sábado, 28 de janeiro de 2012

Jornal O Globo em PDF, Sabado, 28 de Janeiro de 2012

Responsabilidade pela obra suspeita vira jogo de empurra
Dono admite ter cortado 15cm do piso; corpos resgatados já são 15

Representantes da administração do Edifício Liberdade – um dos três que desabaram no Centro -, da empresa TO Tecnologia Organizacional – dona das salas onde eram realizadas obras irregulares, suspeitas de comprometerem a estrutura do prédio – e o dono de uma empresa chamada para dar um parecer técnico apresentaram versões antagônicas sobre suas responsabilidades. O único ponto em comum entre elas é o fato de que as obras no 9º pavimento começaram sem projeto, sem registro e sem engenheiro responsável. O advogado Beire Simões, que representa o administrador do prédio, acusou o TO de não apresentar os documentos exigidos. O dono da TO, Sérgio Alves, garantiu que as obras começaram com o consentimento do síndico. E revelou ainda que, ao remover banheiros do nono andar, mandou cortar 15cm do piso. Já o engenheiro Paulo Sérgio da Cunha Brasil, dono da Estruturar Projetos e Engenharia, disse que fez apenas um laudo sobre o peso de três sacos de cimento no terceiro andar do prédio. A tragédia já tem 15 mortos, 7 desaparecidos e 6 feridos. (Págs. 1, 16 a 21)

Um celular que era melhor não ter na agenda

Voluntário da Cruz Vermelha, o funcionário público Eugênio Pereira conta que a cena mais forte que presenciou foi quando, diante de parentes dos desaparecidos, um bombeiro anunciou o número de um celular encontrado junto a um corpo. Foi assim que uma mulher reconheceu o número do pai, porteiro. (Págs. 1 e 19)


Em 2011, mais 20% de crédito e de calote
Com o salto do financiamento da casa própria, os empréstimos concedidos no país, no ano passado, cresceram mais do que esperava o governo e atingiram R$ 2 trilhões, aumento de 19% em relação a 2010. O volume de crédito alcançou 49,1% do PIB. Já a inadimplência, medida por dívidas com atraso acima de 90 dias, subiu 21%. (Págs. 1 e 29)

Petrobras cria diretoria só para abrigar petista
O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, confirmou ontem que a Petrobras ganhará uma nova diretoria, a Corporativa: o nome mais cotado para assumi-la é o de José Eduardo Dutra, ex-presidente do PT. (Págs. 1 e 3)

Cuba: Patriota não prioriza direitos humanos
Ao deixar claro que não haverá crítica pública da presidente Dilma ao governo cubano, o chanceler Antonio Patriota disse que a situação no país não é emergencial: “Existem outras situações muito preocupantes, como a de Guantánamo. (Págs. 1 e 37)

Há máfias em tudo, até no Judiciário, diz desembargador. (Págs. 1 e 4)

Formato: PDF
Tamanho: 19,78 MB

Jornal O Dia em PDF, Sabado, 28 de Janeiro de 2012

Vítimas tentaram fugir da morte
Ao menos 4 corpos estavam em área de escape. Um morto foi parar em um lixão de entulhos

Rio - Algumas vítimas da tragédia na Avenida Treze de Maio tiveram tempo para tentar fugir desesperadamente da morte, ao perceberem que o prédio de número 44, de 20 andares, desabava. Segundo o secretário de Estado de Defesa Civil e comandante Geral do Corpo de Bombeiros, Sérgio Simões, pelo menos quatro corpos foram encontrados entre os escombros de um corredor e escada que davam acesso à área de escape do edifício. Esse beco não ruiu. Um corpo que seria de uma mulher foi jogado com os entulhos em aterro de lixo em Duque de Caxias, na Baixada.
“O local em que estavam nos faz crer que as pessoas tentaram deixar o local às pressas. Tudo indica que o prédio deu sinais de que viria abaixo e houve um momento em que as pessoas tentaram sair dele, mas, infelizmente, não conseguiram”, lamentou o comandante Simões. De acordo com o secretário, todos os corpos já encontrados estavam muito machucados, com cortes profundos e grandes traumas. “Esses são mais indícios de que essas pessoas não morreram por causa de uma possível explosão provocada por gás, mas atingidas por enormes pedaços de concreto e vergalhões. Esse cenário nos mostra que houve um impacto muito forte da estrutura”, comentou o coronel.

Apesar do pânico e correria que pode ter ocorrido em alguns andares, outras vítimas não tiveram tempo sequer de sair das salas. Outros corpos foram encontrados em meio a destroços de carteiras de estudantes, sugerindo que eles estivessem ainda sentados na hora da tragédia.

Os cadáveres seriam de alunos de um curso de informática da empresa Tecnologia Organizacional (TO), que ocupava seis pavimentos. As aulas costumavam acabar às 20h30, três minutos antes da hora em que o prédio 44 ruiu, derrubando mais dois.

Mais mortos podem estar em depósitos da Comlurb

O coronel Sérgio Simões não descartou que possa haver outros corpos no depósito de entulho da Comlurb às margens da Rodovia Washington Luis, em Duque de Caxias, ou na área pública usada para este fim na Zona Portuária.

Na madrugada desta sexta-feira, funcionários da Comlurb encontraram o corpo no depósito de lixo, em Caxias. “Pode haver (mais corpos), embora haja uma supervisão permanente nesses locais. Se no término dos trabalhos o número de pessoas desaparecidas informadas não bater com os encontrados, poderemos ter que checar de novo esses locais”, admitiu.

Simões minimizou o erro da equipe que está removendo os escombros: “Isso aconteceu num momento crítico, em que as equipes de resgate trabalhavam sob chuva intensa e de madrugada. Não considero uma falha e isso não tira o brilho e a dedicação dos bombeiros nessa operação dolorosa”, defendeu ele. O secretário garantiu que já pediu “mais atenção” dos operários.

Famílias podem ganhar na Justiça indenizações de até R$ 1 milhão

Famílias dos mortos no desabamento terão direito a indenizações que podem chegar a R$ 1 milhão. Segundo o advogado Leonardo Amarante, para se chegar ao valor, multiplica-se a renda mensal da vítima pelo número de anos que ela ainda teria de vida, a chamada sobrevida, calculada pela IBGE.

Para dar entrada nas ações na Justiça, os parentes deverão aguardar o laudo da perícia e a conclusão do inquérito policial, que poderá indiciar responsáveis pela tragédia. “A dor da perda de uma vida não tem preço. Mas a indenização atenua esse sofrimento”, pondera Amarante, que representa vítimas de acidentes como Palace II e Bateau Mouche.

Caberá ao juiz arbitrar o valor. As indenizações menores, para funcionários que ganhavam um salário mínimo, devem ficar em torno de R$ 300 mil. Segundo o advogado, o seguro do prédio serve só para cobrir bens materiais perdidos no desmoronamento.

Formato: PDF
Tamanho: 21,95 MB

Jornal O Estado de SP em PDF, Sabado, 28 de Janeiro de 2012

Banco público amplia oferta e crédito supera R$ 2 trilhões
Estatais aumentaram empréstimos em 7,7% no último trimestre de 2011, o dobro das instituições privadas

O volume de crédito concedido no País cresceu 19% em 2011 – acima da previsão de 17,5% do Banco Central – e ultrapassou R$ 2 trilhões. O resultado foi impulsionado pelos bancos públicos, que ampliaram sua carteira em 7,7% no último trimestre, ante 3,2% das instituições privadas. Com isso, os bancos estatais terminaram o ano com 43,5% de participação no mercado de crédito. Parte desse crescimento é atribuída às operações das instituições estatais com pessoas físicas, tanto para consumo como para habitação. A previsão para 2012 é de expansão de 15%. (Págs. 1 e Economia B1)

Economia dos EUA reage

PIB do país cresceu 2,8% no quarto trimestre de 2011. (Págs. 1 e B9)

Obras em 2 andares causavam apreensão
Apontadas por especialistas e dirigentes do conselho de engenharia e arquitetura do Rio como uma das possíveis causas do desabamento do Edifício Liberdade, as obras em dois andares do prédio despertavam preocupação do condomínio pelo peso que o entulho exercia sobre a estrutura do prédio. Até a noite de ontem, o saldo era de 14 mortos e 13 desaparecidos. (Págs. 1 e Cidades C1)

Destino de bens é incerto

O Corpo de Bombeiros e as Polícias Civil e Militar não se entendem sobre os bens achados nos destroços (Págs. 1 e C5)

Para juízes, caso mensalão detonou crise
Magistrados e desembargadores reunidos em Teresina dizem que o julgamento este ano do mensalão no Supremo Tribunal Federal pode ser o pano de fundo dos “ataques” ao Judiciário. “O STF está emparedado por pessoas que querem abalar os alicerces do Judiciário. Alguns réus podem estar por trás”, diz Henrique Nélson Calandra, da Associação dos Magistrados Brasileiros. (Págs. 1 e Nacional A4)

Maturidade de Gil
“Eu me preparei para a velhice”, diz, às vésperas de completar 70 anos. (Págs. 1 e D5)

