministro da Agricultura considera normal usar jato de agroempresa
Com 41 na Câmara, PR deixa base e promete devolver cargos de 2o- escalão - O ministro da Agricultura, Wagner Rossi (PMDB), admitiu que ele e um de seus filhos, o deputado estadual Baleia Rossi (PMDB-SP), viajaram em jatinho de US$ 7 milhões da Ourofino Agronegócios. Graças a Rossi, a Ourofino foi uma das pioneiras no mercado nacional de produção de vacinas para a aftosa, nicho bilionário, antes dominado por multinacionais. Amigo do ministro e seu assessor especial no ministério, Ricardo Saud é fundador de uma subsidiária do Grupo Ourofino. Em nota, o ministro disse que pegou carona no avião “raras vezes”, sem detalhar em quais datas. Disse ainda que o processo para a liberação da vacina foi iniciado em 2006, antes de sua nomeação para o cargo, e envolveu avaliações técnicas. Mas a autorização para fabricar vacina é de outubro do ano passado, já com Rossi ministro. No centro dos escândalos no Transporte, que derrubaram o ministro e quase 30 pessoas, o PR anunciou sua saída da base do governo no Congresso e que entregará os cargos que ocupa. O PR tem 41 deputados e sete senadores, o que pode dificultar a vida do governo no Congresso. E tem de 12 a 17 superintendências do Dnit e uma diretoria de Furnas, entre outros cargos. Páginas 3, 4 e Zuenir Ventura.

Formato: PDF
Tamanho: 18.69 MB

Jornal O Estado de SP em PDF,Quarta, 17 de Agosto de 2011

‘Governo é que define as ações estratégicas da Petrobrás’, diz Gabrielli:
SÃO PAULO - O governo é responsável pela definição não apenas da política de preços dos combustíveis no País como por todas as decisões estratégicas da Petrobrás. O presidente da estatal, José Sérgio Gabrielli, admite com todas as letras a interferência que, por vezes, causa reações adversas no mercado. O executivo fala com naturalidade sobre o tema, afirmando que ingerências políticas ocorrem em todas as empresas do setor. Na sua palestra, no seminário Os novos desafios do pré-sal, ele citou empresas concorrentes, como Shell, Exxon e BP, para corroborar sua tese.

Em entrevista ao Estado, ratificou: "Toda decisão é política. Conteúdo nacional; aumentar ou não a exploração; vender para a China ou para os Estados Unidos; aumentar ou não o preço do combustível; entrar ou não na petroquímica", afirmou, lembrando que o conselho de administração da empresa é integrado por ministros de Estado. Leia a seguir os principais trechos da entrevista:

A Petrobrás irá ajudar a calibrar as ofertas de áreas de pré-sal?

A Petrobrás não tem nada a dizer sobre a oferta (leilão de áreas). Mas, a lei aprovada pelo Congresso diz o que fazer. As novas áreas serão ofertadas de forma a garantir que a indústria nacional possa atender à demanda por conteúdo nacional. A velocidade de entrada de novas áreas vai ser determinada não pela Petrobrás, mas pela capacidade dos estaleiros brasileiros, pela capacidade de produção de equipamentos no Brasil.

Podemos presumir que a Petrobrás não espera a licitação para a área do pré-sal a curto prazo? Só a partir de 2013?

Nosso plano é de longo prazo, até 2015. Quando houver a licitação, vamos nos posicionar. Vamos analisar as condições, saber se vamos disputar os 70% (a estatal obrigatoriamente já entra como detentora de 30% de todas as áreas) ou se vamos ficar nos 30%.

A Petrobrás espera mudar de patamar de investimentos?

No sentido de ser mais do que os US$ 224 bilhões? Pode ser. Ou não! Depende da oferta. Posso desinvestir, mudar o ritmo de outros projetos. Quando falo em 40% da produção vir do pré-sal em 2020 estou falando dos campos atuais, não dos novos. A concessão atual é 30% da área toda do pré-sal.......

Formato: PDF
Tamanho: 30.34 MB

terça-feira, 16 de agosto de 2011

Imagens engraçadas/curiosas - 16/08/2011

Clique na imagem abaixo para ver todas as fotos

Via Knuttz/Ueba

Jornal O Dia em PDF, Terça, 16 de Agosto de 2011

Brinquedo da morte emendado com cola de resina
Dona do parque responderá por homicídio com inteção de matar. Engenheiro responsável disse que não andaria nas atrações
Rio - Brinquedo remendado com cola em forma de resina, ponta de parafusos enferrujados, cabos de aço puídos, atrações desniveladas e gato de luz. Peritos policiais e o Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (Crea-RJ) constataram que os oito brinquedos do Glória Center, em Vargem Grande, não poderiam funcionar. Foi lá que, domingo, um carrinho — emendado com cola — se desprendeu matando Alessandra da Silva Aguilar, 17 anos, e ferindo 9 pessoas, duas gravemente. A dona do parque, Maria da Glória Pinto, foi indiciada por homicídio doloso, com intenção de matar. Membro da Comissão de Análise e Prevenção de Acidentes do Crea-RJ, o engenheiro Jaques Sherique esteve ontem no Parque e condenou os brinquedos. “Todos estão em avançado processo de deterioração. A fibra de vidro que compõe o carrinho que se soltou estava tão deteriorada que se rompeu”, concluiu.

De acordo com a delegada Adriana Belém, o brinquedo que vitimou Alessandra — o ‘Tufão’ — foi montado num chassi de 74 e nunca teria recebido manutenção. Segundo ela, o engenheiro Luís Soares Santiago, 77, emitiu laudo garantindo que os oito brinquedos estavam em boas condições e cobrou R$ 450 pelos documentos.

“Ele emitiu laudo para um parque visivelmente sem condições de funcionar. Já levava os laudos prontos durante as vistorias que fazia”, afirmou Belém, destacando que a inspeção dele era superficial, só conferindo se a atração operava ou não.

Perguntado pela delegada se andaria ou deixaria um filho ou neto brincar nas atrações do parque, o engenheiro respondeu que não. Luís foi indiciado por falsidade ideológica e poderá perder o registro profissional do Crea-RJ, que investiga a conduta dele.

Dia 3, o Corpo de Bombeiros autorizou o funcionamento do parque. A corporação informou que só fiscaliza a lotação, localização dos extintores e saídas de emergência. Ontem, porém, emitiu laudo interditando o local. Desde janeiro a corporação recebeu 93 pedidos de autorização de parques no estado. A Prefeitura do Rio autorizou só 4.

Outro jovem já morreu no mesmo centro de diversões

Essa não é a primeira tragédia no Glória Center, que é um parque itinerante. Segundo a delegada Adriana Belém, em 2006, Robson da Costa, 14, morreu num dos brinquedos desse parque montado na Abolição. Em 2008, duas jovens ficaram gravemente feridas quando a atração estava em São João de Meriti.

“Glória falou de acidentes, mas não com gravidade. Nos leva a crer que ela sabia que o parque não tinha estrutura para o funcionamento seguro”, avalia a delegada. O engenheiro Luís Soares já responde a inquérito por ter emitido laudo para outro parque onde morreu jovem em 2009.

O pedido de alvará para a festa foi feito pela Associação de Moradores e Amigos de Vargem Grande, que omitiu a existência do parque. Três membros da associação serão indiciados por falsidade ideológica.

O brinquedo Tufão operava superlotado. Testemunhas e o operador da atração, Jean Falcão dos Santos, 20, confirmaram que nos carrinhos para 4 pessoas, entravam 5. “Éramos 5 adultos no carrinho. O funcionário nem viu quando encaixamos a barra de proteção”, contou Luciano Ferreira, 29.

Apelos por rigor e justiça no enterro

“Parque maldito! Essa mulher (dona do parque) tirou a vida da minha filha. Meu Deus, preciso de Justiça”, dizia, aos prantos, a mãe de Alessandra, Adriana, durante o enterro da filha, ontem de manhã no Cemitério de Inhaúma.

Pelo menos 150 parentes e amigos acompanharam o sepultamento. O pai da vítima, o tenente PM reformado Carlos Augusto Aguilar pediu rigor na apuração do acidente, para que os donos do parque não montem os brinquedos em outro local: “Não sei como vou viver agora. Chorei nas últimas quatro horas o que não chorei nos meus 53 anos de vida. É preciso que eles paguem pela negligência!”