PF deporta dois haitianos por ‘erro em visto’
A ONG Visão Mundial fez ontem um protesto formal ao governo brasileiro contra o que qualifica de política “imperialista” contra dois haitianos impedidos de entrar no País pelo Aeroporto de Guarulhos. A Polícia Federal alega que eles estavam com o visto errado. (Págs. 1 e Internacional A14)

Sudene é próximo alvo da faxina em autarquias
Responsável pela aprovação de financiamentos de cerca de R$ 1,5 bilhão por ano, a Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste é o próximo alvo da troca de comando em autarquias do governo. A Controladoria-Geral da União vê “histórico de problemas” na Sudene. (Págs. 1 e Nacional A8)

Celular de SP terá 9 dígitos a partir de julho. (Págs. 1 e Economia B12)

Sobra de energia pode encarecer contas de luz. (Págs. 1 e Economia B4)

Usuários de crack invadem linhas de trem. (Págs. 1 e Cidades C7)

Foto-legenda: Cuba debate reformas
Mulher em rua de Havana, onde começa hoje a Primeira Conferência Nacional do Partido Comunista, que vai discutir as reformas na ilha. (Págs. 1 e Internacional A12)

Celso Ming: Energia cara demais
A energia elétrica tupiniquim para a indústria é um dos itens que mais derrubam a competitividade da produção nacional. (Págs. 1 e Economia B2)

Marco Antonio Villa: Oposição sem rumo
Órfão de um ideário, o principal partido da oposição, o PSDB, está perdido, sem direção, não sabendo para onde ir. (Págs. 1 e Espaço Aberto A2)

Marcelo Rubens Paiva: TV aberta, pra quê?!
Se há crise na TV aberta brasileira, a crise mundial nunca foi tão fértil para a paga. O mundo mudou, perdeu a inocência, e a TV foi atrás. (Págs. 1 e Caderno 2 D10)

Notas & Informações
Um Fórum de crise

O ambiente é de frustração diante da incapacidade dos europeus de resolver seus problemas. (Págs. 1 e A3)

Formato: PDF
Tamanho: 39.12 Mb

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Imagens engraçadas/curiosas - 27/01/2012

Clique na imagem abaixo para ver todas as fotos
Via Knuttz/Ueba

Nova tragédia, velhos erros
Obras irregulares podem ter causado desabamento que deixou 4 mortos e 22 desaparecidos

O desabamento de três prédios na Cinelândia - que deixou quatro mortos e 22 desaparecidos, além de seis feridos em mostra que erros e negligência podem estar por trás de mais uma tragédia na cidade. No prédio de 20 andares, que ruiu sobre outros dois, estavam sendo realizadas, sem licença do Crea-RJ, duas obras de grande porte, no 3º e no 9º andares. "Eram obras irregulares, com certeza", disse o presidente da Comissão de Análise e Prevenção de Acidentes da entidade, Luiz Antonio Cosenza. Além disso, as obras não tinham licença da Secretaria de Urbanismo - obrigatória, conforme o Plano Diretor, quando reformas são realizadas no entorno de bens tombados. O prédio era vizinho do Teatro Municipal, protegido pelo Iphan. A prefeitura alega que a exigência só se aplicaria a obras que afetem a ambiência. Se confirmadas as mortes dos desaparecidos, a catástrofe da Cinelândia vai se equiparar à maior tragédia já provocada por desmoronamentos no Rio – o do Elevado Perimetral, em 1971. A polícia instaurou inquérito para apurar responsabilidades. Uma falha estrutural é, até agora, a principal hipótese para explicar o desmoronamento. Após vistoria no local, o especialista do Crea Antonio Eulálio Pedro afirmou que o desabamento pode ter sido causado pela subtração de uma viga ou de um pilar, pela corrosão da laje da cobertura ou por excesso de peso de entulho de obra. Relatos de sobreviventes reforçam as suspeitas. Um dos quatro operários da obra no 9º andar revelou que, pouco antes de os prédios caírem, ele subia pelo elevador com tijolos e areia. Uma empresária com escritório no 16º andar contou que estranhava quando o elevador parava no 3º pavimento: "Dava para ver que não tinha nenhuma parede nem as pilastras." (Págs. 1, Caderno especial e editorial "Um alerta à cidade do Rio", 6)

A dor da espera

Dor e desespero na Câmara dos Vereadores, onde a prefeitura montou um centro de assistência para as pessoas que procuravam notícias de parentes. (Pág. 1)

Omar, desaparecido

Omar Mussi, 48 anos, era especializado em Tecnologia da Informação (TI) e dava o treinamento para os funcionários da TO. Deixou mulher e filha. (Pág. 1)

'Mãe, não morre!'

Kelly Meneses, 28 anos, estava num curso no 6º andar. A filha deixou recado no Facebook: "Mãe, não morre, fica comigo! Kelly está entre os desaparecidos.” (Pág. 1)

'Nasci de novo'

"O prédio parecia estar desmanchando", disse Alexandro da Silva Santos, 31, que trabalhava numa das obras do prédio e escapou pelo elevador. (Pág. 1)

Sala de aula cheia no prédio que caiu

Doze dos desaparecidos estavam na sala de aula do curso de Tecnologia de Informação da TO, a dona das obras. Nos prédios havia mais de 50 empresas e escritórios de advocacia. (Pág. 1)

‘Vada a bordo, Cabral!'

O silêncio do governador, que só após 17 horas falou sobre a tragédia, em entrevista por telefone, provocou sátiras nas redes. Internautas brincaram que ele estava "no Canadá, com Luiza" e adaptaram o bordão italiano "vada a bordo" para provocar Cabral. Assessores disseram que ele acompanhou os fatos. (Pág. 1)

Dilma não aceita ameaças do PMDB e tira diretor do Dnocs (Págs. 1, 3 e 4)

Ancelmo Gois
O ministro da Saúde suspenderá hoje todas as 37 obras dos seis hospitais federais do Rio, com base em relatório do Tribunal de Contas. A maioria é suspeita de fraudes, as outras têm má gestão. (Págs. 1, 16 e 17)

Desemprego no país cai a 4,7%, o menor dos últimos 9 anos (Págs. 1 e 21)

Formato: PDF
Tamanho: 25,40 MB

Imagens da semana - 27/01/2010

Jornal O Dia em PDF, Sexta, 27 de Janeiro de 2012

Histórias profissionais em ruínas no meio do desabamento

Rio - No total de 34 pavimentos dos três prédios que desabaram na Avenida Treze de Maio, haviam salas comerciais onde funcionavam empresas de informática, imobiliárias, escritórios de advocacia, consultorias de recursos humanos, agências de publicidade, entre outras. Seis mortes foram confirmadas, seis pessoas ficaram feridas e pelo menos 20 ainda estão desaparecidas.

FOTOGALERIA: Bombeiros trabalham em resgate de vítimas

No térreo do prédio 44, construído em 1940 e que possuía 18 andares, além de loja e sobreloja, funcionava uma agência do Banco Itaú. Os outros dois prédios foram construídos em 1938. O imóvel número 40 tinha quatro andares, e o número 38, dez pavimentos. No prédio menor funcionava uma loja de produtos naturais.

O dentista Antônio Molinari, 60 anos, conta que tinha cinco consultórios odontológicas em um dos edifícios, e ainda não sabe como retomar o trabalho. Calcula prejuízo em torno de R$ 300 mil. “Além de ter perdido tudo, sou obrigado a ver pessoas garimpando equipamentos em meio aos destroços”, critica Antônio.

Segundo o presidente da Associação Comercial do Rio, Antenor Barros, as lojas da região vão demorar pelo menos uma semana para retomar a rotina de antes da tragédia.

Desastre no Centro do Rio

Três prédios comerciais, um de quatro, um de dez e outro de 18 andares, desabaram por volta de 20h30 de quarta-feira, dia 25, na Avenida Treze de Maio, causando pânico e correria no Centro do Rio. Uma grande cortina de fumaça cobriu toda a região da Cinelândia. O desabamento no Centro provocou o fechamento temporário das estações do metrô da Presidente Vargas, Uruguaiana, Carioca e Cinelândia, às 21h55, para a segurança dos passageiros. Integrantes da concessionária MetrôRio, da Defesa Civil e bombeiros também avaliaram se a tragédia afetou a estrutura do metrô e se havia vazamentos de gás. As vias Treze de Maio, Almirante Barroso, Senador Dantas e parte da Rio Branco foram interditadas para o trabalho de equipes do Corpo de Bombeiros e Defesa Civil. A principal suspeita sobre as causas do acidente recaem sobre uma obra realizada no 9º andar do maior dos prédios que desabou. O prefeito Eduardo Paes garantiu que a preocupação está voltada para encontrar mortos e feridos. "Nosso foco e atenção principal se dá no auxílio ao trabalho do Corpo de Bombeiros. Em seguida vai ser um processo de investigação. O que sabemos é que os engenheiros e técnicos que estiveram no local praticamente descartam a possibilidade de explosão". No dia seguinte à tragédia, o governador Sérgio Cabral decretou luto oficial de três dias em todo o Estado.

Formato: PDF
Tamanho: 25.00 MB

Jornal O Estado de SP em PDF, Sexta, 27 de Janeiro de 2012

Desabamento no Rio mata 4 e 22 estão desaparecidos
Bombeiros passaram o dia vasculhando escombros dos 3 prédios que desmoronaram no centro. Famílias se reuniram a espera de notícias. Causas do acidente são desconhecidas

Quatro corpos haviam sido retirados até as 21h de ontem da montanha de escombros dos três prédios que desabaram na noite de quarta-feira no centro do Rio. Vinte e duas pessoas continuavam desaparecidas. O primeiro corpo encontrado foi o de um homem de 44 anos. Ele estava abraçado a uma carteira de sala de aula. O segundo corpo, de um homem de 73 anos, foi identificado por parentes. Também foi localizado o corpo de uma mulher, não identificada. Dos seis feridos na véspera, cinco foram liberados e uma mulher submetida a cirurgia continuava internada. À medida que passavam as horas, diminuíam as esperanças dos bombeiros de encontrar alguém com vida. "As chances são muito baixas", disse o comandante da Defesa Civil, o coronel Sérgio Simões. Na noite da tragédia, ele falara de bolsões de ar que poderiam fornecer oxigênio para soterrados. O desmoronamento mudou a rotina no centro. O trânsito foi interditado e pessoas usavam máscara para se proteger da poeira. Até a noite de ontem, as causas do acidente eram desconhecidas. (Págs. 1 e Cidades C1, C3 e C5)

Foto-legenda: 'Milagre'

O ajudante de pedreiro Alexandro Santos, de 31 anos, sobreviveu por estar num elevador. “Foi a única coisa que sobrou do prédio." (Págs. 1 e C3)

Foto-legenda: Uma espera angustiante

A Câmara dos Vereadores, no centro, virou ponto de atendimento às famílias de vítimas. As informações, escassas, eram passadas por bombeiros. (Págs. 1 e C3)

MP denuncia juízes por venda ilegal de imóvel
O Ministério Público Federal (MPF) denunciou criminalmente os juízes federais Moacir Ferreira Ramos e Solange Salgado da Silva Ramos de Vasconcelos, acusados de apropriação indébita, informa o repórter Fausto Macedo. Ex-presidentes da Associação dos Juízes Federais da lª Região, eles foram denunciados por terem vendido, sem autorização, a única sala comercial da entidade em Brasília. O dinheiro da venda - R$ 115 mil, segundo o MPF - foi usado para abater dívidas de empréstimos pessoais dos dois magistrados. (Págs. 1 e Nacional A4)

Em oito anos, índice de desemprego cai pela metade
O índice de desemprego fechou o primeiro ano da gestão de Dilma Rousseff em 6%, a metade do registrado em 2003 (12,4%), no início do governo Lula. O resultado de 2011 foi beneficiado pela queda do desemprego de 5,2% em novembro para 4,7% em dezembro, a menor taxa de toda a série histórica da Pesquisa Mensal de Emprego do IBGE. A média do ano foi de 1,4 milhão de pessoas em busca de emprego. Em 2003, eram 2,6 milhões. (Págs. 1 e Economia B1)

11 milhões de trabalhadores tinham carteira assinada no ano passado.

BC avisa que taxa de juro será de um dígito em breve
Em um texto mais direto que os anteriores, a ata da última reunião do Copom divulgada ontem explicita a preocupação com o ritmo da economia, que cresceu menos que o esperado no segundo semestre de 2011. Segundo o Banco Central, é "elevada a probabilidade" de que a taxa básica da economia, a Selic, hoje em 10,5%, siga em queda em direção ao nível de um dígito. (Págs. 1 e Economia B4)

Movimentações atípicas

Levantamento do Estado mostra que, desde 2010, o mercado de juros tem movimentação atípica às vésperas de reuniões em que a decisão do Copom sobre a Selic surpreende. (Págs. 1 e Economia B5)

SP tem menos homicídios
Em 2011, o Estado de São Paulo registrou 4.189 homicídios, 132 menos do que em 2010. Já os latrocínios (roubos seguidos de morte) cresceram 20,9%. (Págs. 1 e Cidades C8)

Irã aceita diálogo sobre programa nuclear (Págs. 1 e Internacional A10)

Mercadante demite presidente do Inep (Págs. 1 e Vida A13)

Ameaça de líder do PMDB faz Planalto demitir diretor do Dnocs
A presidente Dilma Rousseff mandou demitir Elias Fernandes da diretoria do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs) ao saber que o líder do PMDB, Henrique Eduardo Alves, dissera não admitir ver seu afilhado político deixar o cargo com a pecha de corrupto. (Págs. 1 e Nacional A5)

Celso Ming
Pleno emprego e juros

O BC nunca chegou tão perto de admitir que busca juros abaixo de 10% ao ano. Também nunca o desemprego foi tão baixo. Esse é um obstáculo. (Págs. 1 e Economia B2)

Nelson Motta
Darth Vaders de toga

Nada justifica que tantos juízes do TJ do Rio ganhem mais de R$ 50 mil por mês, o dobro do salário da presidente da República. (Págs. 1 e Nacional A9)


Notas & Informações
O risco de uma recaída global

O governo deveria dar mais atenção ao comércio internacional e à saúde das contas externas. (Págs. 1 e A3)

Formato: PDF
Tamanho: 24.68 Mb

Veja - Edição 2253 (2012-01-25)


quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Passarinho controle remoto.

Yosemite

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Imagens engraçadas/curiosas - 25/01/2012

Clique na imagem abaixo para ver todas as fotos
Via Knuttz/Ueba

Jornal O Dia em PDF, Quarta, 25 de Janeiro de 2012

Rio - A concessionária Light informou nesta terça-feira que o fornecimento de energia elétrica foi totalmente restabelecido em bairros da Zona Norte por volta do meio-dia. Às 10h30, houve oscilação de energia sentida em diversos bairros e interrupção no fornecimento para bairros da Zona Norte, Ilha do Governador e Baixada Fluminense. A interrupção afetou cerca de 840 mil clientes da Light e 100 mil da Ampla, na Baixada, elevando a 940 mil o total de pessoas afetadas pelo apagão.

Apesar da Light ter informado o fornecimento ja foi completamente restabelecido, usuários ainda relatam trechos do bairro Engenho da Rainha ainda estão às escuras. De acordo com o usuário @Otto_Guilherme, a Rua Mário Ferreira ainda não tem energia. Bairros da Zona Norte, como Bonsucesso, Quintino, Piedade, Vila da Penha, Olaria e Ilha do Governador foram afatedos. Na Baixada Fluminense, moradores de São João de Meriti, Caxias e Nova Iguaçu também reclamaram de apagão.

Segundo a Ampla, o fornecimento de energia já foi restabelecido nos bairros de Campos Elísios, Saracuruna , Jardim Primavera, Figueira, Mauá e Parque Império, em Duque de Caxias, afetados pelo desarme da substação de São José, pertencente a Eletrobras Furnas. A interrupção ocorreu de 10h41 às 11h36, afetando 100 mil clientes da distribuidora.

A concessionária MetrôRio informou por volta das 11h57, através do Twitter, que a linha 2 já opera normalmente de Pavuna a Botafogo. Durante o apagão, o trecho entre Inhaúma e Pavuna foi temporariamente interrompido e a linha 2 operou apenas de Maria da Graça a Botafogo. De acordo com a empresa, por volta das 11h45, o fornecimento de energia foi restabelecido.

De acordo com a Infraero, o fornecimento de energia no Galeão começou a ser normalizado por volta das 11h. Várias companhias fecharam seus guichês e painés eletrônicos ficaram apagados. Nenhum voo foi prejudicado.

Segunda-feira caótica no metrô

A segunda-feira foi caótica para aqueles que precisaram se deslocar no metrô. Quatro estações fecharam, as demais superlotaram e passageiros encararam momentos de desespero trancados por até 40 minutos nas composições, sem informação sobre o que ocorria. Os que optaram por ônibus ou carro sofreram com as interdições e inversões de mão nas ruas do Centro para obras do Porto Maravilha — o engarrafamento chegou ao Aterro do Flamengo, Ponte Rio-Niterói e Avenida Brasil.

'Filme de terror'

“Parecia filme de terror. O metrô ficou parado entre as estações e ninguém dizia o que estava acontecendo. As pessoas ficaram desesperadas batendo nos vidros. Teve gente que desmaiou. Tentamos falar no mecanismo de emergência, mas ninguém respondia. Algumas pessoas mudaram de vagão pelas portas das composições para tentar informação”, conta o comerciante Rodrigo Henriques, 31, que ficou parado entre Catete e Largo do Machado. Ele saiu encharcado de suor.

Mãe de Rodrigo, Rosana Andrade, 50, é hipertensa e teve que ser amparada: “Achei que ia morrer, foi um horror. O metrô estava tão cheio quando deu o problema que as pessoas não conseguiam se mexer. Estava difícil respirar. O ar condicionado não deu vazão e ficou muito quente”.

A série de problemas no metrô começou por volta das 8h50. Passageiros que seguiam para a Pavuna precisaram desembarcar na Glória por causa de um defeito na porta da composição. Pouco depois, na estação Central, outro trem apresentou avarias e causou atraso nas viagens.

Sem visão

O problema mais grave ainda estava por vir. Por causa de pane no sistema de sinalização automática, as estações Cardeal Arcoverde, Siqueira Campos, Cantagalo e General Osório fecharam entre 10h50 e 11h20. O intervalo entre os trens chegou a 12 minutos.