Atingidos por 3 toneladas

Sherique calcula que o impacto do brinquedo sobre as vítimas foi de 3 toneladas. Três dos 9 feridos estão no Hospital Miguel Couto. Daiane Mesquita, 17, e Vítor Alcântara de Oliveira, 16, que estavam na fila da bilheteria, estão em estado gravíssimo. Parentes vão processar estado e responsáveis pelo parque. Francine Santana, 20, que estava no carrinho que caiu, perdeu 6 dentes e quebrou a mandíbula. “Ela alterna momentos de lucidez e confusão mental. Até agora, não sabe o que aconteceu”, contou a mãe, Marilza Januário, 42.

Pâmela Santana, 17, que estava com Alessandra na fila, se recupera em casa: “Não sei como estou viva. Só pode ser milagre, pois Lelê, que era uma das minhas melhores amigas, estava logo atrás de mim”.

Formato: PDF
Tamanho: 22.9 MB

Jornal O Globo em PDF, Terça,16 de Agosto de 2011

* Primeiro Caderno. Dilma veta aumento real já acertado para aposentados. Decisão atinge quem ganha acima do mínimo; total de vetos é recorde.

* Segundo Caderno. Estudioso da cibercultura, o francês Pierre Lévy, que vem ao Rio este mês, defende as redes sociais e cria uma nova linguagem para a web.

* Revista Megazine. Um guia para sair à noite e gastar muito menos, como Silvia Coimbra, de 21 anos.

Formato: PDF
Tamanho: 25.3 MB

Jornal O Estado de SP em PDF, Terça, 16 de Agosto de 2010

Veto retira de aposentado aumento real em 2012:
BRASÍLIA - Para mostrar rigor fiscal e impedir pressão por aumento de gastos, a presidente Dilma Rousseff vetou a possibilidade de conceder reajustes acima da inflação para aposentados e pensionistas do INSS que recebem benefício com valor superior ao do salário mínimo no ano que vem.

Esse foi apenas um dos 32 artigos que a presidente retirou da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), atendendo recomendação da equipe econômica. Outros artigos vetados estabeleciam limites aos gastos públicos.

"Não há como dimensionar previamente o montante de recursos a serem incluídos na PLOA (Projeto de Lei Orçamentária Anual) para 2012, uma vez que, até seu envio, a política (de reajuste) em questão poderá ainda não ter sido definida", justificou o Palácio do Planalto, ao vetar o artigo do INSS.

Com o veto, os aposentados e pensionistas do INSS receberão a variação da inflação, medida pelo INPC.

A decisão da presidente, publicada ontem no Diário Oficial da União (DOU), foi aplaudida por alguns, pois segura o aumento dos gastos em um ano que promete ser mais difícil para o País por causa da crise econômica em países ricos.

"Achei a decisão correta. Tem de preservar o poder de compra, mas não repassar ganho real. Não tem como sustentar isso no logo prazo", disse o economista Marcelo Caetano, pesquisador do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e especialista em previdência. Ele ressaltou que num cenário de instabilidade econômica, a presidente Dilma precisa mostrar compromisso fiscal.

Sensibilidade. Para o senador Paulo Paim (PT-RS) e para o presidente da Confederação Brasileira de Aposentados e Pensionistas (Cobap), Warley Martins, o veto à negociação de um aumento real só demonstra a falta de sensibilidade política.

"Era uma emenda que permitia uma negociação. Não havia garantia concreta de nada", afirmou Paim. "Eu não vetaria isso. O ideal é estabelecer o diálogo. Todo ano de crise é a mesma coisa. O aposentado sempre acaba pagando a conta", acrescentou o senador, lembrando que recentemente o governo anunciou medidas de desoneração de impostos para o setor empresarial.

Martins frisou que foi pego de surpresa com a notícia. "Os aposentados estão de luto. Na LDO havia a previsão de negociação, mas não estava nada definido. Na era Collor, os caras pintadas iam para rua. Na era Dilma será a vez dos caras enrugadas", disse o presidente da Cobap.

Em 1.º de setembro já está marcado um encontro entre as 22 federações de aposentados do País para avaliar o que poderá ser feito para pressionar o governo a dar reajuste acima da inflação. Todos os anos aposentados e pensionistas tentam, sem sucesso, ter a correção dos benefícios equiparada à do salário mínimo, que atualmente é a inflação acumulada mais o crescimento do PIB de dois anos antes.