“Fiquei mais de meia hora entre as estações Siqueira Campos e Cardeal Arcoverde. Como a sinalização ainda não tinha voltado, a condutora disse que iria visualizar a próxima a olho nu”, conta o advogado Nelson Mendes, 27.

Viagem termina em caminhada na linha férrea

Problemas técnicos também atingiram um trem da SuperVia que seguia de Santa Cruz para a Central do Brasil. Mais uma vez, os passageiros tiveram que desembarcar da composição e caminhar cerca de 400 metros nos trilhos até a estação mais próxima.

A falha no sistema elétrico foi identificada às 15h39, próximo à estação Central. Mais cedo, por volta das 6h30, passageiros de duas composições do mesmo ramal precisaram mudar de trem. A concessionária afirmou que a baldeação foi realizada por causa de uma vistoria de rotina.

A Agetransp, agência que regula o transporte ferroviário e metroviário, instaurou dois processos para apurar os motivos dos incidentes no metrô. Sobre o trem, o órgão não informou se vai investigar a causa do problema nem se vai lavrar multa.

Corrida por ônibus e táxi

Com estações superlotadas, atrasos e sem informações sobre o que estava acontecendo, muitos usuários do metrô desistiram de usar o transporte público. Na estação de Botafogo, passageiros disputavam táxis. Na estação Central do Brasil, ônibus saíram lotados para as Zonas Norte e Sul.

Formato: PDF
Tamanho: 29,57 MB

Jornal O Globo em PDF, Quarta, 25 de Janeiro de 2012

Dilma decide demitir chefe do Dnocs, mas vai esperar PMDB
Presidente abre reforma ministerial com cerimônia de homenagem a Lula

O Palácio do Planalto já avisou ao PMDB que o diretor-geral do Departamento Nacional de Obras Contra a Seca (Dnocs), Elias Fernandes Neto, terá de deixar o governo. Como mostrou O GLOBO, ele é acusado de favorecer seu estado com verbas federais e de desvios de R$ 312 milhões no órgão. O vice-presidente Michel Temer negocia a troca no Dnocs para evitar uma crise com o PMDB na Câmara, pois Elias é afilhado do líder Henrique Alves, que rejeita a substituição. Com o apoio do Planalto, o ministro da Integração, Fernando Bezerra - que também direcionou verbas a seu estado -, confirmou que mudará todas as diretorias do Dnocs, além da Codevasf e da Sudene, mas espera conversas com o PMDB. Ontem, a presidente Dilma comandou a solenidade de troca de Fernando Haddad por Aloizio Mercadante na Educação. O primeiro sai para disputar a prefeitura de SP. Mercadante será substituído na Ciência e Tecnologia por Marco Raupp, um técnico. Padrinho da candidatura de Haddad, o ex-presidente Lula voltou pela segunda vez ao Planalto, e emocionou ministros e Dilma. (Págs. 1 e 3 a 10)

Merval Pereira

Davos discute como promover o retorno do crescimento sem sacrificá-lo pelo excesso de austeridade. (Págs. 1 e 4)

Obama quer elevar impostos de ricos
De olho no ano eleitoral e com uma agenda já voltada para um segundo mandato, o presidente Barack Obama deu um tom doméstico ao seu discurso sobre o Estado da União, no Congresso americano, e defendeu o aumento de impostos para os mais ricos, de acordo com trechos divulgados antecipadamente pela Casa Branca. O assunto já domina a campanha republicana. (Págs. 1, 27 e Miriam Leitão)

Sarkozy já admite derrota em eleições
Antes de anunciar sua candidatura, o presidente Nicolas Sarkozy já admite perder para os socialistas e diz que deixará a política: "Pela primeira vez em minha vida, enfrento o fim da minha carreira." (Págs. 1 e 28)

Yoani diz que se sente como Dilma
A blogueira Yoani Sánchez comparou sua atual situação em Cuba à vivida pela presidente Dilma Rousseff durante a ditadura: "Vi a foto de Dilma jovem sentada no banco dos acusados, e eu me sinto assim mesmo, agora." Ela não consegue permissão do governo cubano para viajar. (Págs. 1 e 29)

Zuenir Ventura
Dissidentes cubanos dão a Dilma a chance de outro beau geste, depois do que fez com o Irã. (Págs. 1 e 7)

Remessas de lucros bateram recorde em 2011
Com a crise, as multinacionais instaladas no Brasil enviaram US$ 38 bilhões de lucros a suas matrizes no exterior em 2011. A cifra é a maior em 64 anos e representa um avanço de 25% frente a 2010. Os gastos de brasileiros lá fora também bateram recorde: US$ 21 bilhões. (Págs. 1 e 21)

No Sudeste, TJ do Rio é o que mais gasta com pessoal (Págs. 1 e 12)

Foto legenda: Foi poda
O saguão do Aeroporto Tom Jobim às escuras após a pane em duas linhas de transmissão de Furnas, causada, segundo a empresa, por uma poda de árvores em Lídice, no Médio Paraíba. (Págs. 1 e 13)

Formato: PDF
Tamanho: 13,13 MB

Jornal O Estado de SP em PDF, Quarta, 25 de Janeiro de 2012

Investimento no País cobre rombo recorde nas contas externas
Foram US$ 66,7 bi em aplicações produtivas ante US$ 52,6 bi de déficit em transações

Levantamento do Banco Central (BC) mostra que o Brasil recebeu, em 2011, o recorde de US$ 66,7 bilhões em investimentos produtivos. O valor superou em 48% os US$ 45 bilhões previstos originalmente pelo governo e cobriu o déficit de US$ 52,6 bilhões das transações do País com o resto do mundo, o maior desde 1947. Mesmo com a crise internacional, a entrada de recursos superou até mesmo períodos históricos, como nas privatizações ou em 2010, quando o Brasil deixou a crise anterior mais rapidamente que o restante do mundo. Em 2012, no entanto, o quadro não deve se repetir: o BC prevê que o investimento produtivo não será suficiente para cobrir o déficit. (Págs. 1 e Economia B1, B3e B4)

Recuo no emprego

No ano passado, segundo dados do Caged, foi criado 1,944 milhão de empregos, uma redução de 23,5% em relação à abertura recorde de vagas de 2010, que chegou a 2,543 milhões. (Págs. 1 e Economia B5)

Economia verde
Meta é diminuir impacto de produção e de locomoção. (Págs. 1 e Planeta)

Foto-legenda: Volta em grande estilo
Na primeira visita ao Planalto após iniciar o tratamento de câncer na laringe, o ex-presidente Lula prestigiou a despedida de Fernando Haddad do Ministério da Educação. O peso da cerimônia foi para não deixar dúvidas da disposição do PT de eleger Haddad prefeito de São Paulo. (Págs. 1 e Nacional A4)

Especial: São Paulo 458 anos
Na comemoração do aniversário da cidade, o Estado mostra as mudanças nas últimas décadas, “refotografando" personagens que estamparam as páginas do jornal nos mesmos locais da foto original. Assim, percebe-se a metamorfose da metrópole.

Foto-legenda: Renovação

Em 2004, aos 12 anos, Suelen Gomes viu sua casa ser destruída pelo fogo na Favela Buraco Quente, na Zona Sul. A família ergueu uma casa de alvenaria e hoje batalha para construir um futuro para a jovem e seu filho, Symon.

Crônica: A cidade que não se deixa capturar
Ignácio de Loyola Brandão

Mauricio deixou o Brasil em 1970 e desapareceu. Ele me ligou na sexta-feira, estava num hotel. Queria dar uma volta, como fazíamos nos bons tempos, mas tudo estava diferente. “Vou levar meses para recuperar a cidade”, disse. “Não que esteja ruim, mas é diferente. Sinto que precisamos redescobri-la a cada mês, a cada ano." (Págs. 1 e 11)

Peemedebista salva obra superfaturada
Operação comandada pelo grupo do líder do PMDB na Câmara, Henrique Eduardo Alves, salvou a construção da Barragem Oiticica. superfaturada em R$ 33,2 milhões. A obra, que era do governo do Rio Grande do Norte, agora será controlada por apadrinhados de Alves no Dnocs. (Págs. 1 e Nacional A6)

"Falta de juiz" justifica altos salários no Rio
O presidente do Tribunal de Justiça do Rio, Manoel Alberto Rebêlo dos Santos, disse ontem à rádio Estadão ESPN que o número insuficiente de magistrados é uma das razões para os altos salários na corte. “Os juízes acumulam funções e trabalham dobrado", afirmou. (Págs. 1 e Nacional A8)


Gates: "Brasil tem de ajudar países pobres"
No Fórum Econômico Mundial, que começa hoje em Davos, o bilionário Bill Gates, criador da Microsoft, pedirá ao Brasil que assuma maior compromisso com as nações pobres. "O Brasil deve se envolver mais na ajuda externa e assumir posição de liderança”, disse ao Estado. (Págs. 1 e Economia B6)

Déficit de peritos trava trânsito
Apenas seis peritos criminais ficam de plantão para analisar os acidentes com vítimas em toda a cidade de São Paulo. O atraso na liberação das vias piora o trânsito. (Págs. 1 e Cidades C1 e C3)

Dora Kramer
Antes tarde

Dilma Rousseff anunciou que vai acompanhar “de perto" o que acontece. É a confissão de que o governo não vem cumprindo obrigações básicas. (Págs. 1 e Nacional A6)


Gilberto Kassab
A luta contra o crack

Há muito a fazer pelos químico-dependentes, vítimas de décadas de indefinições e infrutíferas querelas eleitoreiras, que em nada ajudam o Brasil. (Págs. 1 e Espaço Aberto. A2)


Roberto DaMatta
Emergências no Brasil

As emergências e os socorros passam numa primeira instância a "saber quem é a vítima" para, em seguida, dar-lhe atenção ou desamparo. (Págs. 1 e Caderno 2, D10)


Notas & Informações
No reino das boas intenções

Na primeira reunião ministerial de 2012, o governo viveu um esplendoroso dia de Poliana. (Págs. 1 e A3)

OBS: O caderno "Estadão PME" Não abriu.