A LDO de 2011, formulada no ano eleitoral de 2010, também foi aprovada com um artigo que permitia a negociação de ganho real para os aposentados e pensionistas que recebem mais que um salário mínimo. Na ocasião, o ex-presidente Lula não vetou o artigo, mas, apesar das pressões dos beneficiários do INSS, o reajuste dado foi de apenas 6,47% - a variação do INPC em 12 meses. Desde 1997, o governo tem garantido ao aposentado a correção do benefício pela inflação.

Outros vetos. Dilma também derrubou da LDO, conforme antecipou o Estado, o estabelecimento de uma meta para reduzir o déficit das contas públicas para o equivalente a 0,87% do PIB já no próximo ano. Também foi retirado do texto artigo que estabelecia que os gastos do custeio não poderiam crescer acima dos investimentos.

Além disso, ao contrário do que gostaria o senador Aécio Neves (PSDB-MG), o Tesouro não terá de pedir aval do Congresso para emitir títulos da dívida pública e não haverá reserva de recurso - equivalente a 1% da receita líquida - para pagamento de emendas parlamentares.

Foi vetado ainda artigo que assegurava, mesmo sem mencionar valor, o compromisso de pagamento de despesas, como é o caso de ressarcimento a Estados exportadores que perderam receitas com a Lei Kandir. Sem mencionar valores, havia uma garantia de liberação de R$ 3,9 bilhões para compensação dos entes da federação prejudicados.

Formato: PDF
Tamanho: 32.8 MB

Seja saudável mesmo comendo fora de casa todos os dias

Praça de alimentação não precisa ser vilã da dieta e da saúde

Quem está acostumado a fazer as refeições fora de casa muitas vezes recorre às praças de alimentação dos shoppings como alternativa mais prática. Lá, não faltam opções, mas a regra da alimentação equilibrada e rica em nutrientes continua valendo quando o assunto é vida saudável. E não é difícil segui-la, mesmo diante de um universo de tentações.

Mas é necessário criar o hábito de fazer combinações nutritivas, balanceadas e evitar os perigos para a saúde, como as gorduras saturadas. Uma dica? Amplie a visão sem sair do trivial. Sabia, por exemplo, que dá para encontrar, pratos quentes e até frango num restaurante japonês, além dos peixes?

Lembrando que lanches não devem substituir as refeições. As comidas oferecidas nas lanchonetes geralmente contém uma grande quantidade de gorduras, sal e açúcares. Seu consumo esporádico não traz malefícios, mas diariamente não é recomendado, pois sabe-se que uma dieta com excesso de gordura traz aumento ao risco de doenças cardiovasculares, de hipertensão e diabetes.

A seguir, veja as medidas para não extrapolar no tamanho das porções e garantir uma refeição saudável.

No restaurante a quilo
Antes de montar o prato, verifique todas as opções do buffet e escolha os alimentos "mentalmente". "Desta forma, evitamos exageros ao ver tantas opções disponíveis", explica a nutricionista Carla Fiorillo. Outra dica é estar atento ao tamanho do prato que o restaurante dispõe: geralmente eles são maiores do que se tem em casa. A pessoa deve atentar-se ao seu apetite e ao tamanho das porções que costuma comer.

Comece a montar o prato pelas saladas, elas estão liberadas e devem ser consumidas à vontade. Se possível, monte um prato somente com a salada, e depois faça o prato quente, assim, haverá uma boa ingestão de vitaminas, minerais e fibras, todos esses essenciais para uma boa saúde. No prato quente, opte por cereais (arroz, milho, trigo). A versão integral dos grãos é rica em fibras. "Não esqueça do feijão, que tem vitaminas que complementam as vitaminas do arroz ou adicione outra leguminosa, como a soja, lentilha e grão de bico, ricas em fibras e proteínas de origem vegetal", recomenda Carla.

As fontes de proteínas (peixes, carnes, aves) devem ser grelhadas, assadas, cozidas ou ensopadas, evitando-se assim as frituras. Neste prato ainda cabe verduras e legumes refogados. De sobremesa, pode-se optar por frutas ou salada de frutas.

Escolha do cardápio
A lógica na hora de fazer a melhor escolha é a mesma de um prato do restaurante por quilo: o importante é priorizar uma refeição que inclua cereais, leguminosas, hortaliças, frutas, leite e derivados, proteínas e gorduras saudáveis. Isso vale para todas as opções da praça de alimentação que vão da comida italiana à japonesa.