Formato: PDF
Tamanho: 35,51 MB

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Imagens engraçadas/curiosas - 24/01/2012

Clique na imagem abaixo para ver todas as fotos
Via Knuttz/Ueba

Amateur Photographer - 28 Janeiro 2012

Jornal O Dia em PDF, Terça, 24 de Janeiro de 2012

Sem saída: dia de caos nos trilhos, no ar e no asfalto
Passageiros ficaram 40 minutos trancados no metrô, pico de energia afetou aeroporto e bloqueios deram um nó no trânsito no Centro

Rio - A segunda-feira foi caótica para aqueles que precisaram se deslocar pela cidade. No metrô, no trem, no Aeroporto Santos Dumont e nas vias do Centro, os cariocas viveram seu dia de fúria sob calor que chegou a 36 graus. Quatro estações do metrô fecharam, as demais superlotaram e passageiros encararam momentos de desespero trancados por até 40 minutos nas composições, sem informação sobre o que ocorria. Os problemas no Rio foram informados em tempo real pelo serviço no Twitter O DIA 24 HORAS.Os que optaram por ônibus ou carro sofreram com as interdições e inversões de mão nas ruas do Centro para obras do Porto Maravilha — o engarrafamento chegou ao Aterro do Flamengo, Ponte Rio-Niterói e Avenida Brasil.

'Filme de terror'

“Parecia filme de terror. O metrô ficou parado entre as estações e ninguém dizia o que estava acontecendo. As pessoas ficaram desesperadas batendo nos vidros. Teve gente que desmaiou. Tentamos falar no mecanismo de emergência, mas ninguém respondia. Algumas pessoas mudaram de vagão pelas portas das composições para tentar informação”, conta o comerciante Rodrigo Henriques, 31, que ficou parado entre Catete e Largo do Machado. Ele saiu encharcado de suor.

Mãe de Rodrigo, Rosana Andrade, 50, é hipertensa e teve que ser amparada: “Achei que ia morrer, foi um horror. O metrô estava tão cheio quando deu o problema que as pessoas não conseguiam se mexer. Estava difícil respirar. O ar condicionado não deu vazão e ficou muito quente”.

A série de problemas no metrô começou por volta das 8h50. Passageiros que seguiam para a Pavuna precisaram desembarcar na Glória por causa de um defeito na porta da composição. Pouco depois, na estação Central, outro trem apresentou avarias e causou atraso nas viagens.

Sem visão

O problema mais grave ainda estava por vir. Por causa de pane no sistema de sinalização automática, as estações Cardeal Arcoverde, Siqueira Campos, Cantagalo e General Osório fecharam entre 10h50 e 11h20. O intervalo entre os trens chegou a 12 minutos.

“Fiquei mais de meia hora entre as estações Siqueira Campos e Cardeal Arcoverde. Como a sinalização ainda não tinha voltado, a condutora disse que iria visualizar a próxima a olho nu”, conta o advogado Nelson Mendes, 27.


Viagem termina em caminhada na linha férrea

Problemas técnicos também atingiram um trem da SuperVia que seguia de Santa Cruz para a Central do Brasil. Mais uma vez, os passageiros tiveram que desembarcar da composição e caminhar cerca de 400 metros nos trilhos até a estação mais próxima.

A falha no sistema elétrico foi identificada às 15h39, próximo à estação Central. Mais cedo, por volta das 6h30, passageiros de duas composições do mesmo ramal precisaram mudar de trem. A concessionária afirmou que a baldeação foi realizada por causa de uma vistoria de rotina.

A Agetransp, agência que regula o transporte ferroviário e metroviário, instaurou dois processos para apurar os motivos dos incidentes no metrô. Sobre o trem, o órgão não informou se vai investigar a causa do problema nem se vai lavrar multa.

Corrida por ônibus e táxi

Com estações superlotadas, atrasos e sem informações sobre o que estava acontecendo, muitos usuários do metrô desistiram de usar o transporte público. Na estação de Botafogo, passageiros disputavam táxis. Na estação Central do Brasil, ônibus saíram lotados para as Zonas Norte e Sul.

Formato: PDF
Tamanho: 19.6 MB

Jornal O Globo em PDF, Terça, 24 de Janeiro de 2012

Órgão contra seca privilegia estado do seu diretor-geral
Dnocs da para Rio Grande do Norte 37 de 47 convênios sabre defesa civil

O Departamento Nacional de Obras Contra Secas (Dnocs) teve prejuízos de R$ 312 milhões na gestão de pessoal e em contratações irregulares, segundo relatório da Controladoria Geral da União (CGU) do mês passado. O documento aponta pagamentos superfaturados e omissão da direção do órgão para sanar irregularidades nos últimos anos. E mostra ainda favorecimento ao Rio Grande do Norte, terra do diretor-geral do Dnocs, Elias Fernandes, e de seu padrinho político, o líder do PMDB, Henrique Eduardo Alves: de 47 convênios para defesa civil, 37 beneficiaram municípios do estado. O Dnocs é subordinado ao Ministério da Integração, cujo ministro, Fernando Bezerra (PSB), também favoreceu seu estado, Pernambuco. Um diretor do Dnocs já foi demitido, mas o PMDB conseguiu segurar Elias. (Págs. 1 e 3)

Blogueira cubana oficializa apelo ao Brasil e põe Dilma em saia-justa (Págs. 1 e 25)

Um dia para esquecer
Novas mudanças na Zona Portuária provocam caos no trânsito; e transportes públicos falham

Após três dias de feriadão, os cariocas enfrentaram ontem uma segunda-feira para esquecer. A interdição pela prefeitura de parte da Rua Primeiro de Março, para as obras do Porto Maravilha, deu um nó no trânsito, com reflexos no Aterro do Flamengo, na Ponte Rio-Niterói e no Elevado da Perimetral. Ruas da Lapa e arredores ficaram lotadas de carros, e motoristas tentaram fugir dos congestionamentos por Santa Teresa. Como se não bastasse, quem tentou chegar ao Centro de metrô ou de trem enfrentou interrupções e panes nos serviços. (Págs. 1 e 12)

Europa cessará em julho compra de petróleo do Irã
Diante da decisão da União Europeia de decretar, ontem, um embargo total à importação de petróleo do Irã a partir de 1º de julho, Teerã voltou a fazer ameaças de fechar o Estreito de Ormuz se suas exportações forem prejudicadas. O bloco exige que o país retome à mesa de negociações sobre seu programa nuclear. O Banco Central iraniano também sofrerá sanções. (Págs. 1 e 24)

No interior de SP, a guerra continua
Os confrontos continuaram na desocupação de um terreno em São José dos Campos, por ordem judicial. Invasores queimaram carros e até uma biblioteca. O PT politizou o caso, atacando o PSDB. (Págs. 1, 9 e 10)

Verba para escolas de samba sob suspeita
O Ministério Público estadual (MP) suspeita que a prefeitura esteja usando o Viradão de Momo para repassar dinheiro às escolas de samba sem que elas precisem prestar contas. (Págs. 1 e 17)

Delegada: 104 pontos na carteira e zero de IPVA
A delegada Daniela Rebelo, detida durante uma Operação Lei Seca na Avenida Lúcio Costa, na Barra da Tijuca, tem 104 pontos na carteira de habilitação e deve R$ 7 mil de IPVA. (Págs. 1 e 13)

Petrobras tem maior alta da Bolsa com nova presidente (Págs. 1 e 19)

Formato: PDF
Tamanho: 17.09 MB

Jornal O Estado de SP em PDF, Terça, 24 de Janeiro de 2012

Insatisfeita com gestão, Dilma troca comando da Petrobras
Presidente muda o sétimo posto do primeiro escalão indicado por Lula para colocar técnica de sua confiança

A presidente Dilma Rousseff trocou o presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, por Maria das Graças Foster, diretora de Gás e Energia da estatal. Técnica de confiança de Dilma, Graça Foster será a primeira mulher a comandar a maior companhia do País e deve manter o foco da gestão na exploração do pré-sal. O anúncio da mudança fez as ações ordinárias da empresa subirem 3,61% e atingir a maior cotação desde maio de 2011. Em sua agenda de prioridades, Graça Foster terá de buscar solução rápida para a contratação de 21 sondas de perfuração, projeto estimado em US$ 70 bilhões necessário à exploração do pré-sal e cuja licitação foi suspensa diante de impasse de quem as construiria. A presidente quer a garantia de produção no Brasil. Gabrielli minimizou a mudança: "É apenas um ciclo que se fecha". Ele é a sétima baixa do primeiro escalão ligada ao ex-presidente Lula. (Págs. 1 e Economia B1, B3 e B4)

Análise: Celso Ming

Sob nova direção

Dilma não está satisfeita nem com as escolhas da atual administração nem com seus resultados. (Págs. 1 e Economia B2)

Bastidores: Jaques Wagner foi avisado dia 4

Dilma Rousseff avisou o governador Jaques Wagner, padrinho de Gabrielli, da demissão no dia 4, quando estava na Bahia. Graça Foster é tida como espelho da presidente, mais preocupada com a gestão do que com resultados políticos. (Págs. 1 e Economia B3)

Foto-legenda: ‘Praça de guerra’
Ex-moradores do Pinheirinho são acomodados em igreja de São José dos Campos; em mais um dia de conflitos, o ministro Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral) chamou a reintegração de 'praça de guerra'. (Págs. 1 e Cidades C1 e C3)

Europa impõe sanções ao Irã e preço do petróleo sobe
A União Europeia decidiu ontem impor embargo progressivo ao petróleo fornecido pelo Irã, na tentativa de forçar o país a abandonar seu programa nuclear. A medida foi respondida por Teerã com ameaças de fechamento do estreito de Ormuz e com a possibilidade de interrupção imediata do fornecimento do combustível. A tensão fez o preço do petróleo subir. (Págs. 1 e Internacional A8)

Análise: Gilles Lapouge

Estratégia do sufoco

Sem o apoio chinês, a iniciativa da União Europeia perderá boa parte de sua eficácia. (Págs. 1 e Internacional A8)

Presidente minimiza falhas do Enem na saída de Haddad
A presidente Dilma Rousseff usou solenidade no Planalto para elogiar o Enem e blindar Fernando Haddad, que deixa o Ministério da Educação para disputar a Prefeitura de São Paulo. O Enem apresentou problemas, como vazamento de questões, e se tornou marca negativa da gestão de Haddad. Dilma reconheceu que o Enem tem problemas, mas “é um grande caminho". “Nós somos seres humanos. Quando tem erros a gente tem de aprimorar. Ninguém está dizendo que nada é perfeito." (Págs. 1 e Nacional A6)


Mercadante muda cúpula do MEC

O novo ministro da Educação, Aloizio Mercadante, deve mudar o comando do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) - que cuida do Enem - e das secretarias de Educação Profissional e Tecnológica, Educação Básica e Articulação com os Sistemas de Ensino. (Págs. 1 e Vida A12)

Juízes do Rio chegam a ganhar por mês R$ 150 mil
Os pagamentos milionários a magistrados de São Paulo se reproduzem no Tribunal de Justiça do Rio. Desembargadores e juízes chegam a ganhar de R$ 40 mil a R$ 150 mil por mês. Dados de novembro mostram que 107 dos 178 desembargadores receberam valores que superam com folga a casa dos R$ 50 mil. (Págs. 1 e Nacional A4)


ONU critica EUA e pede fim de Guantánamo (Págs. 1 e Internacional A9)

Caixa já pôs R$1,4 bi no Panamericano (Págs. 1 e Economia B5)

Aécio é nome natural do PSDB para 2014, diz FHC
O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso apontou a senador Aécio Neves (MG) como "candidato natural" do PSDB à Presidência em 2014. Em entrevista à revista britânica The Economist, FHC prevê "luta interna muito forte" entre Aécio e José Serra. Questionado sobre quem seria o "candidato natural", respondeu: “Aécio Neves". (Págs. 1 e Nacional A7)


Dora Kramer
Muito além do estilo

A campanha eleitoral já em curso mostrará se há mesmo diferença real de padrão entre Lula e a presidente Dilma. (Págs. 1 e Nacional A6)

José Paulo Kupfer
Parafusos espanados

Na política industrial, insistir no convencional resulta em perda de energia. É preciso formular política para a indústria de hoje, não a de ontem. (Págs. 1 e Economia B6)

Notas & Informações
Energia e padrão de vida

O desafio é garantir o atendimento às demandas de novos e ávidos consumidores. (Págs. 1 e A3)

Formato: PDF
Tamanho: 28,10 MB

Maré destrói Calçadão da Caueira

Comerciantes temem que a situação afaste visitantes no Verão Sergipe.

JornaldaCidade.Net

O estrago causado pelo avanço do mar sobre o calçadão da orla da praia da Caueira, no município de Itaporanga d’Ajuda, tem preocupado frequentadores e comerciantes do local. Eles temem que isso, de alguma forma, afaste visitantes, por conta da situação da infraestrutura na área. Daqui a dez dias, a praia será um dos palcos do Verão Sergipe, programação cultural e de lazer promovida pelo governo do Estado. O palco onde normalmente o evento acontece fica a poucos metros da praia, onde o calçamento continua cedendo cada vez que a maré alta avança.

Quem frequenta a praia com regularidade diz estar preocupada com a situação. A comerciante Maria Antônia Farias contou que a destruição do calçadão começou de forma mais intensa há pouco mais de um ano. De lá para cá, disse ela, pouco foi feito e agora a parte que está cedendo já está bem perto dos bares. “Esses escombros são um perigo, porque para chegar até o mar a gente tem que passar por eles. É um risco, porque as crianças ficam brincando por aqui e podem se machucar nesses pedaços de concreto e pedras que ficam na beira da praia”, lamentou.

Um comerciante de um dos bares da praia, que preferiu não se identificar, também teme pelo que pode acontecer aos estabelecimentos, caso não seja tomada uma providência o mais urgente possível. Ele diz que a cada maré mais cheia a água vai cavando o calçamento, que continua caindo. “É só ver que o calçamento está caindo mais. Alguém tem que fazer alguma coisa por isso aqui, para que não atinja os bares. Será que a gente vai ter o Verão Sergipe com isso desse jeito”, indagou.

O prefeito do município de Itaporanga d’Ajuda, César Mandarino,reconheceu a necessidade de realização de uma obra no calçadão da orla da praia da Caueira. No entanto, ele disse que é preciso que haja uma parceria do governo do Estado, pois o município sozinho não tem como realizá-la. Segundo o prefeito, vários contatos já foram feitos com o governo no sentido de ser firmada parceria para a realização da obra de recuperação do calçadão.

“Já fizemos algumas reuniões com os secretários Sérgio Ferrari [Sedurb] e Valmor Barbosa [Infraestrutura], já fizemos o pedido ao governador e estamos aguardando algum pronunciamento, porque a prefeitura sozinha não tem condições de fazer a obra”, disse o prefeito. César Mandarinoinformou que a parte do calçadão da orla que cedeu está praticamente do mesmo jeito há quase um ano, mas quando a maré está um pouco mais elevada vai retirando um pouco mais da estrutura.

Segundo o prefeito, para evitar que a água do mar avance até os bares, que é um dos temores tanto de comerciantes quanto de frequentadores da praia da Caueira, foi colocado material para evitar o avanço do mar para os estabelecimentos. Ele acrescentou que com relação ao calçamento já foram feitos mais de 80 mil metros quadrados de calçamento, bem como obras de esgotamento de água. Apesar disso, Mandarino comemora os bons números de visitantes na praia. “Batemos recorde no Réveillon e nos meses de dezembro e janeiro”.

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Imagens engraçadas/curiosas - 23/01/2012

Clique na imagem abaixo para ver todas as fotos
Via Knuttz/Ueba

100% Biker - Fevereiro 2012

Música clássica como uma montanha-russa

Jornal O Dia em PDF, Segunda, 23 de Janeiro de 2012

Trem-Bala bate o Americano e estreia no Carioca com vitória
Macaé - As fortes chuvas em Atibaia, interior de São Paulo, atrapalharam o planejamento da comissão técnica do Vasco. Mas, com o mesmo espírito aguerrido que marcou a campanha de 2011, o time superou as dificuldades e venceu o Americano por 2 a 0, neste domingo, em Macaé, na estreia na Taça Guanabara. Alecsandro e Fagner marcaram os gols da partida.

Sem Eder Luis, Rômulo, Felipe e Eduardo Costa - ainda sem condições de jogo -, Rodolfo e o equatoriano Carlos Tenorio - que não estão inscritos -, o time seguiu as orientações do técnico Cristóvão Borges e, em ritmo de amistoso, manteve a posse de bola para correr menos e, consequentemente, não se desgastar demais.

Com Chaparro atuando próximo a Fagner, o lado direito do Vasco foi o setor mais acionado na primeira etapa e não decepcionou. Com o congestionamento no meio-campo e na entrada da área do Americano, o time demorou a se aproximar da meta rival. O primeiro gol só saiu aos 33 minutos: após belo lançamento de Fellipe Bastos, Fagner cruzou para Alecsandro que, sem deixar a bola cair, finalizou de direita.

Mesmo com a vantagem no placar, o Gigante da Colina não diminuiu o ritmo e confirmou a superioridade ao ampliar aos 41. Na repetição de uma cena comum em 2011, Dedé se lançou ao ataque. Já perto da área adversária, o zagueiro deu lindo passe para Fagner marcar.