Neste tipo de estabelecimento, deve-se atentar aos "couverts" (pães, frios, conservas) que muitas vezes são opções calóricas e que não contém muitos nutrientes; se for para "enganar" a fome, deve-se dar preferência às saladas.

Prato executivo

O famosos PF (prato feito) executivo geralmente traz como opções alimentos fritos (bife à milanesa ou à parmegiana, batatas fritas, polenta frita, entre outros). Uma forma de deixá-lo mais saudáveis é trocar tais alimentos por opções grelhadas (no caso das carnes), por purê de batata ou batata assada, ou polenta cozida. Ao pedir um prato executivo, também é importante atentar-se à quantidade do mesmo; comer tudo que contém no prato nem sempre é necessário. "A pessoa deve comer devagar e prestar atenção aos sinais do corpo quando houve a saciedade", diz Carla.
Fonte: Minha Vida

Dorminhocos


segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Imagens engraçadas/curiosas - 15/08/2011

Clique na imagem abaixo para ver todas as fotos

Via Knuttz/Ueba

Veja – Ed. 2230 – 15/08/2011 (Scan)

Photoshop User - Setembro 2011

Lucro da Petrobras é o maior entre empresas brasileiras, diz consultoria

Estatal anunciou lucro líquido recorde de R$ 21,9 bilhões no 1º semestre.
É o maior lucro entre empresas de capital aberto, diz Economatica.

O lucro semestral líquido recorde de R$ 21,9 bilhões anunciado nesta segunda-feira (15) pela Petrobras é o maior para um 1º semestre da história das empresas de capital aberto brasileiras, segundo levantamento da consultoria Economatica.

MAIORES LUCROS PARA UM 1º SEMESTRE ENTRE
EMPRESAS DE CAPITAL ABERTO BRASILEIRAS
Petrobras (2011) R$ 21,928 bi
Vale (2011) R$ 21,566 bi
Petrobras (2010) R$ 16,021 bi
Petrobras (2008) R$ 15,708 bi
Petrobras (2006) R$ 13,634 bi
Fonte: Economatica

De acordo com a Economatica, até então o maior lucro para um 1º semestre tinha sido o registrado pela Vale neste ano (R$ 21,566 bilhões), seguido pelo resultado obtido pela Petrobras em 2010 (R$ 16,021 bilhões).

O lucro recorde de R$ 21,9 bilhões da Petrobras representa alta de 37% em relação aos R$ 16 bilhões dos primeiros seis meses do ano passado. No segundo trimestre, a estatal registrou lucro líquido de R$ 10,94 bilhões no segundo trimestre de 2011, alta de 32% sobre os R$ 8,295 bilhões apurados em igual período do ano anterior. O resultado veio no mesmo patamar do primeiro trimestre deste ano, quando a empresa teve lucro líquido de R$ 10,98 bilhões.

Resultado no 2º trimestre
A receita líquida da companhia entre abril e junho alcançou R$ 61,469 bilhões, alta de 14,6% em igual comparação, ocasionada principalmente pela recuperação dos preços do petróleo na comparação anualizada, efeito parcialmente compensado pela política da estatal de manter os preços da gasolina e do diesel inalterados no mercado doméstico.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortizações) trimestral totalizou R$ 16,139 bilhões no segundo trimestre deste ano, com expansão de 1,33% na mesma base comparativa. O resultado financeiro foi positivo em R$ 2,895 bilhões, ante R$ 630 milhões negativos no mesmo período do ano passado.

O segundo trimestre foi marcado pela expectativa acerca da definição do Plano de Negócios 2011-2015, cuja divulgação ocorreu somente em julho. O plano prevê investimentos de US$ 224,7 bilhões (R$ 389 bilhões) no período, sendo a maior parte, equivalente a US$ 127,5 bilhões ou 57% do total, destinada à área de Exploração e Produção (E&P).

O investimento total da Petrobras em 2011 deverá somar R$ 84,7 bilhões, uma expansão de 10,9% em relação aos R$ 76,4 bilhões investidos no ano passado. O montante, por outro lado, é 8,9% inferior ao orçamento previsto inicialmente para 2011, que era de R$ 93 bilhões.
Fonte: G1

Época – 15 de Agosto 2011 Edição 691

Amateur Photographer - 20 Agosto 2011