Na etapa final, o Vasco botou o pé no freio, atendendo aos desejos da comissão técnica, que pediu para, quando for possível, a equipe evitar grandes desgastes até a estreia na Libertadores, dia 8, em São Januário, contra o Nacional.

Aos 29 minutos, Jonathan, que acabara de entrar, deu um tapa num adversário e foi expulso de forma infantil. Mesmo com um a menos, a equipe vascaína manteve o controle da partida, e Fernando Prass pouco trabalhou. Com 135 jogos em sequência, o goleiro se tornou o segundo jogador com mais partidas consecutivas na história do futebol brasileiro. O primeiro é Vladimir, que entrou em campo 165 vezes seguidas pelo Corinthians na década de 1980.

Formato: PDF
Tamanho: 24,15 MB

Pessoas sortudas | Melhor compilação

Jornal O Globo em PDF, Segunda, 23 de Janeiro de 2012

Governo federal já tem 22 mil cargos de confiança
Folha de pagamento da União vai ultrapassar R$ 203 bilhões este ano

As funções comissionadas, que vêm crescendo desde o segundo ano do governo Lula, chegaram, no ano passado, a 22 mil. É o maior número desde 2002. Em relação a 2010, houve um aumento de 130 cargos. Para o Orçamento deste ano, a previsão é de que o gasto com a folha de pessoal e encargos sociais ultrapasse os R$ 203 bilhões. No ano passado, o valor autorizado foi de R$ 199,7 bilhões. Em 2003, o valor era de R$ 79 bilhões. De acordo com o governo, hoje mais de 70% dos cargos de confiança são ocupados por servidores públicos de carreira e as nomeações políticas são minoria. (Págs. 1 e 5)

Petrobras: mão de ferro com nova presidente
A futura presidente da Petrobras, Maria das Graças Foster, que toma posse no dia 13, vai dirigir a estatal com mão de ferro e promover uma arrumação geral na diretoria, segundo fontes do setor. Graça também atuará em maior sintonia com o governo. (Págs. 1 e 15)

PM entra em choque com sem-teto em SP
Reintegração de posse fecha Dutra e acaba com 18 presos; oito carros são queimados

A desocupação de um terreno de mais de um milhão de metros quadrados, da massa falida do investidor Naji Nahas, levou ontem ao confronto a Tropa de Choque da Polícia Militar de São Paulo e sem-teto, em São José dos Campos. Uma pessoa ficou ferida gravemente, 18 foram detidas e manifestantes queimaram oito carros. A Via Dutra ficou fechada por 40 minutos. A desocupação do terreno expôs conflito de competências entre as justiças estadual e federal. A Advocacia Geral da União (AGU) havia pedido que a decisão de reintegração, que coube à Justiça Estadual, fosse da Justiça Federal. (Págs. 1 e 3)

Foto-legenda: Conflito

Tropa de Choque da PM inicia desocupação de terreno em Pinheirinho, em São José dos Campos

Dissidentes em Cuba querem falar com Dilma
A porta-voz das Damas de Branco, Berta Soler, disse que o grupo gostaria de uma reunião com a presidente brasileira em Cuba para falar sobre direitos humanos. Mas o tema não entrou na agenda de Dilma. (Págs. 1 e 21)

Lei Seca detém delegada com carteira vencida
A delegada Daniela Rebelo, da 19ª DP (Tijuca), foi detida ontem de madrugada durante blitz da Lei Seca, na Barra. A policial, que estava com documento vencido, alegou ter sido humilhada por um PM. (Págs. 1 e 14)

O aquecimento do mercado literário
Editoras em reformulação, entrada de capital externo e chegada da Amazon agitam o setor de livres no Brasil. (Págs. 1 e Segundo Caderno)

Formato: PDF
Tamanho: 10,43 MB

Nokia | Ringtone durante concerto de música clássica

Jornal O Estado de SP em PDF, Segunda, 23 de Janeiro de 2012

Desembargadores querem reduzir os poderes do Coaf
A estratégia é questionar as leis que definem os limites do órgão rastreador de fortunas ilícitas

A Associação Nacional de Desembargadores (Andes) quer limitar os poderes do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), a unidade de inteligência do Ministério da Fazenda que persegue fortunas ilícitas. Irritados com a abertura das contas e movimentações bancárias do universo forense, desembargadores da Justiça preparam o contragolpe, revela Fausto Macedo. Eles miram a Lei 9.613/98 e a Lei Complementar 105/01. A primeira impõe sanções à lavagem de dinheiro e criou o Coaf; a outra, determina que o Banco Central e a Comissão de Valores Mobiliários fornecerão ao Conselho “informações de movimento de valores". A Andes aponta a inconstitucionalidade de alguns artigos do conjunto de normas que definem os limites do órgão rastreador. "O que eu pretendo impugnar é a obrigatoriedade de os estabelecimentos bancários fornecerem ao Banco Central e ao Coaf dados relativos às movimentações financeiras sem que haja um motivo justificável", diz Luiz Eduardo Rabello, presidente da Andes. (Págs. 1 e Nacional A4)

Prévias do PSDB custarão R$ 400 mil na eleição de SP
Descartada a entrada do ex-governador José Serra na disputa, os quatro pré-candidatos tucanos à Prefeitura de São Paulo já estipulam gastar com as prévias R$ 400 mil - R$ 100 mil cada um -, informa a repórter Julia Duailibi. O PSDB municipal decidiu bancar a campanha interna feita pelos pré-candidatos com os filiados. (Págs. 1 e Nacional A6)

Reintegração de posse deixa um ferido e 17 são presos
Soldados do batalhão de choque da Polícia Militar ocuparam ontem de madrugada, numa ação de reintegração de posse, uma área invadida de Pinheirinho, em São José dos Campos, para retirar cerca de 1.500 famílias ou 6 mil moradores que viviam em centenas de barracos desde 2004. Uma pessoa ficou ferida e 17 foram presas num confronto com “vândalos" que, segundo o comando da PM, não fazem parte da comunidade. Jenifer Moreira, de 18 anos, grávida de cinco meses, disse que os policiais jogaram bombas de efeito moral e sprays de pimenta contra os moradores. Seis carros, entre eles um da TV Vanguarda, afiliada à Rede Globo, foram incendiados. (Págs. 1 e Cidades C1)

Legalidade controvertida

OAB diz que a reintegração foi ilegal, pois a Justiça Federal havia suspendido a ação. Para o TJ-SP, a questão é de competência estadual. (Págs. 1 e Cidades C1)

Foto-legenda: Barreira

Mulher tenta passar por área onde policiais e residentes se confrontaram, em São José dos Campos

Chávez pode ampliar cerco à imprensa
O ministro do Interior e da Justiça da Venezuela, Tareck el Aissami, revelou em entrevista que o novo plano de segurança nacional, preparado pelo presidente Hugo Chávez, inclui medidas para "vigiar o sensacionalismo da imprensa". Ao defender maior controle da mídia no país, o ministro negou que seja censura. (Págs. 1 e Internacional A13)

Consumo de energia elétrica cresce no País
Relatório da Empresa de Pesquisa de Energia (EPE) aponta que a expansão do consumo de eletricidade no Brasil desde 2006 chega a 17%. O impulso vem do acesso da população de baixa renda a eletrodomésticos. No entanto, o gasto de energia por habitante, indicador de nível de industrialização, continua abaixo da média mundial. (Págs. 1 e Economia B1)

Pela política, Gabrielli pode deixar Petrobras (Págs. 1 e Nacional A7)

A Starbucks avança no mercado
A rede americana quer dobrar a operação no Brasil. É a maior expansão desde a chegada ao País, em 2007. (Págs. 1 e Negócios)

Na China, uma cidade símbolo do exagero (Págs. 1 e Economia B8)

Carlos A. Sardenberg
Não, nós não temos etanol

O Brasil não tem etanol para exportar, enquanto as usinas estão com 30% da capacidade ociosa. País teve até de importar etanol americano. (Págs. 1 e Economia B2)

Notas & Informações
Um plano mais que acaciano

Leitura dos detalhes do PPA dá a impressão de ajuntamento de ideias mal articuladas. (Págs. 1 e A3)

Formato: PDF
Tamanho: 25.9 Mb

OPERAÇÃO MARÇO NEGRO - Contra os projetos de lei SOPA e PIPA dos que se acham os "Donos do Mundo"

Esta semana está sendo um marco para a internet e sua relação uso-privacidade-liberdade. Por dois motivos. Primeiro é as leis americanas conhecidas como SOPA (Stop Online Piracy Act) e PIPA (Protect IP Act) que estão circulando no congresso americano para aprovação. MAAASSS dúvido que realmente sejam aprovadas.

"Em mensagem publicada em seu blog no último fim de semana, a Casa Branca afirmou que não pode apoiar "um projeto de lei que reduz a liberdade de expressão, amplia os riscos de segurança na computação ou solapa o dinamismo e inovação da internet global" - FONTE: G1 (click aqui).

Segundo motivo deste marco para a internet são os níveis dos protestos que surgiram contra tais leis. Articulados principalmente pelos maiores "injustiçados" por estas leis - Wikipédia, Google, Yahoo, Facebook, Twitter, Wordpress(Plataforma de Blogs) e outros - e pelo Anonymous(grupo de hackers do mundo inteiro).
Os sites ameaçaram saírem do ar por determinado período como forma de protesto (dia 18/01 o Wikipédia cumpriu essa promessa, os outros apenas comunicaram que pretendem). Já o grupo de hackers derrubou vários sites do governo americano e da indústria do entretenimento, após a notícia de que o FBI teria realizado operação em conjunto com outras agências de outros países, prendendo fundadores e alguns funcionários do site MEGAUPLOAD.

Lendo aqui e ali na internet, artigos e notícias de ambos os lados disto, posso concluir algumas coisas:

1 - A questão central da discussão é a pirataria. Este é o problema central. Mas ambos os lados estão tomando atitudes e ações que não "resolvem" o problema diretamente. Tudo que vi até agora tenta indiretamente solucionar o problema. Nas empresas conhecemos isto como má administração, com ações ineficazes, longe do foco de resolução do problema real.

2 - As leis, por mais que estejam voltadas apenas para o EUA, tem impacto REAL sobre o mundo inteiro. Traduzindo, ninguém percebeu ainda que não existe mais esse conceito de fronteira definida nos dias de hoje, por causa da globalização. A maioria das ações, principalmente se envolver a internet, tem impacto MUNDIAL!!! Mudanças e alterações tem que serem tomadas por todos os envolvidos!

Ex 1: esta crise econômica e a de 1929, todas começaram por erros na economia americana, e afetaram profundamente o mundo inteiro.

Ex 2: A falta de política de direitos dos trabalhadores e de propriedade (intelectual, marcas, patentes e tals) na China, prejudica o COMÉRCIO MUNDIAL!

3 - Como todas as ações que estão sendo tomadas não observaram os pontos descritos acima, estamos prestes a ver uma Cyber GUERRA(algo inimaginável há 20 anos atrás), onde TODOS saíram perdendo e muito. O motivo: uma tempestade em copo de água, vazio.

4 - Os interesses políticos de empresas poderosas e o chamado Lobby político, com grandes somas de dinheiro envolvido, estão tentando resolver um assunto que envolve a ética (direitos de uso, propriedade e liberdade) com ações anti-éticas!!! DE AMBOS OS LADOS!!!

5 - A falta de verdadeiros empreendedores nas empresas de entretenimento americano. Ao invés de buscar alternativas aos negócios diante deste cenário (da internet e compartilhamento de "produtos"), que é IRREVERSÍVEL, estão buscando manter o antiguado e arcaíco negócio do jeito que está. As empresas dizem que perdem anualmente Bilhões com a pirataria, mas esquecem dos Bilhões que arrecadam por causa dela, já que a divulgação e propagação dos artistas e produtos aumenta. Traduzindo, estas empresas reclamam que perdem dinheiro com a venda dos DVD/CDs, mas não percebem que devido a "pirataria", seus artistas/filmes/músicas ficam mais famosas, conhecidas, aumentando a arrecadação com shows, cinema e outros produtos relacionados. Se calcular direitinho, as perdas e ganhos com isso deve dar "elas por elas".

Para terminar, posso dizer que já existem soluções para este caso, e que a pirataria sempre existirá. Faço minhas as palavras do Maurício Ricardo(do Charges.com.br), quando questionado sobre o assunto por um internauta de seu site, por ele "estar" de ambos os lados (produz e usa conteúdos na internet)



Internauta: "Você que está nos dois lados da polêmica (produz mas também usa conteúdos da Internet) é a favor ou contra a SOPA?"

Maurício Ricardo: "A essa altura você já sabe que SOPA é a sigla em inglês para "Stop Online Piracy Act", projeto de lei nos EUA que (falando beeeem por alto), sob o pretexto de combater a pirataria ameaça a liberdade da Internet, inclusive de expressão.

O que eu acho? Absurdo.

O caminho do combate à pirataria não passa pela repressão truculenta por uma razão óbvia: se o cara baixa pirataria é porque gosta do produto. Se gosta, mesmo praticando um ato ilegal, é um POTENCIAL CLIENTE.

O sempre esperto Steve Jobs salvou a indústria da música ao criar o iTunes, que chegou com um atraso gigantesco ao Brasil. Por que funciona? Porque você baixa músicas e vídeos com facilidade, preço baixo, qualidade, não tem que aguentar propagandas chatas e não corre o risco de infectar a máquina.

Milhões de pessoas aderiram ao produto.

Piratas sempre existirão: já existiam quando eu era adolescente e as pessoas iam às lojas de disco encomendar coletâneas de músicas em fita cassete. Mas o público que potencialmente pode pagar é - e sempre foi - gigantesco. O que os executivos com salários milionários tem a obrigação de fazer é encontrar atrativos para que as pessoas queiram pagar"

Se discorda, concorda ou ignora, comente ai! Ao menos é um assunto mais interessante que o BBB e onde está e o que vai fazer a Luiza, que está por ai, afinal a vida dela pouco me interessa.
Autor: Edson Fernando Moser

domingo, 22 de janeiro de 2012

Apoie essa campanha!!!

Hackers criam ferramenta para desbloquear iPhone 4S e iPad 2

‘Jailbreak’ permite executar softwares alternativos nos aparelhos.
Software foi batizado de Absinthe; Apple não recomenda a prática.

O novo iPhone 4S, que agora pode ser
desbloqueado (Foto: Reprodução)

Hackers anunciaram a quebra das proteções do iPhone 4S e do iPad 2 e lançaram uma ferramenta capaz de desbloquear os dispositivos no último sábado (21). O grupo Chronic Dev Team se uniu a outros hackers para criar o Absinthe, capaz de permitir que aplicativos de fora da loja oficial da Apple sejam instalados nos aparelhos.

O software, já disponível para Windows e Mac OS X, pode ser baixado no site Green Pois0n (link do download).

O iPhone 4S e o iPad 2 usam um novo chip, o A5. De acordo com “posixninja”, um dos responsáveis pela criação do Absinthe, os hackers precisaram “deixar de lado o ego e objetivos pessoais” para se unir e descobrir uma forma de burlar as proteções impostas pelo novo chip.

O desbloqueio funciona no iOS 5.0.1 e usa as mesmas brechas que a ferramenta Corona, desenvolvida pelo hacker “pod2g”. O Corona destravou o iOS 5.0.1 para os outros aparelhos da Apple, porém não funciona no iPhone 4S e no iPad 2. Outros detalhes técnicos ainda não foram revelados e serão discutidos em uma conferência de segurança.

O iPad 2, primeiro gadget da Apple a utilizar o A5, foi lançado em março de 2011. Até agora, não havia meio para desbloqueá-lo. A Apple não recomenda a prática, embora ela seja considerada legal nos Estados Unidos. No Brasil, ainda não existe uma posição legal definitiva sobre a legalidade do jailbreak.


Altieres Rohr Especial para o G1

O cara é fera!!!!

DVD-ROM - Edição 197 (2011-12)

Gato bebendo cerveja | Esse é dos nossos...

Gabrielli deixará a Petrobras em fevereiro

Depois de seis anos, José Sérgio Gabrielli deixará a presidência da Petrobras. Ele passará o cargo a atual diretora da Área de Negócios de Gás e Energia, Maria da Graça Foster. A troca no comando da maior empresa pública do país tem data marcada: na próxima reunião do Conselho Administrativo da Petrobrás que está prevista para o dia 13 de fevereiro. Depois de uns dias de descanso, Gabrielli vai se integrar ao governo da Bahia, onde pretende seguir carreira política.

A troca de Gabrielli por Graça Foster é um desejo antigo da presidente Dilma Rousseff que foi sendo adiado e agora será concretizado em meio a minirreforma ministerial que está em curso para a substituição dos ministros que vão disputar a eleição de outubro e de outros que são avaliados com baixo desempenho administrativo ou sem apoio político de seus partidos.

A presidência da Petrobras é um dos cargos mais cobiçados da administração pública e, por isso, os presidentes da República evitam incluí-lo na partilha entre os partidos aliados. Mas eles não têm conseguido excluir da disputa política as diretorias da empresa. Ficou célebre no mundo político a reivindicação feita por Severino Cavalcanti, quando era presidente da Câmara, para indicar um dos diretores da empresa. Sem saber exatamente o nome da diretoria, ele sapecou: “Aquela que fura poço!”, disse, referindo-se à diretoria de Exploração e Produção. As outras diretorias são: Gás e Energia; Abastecimento; Financeira; Internacional e de Serviços – todas, disputadas por partidos políticos.

Fonte do governo garante que, com a transferência de Graça Foster para a presidência, a diretoria de Gás e Energia terá uma “solução interna”, alguém que já está na Petrobras, como forma de evitar disputa política pelo cargo. Mas, de alguns anos para cá, os partidos políticos fazem indicações de funcionários de carreira para os cargos de direção da empresa.

José Sérgio Gabrielli, que já disputou e perdeu o governo da Bahia em eleição passada, deve ser secretário do governo Jaques Wagner para tentar se preparar para disputar as eleições de 2014 – para o governo da Bahia ou para o Senado.

Fonte G1 | por Cristiana Lôbo

Bike India - Janeiro 2012

Best Fails Of The Week 3 January 2012 || YDL